UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI – UFVJM
INSTITUTO DE ENGENHARIA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – ICET
BACH...
ROGÉRIO FONSECA SANTOS

EFEITO DAS LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO

Relatório de aula prática em
laboratório, do curso de Bacharela...
SUMÁRIO

SUMÁRIO.............................................................................................................
RESUMO

Esta aula prática foi realizada no dia 12 de junho do corrente ano, ás
14:30h. O principal objetivo do experimento...
INTRODUÇÃO

As forças intermoleculares são forças que mantêm as moléculas de um
determinado composto unidas entre si.
Quan...
•

Almofariz

•

Filtro de papel

REAGENTES

•

C12H22O11 (sacarose)

•

H2SO4 (Ácido Sulfúrico)

•

Carvão Ativado

•

H2...
avermelhada a água. Ambos permaneceram em uma determinada superfície para
que se fossem observadas as reações.

Procedimen...
Após a realização do procedimento notou-se que a substância que
escorria para dentro do tubo de ensaio já não possuía a co...
CONCLUSÃO

O átomo de hidrogênio tem propriedades especiais por ser um átomo
muito pequeno, sem elétrons no interior: por ...
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

CONSTANTINO, Maurício Gomes. Fundamentos de Química Experimental. São
Paulo: Edusp, 2004.
SALVAD...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Relatório química ligações de hidrogênio

1.452 visualizações

Publicada em

Relatório aula prática

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.452
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório química ligações de hidrogênio

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI – UFVJM INSTITUTO DE ENGENHARIA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – ICET BACHARELADO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA – BC&T ROGÉRIO FONSECA SANTOS EFEITO DAS LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO TEÓFILO OTONI – MG 2013
  2. 2. ROGÉRIO FONSECA SANTOS EFEITO DAS LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO Relatório de aula prática em laboratório, do curso de Bacharelado em Ciências e Tecnologia da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, apresentado a Profª. Dra. Alessandra de Paula Carli, para obtenção de créditos na disciplina de Química Tecnológica II. TEÓFILO OTONI – MG 2013
  3. 3. SUMÁRIO SUMÁRIO................................................................................................................................................1 RESUMO.................................................................................................................................................2 INTRODUÇÃO.........................................................................................................................................3 MATERIAIS UTILIZADOS..........................................................................................................................3 REAGENTES............................................................................................................................................4 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL..........................................................................................................4 Procedimento 1...................................................................................................................4 Procedimento 2...................................................................................................................4 Procedimento 3...................................................................................................................5 RESULTADOS E DISCUSSÃO....................................................................................................................5 Procedimento 1...................................................................................................................5 Procedimento 2...................................................................................................................5 Procedimento 3...................................................................................................................6 CONCLUSÃO...........................................................................................................................................7 REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA..................................................................................................................8
  4. 4. RESUMO Esta aula prática foi realizada no dia 12 de junho do corrente ano, ás 14:30h. O principal objetivo do experimento é observar e avaliar os efeitos das ligações de hidrogênio através da desidratação de substâncias e adsorção envolvendo o carvão ativado. 2
  5. 5. INTRODUÇÃO As forças intermoleculares são forças que mantêm as moléculas de um determinado composto unidas entre si. Quando uma molécula tiver um H ligado a um elemento eletronegativo (F,O,N) haverá uma grande polarização da molécula, sendo assim, se esta molécula aproximar de uma outra molécula que possuir F,O,N ocorrerá a formação da Ligação de Hidrogênio que é uma força bastante intensa em relação às outras forças intermoleculares. Este tipo de ligação é um caso especial de ligação dipolodipolo, só ocorrendo então entre moléculas polares, exemplo: moléculas de H2O, de NH3, de H-F em H2O, ou NH3 formam ligação de hidrogênio entre si. OBJETIVO Observar a avaliar os efeitos das ligações de hidrogênio nos diversos experimentos e reações. MATERIAIS UTILIZADOS • Béquer • Proveta • Funil • Tecido • Tubo de ensaio • Bastão de vidro 3
  6. 6. • Almofariz • Filtro de papel REAGENTES • C12H22O11 (sacarose) • H2SO4 (Ácido Sulfúrico) • Carvão Ativado • H2O • CH3CH2OH (Etanol) PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL Procedimento 1 Em um béquer, foi despejado na até a linha de 10ml, certa quantidade de C12H22O11, logo após, foi acrescido 10ml de H 2SO4 e, com ajuda de um bastão de vidro, realizou-se movimentos para que tais substâncias fossem misturadas. Por fim, o béquer foi colocado em um determinada superfície para que se fossem observadas as reações. Procedimento 2 Com o auxílio de um almofariz, foi triturada certa quantidade de carvão ativado. Logo após, em 2 funis envoltos internamente por um filtro de papel, determinada quantidade deste carvão foi despejada em cada um deles. Cada um dos funis foram encaixados em um tubo de ensaio, em seguida, em um funil foi despejada certa quantidade de refrigerante de cor alaranjada e noutro, certa quantidade de barro dissolvido em água, o que deu coloração 4
  7. 7. avermelhada a água. Ambos permaneceram em uma determinada superfície para que se fossem observadas as reações. Procedimento 3 Em um béquer foi misturado 20ml de H 2O e 20ml de CH3CH2OH. Um pedaço de tecido foi embebido com a mistura resultante e envolto em um bastão de vidro. Logo após, com auxilio de um isqueiro, foi posto fogo neste tecido. O mesmo permaneceu para que se fossem observadas as reações. RESULTADOS E DISCUSSÃO Procedimento 1 Após a realização do procedimento, ocorre uma reação bastante característica, na qual houve a desidratação da sacarose. Essa reação desidrata a sacarose pela ação higroscópica do ácido sulfúrico concentrado e evidencia a constituição dos carboidratos, nota-se também o aumento da temperatura durante a reação. Como se vê, ao final da reação, obtém-se carbono sólido, o aspeto escuro é resultado da produção de carbono, o qual pode ser claramente identificado pela formação de uma estrutura volumosa de cor negra que sai do local onde havia antes a mistura de ácido sulfúrico e sacarose. C12H22O11(s) + H2SO4(l)  C(s) + H2O (g) + SO3(g) Procedimento 2 5
  8. 8. Após a realização do procedimento notou-se que a substância que escorria para dentro do tubo de ensaio já não possuía a coloração de origem. E se tratando do refrigerante, este também perdeu o seu sabor original. Os compostos permanecem adsorvidos na superfície do adsorvente pela ação de diversos tipos de forças químicas como: ligações de hidrogênio e Interações Dipolo-Dipolo. Quando as moléculas de adsorvato presentes na fase fluída atingem a superfície do adsorvente, a força residual, resultante do desequilíbrio das forças de Van der Walls que agem na superfície da fase sólida, criam um campo de forças que atrai e aprisiona a molécula, causando assim a perda das características iniciais se tratando do refrigerante e o barro dissolvido em água. Procedimento 3 Após a realização do procedimento notou-se que o tecido que estava em chamas não apresentou qualquer característica de queima, ou seja, manteve sua característica inicial conservada. Comparando o ponto de ebulição da água (100°C) e de substâncias semelhantes, como é o caso do etanol (78,4°C), verifica-se que a água apresenta pontos de fusão e de ebulição mais elevados, para o mesmo valor de pressão. Isso se deve ao fato de o etanol não ser capaz de fazer numerosas ligações de hidrogênio como a água. Pois ele tem apenas uma possibilidade de fazer uma ligação desse tipo, por molécula. 6
  9. 9. CONCLUSÃO O átomo de hidrogênio tem propriedades especiais por ser um átomo muito pequeno, sem elétrons no interior: por dentro da camada de valência há apenas o núcleo do átomo, o próton. Uma das propriedades que só o átomo de hidrogênio apresenta é a capacidade de exercer uma força de atração intermolecular chamada ligação de hidrogênio. A ligação de hidrogênio só pode ocorrer quando o hidrogênio estiver ligado a um átomo pequeno e muito eletronegativo, como F, O, N, Cl, etc. Quando o hidrogênio está ligado a um átomo muito eletronegativo, a densidade eletrônica em torno do próton fica bem baixa; esta parte da molécula é então fortemente atraída pelos pares de elétrons do átomo eletronegativo de outra molécula, estabelecendo a ligação de hidrogênio. Diante dos experimentos, concluímos que as ligações de hidrogênio representam importante papel tanto nas propriedades especiais da água como em moléculas de extrema importância para os seres vivos: elas determinam a forma das proteínas, e constituem a força que une as hélices do DNA. 7
  10. 10. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA CONSTANTINO, Maurício Gomes. Fundamentos de Química Experimental. São Paulo: Edusp, 2004. SALVADOR, Edgar; USBERCO, João. Química essencial. São Paulo: Saraiva 2001. FELTRE, Ricardo. Química Geral – 6. Ed – São Paulo: Moderna 2004. 8

×