Análise econômico financeira - cocamar

1.335 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado no 4º periodo de administração IFNMG, na disciplina Contabilidade II. Trata-se de uma análise comparativa da situação econômica de duas agroindústrias do Paraná.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.335
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise econômico financeira - cocamar

  1. 1. CONTABILIDADE II ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DA COOPERATIVA AGROINDUSTRIAL DE MARINGÁ – COCAMAR, NOS ANOS DE 2012 e 2013. Cicera Dayane Raquel Caetano Rogério Souza Tatiana Graziele
  2. 2. ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS  Balanço Patrimonial  Demonstração dos Resultados do Exercício – DRE
  3. 3. FERRAMENTAS UTILIZADAS NA ANALISE  Análise através de índices  Comparação com índice de referência  Análise vertical do Balanço Patrimonial e da DRE  Análise horizontal das contas do Balanço Patrimonial e DRE  Análise de Solvência – Termômetro de Kanitz
  4. 4. ANÁLISE VERTICAL E HORIZONTAL
  5. 5. ANALISE HORIZONTAL É realizada a partir de um conjunto de balanços e demonstrações de resultados consecutivos. Para cada elemento desses demonstrativos são calculados números índices, cuja base correspondente ao valor mais antigo da série. Desse modo a evolução de cada elemento patrimonial e de resultados ao longo de diversos períodos sucessivos. Contudo a análise horizontal nos mostra a evolução no tempo de cada elemento específico.
  6. 6. ANÁLISE VERTICAL No balanço, a análise vertical fornece indicadores que facilitam a avaliação da estrutura do ativo (como os recursos estão sendo aplicados) e da suas fonte de financiamento. Esses indicadores correspondem às participações percentuais dos saldos das contas e dos grupos patrimoniais sobre o total do ativo (ou do passivo + patrimônio líquido).
  7. 7. Balanço Patrimonial - COCAMAR CONTAS 31/12/2012 31/12/2013 VA AV AH VA AV AH ATIVO CIRCULANTE FINANCEIRO DISPONIBILIDADES 318.250 22,3 100 309.174 18,2 97,15 INVESTIMENTOS SOMA 318.250 22,28 100 309.174 18,2 97,15 OPERACIONAL CLIENTES 166.411 11,7 100 136.716 8,1 82,16 ESTOQUES 328.584 23,0 100 383.292 22,6 116,65 OUTROS DIREITOS DE CURTO PRAZO 111.105 7,8 100 164.512 9,7 148,07 SOMA 606.100 42,44 100 684.520 40,3 112,94 TOTAL DO ATIVO CIRCULANTE 924.350 64,72 100 993.694 58,5 107,50 REALIZAVEL A LONGO PRAZO 97.613 6,8 100 115.168 6,8 117,98 PERMANENTE INVESTIMENTOS 7.604 0,5 100 10.296 0,6 135,40 IMOBILIZADO 391.603 27,4 100 455.265 26,8 116,26 INTANGIVEL 7.070 0,5 100 7.852 0,5 111,06 TOTAL DO ATIVO PERMANENTE 406.277 28,4 100 588.581 34,7 144,87 TOTAL DO ATIVO 1.428.240 100 100 1.697.443 100 118,85
  8. 8. CONTAS 31/12/2012 31/12/2013 VA AV AH VA AV AH PASSIVO CIRCULANTE OPERACIONAL FORNECEDORES 74.356 5,21 100 76.186 4,81 102,46 OUTRAS OBRIGAÇÕES DE CURTO PRAZO 152.822 10,70 100 344.985 21,80 225,74 SOMA 227.178 15,91 100 421.171 26,62 185,39 FINANCEIRO EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 371.123 25,98 100 383.459 24,23 103,32 SOMA 371.123 25,98 100 383.459 24,23 103,32 TOTAL DO PASSIVO CIRCULANTE 598.301 41,89 100 728.444 46,04 121,75 EXIGIVEL A LONGO PRAZO FINANCIAMENTOS 253.349 17,74 100 225.641 14,26 89,06 OUTRAS OBRIGAÇÕES DE LONGO PRAZO 28.694 2,01 100 25.901 1,64 90,27 TOTAL DO EXIGIVEL A LONGO PRAZO 282.043 19,75 100 251.542 15,90 89,19 PATRIMONIO LIQUIDO CAPITAL 61.374 4,30 100 72.709 4,60 118,47 RESERVAS 488.155 34,18 100 527.774 33,36 108,12 PREJUIZOS ACUMULADOS 6.975 0,49 100 5.182 0,33 74,29 AJUSTE AVALIAÇÃO PATRIMONIAL 5.342 0,37 100 6.988 0,44 130,81 TOTAL DO PATRIMONIO LIQUIDO 547.896 38,36 100 602.289 38,06 109,93 TOTAL DO PASSIVO 1.428.240 100,00 100 1.582.275 100,00 110,78
  9. 9. Cocamar - Cooperativa Agroindustrial de Maringá DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCICIO 31/12/2012 31/12/2013 VA AV AH VA AV AH RECEITA LIQUIDA 2.252.835 100,00 100 2.531.070 100 112 (-) Custo dos Produtos Vendidos 1.906.455 84,62 100 2.187.629 86,43 115 = Lucro Bruto 346.380 15,38 100 343.441 13,57 99 (-) Despesas Operacionais 281.200 12,48 100 314.839 12,44 112 (=/+) Outras Rec.Desp. Operacionais 38.069 1,69 100 25.818 1,02 68 = Lucro Operacional (antes dos Resultados Financeiros) 103.249 4,58 100 54.420 2,15 53 (+) Receitas Financeiras 64.762 2,87 100 81.723 3,23 126 (-) Despesas Financeiras 73.827 3,28 100 68.085 2,69 92 (=) LUCRO OPERACIONAL 94.184 4,18 100 68.058 2,69 72 (-) Resultado não Operacional LUCRO ANTES DO IR E CONTR. SOC. 94.184 4,18 100 68.058 2,69 72 (=) LUCRO LÍQUIDO 82.551 3,66 100 64.996 2,57 79 DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DO EXERCÍCIO - DRE
  10. 10. COMPARANDO OS RESULTADOS DO EXERCÍCIO – COCAMAR / COAMO Coamo - agroindustrial Cooperativa DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCICIO 31/12/2012 31/12/2013 VA AV AH VA AV AH RECEITA LIQUIDA 6.727.265 100,00 100 7.779.548 100 116 (-) Custo dos Produtos Vendidos 5.400.229 80,27 100 6.240.406 80,22 116 = Lucro Bruto 1.327.036 19,73 100 1.539.142 19,78 116 (-) Despesas Operacionais 902.586 13,42 100 1.044.736 13,43 116 (=/+) Outras Rec.Desp. Operacionais 64.575 0,96 100 54.586 0,70 85 = Lucro Operacional (antes dos Resultados Financeiros) 489.025 7,27 100 548.992 7,06 112 (+) Receitas Financeiras 258.906 3,85 100 234.052 3,01 90 (-) Despesas Financeiras 250.344 3,72 100 215.726 2,77 86 (=) LUCRO OPERACIONAL 497.587 7,40 100 567.318 7,29 114 (-) Resultado não Operacional LUCRO ANTES DO IR E CONTR. SOC. 497.587 7,40 100 567.318 7,29 114 (=) LUCRO LÍQUIDO 451.725 6,71 100 519.712 6,68 115
  11. 11. ANÁLISE ATRAVÉS DE ÍNDICES
  12. 12. COCAMAR Indices de Liquidez 2012 2013 Índice referência Liquidez Geral 1,16 1,13 1,5 Liquidez Corrente 1,54 1,36 1,81 Liquidez Seca 1,00 0,84 1,29 Liquidez Imediata 0,53 0,42 0,6 0.00 0.50 1.00 1.50 2.00 2012 2013 Indice referência Indices de Liquidez Liquidez Geral Liquidez Corrente Liquidez Seca Liquidez Imediata
  13. 13. Estrutura de Capital Estrutura de Capital 2012 2013 Indice referência Partic. Capital de Terceiros 113,97 101,13 55,38 Compos. Endividamento 95,8 120,94 152,12 Imobilização PL 74,15 97,72 55,06 Imob. Recursos não-correntes 48,95 68,93 44,69 0 20 40 60 80 100 120 140 160 2012 2013 Indice referência Partic. Capital de Terceiros Compos. Endividamento Imobilização PL Imob. Recursos não- correntes
  14. 14. Rentabilidade 0 50 100 150 200 250 300 350 2012 2013 Indice referência Giro do Ativo Margem Liquida Rentabilidade do Ativo Rentabilidade do PL Rentabilidade 2012 2013 Indice referência Giro do Ativo 1,58 1,49 1,39 Margem Liquida 3,66 2,56 6,58 Rentabilidade do Ativo 5,77 3,82 9,17 Rentabilidade do PL 48,95 68,93 310,54
  15. 15. TERMÔMETRO DE KANITZ
  16. 16. Fator de Insolvência Ano Fator de Insolvência Conclusão 2012 3,85 Solvente 2013 3,44 Solvente
  17. 17. CONSIDERAÇÕES FINAIS  Após a análise das demonstrações contábeis da cooperativa, é possível perceber a sua capacidade de solvência. Entretanto, existe a necessidade de aprimoramento da gestão, a fim de que ocorra aumento de liquidez e melhoramento do índice de solvência.  Ocorre ainda a necessidade de gerenciamento mais eficiente das reservas.  Apesar de ser comum a alavancagem das atividades agroindustriais, é preciso haver uma reestruturação da gestão financeira, para que gradativamente, as atividades operacionais possam ser financiadas com recursos próprios.  Se comparado ao índice de referência, o Patrimônio Líquido não tem a devida remuneração. O que pode ocasionar uma retração na captação de novos associados.
  18. 18. "Não podemos prever o futuro, mas podemos criá- lo." (Paul Pilzer)
  19. 19. BIBLIOGRAFIA  GITMAN, L. J. Princípios de Administração Financeira. - 12 ed. - São Paulo: Harbra; 2010.  ILHA, P. C. S. A gestão estratégica das cooperativas agroindustriais: O caso do  oeste do Paraná, Rev. Ciên. Empresariais da UNIPAR, Umuarama, v.7, n.1,  jan./jun. 2006.  IUDÍCIBUS, S. Análise de balanços. – 10 ed. – 4. Reimpr. São Paulo: Atlas,2012.  MARION, J. C. Contabilidade básica. – 10 ed. – São Paulo: Atlas, 2009.  MATARAZZO, D. C.Análise financeira de balanços: abordagem gerencial. - 7. ed. – São Paulo: Atlas, 2010.  SILVA, J. P. Análise Financeira das empresas. - 11 ed. – São Paulo: Atlas, 2012.

×