O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Revistas online: à procura de um modelo para os dispositivos móveis

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 16 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Semelhante a Revistas online: à procura de um modelo para os dispositivos móveis (20)

Mais de Rodrigo Cunha (12)

Anúncio

Mais recentes (20)

Revistas online: à procura de um modelo para os dispositivos móveis

  1. 1. Convergência das notícias para os dispositivos móveis
  2. 2. Emergência dos dispositivos móveis para distribuição de notícias, parece estar gerando: a) um tipo de produto informativo diferente, mais estetizado; b) uma alteração nas definições sobre o que é o gênero revista; e c) o desenvolvimento de uma geração de softwares específicos para móveis, de aplicativos específicos para cada dispositivo.
  3. 3. Celulares no Brasil 191 milhões de celulares (nov) 0,98 celular por habitante Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) Brasil já é o 6º mercado de celulares no mundo União Internacional de Telecomunicações Até novembro, o País atingiria a marca de um celular por habitante Previsão da Teleco Do total de linhas, 82,14% são pré-pagos Anatel
  4. 4. Formas de disponibilização das revistas em plataformas móveis
  5. 5. Formas de disponibilização das revistas em plataformas móveis Serviço de assinatura de um canal de notícias para o envio de mensagens para o celular. Versão online da revista adaptada para telas pequenas dos dispositivos móveis. Software que é instalado no dispositivo para ter acesso ao conteúdo online da revista.
  6. 6. Crescimento das revistas brasileiras em dispositivos móveis
  7. 7. Modelos de revistas nos dispositivos móveis a) revistas online que seguem a mesma aparência do impresso (ex. Natureza, Computer Arts, Vídeo Som);
  8. 8. Modelos de revistas nos dispositivos móveis b) aplicativos de revistas online que disponibilizam o mesmo conteúdo do site (ex. IstoÉ Gente, Galileu, Rolling Stone BR);
  9. 9. Modelos de revistas nos dispositivos móveis c) aplicativos que disponibilizam o conteúdo da edição impressa de forma otimizada (ex. Época e Veja para iPad);
  10. 10. Modelos de revistas nos dispositivos móveis d) aplicativos de revistas online em forma de serviços ou produtos (ex. Guia 4 Rodas 1001 Lugares, Veja Comer & Beber, Guia Época SP de Restaurantes, Guia Crescer de Gravidez);
  11. 11. Experiência limitada das plataformas móveis (segundo Nielsen, 2009): a) tamanho reduzido da tela; b) incômodo da entrada; c) atraso nos downloads; e d) falta de otimização. Somando a isso, os diferentes tipos de tecnologia, inclusive a limitação a linguagem flash de alguns dispositivos
  12. 12. Mudanças também no perfil da redação: inclusão de um novo perfil de profissional, que não é o jornalista e nem o designer: o programador “Não precisamos de mais pessoas que saibam escrever lead, mas sim códigos” Saulo Ribas, diretor de criação da Editora Globo
  13. 13. Estágio da pesquisa (marcos teóricos) a) sociologia da leitura/textos (McKenzie, 1985; Chartier, 1998; Ribeiro, 2009) b) materialidades da comunicação (Gumbrecht e Pfeifer, 1994; Felinto, 2001; Andrade e Felinto, 2004) c) convergência jornalística e mobilidade (Bolter, 1998; Fidler, 1998; Rheingold, 2004; Igarza, 2008)
  14. 14. Reflexões finais a) pesquisar sobre o ambiente móvel é mapear um cenário em constante transformação; b) é necessário argumentar os novos papéis dos leitores de revistas nestes novos dispositivos de leitura; c) forças sociais e econômicas são as que determinam a lógica interna do aparelho técnico; e d) sociologia dos usos e uma teoria da recepção podem abarcar o entendimento sobre este fenômeno.
  15. 15. Contato L. Graciela Natansohn <@graciela71> Dra., Professora titular de Comunicação da UFBA graciela71@gmail.com Rodrigo Cunha <@rodrigocunha85> Mestrando em Comunicação da UFBA rodrigocunha85@yahoo.com.br gjol.blogspot.com rodrigocunha.jor.br

×