SlideShare uma empresa Scribd logo

Estatisitica

O documento apresenta conceitos básicos de estatística, incluindo amostragem, distribuição de frequência, média, mediana, moda, desvio médio, variância e desvio-padrão. É construída uma tabela com os resultados de uma pesquisa sobre times de futebol preferidos por jovens e são apresentados diferentes tipos de gráficos para representar dados estatísticos.

1 de 25
Baixar para ler offline
ESTATÍSTICA
Professor: Rodrigo Carvalho
Ao pesquisarmos uma dada população
estatística, freqüentemente, não é possível
fazermos um levantamento de todos os
elementos que a compõem.
Nesse caso, procuramos obter dados diferentes de
uma parte da população estatística, que
denominaremos Amostra.
Distribuição de Freqüência
Fez-se uma pesquisa com 25 jovens de um bairro baiano,
a respeito do time de futebol para o qual torciam. O
resultado obtido aparece na lista seguinte:
Ipitanga Camaçari Ipitanga Vitória Ipitanga
Bahia Vitória Bahia Bahia Camaçari
Vitória Ipitanga Bahia Camaçari Bahia
Catuense Bahia Camaçari Vitória Bahia
Bahia Vitória Vitória Ipitanga Camaçari
Construindo uma tabela...
Time
Freqüência
Absoluta
Ipitanga 5
Bahia 8
Vitória 6
Juazeiro 1
Camaçari 4
Catuense 1
Total ∑ƒ = 25
As freqüências
absolutas são os
nos
de elementos
da população ou
amostra
pesquisada que
correspondem à
faixa do
fenômeno
estudado.
Continuando . . .
Chamamos de freqüência relativa (ƒr), a
razão entre a freqüência absoluta
correspondente (ƒ) e o nº total de pesquisados
(∑ƒ), ou seja:
ƒr =
ƒ
∑ƒ
É comum a
apresentação da
freqüência relativa em
porcentagem:
ƒp = (100 . ƒ1) %
Continuando . . .
Na situação que estamos examinando, a
porcentagem de torcedores do Ipitanga é:
ƒp = (100 . 0,2) = 20%

Recomendados

Exercícios Resolvidos: Frequência relativa, absoluta, acumulada
Exercícios Resolvidos: Frequência relativa, absoluta, acumuladaExercícios Resolvidos: Frequência relativa, absoluta, acumulada
Exercícios Resolvidos: Frequência relativa, absoluta, acumuladaDiego Oliveira
 
Determinar frequências absoluta, relativa e relativa percentual
Determinar frequências absoluta, relativa e relativa percentualDeterminar frequências absoluta, relativa e relativa percentual
Determinar frequências absoluta, relativa e relativa percentualdean dundas
 
Distribuição de frequencia
Distribuição de frequenciaDistribuição de frequencia
Distribuição de frequenciaAsafe Salomao
 
Estatistica Atualiz
Estatistica AtualizEstatistica Atualiz
Estatistica Atualizguest61a270
 
Medidas De TendêNcia Central
Medidas De TendêNcia CentralMedidas De TendêNcia Central
Medidas De TendêNcia Centralnaianeufu1
 
Tabela de distribuição de frequências para variáveis quantitativas contínuas....
Tabela de distribuição de frequências para variáveis quantitativas contínuas....Tabela de distribuição de frequências para variáveis quantitativas contínuas....
Tabela de distribuição de frequências para variáveis quantitativas contínuas....Alberto Tchivinda
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Extra de estatistica 28 10 2020
Extra de estatistica 28 10 2020Extra de estatistica 28 10 2020
Extra de estatistica 28 10 2020AfirmaMilitarCurso
 
Capítulo iii estatística descritiva
Capítulo iii   estatística descritivaCapítulo iii   estatística descritiva
Capítulo iii estatística descritivacon_seguir
 
Aula de estatística - Professor Rodrigo Cordeiro
Aula de estatística - Professor Rodrigo CordeiroAula de estatística - Professor Rodrigo Cordeiro
Aula de estatística - Professor Rodrigo CordeiroInstituto Yes
 
Aula de distribuição de frequencia
Aula de distribuição de frequenciaAula de distribuição de frequencia
Aula de distribuição de frequenciaLinduart Tavares
 
Operacoes numeros decimais
Operacoes numeros decimaisOperacoes numeros decimais
Operacoes numeros decimaisEquipe_FAETEC
 
Distribuição de frequencias
Distribuição de frequenciasDistribuição de frequencias
Distribuição de frequenciasPaulo Silva
 
Matematica3ciclo 1
Matematica3ciclo 1Matematica3ciclo 1
Matematica3ciclo 1kotinha luz
 
Introdução à Engenharia - Notação Numérica
Introdução à Engenharia - Notação NuméricaIntrodução à Engenharia - Notação Numérica
Introdução à Engenharia - Notação NuméricaFatureto
 
Matemática,Pedro Rodriges,6ºD,TPF
Matemática,Pedro Rodriges,6ºD,TPFMatemática,Pedro Rodriges,6ºD,TPF
Matemática,Pedro Rodriges,6ºD,TPFguest109b98a
 

Mais procurados (20)

Extra de estatistica 28 10 2020
Extra de estatistica 28 10 2020Extra de estatistica 28 10 2020
Extra de estatistica 28 10 2020
 
Capítulo iii estatística descritiva
Capítulo iii   estatística descritivaCapítulo iii   estatística descritiva
Capítulo iii estatística descritiva
 
Aula de estatística - Professor Rodrigo Cordeiro
Aula de estatística - Professor Rodrigo CordeiroAula de estatística - Professor Rodrigo Cordeiro
Aula de estatística - Professor Rodrigo Cordeiro
 
Aula de distribuição de frequencia
Aula de distribuição de frequenciaAula de distribuição de frequencia
Aula de distribuição de frequencia
 
Aula 07 Medidas de Tendencia Central de Dados Não Agrupados
Aula 07   Medidas de Tendencia Central de Dados Não AgrupadosAula 07   Medidas de Tendencia Central de Dados Não Agrupados
Aula 07 Medidas de Tendencia Central de Dados Não Agrupados
 
Operacoes numeros decimais
Operacoes numeros decimaisOperacoes numeros decimais
Operacoes numeros decimais
 
Distribuição de frequencias
Distribuição de frequenciasDistribuição de frequencias
Distribuição de frequencias
 
Determinar frequencias
Determinar frequenciasDeterminar frequencias
Determinar frequencias
 
Medidas estatísticas
Medidas estatísticasMedidas estatísticas
Medidas estatísticas
 
2 em 1mat_41e
2 em 1mat_41e2 em 1mat_41e
2 em 1mat_41e
 
Matematica3ciclo 1
Matematica3ciclo 1Matematica3ciclo 1
Matematica3ciclo 1
 
Introdução à Engenharia - Notação Numérica
Introdução à Engenharia - Notação NuméricaIntrodução à Engenharia - Notação Numérica
Introdução à Engenharia - Notação Numérica
 
Matemática,Pedro Rodriges,6ºD,TPF
Matemática,Pedro Rodriges,6ºD,TPFMatemática,Pedro Rodriges,6ºD,TPF
Matemática,Pedro Rodriges,6ºD,TPF
 
Aula 07 de estatística
Aula 07 de estatísticaAula 07 de estatística
Aula 07 de estatística
 
2 em 1mat_41e
2 em 1mat_41e2 em 1mat_41e
2 em 1mat_41e
 
Aula 05 Gráficos Estatísticos
Aula 05   Gráficos EstatísticosAula 05   Gráficos Estatísticos
Aula 05 Gráficos Estatísticos
 
2 em 1mat_42c
2 em 1mat_42c2 em 1mat_42c
2 em 1mat_42c
 
Matemática - Tipo C
Matemática - Tipo CMatemática - Tipo C
Matemática - Tipo C
 
Exercicios de estatistica resolvido.4
Exercicios de estatistica resolvido.4Exercicios de estatistica resolvido.4
Exercicios de estatistica resolvido.4
 
Macs835 p1 2011
Macs835 p1 2011Macs835 p1 2011
Macs835 p1 2011
 

Semelhante a Estatisitica

Semelhante a Estatisitica (20)

Estatística.ppt
Estatística.pptEstatística.ppt
Estatística.ppt
 
Estdescr
EstdescrEstdescr
Estdescr
 
estatis
estatisestatis
estatis
 
GráFico De Setores
GráFico De SetoresGráFico De Setores
GráFico De Setores
 
44735d01
44735d0144735d01
44735d01
 
Estatística
EstatísticaEstatística
Estatística
 
Estatistica
EstatisticaEstatistica
Estatistica
 
Aula 2 mat ef
Aula 2   mat efAula 2   mat ef
Aula 2 mat ef
 
Estatistica resumo
Estatistica   resumoEstatistica   resumo
Estatistica resumo
 
Organização tratamento de_dados
Organização tratamento de_dadosOrganização tratamento de_dados
Organização tratamento de_dados
 
Estatistica aplicada-2-ano-enfermagem-2-capitulo
Estatistica aplicada-2-ano-enfermagem-2-capituloEstatistica aplicada-2-ano-enfermagem-2-capitulo
Estatistica aplicada-2-ano-enfermagem-2-capitulo
 
Aula de Estatística Básica -Aula 4
Aula de Estatística Básica -Aula  4Aula de Estatística Básica -Aula  4
Aula de Estatística Básica -Aula 4
 
Atividade Prática Supervisionada - Engenharia Básica - Modelagem Matemática (...
Atividade Prática Supervisionada - Engenharia Básica - Modelagem Matemática (...Atividade Prática Supervisionada - Engenharia Básica - Modelagem Matemática (...
Atividade Prática Supervisionada - Engenharia Básica - Modelagem Matemática (...
 
Estatística completa
Estatística completaEstatística completa
Estatística completa
 
Bioestatística
 Bioestatística Bioestatística
Bioestatística
 
Macs 835 p1_2011
Macs 835 p1_2011Macs 835 p1_2011
Macs 835 p1_2011
 
Unidade ii tabelas e gráficos
Unidade ii   tabelas e gráficosUnidade ii   tabelas e gráficos
Unidade ii tabelas e gráficos
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
Estatística na educação
Estatística na educação Estatística na educação
Estatística na educação
 
Estatística
EstatísticaEstatística
Estatística
 

Mais de Rodrigo Carvalho (20)

Unidades de medidas de arcos e ângulos
Unidades de medidas de arcos e ângulosUnidades de medidas de arcos e ângulos
Unidades de medidas de arcos e ângulos
 
Triângulos
TriângulosTriângulos
Triângulos
 
Teorema dos senos e cossenos
Teorema dos senos e cossenosTeorema dos senos e cossenos
Teorema dos senos e cossenos
 
Teorema de tales
Teorema de talesTeorema de tales
Teorema de tales
 
Sistemas lineares
Sistemas linearesSistemas lineares
Sistemas lineares
 
Semelhança de triângulos
Semelhança de triângulosSemelhança de triângulos
Semelhança de triângulos
 
Relações métricas na circunferência
Relações métricas na circunferênciaRelações métricas na circunferência
Relações métricas na circunferência
 
Relações métricas do triângulo retângulo
Relações métricas do triângulo retânguloRelações métricas do triângulo retângulo
Relações métricas do triângulo retângulo
 
Razões trigonométricas
Razões trigonométricasRazões trigonométricas
Razões trigonométricas
 
Quadriláteros
Quadriláteros Quadriláteros
Quadriláteros
 
Prismas
PrismasPrismas
Prismas
 
Polinômios..
Polinômios..Polinômios..
Polinômios..
 
Polígonos..
Polígonos..Polígonos..
Polígonos..
 
Polígonos regulares
Polígonos regularesPolígonos regulares
Polígonos regulares
 
Poliedros
PoliedrosPoliedros
Poliedros
 
Pirâmides
PirâmidesPirâmides
Pirâmides
 
P.a. e p.g.
P.a. e p.g.P.a. e p.g.
P.a. e p.g.
 
Números complexos
Números complexosNúmeros complexos
Números complexos
 
Matrizes 2014
Matrizes 2014Matrizes 2014
Matrizes 2014
 
Matemática básica
Matemática básicaMatemática básica
Matemática básica
 

Estatisitica

  • 2. Ao pesquisarmos uma dada população estatística, freqüentemente, não é possível fazermos um levantamento de todos os elementos que a compõem. Nesse caso, procuramos obter dados diferentes de uma parte da população estatística, que denominaremos Amostra.
  • 3. Distribuição de Freqüência Fez-se uma pesquisa com 25 jovens de um bairro baiano, a respeito do time de futebol para o qual torciam. O resultado obtido aparece na lista seguinte: Ipitanga Camaçari Ipitanga Vitória Ipitanga Bahia Vitória Bahia Bahia Camaçari Vitória Ipitanga Bahia Camaçari Bahia Catuense Bahia Camaçari Vitória Bahia Bahia Vitória Vitória Ipitanga Camaçari
  • 4. Construindo uma tabela... Time Freqüência Absoluta Ipitanga 5 Bahia 8 Vitória 6 Juazeiro 1 Camaçari 4 Catuense 1 Total ∑ƒ = 25 As freqüências absolutas são os nos de elementos da população ou amostra pesquisada que correspondem à faixa do fenômeno estudado.
  • 5. Continuando . . . Chamamos de freqüência relativa (ƒr), a razão entre a freqüência absoluta correspondente (ƒ) e o nº total de pesquisados (∑ƒ), ou seja: ƒr = ƒ ∑ƒ É comum a apresentação da freqüência relativa em porcentagem: ƒp = (100 . ƒ1) %
  • 6. Continuando . . . Na situação que estamos examinando, a porcentagem de torcedores do Ipitanga é: ƒp = (100 . 0,2) = 20%
  • 7. Construindo uma nova tabela Time Freqüênci a Absoluta (ƒ) Freqüência Relativa (ƒr) Porcentage m Ipitanga 5 5/25 = 0,20 20% Bahia 8 8/25 = 0,32 32% Vitória 6 6/25 = 0,24 24% Juazeiro 1 1/25 = 0,04 4% Camaçari 4 4/25 = 0,16 16% Catuense 1 1/25 = 0,04 4% Total ∑ƒ = 25 1 100%
  • 9. Construindo uma nova tabela Obs.: São sempre válidos os seguintes resultados: ∑ ƒ Total ∑ƒ = 25 1 100% Somatório da Frequência Absoluta ∑ƒr ∑ƒp Somatório da Frequência Relativa Somatório da Frequência Relativa em Porcentagem
  • 10. Gráfico de Barras e de Colunas No gráfico de barras, colocamos as freqüências num eixo horizontal usando retângulos de mesma largura, cujos comprimentos são proporcionais às frequências. Gráfico de Barras 5 8 6 1 4 1 0 2 4 6 8 10 Palmeiras Santos São Paulo Times Freqüência Catuense Camaçari Juazeiro Vitória Bahia Ipitanga
  • 11. Gráfico de Barras e de Colunas Gráfico de Colunas 5 8 6 1 4 1 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Palmeiras Corinthhians Santos Juventude São Paulo Portuguesa Times Frequência Ipitanga Bahia Vitória Juazeiro Camaçari Catuense
  • 12. Gráfico de Setores Nos gráficos de setores, desenhamos um círculo e o dividimos em setores que tenham áreas proporcionais às porcentagens (ou frequências). Gráfic o de Setores Palmeir as 20% Cor inthhians 32% Santos 24% Juventude 4% SãoPaulo 16% Por tuguesa 4% Bahia: 32% de 360° é 115,2° Vitória: 24% de 360° é 86,4° Camaçari: 16% de 360° é 57,6° Ipitanga: 20% de 360° é 72,0° Juazeiro: 4% de 360° é 14,4° Catuense: 4% de 360° é 14,4°
  • 13. Média Chamamos de média (M) de uma distribuição a média aritmética dos valores dados. Exemplo: Numa pesquisa foram obtidos os resultados que constam na lista abaixo: 1 2 3 4 5 6 7 8 1 + 2 + 3 + 4 + 5 + 6 + 7 + 8 M = 8 = 4,5
  • 14. Consideremos uma pesquisa na qual foram obtidos os resultados que constam na lista abaixo: 1 1 1 2 2 3 3 4 5 6 6 7 7 7 7 7 8 8 8 9 9 Mediana Chamamos de mediana (Md) de uma distribuição o valor que ocupa a posição central quando todos os valores são colocados em ordem(ROL). Exemplo: 21 observações 10 observações de um lado 10 observações do outro ladoMd
  • 15. Mediana Nº de Pontos Freqüência 0 7 2 10 4 12 6 11 8 7 10 2 Total 49 Exemplo: Determine a mediana da distribuição da freqüência dada pela tabela abaixo: Solução: Neste caso, em que há 49 valores, a posição central é a 25ª, observando as freqüências, percebemos que: 7 + 10 < 25 e 7 + 10 + 12 > 25; logo, temos: Md = 4.
  • 16. Obs.: Se o nº dos valores da lista for par, a mediana será a média aritmética dos dois valores centrais quando todos eles são colocados em ordem. Exemplo: Consideraremos uma pesquisa na qual foram obtidos os resultados que constam na seguinte lista: 1 2 3 4 5 6 7 8 Mediana 4 observações do outro lado 4 observações de um lado Temos: 4+5 Md = 2 = 4,5
  • 17. ENEM
  • 18. ENEM
  • 19. Moda “O mais frequente” Exemplo 1: 1 2 3 3 3 4 5 6 Moda = 3 Exemplo 2: 1 2 2 2 3 3 4 4 4 Moda = 2 e 4 (bimodal) Exemplo 3: 1 2 3 4 Moda = Não existe (estado amodal)
  • 20. ENEM
  • 21. Desvio Consideraremos a distribuição cujos resultados constam na lista seguinte: 4 6 7 8 10 Sabemos que a média desta distribuição é: 4 + 6 + 7 + 8 + 10 M = 5 = 7 Chamamos de desvio de cada valor a diferença entre esse valor e a média da distribuição. Assim: •o desvio do valor 4 é 4 - 7 = - 3; •o desvio do valor 6 é 6 – 7 = - 1; •o desvio do valor 7 é 7 – 7 = 0; •o desvio do valor 8 é 8 – 7 = 1; •o desvio do valor 10 é 10 – 7 = 3.
  • 22. Desvio Médio Chamamos de desvio médio (DM) de uma distribuição a média aritmética dos módulos dos desvios. No exemplo analisado, o desvio médio: DM = | -3 | + | -1 | + | 0 | + | 1 | + | 3 | 5 =1,6 Generalizando: Tendo-se uma distribuição cujos resultados constam na lista x1, x2, ..., xn , e cuja média é M, define-se como desvio médio dessa distribuição a expressão: DM = | x1 – M| + | x2 – M| + . . . + |xn – M| n
  • 23. Variância Chamamos de variância (V) de uma distribuição a média aritmética dos quadrados dos desvios. No exemplo em questão, a variância é: V = (-3)2 + (-1)2 + (0)2 + 12 + 32 5 = 4 Generalizando: Tendo-se uma distribuição cujos resultados constam na lista , e cuja média é M, define-se como Variância dessa distribuição a expressão: x1, x2, ..., xn V = (x1 – M)2 + (x2 – M)2 + . . . + (xn – M)2 n
  • 24. Desvio - Padrão Chamamos de desvio-padrão (DP) de uma distribuição a raiz quadrada da variância: DP = Vv No nosso exemplo, o desvio-padrão é: DP = Vv = V4 = 2
  • 25. ENEM