SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 54
Baixar para ler offline
O QUE É UMA “ESTAÇÃO DISKLESS” ?
DISKLESS = SEM DISCO Como um micro funciona sem discos de armazenamento?
DISCO VIRTUAL O que é um disco virtual?
DISCO VIRTUAL = HDD DAS ESTAÇÕES Como é feito a comunicação entre a estação e o disco virtual?
ESTRUTURA DE REDE DISKLESS Qual é a estrutura de um laboratório com rede diskless?
QUAIS SÃO AS VANTAGENS DESSE TIPO DE REDE?
PRINCIPAIS  CARACTERíSTICAS   •   Flexibilidade   - O servidor pode armazenar muitas imagens diferentes, podemos ter, por exemplo, uma imagem para alunos da 1. a 4. série e outra para alunos da 5. a 8. E mais: os computadores dos alunos podem funcionar com Microsoft Windows ou Linux. •   Desempenho   - Usa-se todo o poder de processamento local - depois do boot, o computador do aluno se comporta como um micro com disco rígido e pode ser usado sem qualquer restrição.
PRINCIPAIS  CARACTERíSTICAS •   Economia   - O sistema operacional e os aplicativos no computador do aluno não podem ser danificados ou alterados. Dessa forma, evita-se perda de tempo do professor e gastos com manutenção e suporte técnico. •   Liberdade   - Apesar de toda a proteção, tudo isso acontece sem que retire a liberdade dos alunos, que podem instalar novos programas e baixar arquivos. Depois, basta reiniciar, para que tudo volte à configuração original.
•   Segurança   - Preocupação com backup e antivírus apenas no servidor, pois, como vimos, a configuração dos computadores dos alunos é protegida. •   Conforto para o professor   - Ele sabe exatamente como vai encontrar o seu laboratório quando for lecionar - exatamente como o deixou na aula anterior! Os alunos de outras matérias ou o uso livre para navegação na Internet não conseguem alterar a imagem de sua matéria.  PRINCIPAIS  CARACTERíSTICAS
•  Satisfação   - Professores podem se dedicar a ensinar e não a configurar micros, enquanto os alunos vivenciam uma experiência computacional completa.  •  Resultado  -  Menos custos, maior uso do laboratório e maior produtividade no que é mais importante: o ensino e aprendizagem.  PRINCIPAIS  CARACTERíSTICAS
COMO UTILIZAR O SISTEMA BXP?
LIGANDO OS COMPUTADORES
Sequência correta de inicialização do sistema O primeiro aparelho a ser ligado é o switch. Como é ele quem conecta todos os computadores, se ele estiver desligado nada irá funcionar. O switch é um aparelho eletrônico e, portanto, também precisa estar ligado na tomada. Primeiro passo:
Sequência correta de inicialização do sistema Depois de confirmar que o switch está ligado, em seguida deve-se ligar o servidor. Mas não basta apenas ligá-lo. Deve-se esperar que o Windows seja totalmente carregado, ou seja, que a tela de login esteja aparecendo como mostra a figura a seguir (fig 01). Segundo passo:
Sequência correta de inicialização do sistema Após confirmar que o servidor está ligado e na tela de login, as estações dos alunos já poderão ser ligadas. Terceiro passo:
Sequência correta de inicialização do sistema É importante ressaltar que para começar a utilizar as estações não é preciso efetuar login no servidor. Basta esperar que a tela inicial de login (abaixo) apareça. Com isso, se for necessário que a sala seja utilizada e nenhuma pessoa autorizada a acessar o servidor estiver presente, não haverá problema. Basta orientar o responsável no momento a ligar e desligar o servidor somente utilizando o botão liga/desliga. Fig 01
DESLIGANDO OS COMPUTADORES
Ao desligar os computadores da sala, você deverá executar o  processo inverso  que utilizou na hora de ligar, ou seja, desligar todas as estações dos alunos primeiro, seguidas do servidor e por fim o switch. Para desligar o servidor, não é mais necessário efetuar o login, bastando apertar e soltar rapidamente botão ligar / desliga da parte frontal do gabinete. Porém, se por algum motivo você efetuou login no servidor e não efetuou logoff, após alguns minutos o servidor será bloqueado para acesso automaticamente. Se o servidor entrar neste estado, para desligá-lo você terá que obrigatoriamente efetuar login. Por este motivo, recomendamos que ao terminar de utilizar o servidor, faça sempre o logoff. Sequência correta de desligamento do sistema
USUÁRIOS E SENHAS
Usuários do servidor Administrador Este login deve ser utilizado apenas pelos ATP’s e técnicos autorizados da Positivo e Itautec e sua senha não deve nunca ser fornecida para outras pessoas ou até mesmo professores da escola. Este usuário tem acesso total a todas as pastas e recursos do servidor, não sendo restrita nenhuma funcionalidade.
Usuários do servidor Professor Este login deve ser utilizado por professores e responsáveis pela sala de informática. Com este login é possível acessar o Assistente BXP, porém só tem acesso para gravação à pasta FDE e suas sub pastas. Este login não tem permissão para a instalação de nenhum programa diretamente no servidor e nem modificar nenhuma configuração. Senha de acesso:  fdeprof2005
Usuários das estações Você irá notar que no sistema Windows, existem 3 usuários :  Aluno, Professor  e Convidado:
Usuários das estações · A senha do login aluno é:  aluno01 · A senha do login professor é:  fdeprof2005 · Já o usuário convidado não possui senha de acesso. Cada um dos usuários possuem senhas de acesso diferentes:
COMO SALVAR OS TRABALHOS (ARQUIVOS) NAS ESTAÇÕES?
Utilizando a pasta “meus documentos” das estações Existe uma pasta chamada “Meus Documentos” nas estações que pode ser encontrada na área de trabalho. Esta pasta na verdade é um mapeamento para uma pasta do servidor.
Dependendo do usuário que estiver acessando a estação (Professor, Aluno ou Convidado), a pasta “Meus Documentos” estará sendo mapeada para um nível diferente da pasta “C:DE” do servidor. Esta pasta contém 3 sub pastas: “Documentos dos Alunos”, “Documentos dos Convidados” e “Documentos dos Professores”. Utilizando a pasta “meus documentos” das estações
Utilizando os drives de disquete e cd-r do servidor O Servidor possui um drive de CD-ROM e um drive de disquete que são compartilhados em rede e podem ser utilizados nas estações através dos ícones “CD-ROM do Servidor” e “Disquete do Servidor” localizados na área de trabalho das estações.
Utilizando os drives de disquete e cd-r do servidor O  drive de disquete  pode ser utilizado diretamente para salvar arquivos das estações. Basta inserir um disquete no drive do servidor e copiar os arquivos desejados para o mapeamento do drive na área de trabalho. O  drive de CD-ROM , no entanto não pode ser usado para salvar arquivos diretamente pelas estações, mas só para ler CDs. Para gravar CDs é preciso utilizar os programas “Nero” ou “NTI-CD Maker” disponíveis apenas acessando diretamente o servidor.
Se for necessário gravar arquivos produzidos nas estações em CD, estes arquivos precisam primeiramente ser salvos na pasta “Meus Documentos” das estações e através do servidor, acessar estes arquivos na pasta C:DE e suas sub pastas e, somente então, gravar estes arquivos para o CD. Utilizando os drives de disquete e cd-r do servidor Para gravar os arquivos em um cd
UTILIZANDO O ASSISTENTE BXP NO ADMINISTRADOR
Utilizando o assistente BXP Para executar o  Assistente BXP , você deve acessar o servidor e clicar duas vezes no ícone do programa na Área de Trabalho do Windows, como mostra a figura abaixo.
Utilizando o assistente BXP
Utilizando o assistente BXP
Utilizando o assistente BXP Essa opção permite que você realize alterações em um dos Discos Virtuais que foram criados. Apesar do controle sobre as alterações ser realizado no servidor,  as alterações propriamente ditas devem ser feitas em uma das estações . Ou seja, se deseja instalar um programa novo em um Disco Virtual, esse programa deve ser instalado utilizando-se diretamente uma das estações dos alunos.
Utilizando o assistente BXP Essa opção permite que você crie um novo Disco Virtual. Para criar um novo disco você terá que escolher como disco base (matriz) um dos Discos Virtuais que já foram criados, Windows XP ou Linux Conectiva 10 .
Utilizando o assistente BXP Quando um Disco Virtual é criado, você precisa fornecer uma breve descrição do disco que irá aparecer na lista de discos inicial das estações. Se por algum motivo você precisar modificar esta descrição, utilize esta opção.
Utilizando o assistente BXP Utilize essa opção para apagar Discos Virtuais. Tenha cuidado ao utilizar esta opção e tenha certeza que deseja apagar o disco.
Utilizando o assistente BXP Essa opção permite alterar a lista de discos virtuais que aparece no menu dos computadores dos alunos quando estes são ligados. Apesar de poder criar quantos Discos Virtuais Windows desejar, você só pode criar um menu com no máximo quatro opções. Se o Disco Virtual que você quer que os computadores dos alunos utilizem não está na lista, utilize esta opção para alterar a lista e adicionar o Disco que você deseja à lista.
CUIDADOS COM O SERVIDOR
Cuidados com o servidor No servidor estão armazenados todos os Discos Virtuais necessários para o funcionamento dos computadores dos alunos. Além disso, também estão sendo executados no servidor todos os “serviços” (programas) da rede que permitem que as estações possam se comunicar e acessar os Discos Virtuais. Todos estes serviços são configurados e vem “de fábrica” prontos. Qualquer modificação nas configurações destes serviços fará com que o sistema BXP pare de funcionar e conseqüentemente todos os computadores dos alunos.
Cuidados com o servidor 1. Nunca passe a senha do usuário Administrador para qualquer pessoa que não seja um ATP ou técnico autorizado. 2. Não utilize e não recomende a utilização do servidor como computador de trabalho do professor. A utilização do servidor para estes fins causará queda de desempenho acentuada nos computadores dos alunos, além de colocar em risco os serviços da rede. Por esse motivo:
Cuidados com o servidor 3. Não instale nenhum programa diretamente no servidor. Se for necessário utilizar qualquer programa, instale e utilize este programa através de uma estação. 4. O acesso ao servidor deve ser restrito aos professores e funcionários da escola que saibam operar o sistema BXP.
PRINCIPAIS ERROS / CAUSAS
Estações não iniciam – boot failure ,[object Object],[object Object],[object Object],Verificar:
Estações não iniciam  -  ERRO PXE - E11: ARP TIMEOUT ,[object Object],Verificar:
ABERTURA DE CHAMADOS TÉCNICOS
Via e-mail:   abertura de chamado -  [email_address] dúvidas  -  [email_address] - nome completo/solicitante - telefone - número de série do equipamento - sintoma do equipamento - nome da escola - endereço da escola Dados necessários para abertura de chamados PROCEDIMENTO PARA ABERTURA DE CHAMADO Telefone para abertura de ocorrência:   0800-644-6591
PROCEDIMENTO PARA ABERTURA DE CHAMADO Telefone para abertura de ocorrência:   0800-701-3404 ,[object Object],[object Object]
PROCEDIMENTO PARA ABERTURA DE CHAMADO ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
PROCEDIMENTO PARA ABERTURA DE CHAMADO Telefone para abertura de ocorrência:   (11) 2128-2000 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Telefone para abertura de ocorrência:   0800-726-2277 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],PROCEDIMENTO PARA ABERTURA DE CHAMADO
Grupo de apoio ao uso da Tecnologia Diskless (12) 3962-3442 (12) 3962-2729 [email_address] [email_address] NRTE Jacareí:
Grupo de apoio ao uso da Tecnologia Diskless www.groups.google.com/group/disklessjacarei [email_address] Página do “googlegroups” para downloads de arquivos e postagens de duvidas, criticas e sugestões. GoogleGroups:
Grupo de apoio ao uso da Tecnologia Diskless www. deregiaodejacarei .com.br Procurar pela página do Núcleo (menu à esquerda) para downloads, avisos e comunicados em geral. Site da Diretoria de Ensino – Região de Jacareí:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 02-processos-e-threads-tanenbaum-parte-1
Aula 02-processos-e-threads-tanenbaum-parte-1Aula 02-processos-e-threads-tanenbaum-parte-1
Aula 02-processos-e-threads-tanenbaum-parte-1Cristiano Pires Martins
 
Sistemas Operacionais - Aula 02 (Visão geral de sistemas operacionais)
Sistemas Operacionais - Aula 02 (Visão geral de sistemas operacionais)Sistemas Operacionais - Aula 02 (Visão geral de sistemas operacionais)
Sistemas Operacionais - Aula 02 (Visão geral de sistemas operacionais)Leinylson Fontinele
 
Gerências de Processos: Threads
Gerências de Processos: ThreadsGerências de Processos: Threads
Gerências de Processos: ThreadsAlexandre Duarte
 
Sistemas Operacionais - Aula 05 (Concorrência)
Sistemas Operacionais - Aula 05 (Concorrência)Sistemas Operacionais - Aula 05 (Concorrência)
Sistemas Operacionais - Aula 05 (Concorrência)Leinylson Fontinele
 
Resolução de Problemas - Sistemas Operacionais
Resolução de Problemas - Sistemas OperacionaisResolução de Problemas - Sistemas Operacionais
Resolução de Problemas - Sistemas OperacionaisRonildo Oliveira
 
Guia de instalação ECM
Guia de instalação ECMGuia de instalação ECM
Guia de instalação ECMraquelrioga
 
Capítulo 5 Sistemas Operacionais Modernos
Capítulo 5 Sistemas Operacionais ModernosCapítulo 5 Sistemas Operacionais Modernos
Capítulo 5 Sistemas Operacionais ModernosWellington Oliveira
 
Arquitetura de Computadores: Processos e Threads
Arquitetura de Computadores: Processos e ThreadsArquitetura de Computadores: Processos e Threads
Arquitetura de Computadores: Processos e ThreadsEvandro Júnior
 
Sistemas Operacionais - Aula 04 - Prática 1 - (SOSim)
Sistemas Operacionais - Aula 04 - Prática 1 - (SOSim)Sistemas Operacionais - Aula 04 - Prática 1 - (SOSim)
Sistemas Operacionais - Aula 04 - Prática 1 - (SOSim)Leinylson Fontinele
 
Introdução a computação e suas aplicações seminário
Introdução a computação e suas aplicações seminárioIntrodução a computação e suas aplicações seminário
Introdução a computação e suas aplicações seminárioRobson Ferreira
 
Gerência de Processos: Processos
Gerência de Processos: ProcessosGerência de Processos: Processos
Gerência de Processos: ProcessosAlexandre Duarte
 
Sistemas Operativos - Processos e Threads
Sistemas Operativos - Processos e ThreadsSistemas Operativos - Processos e Threads
Sistemas Operativos - Processos e ThreadsPedro De Almeida
 

Mais procurados (18)

Aula 14 instalação de hardware
Aula 14 instalação de hardwareAula 14 instalação de hardware
Aula 14 instalação de hardware
 
Aula 02-processos-e-threads-tanenbaum-parte-1
Aula 02-processos-e-threads-tanenbaum-parte-1Aula 02-processos-e-threads-tanenbaum-parte-1
Aula 02-processos-e-threads-tanenbaum-parte-1
 
Relatório estágio
Relatório estágioRelatório estágio
Relatório estágio
 
Sistemas Operacionais - Aula 02 (Visão geral de sistemas operacionais)
Sistemas Operacionais - Aula 02 (Visão geral de sistemas operacionais)Sistemas Operacionais - Aula 02 (Visão geral de sistemas operacionais)
Sistemas Operacionais - Aula 02 (Visão geral de sistemas operacionais)
 
Gerências de Processos: Threads
Gerências de Processos: ThreadsGerências de Processos: Threads
Gerências de Processos: Threads
 
Sistemas Operacionais - Aula 05 (Concorrência)
Sistemas Operacionais - Aula 05 (Concorrência)Sistemas Operacionais - Aula 05 (Concorrência)
Sistemas Operacionais - Aula 05 (Concorrência)
 
Resolução de Problemas - Sistemas Operacionais
Resolução de Problemas - Sistemas OperacionaisResolução de Problemas - Sistemas Operacionais
Resolução de Problemas - Sistemas Operacionais
 
Guia de instalação ECM
Guia de instalação ECMGuia de instalação ECM
Guia de instalação ECM
 
Processamento paralelo
Processamento paraleloProcessamento paralelo
Processamento paralelo
 
Capítulo 5 Sistemas Operacionais Modernos
Capítulo 5 Sistemas Operacionais ModernosCapítulo 5 Sistemas Operacionais Modernos
Capítulo 5 Sistemas Operacionais Modernos
 
Arquitetura de Computadores: Processos e Threads
Arquitetura de Computadores: Processos e ThreadsArquitetura de Computadores: Processos e Threads
Arquitetura de Computadores: Processos e Threads
 
Manual blue control
Manual blue controlManual blue control
Manual blue control
 
Sistemas Operacionais - Aula 04 - Prática 1 - (SOSim)
Sistemas Operacionais - Aula 04 - Prática 1 - (SOSim)Sistemas Operacionais - Aula 04 - Prática 1 - (SOSim)
Sistemas Operacionais - Aula 04 - Prática 1 - (SOSim)
 
Hardware aula5
Hardware aula5Hardware aula5
Hardware aula5
 
Introdução a computação e suas aplicações seminário
Introdução a computação e suas aplicações seminárioIntrodução a computação e suas aplicações seminário
Introdução a computação e suas aplicações seminário
 
Gerência de Processos: Processos
Gerência de Processos: ProcessosGerência de Processos: Processos
Gerência de Processos: Processos
 
Aula 01 instalação de hardware
Aula 01 instalação de hardwareAula 01 instalação de hardware
Aula 01 instalação de hardware
 
Sistemas Operativos - Processos e Threads
Sistemas Operativos - Processos e ThreadsSistemas Operativos - Processos e Threads
Sistemas Operativos - Processos e Threads
 

Mais de Rodrigo Cesar

Mais de Rodrigo Cesar (6)

Acessa Escola
Acessa EscolaAcessa Escola
Acessa Escola
 
Projeto Kit Escola Movel
Projeto Kit Escola MovelProjeto Kit Escola Movel
Projeto Kit Escola Movel
 
Kit Escola Movel Ativacao Win Vista
Kit Escola Movel Ativacao Win VistaKit Escola Movel Ativacao Win Vista
Kit Escola Movel Ativacao Win Vista
 
Computador Na Escola
Computador Na EscolaComputador Na Escola
Computador Na Escola
 
Minha Terra 2009
Minha Terra 2009Minha Terra 2009
Minha Terra 2009
 
Skype Howto
Skype HowtoSkype Howto
Skype Howto
 

Último

Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 

Último (20)

Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 

Estações Diskless - BXP

  • 1. O QUE É UMA “ESTAÇÃO DISKLESS” ?
  • 2. DISKLESS = SEM DISCO Como um micro funciona sem discos de armazenamento?
  • 3. DISCO VIRTUAL O que é um disco virtual?
  • 4. DISCO VIRTUAL = HDD DAS ESTAÇÕES Como é feito a comunicação entre a estação e o disco virtual?
  • 5. ESTRUTURA DE REDE DISKLESS Qual é a estrutura de um laboratório com rede diskless?
  • 6. QUAIS SÃO AS VANTAGENS DESSE TIPO DE REDE?
  • 7. PRINCIPAIS CARACTERíSTICAS   •  Flexibilidade - O servidor pode armazenar muitas imagens diferentes, podemos ter, por exemplo, uma imagem para alunos da 1. a 4. série e outra para alunos da 5. a 8. E mais: os computadores dos alunos podem funcionar com Microsoft Windows ou Linux. •  Desempenho - Usa-se todo o poder de processamento local - depois do boot, o computador do aluno se comporta como um micro com disco rígido e pode ser usado sem qualquer restrição.
  • 8. PRINCIPAIS CARACTERíSTICAS •  Economia - O sistema operacional e os aplicativos no computador do aluno não podem ser danificados ou alterados. Dessa forma, evita-se perda de tempo do professor e gastos com manutenção e suporte técnico. •  Liberdade - Apesar de toda a proteção, tudo isso acontece sem que retire a liberdade dos alunos, que podem instalar novos programas e baixar arquivos. Depois, basta reiniciar, para que tudo volte à configuração original.
  • 9. •  Segurança - Preocupação com backup e antivírus apenas no servidor, pois, como vimos, a configuração dos computadores dos alunos é protegida. •  Conforto para o professor - Ele sabe exatamente como vai encontrar o seu laboratório quando for lecionar - exatamente como o deixou na aula anterior! Os alunos de outras matérias ou o uso livre para navegação na Internet não conseguem alterar a imagem de sua matéria. PRINCIPAIS CARACTERíSTICAS
  • 10. • Satisfação - Professores podem se dedicar a ensinar e não a configurar micros, enquanto os alunos vivenciam uma experiência computacional completa. • Resultado - Menos custos, maior uso do laboratório e maior produtividade no que é mais importante: o ensino e aprendizagem. PRINCIPAIS CARACTERíSTICAS
  • 11. COMO UTILIZAR O SISTEMA BXP?
  • 13. Sequência correta de inicialização do sistema O primeiro aparelho a ser ligado é o switch. Como é ele quem conecta todos os computadores, se ele estiver desligado nada irá funcionar. O switch é um aparelho eletrônico e, portanto, também precisa estar ligado na tomada. Primeiro passo:
  • 14. Sequência correta de inicialização do sistema Depois de confirmar que o switch está ligado, em seguida deve-se ligar o servidor. Mas não basta apenas ligá-lo. Deve-se esperar que o Windows seja totalmente carregado, ou seja, que a tela de login esteja aparecendo como mostra a figura a seguir (fig 01). Segundo passo:
  • 15. Sequência correta de inicialização do sistema Após confirmar que o servidor está ligado e na tela de login, as estações dos alunos já poderão ser ligadas. Terceiro passo:
  • 16. Sequência correta de inicialização do sistema É importante ressaltar que para começar a utilizar as estações não é preciso efetuar login no servidor. Basta esperar que a tela inicial de login (abaixo) apareça. Com isso, se for necessário que a sala seja utilizada e nenhuma pessoa autorizada a acessar o servidor estiver presente, não haverá problema. Basta orientar o responsável no momento a ligar e desligar o servidor somente utilizando o botão liga/desliga. Fig 01
  • 18. Ao desligar os computadores da sala, você deverá executar o processo inverso que utilizou na hora de ligar, ou seja, desligar todas as estações dos alunos primeiro, seguidas do servidor e por fim o switch. Para desligar o servidor, não é mais necessário efetuar o login, bastando apertar e soltar rapidamente botão ligar / desliga da parte frontal do gabinete. Porém, se por algum motivo você efetuou login no servidor e não efetuou logoff, após alguns minutos o servidor será bloqueado para acesso automaticamente. Se o servidor entrar neste estado, para desligá-lo você terá que obrigatoriamente efetuar login. Por este motivo, recomendamos que ao terminar de utilizar o servidor, faça sempre o logoff. Sequência correta de desligamento do sistema
  • 20. Usuários do servidor Administrador Este login deve ser utilizado apenas pelos ATP’s e técnicos autorizados da Positivo e Itautec e sua senha não deve nunca ser fornecida para outras pessoas ou até mesmo professores da escola. Este usuário tem acesso total a todas as pastas e recursos do servidor, não sendo restrita nenhuma funcionalidade.
  • 21. Usuários do servidor Professor Este login deve ser utilizado por professores e responsáveis pela sala de informática. Com este login é possível acessar o Assistente BXP, porém só tem acesso para gravação à pasta FDE e suas sub pastas. Este login não tem permissão para a instalação de nenhum programa diretamente no servidor e nem modificar nenhuma configuração. Senha de acesso: fdeprof2005
  • 22. Usuários das estações Você irá notar que no sistema Windows, existem 3 usuários : Aluno, Professor e Convidado:
  • 23. Usuários das estações · A senha do login aluno é: aluno01 · A senha do login professor é: fdeprof2005 · Já o usuário convidado não possui senha de acesso. Cada um dos usuários possuem senhas de acesso diferentes:
  • 24. COMO SALVAR OS TRABALHOS (ARQUIVOS) NAS ESTAÇÕES?
  • 25. Utilizando a pasta “meus documentos” das estações Existe uma pasta chamada “Meus Documentos” nas estações que pode ser encontrada na área de trabalho. Esta pasta na verdade é um mapeamento para uma pasta do servidor.
  • 26. Dependendo do usuário que estiver acessando a estação (Professor, Aluno ou Convidado), a pasta “Meus Documentos” estará sendo mapeada para um nível diferente da pasta “C:DE” do servidor. Esta pasta contém 3 sub pastas: “Documentos dos Alunos”, “Documentos dos Convidados” e “Documentos dos Professores”. Utilizando a pasta “meus documentos” das estações
  • 27. Utilizando os drives de disquete e cd-r do servidor O Servidor possui um drive de CD-ROM e um drive de disquete que são compartilhados em rede e podem ser utilizados nas estações através dos ícones “CD-ROM do Servidor” e “Disquete do Servidor” localizados na área de trabalho das estações.
  • 28. Utilizando os drives de disquete e cd-r do servidor O drive de disquete pode ser utilizado diretamente para salvar arquivos das estações. Basta inserir um disquete no drive do servidor e copiar os arquivos desejados para o mapeamento do drive na área de trabalho. O drive de CD-ROM , no entanto não pode ser usado para salvar arquivos diretamente pelas estações, mas só para ler CDs. Para gravar CDs é preciso utilizar os programas “Nero” ou “NTI-CD Maker” disponíveis apenas acessando diretamente o servidor.
  • 29. Se for necessário gravar arquivos produzidos nas estações em CD, estes arquivos precisam primeiramente ser salvos na pasta “Meus Documentos” das estações e através do servidor, acessar estes arquivos na pasta C:DE e suas sub pastas e, somente então, gravar estes arquivos para o CD. Utilizando os drives de disquete e cd-r do servidor Para gravar os arquivos em um cd
  • 30. UTILIZANDO O ASSISTENTE BXP NO ADMINISTRADOR
  • 31. Utilizando o assistente BXP Para executar o Assistente BXP , você deve acessar o servidor e clicar duas vezes no ícone do programa na Área de Trabalho do Windows, como mostra a figura abaixo.
  • 34. Utilizando o assistente BXP Essa opção permite que você realize alterações em um dos Discos Virtuais que foram criados. Apesar do controle sobre as alterações ser realizado no servidor, as alterações propriamente ditas devem ser feitas em uma das estações . Ou seja, se deseja instalar um programa novo em um Disco Virtual, esse programa deve ser instalado utilizando-se diretamente uma das estações dos alunos.
  • 35. Utilizando o assistente BXP Essa opção permite que você crie um novo Disco Virtual. Para criar um novo disco você terá que escolher como disco base (matriz) um dos Discos Virtuais que já foram criados, Windows XP ou Linux Conectiva 10 .
  • 36. Utilizando o assistente BXP Quando um Disco Virtual é criado, você precisa fornecer uma breve descrição do disco que irá aparecer na lista de discos inicial das estações. Se por algum motivo você precisar modificar esta descrição, utilize esta opção.
  • 37. Utilizando o assistente BXP Utilize essa opção para apagar Discos Virtuais. Tenha cuidado ao utilizar esta opção e tenha certeza que deseja apagar o disco.
  • 38. Utilizando o assistente BXP Essa opção permite alterar a lista de discos virtuais que aparece no menu dos computadores dos alunos quando estes são ligados. Apesar de poder criar quantos Discos Virtuais Windows desejar, você só pode criar um menu com no máximo quatro opções. Se o Disco Virtual que você quer que os computadores dos alunos utilizem não está na lista, utilize esta opção para alterar a lista e adicionar o Disco que você deseja à lista.
  • 39. CUIDADOS COM O SERVIDOR
  • 40. Cuidados com o servidor No servidor estão armazenados todos os Discos Virtuais necessários para o funcionamento dos computadores dos alunos. Além disso, também estão sendo executados no servidor todos os “serviços” (programas) da rede que permitem que as estações possam se comunicar e acessar os Discos Virtuais. Todos estes serviços são configurados e vem “de fábrica” prontos. Qualquer modificação nas configurações destes serviços fará com que o sistema BXP pare de funcionar e conseqüentemente todos os computadores dos alunos.
  • 41. Cuidados com o servidor 1. Nunca passe a senha do usuário Administrador para qualquer pessoa que não seja um ATP ou técnico autorizado. 2. Não utilize e não recomende a utilização do servidor como computador de trabalho do professor. A utilização do servidor para estes fins causará queda de desempenho acentuada nos computadores dos alunos, além de colocar em risco os serviços da rede. Por esse motivo:
  • 42. Cuidados com o servidor 3. Não instale nenhum programa diretamente no servidor. Se for necessário utilizar qualquer programa, instale e utilize este programa através de uma estação. 4. O acesso ao servidor deve ser restrito aos professores e funcionários da escola que saibam operar o sistema BXP.
  • 44.
  • 45.
  • 46. ABERTURA DE CHAMADOS TÉCNICOS
  • 47. Via e-mail: abertura de chamado - [email_address] dúvidas - [email_address] - nome completo/solicitante - telefone - número de série do equipamento - sintoma do equipamento - nome da escola - endereço da escola Dados necessários para abertura de chamados PROCEDIMENTO PARA ABERTURA DE CHAMADO Telefone para abertura de ocorrência: 0800-644-6591
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 51.
  • 52. Grupo de apoio ao uso da Tecnologia Diskless (12) 3962-3442 (12) 3962-2729 [email_address] [email_address] NRTE Jacareí:
  • 53. Grupo de apoio ao uso da Tecnologia Diskless www.groups.google.com/group/disklessjacarei [email_address] Página do “googlegroups” para downloads de arquivos e postagens de duvidas, criticas e sugestões. GoogleGroups:
  • 54. Grupo de apoio ao uso da Tecnologia Diskless www. deregiaodejacarei .com.br Procurar pela página do Núcleo (menu à esquerda) para downloads, avisos e comunicados em geral. Site da Diretoria de Ensino – Região de Jacareí: