Usabilidade e acessibilidade e,m produtos e na indústria

2.112 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.112
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
48
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Apresentação: Especialista em Produção pela Fundação Vanzolini e Universidade Federal de Santa Catarina. Gerente de produção da Sharp do Brasil , gerente de engenharia industrial da Diebold e nos ultimos 5 anos é professor de sistemas de produção e projeto do produto do curso de engenharia de produção eletrica da FUCAPI.
  • Voces já viram isto? Que é isto? Meu Pai era muito bom nisto, eu tentei, mas..... Regua de calculo Keuffel & Esser N4080-3 Facit TK 1936(sueca)
  • E disto voces se lembram? Quanta tecnologia? O que voces podem me dizer da posição do usuário perante isto? Primeiro computador pessoal era italiano 1 folha de word são 48 Kbytes 31 JUL 03   Só depois de morrer é que o engenheiro italiano Pier Giorgio Perotto, o inventor do antepassado mais direto do computador pessoal, foi verdadeiramente reconhecido.Para ele, a Olivetti Programma 101, foi o primeiro computador pessoal. Para outros, foi uma avançada máquina de calcular programável, mas todos os peritos reconhecem que se tratou de um enorme salto na História. Pier Giorgio Perotto, tinha sido reconhecido em Itália com o prêmio Leonardo Da Vinci do Museu da Ciência e da Técnica de Milão. Pelo mundo fora, o computador pessoal é, claro, norte-americano. E é jovem. Talvez o quê ? No máximo uns vinte anos. Afinal já tem trinta e oito e nasceu em Itália. Com uma embalagem desenhada por Mario Bellini, o Perottino, quer dizer, a Olivetti Programma 101, tinha a "fabulosa" memória RAM de 100 bytes, era programável numa linguagem própria, e tinha como grande atrativo "saber" fazer a raiz quadrada. A memória auxiliar estava em cartões magnéticos comprimidos, que se acredita serem inspiradores das atuais disquetes. Na primeira metade dos anos sessenta, a Olivetti enfrentava a crise provocada pela morte do seu patrão, Adriano Olivetti. Perotto, desenvolve a ideia que já vinha a crescer na cabeça de Adriano, durante os anos 50. Era preciso inventar uma máquina que substituísse os enormes computadores da época. Em 1964 Pier Giorgio Perotto tinha chegado a um produto final. Como ele próprio conta num texto do arquivo do site nextonline, o Olivetti Programma 101 foi apresentado ao mercado, justamente no país de onde se pensa que toda esta tecnologia é natural - os Estados Unidos. Foi em Outubro de 1965 no Bema Show de Nova York. Às vezes é preciso pôr os pontos nos is, e para se avançar em direcção ao futuro só ajuda saber um pouco do passado.
  • – Hp 45- 1973- HP 21 – 1975 – Facit C410 -1994 Sharp PC 1211 – 1983 – Dismac 110 MP Mas para que eu estou mostrando esta velharia toda?
  • usabilidade neologismo traduzido do ingles e amplamente aceito. O texto foi retirado da ISO 9241- Ergonomia de software de escritório por Claudia Dias em seu livro usabilidade na web - criando portais mais acessíveis Mas a maioria prefere resumir como:
  • Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. A usabilidade está relacionada aos estudos de Ergonomia e de Interação Humano-computador. A usabilidade está diretamente ligada ao diálogo na interface e a capacidade do software em permitir que o usuário alcance suas metas de interação com o sistema. Ser de fácil aprendizagem, permitir uma utilização eficiente e apresentar poucos erros, são os aspectos fundamentais para a percepção da boa usabilidade por parte do usuário. Mas a usabilidade pode ainda estar relacionada com a facilidade de ser memorizada e ao nível de satisfação do usuário. A usabilidade em meios digitais, como na internet, é um termo muito utilizado também nas novas mídias. A necessidade de entender as necessidades dos interagentes no ambiente virtual facilita a compreensão do conteúdo disponiblizado, fazendo-o auto-suficiente nos cliques do hipertexto. Até quem tem dificuldade motora ou problemas de navegação por falta de conhecimento técnico poderá alcançar o que deseja o produtor da informação, se os processos de usabilidade forem respeitados, deixando o usuário da página web mais à vontade, mais independente. É um dos princípios trabalhados pelo webwriting. [editar] Usabilidade segundo a norma ISO 9241 - Ergonomia de software de Escritório Norma ISO 13407 - Projeto centrado no usuário
  • Pelo Censo de 2000 do IBGE aproximadamente 25 milhões de Brasileiros possuem alguma deficiência.
  • 1 – definição do dicionário Michaelis 2- ONU / Direitos Humanos 3- Decreto numero 5.296 de 2 de dezembro de 2004 – Presidência da Republica.
  • Em meados de outubro, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) assinou um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o Ministério Público Federal, os Ministérios Públicos de São Paulo e Minas Gerais e também a Secretaria Especial de Direitos Humanos na Presidência da República (SEDH), para promover acessibilidade nas agências bancárias. O prazo para a adaptação é gradual. A contar a assinatura do TAC, em 16 de outubro de 2008, em até seis meses, 30% das agências no Brasil, para bancos federais. Em até 12 meses, mais 30% deverão ser acessíveis. Em quinze meses, ou seja, até janeiro de 2010, todas as agências de bancos federais deverão ser acessíveis a pessoas com deficiência. Esse prazo é válido também para os bancos públicos e privados de São Paulo e Minas, os dois estados que assinaram o TAC. Para os terminais de auto-atendimento, em até seis meses da assinatura do Termo, 50% das agências participantes precisarão ter pelo menos um caixa de auto-atendimento adaptado para pessoas com deficiência. Em 12 meses, o número sobe para 75% de agências e em 15 meses, todas as agências devem atender à norma. Para atender ao estabelecido na norma para pessoas com deficiência visual e auditiva, o prazo é de 12 meses, a partir da assinatura do TAC.
  • Esta Norma fixa os critérios e parâmetros técnicos de acessibilidade a serem observados quando do projeto,construção, instalação e localização de equipamentos destinados à prestação de informações e serviços de auto-atendimento bancário. Para o estabelecimento desses critérios e parâmetros técnicos foram consideradas diversas condições de mobilidade e de percepção, com ou sem a ajuda de aparelhos específicos, sejam eles: sistemas assistivos de voz, cadeira de rodas ou outro que complemente necessidades individuais. Lei Federal nº 10.048, de 8 de Novembro de 2000 Lei Federal nº 10.098, de 19 de Dezembro de 2000 Conselho Monetário Nacional - Resolução nº 2.878, de 26 de Julho de 2001 Conselho Monetário Nacional - Resolução nº 2.892, de 27 de Setembro de 2001 ABNT NBR 9050:2004 - Acessibilidade a edificações, espaços, mobiliário e equipamentos urbanos
  • Pensador, poeta e crítico austríaco.
  • Usabilidade e acessibilidade e,m produtos e na indústria

    1. 1. Usabilidade Acessibilidade José Eduardo F. Hidd
    2. 3. Olivetti Programma 101
    3. 5. Usabilidade (Usability) “ capacidade de um produto ser usado por usuários específicos para atingir objetivos específicos com eficiência, eficácia e satisfação em um contexto específico de uso ”(ISO 9241, parte 11, 1998) “ qualidade de uso ”
    4. 6. Usabilidade <ul><li>É um termo usado para definir a facilidade com que as pessoas podem empregar uma ferramenta ou objeto a fim de realizar uma tarefa específica e importante. </li></ul><ul><li>A usabilidade pode também se referir aos métodos de mensuração da usabilidade e ao estudo dos princípios por trás da eficiência percebida de um objeto. </li></ul>
    5. 7. Precisamos mudar nossos conceitos <ul><li>1 em cada 7 brasileiros = alguma deficiência </li></ul><ul><li>Censo IBGE 2000 </li></ul>
    6. 8. Acessibilidade <ul><li>“ Facilidade de acesso, de obtenção. Facilidade no trato” </li></ul><ul><li>“ Possibilidade de acesso (ONU), processo de conseguir a igualdade de oportunidades em todas as esferas da sociedade ” </li></ul><ul><li>“ condição para utilização, com segurança e autonomia, total ou assistida, dos espaços, mobiliários e equipamentos urbanos, das edificações, dos serviços de transporte e dos dispositivos, sistemas e meios de comunicação e informação, por pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida” </li></ul>
    7. 9. Acessibilidade <ul><li>Febraban + Ministério Público Federal + os Ministérios Públicos de São Paulo e Minas Gerais + Secretaria Especial de Direitos Humanos na Presidência da Republica (SEDH) assumem compromisso para promover acessibilidade </li></ul>
    8. 10. Acessibilidade - Editais de compras atuais <ul><li>O equipamento deve atender aos requisitos da Norma ABNT NBR-15250 Acessibilidade em Caixa de Auto-Atendimento Bancário e seguir os preceitos do desenho universal, visando proporcionar a sua utilização à maior quantidade de pessoas, independentemente de idade,estatura ou limitação de mobilidade ou percepção, de maneira autônoma e segura. Deverá ser apresentado Relatório emitido por organismo detentor de Certificado de Acreditação concedido pelo INMETRO, atestando que o equipamento está em conformidade com a Norma ABNT NBR-15250, até a conclusão da avaliação técnica do protótipo pelo banco </li></ul>
    9. 11. NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15250 <ul><li>Acessibilidade em caixa de auto-atendimento bancário </li></ul><ul><li>Accessibility in automatic teller machines </li></ul><ul><li>Primeira edição 30.03.2005 </li></ul><ul><li>Válida a partir de 29.04.2005 </li></ul>
    10. 12. <ul><li>Curso e força de acionamento das teclas - Dimensões das teclas </li></ul><ul><li>Sinalização tátil das teclas - Sinalização visual das teclas </li></ul><ul><li>Teclado numérico - Teclado de funções - Teclado alfanumerico </li></ul><ul><li>Áudio - Informações sonoras - Informações sonoras faladas - Fones de ouvido - Ajuste do volume </li></ul><ul><li>Vídeo - Posicionamento - Apresentação - Monitor sensível ao toque ( touch screen ) </li></ul><ul><li>Impressora de recibos e dispensador de cheques </li></ul><ul><li>Cartão do cliente </li></ul><ul><li>Sinalização tátil - Sinalização sonora - Sinalização visual </li></ul><ul><li>Informação do cliente </li></ul><ul><li>Dispensador de Cédulas - Apresentação das cédulas - Receptor de cédulas </li></ul><ul><li>Dispensador e receptor de envelopes </li></ul><ul><li>Leitor de código de barras </li></ul><ul><li>Dispositivos biométricos </li></ul><ul><li>Dispositivos de acionamento e controle </li></ul><ul><li>Interação </li></ul><ul><li>Segurança </li></ul><ul><li>Orientações ao usuário </li></ul><ul><li>Aproximação e alcance </li></ul>
    11. 13. Aproximação e alcance Parâmetros antropométricos para dimensionamento de caixas de auto-atendimento bancário
    12. 14. Aproximação e alcance Parâmetros antropométricos para dimensionamento de caixas de auto-atendimento bancário
    13. 15. Aproximação e alcance Aproximação lateral
    14. 16. Aproximação e alcance Aproximação frontal
    15. 17. Altura dos comandos para dimensionamento de caixas de auto-atendimento bancário
    16. 18. O PRIMEIRO BANCO “DRIVE-THRU” TERMINAL DE TRANSAÇÃO AO CONSUMIDOR - ANOS – 70 Terminal ATM 1993
    17. 19. POKA YOKE Dispositivo a prova de falhas
    18. 20. Simbologia Identificação do dispositivo dispensador de cédulas Identificação da fenda do dispositivo de leitura dos cartões
    19. 21. Simbologia Identificação da fenda de saída do comprovante Marcação tátil do conector para fone de ouvido Dispositivo leitor de código de barras
    20. 22. CAIXA ELETRÔNICO “CASA DE PORCELANA” DA DIEBOLD NAS OLIMPÍADAS DE VERÃO EM BEIJING, CHINA
    21. 23. <ul><li>“ À medida que as máquinas se tornam mais perfeitas fica claro que a imperfeição é a verdadeira grandeza do homem” </li></ul><ul><li>Ernst Fischer </li></ul>

    ×