02 - Observacao

27.201 visualizações

Publicada em

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
27.201
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
98
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
159
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

02 - Observacao

  1. 1. Pesquisa com Usuários 2 ROBSON SANTOS
  2. 2. <ul><li>FACILITADOR </li></ul>Robson santos Robson Santos é designer, doutor em Design e mestre em Design, ambos pela PUC-Rio, com ênfase em Ergonomia e Usabilidade da Interação Humano-computador. Pesquisador e docente em cursos de graduação e de pós-graduação, também atua como consultor independente na área de projeto e desenvolvimento de produtos baseados em princípios de Ergodesign e Usabilidade.
  3. 3. <ul><li>OBJETIVOS </li></ul><ul><li>Promover o valor da Ergonomia e do projeto centrado no usuário. </li></ul><ul><li>Oferecer ferramental para levantamento de dados de usuários . </li></ul>
  4. 4. <ul><li>AGENDA DO WORKSHOP </li></ul><ul><li>Base conseitual </li></ul><ul><li>Pesquisa qualitativa e pesquisa quantitativa </li></ul><ul><li>Observações </li></ul><ul><li>Inquirições e entrevistas </li></ul><ul><li>Grupos de foco </li></ul><ul><li>Outras técnicas </li></ul>
  5. 5. <ul><li>observacao </li></ul>
  6. 6. observacao Não se trata apenas de ver, mas de examinar. Não se trata somente de entender mas de ascultar. Trata-se também de ler documentos na medida em que estes não somente nos informam dos resultados das observações e pesquisas feitas por outros também a reação dos seus autores.
  7. 7. observacao Na vida cotidiana, a observação é um dos meios mais freqüentemente utilizados pelo ser humano para reconhecer e compreender pessoas, objetos, acontecimentos e situações. Não se pode observar tudo ao mesmo tempo. Nem se pode observar muitas coisas ao mesmo tempo. Por isso uma das condições fundamentais de se observar bem é limitar e definir com precisão o que se deseja observar.
  8. 8. observacao A observação vulgar, além de oferecer compreensão e previsões muito limitadas e superficiais, está sujeita a freqüentes enganos e a erros crassos.
  9. 9. observacao O principal inconveniente da observação está em que a presença do pesquisador pode provocar alterações no comportamento dos observados , destruindo a espontaneidade dos mesmos e produzindo resultados pouco confiáveis.
  10. 10. observacao OBSERVAÇÃO ASSISTEMÁTICA É a que se realiza sem planejamento e sem controle anteriormente elaborados, como decorrência de fenômenos que surgem de imprevisto. Para as ciências do comportamento humano, a observação ocasional é muitas vezes a única oportunidade para estudar determinados fenômenos.
  11. 11. observacao OBSERVAÇÃO ASSISTEMÁTICA Isso exige do pesquisador uma atitude de prontidão, isto é, de estar sempre preparado e atento ao que vai acontecer, na área da pesquisa de interesse.
  12. 12. observacao <ul><li>OBSERVAÇÃO ASSISTEMÁTICA </li></ul><ul><li>É caracterizada o fato de o conhecimento ser obtido através de uma experiência casual, sem que se tenha determinado de antemão quais os aspectos relevantes a serem observados e que meios utilizar para observá-los. </li></ul><ul><li>Duas situações possíveis: </li></ul><ul><li>O observador não é participante. </li></ul><ul><li>O observador é participante. </li></ul>
  13. 13. observacao <ul><li>OBSERVAÇÃO SISTEMÁTICA </li></ul><ul><li>É a que se realiza em condições controladas para se responder a propósitos, que foram anteriormente definidos. </li></ul><ul><li>Por que observar? </li></ul><ul><li>Para que observar? </li></ul><ul><li>Como observar? </li></ul><ul><li>O que observar? </li></ul><ul><li>Quem observa? </li></ul><ul><li>De maneira estrita, só a observação sistemática pode ser usada como técnica científica. </li></ul>
  14. 14. observacao <ul><li>OBSERVAÇÃO SISTEMÁTICA </li></ul><ul><li>É necessário indicar: </li></ul><ul><li>Campo </li></ul><ul><ul><li>População </li></ul></ul><ul><ul><li>Circunstância </li></ul></ul><ul><ul><li>Local </li></ul></ul><ul><li>Tempo </li></ul><ul><li>Duração </li></ul><ul><li>Instrumentos </li></ul>
  15. 15. observacao OBSERVAÇÃO SISTEMÁTICA Pode ser feita de modo direto, isto é, aplicando-se imediatamente os sentidos sobre o fenômeno que se deseja observar ou, de modo indireto, utilizando-se instrumentos para registrar ou medir a informação que se deseja obter.
  16. 16. observacao <ul><li>LIMITAÇÕES DA OBSERVAÇÃO </li></ul><ul><li>O observado pode criar impressões favoráveis ou desfavoráveis no observador. </li></ul><ul><li>A ocorrência espontânea não pode ser prevista, o que impede muitas vezes, o observador de presenciar o fato. </li></ul><ul><li>Fatores imprevistos podem interferir na tarefa do pesquisador. </li></ul><ul><li>A duração dos acontecimentos é variável: pode ser rápida ou demorada e os fatos podem ocorrer simultaneamente, o que dificulta a coleta de dados. </li></ul><ul><li>Vários aspectos da vida cotidiana, particular, podem não ser acessíveis ao pesquisador. </li></ul>
  17. 17. observacao TIPOS DE OBSERVAÇÃO Sistemática X Assistemática Participante X Não-participante Individual X Em equipe Trabalho de campo X Em laboratório
  18. 18. observacao ATIVIDADE PRÁTICA
  19. 19. <ul><li>www. ROBSON SANTOS .com </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul><ul><li>Visitem meu blog: interfaceando.blogspot.com </li></ul>Obrigado!

×