Obesidade e Trabalho

12.391 visualizações

Publicada em

Aula do Prof. Robson sobre a relação entre a obesidade e o trabalho

Publicada em: Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.391
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6.925
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
129
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Obesidade e Trabalho

  1. 1. Obesidade e Trabalho Prof. Francisco Robson da Costa Lima
  2. 4. ALIMENTAÇÃO ATIVIDADE FÍSICA DESEQUILÍBRIO ENERGÉTICO BALANÇO ENERGÉTICO +
  3. 6. % Tendência de obesidade em adultos brasileiros IMC ≥30. Monteiro C & Conde WL. Arq Bras Endocrinol Metab 1999; 43: 1586-196 Ministério da Saúde - 2006
  4. 8. O preço da gordura <ul><li>Pela primeira vez, foram calculados os custos da obesidade no Brasil: 1,5 bilhão de reais por ano </li></ul>
  5. 10. Trabalhar engorda <ul><li>Dos 22 milhões de trabalhadores brasileiros com carteira assinada, 3.1 milhões almoçam todos os dias no restaurante da própria empresa </li></ul>Uma pesquisa mostra que quase a metade dos funcionários das grandes empresas está acima do peso
  6. 12. O prazer da gordura <ul><li>Seu cérebro não está nem aí com sua saúde. </li></ul><ul><li>Ele gosta mesmo é de hambúrguer com batata frita </li></ul><ul><li>Spurlock: 11 quilos a mais depois de um mês à base de fast food </li></ul>
  7. 13. Obesidade Infantil
  8. 16. Classificação da obesidade quanto ao peso e altura
  9. 17. O fim da barriga <ul><li>Está em curso uma revolução nos estudos sobre a obesidade. Mais importante do que a quantidade de gordura é o modo como ela se distribui pelo corpo. O objetivo agora é eliminar aquela &quot;barriguinha&quot;, nociva à estética e à saúde </li></ul>
  10. 18. O perigo do pneu <ul><li>A gordura abdominal... ...triplica o risco de infartos ou derrames ...aumenta em cinco vezes a probabilidade de diabetes ...oferece 30% a mais de risco de casos de câncer, em especial os de mama, útero e cólon E ainda pode: • reduzir o colesterol bom, o HDL • aumentar a taxa de triglicérides e o acúmulo de colesterol ruim, o LDL • elevar a pressão arterial • causar infertilidade em mulheres • facilitar a apnéia do sono </li></ul>
  11. 19. Tipos de obesidade
  12. 20. <ul><li>De posse das medidas da cintura e dos quadris, faça a seguinte conta:   </li></ul><ul><li>Circunferência da cintura (em cm) </li></ul><ul><li>Circunferência do quadril (em cm)   </li></ul><ul><li>Relação cintura-quadril </li></ul><ul><li>RESULTADO </li></ul><ul><li>Os valores obtidos não podem ultrapassar 0,90 entre os homens e 0,85 entre as mulheres. Se isso acontecer, é sinal de que a gordura visceral é uma ameaça à saúde </li></ul>
  13. 21. <ul><li>SERGIO CAMPILONGO 39 anos, advogado Altura: 1,85 metro Peso: 147 quilos Glicemia: 94 mg/dl Triglicérides: 49 mg/dl </li></ul><ul><li>Comentário: Apesar da obesidade mórbida, Campilongo tem a gordura bem distribuída, o que o protege de alterações metabólicas. Sua glicemia e sua taxa de triglicérides são absolutamente normais. Isso não o isenta, no entanto, dos riscos de insuficiência cardíaca, provocada pela sobrecarga do excesso de peso </li></ul>Tipos de obesidade
  14. 22. <ul><li>CARLOS ESTRELA 62 anos, farmacêutico Circunferência da cintura: 114 centímetros Glicemia: 105 mg/dl Triglicérides: 198 mg/dl HDL (colesterol bom): 32 mg/dl </li></ul><ul><li>Comentário: A circunferência da cintura de Estrela está muito acima da ideal. O acúmulo de tecido adiposo na região abdominal reflete-se diretamente na glicemia, nos níveis de triglicérides e de HDL, o colesterol bom – alterações metabólicas que o levaram ao diabetes e a um infarto </li></ul>Tipos de obesidade
  15. 23. <ul><li>FERNANDA BARROSO 29 anos, professora Glicemia: 65 mg/dl Triglicérides: 39 mg/dl Circunferência da cintura: 80 centímetros Circunferência dos quadris: 105 centímetros </li></ul><ul><li>Comentário: Fernanda é um exemplo típico do perfil pêra, com gordura corporal predominantemente subcutânea. Apesar de mais difícil de ser perdido, esse tipo de gordura é o menos nocivo à saúde. Graças a ele, a probabilidade de a professora desenvolver diabetes ou algum distúrbio cardiovascular é muito baixa </li></ul>Tipos de obesidade
  16. 24. <ul><li>LUIZ ROTTA FILHO 62 anos, comerciante Altura: 1,70 metro Peso: 83 quilos Triglicérides: 390 mg/dl HDL (colesterol bom): 32 mg/dl Pressão arterial: entre 12 por 8 e 15 por 9 </li></ul><ul><li>Comentário: Rotta Filho não pertence à categoria dos obesos, mas apresenta depósito de gordura predominantemente abdominal – o que se reflete nos níveis elevados de triglicérides, nas baixas taxas de HDL, o colesterol bom, e nos episódios de hipertensão arterial. É grande o risco de ele sofrer de problemas cardiovasculares </li></ul>Tipos de obesidade
  17. 25. O que pode ser feito para eliminar a gordura
  18. 27. NOVO MODELO DE PIRÂMIDE DE ALIMENTOS
  19. 28. AGITA São Paulo Esforço que compensa BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE FÍSICA Melhora Perfil Lipídico Diminui P A Diminui Resistência à Insulina Melhora Força Muscular Aumenta Densidade Óssea Melhora Resistência Física Melhora Mobilidade Articular Controla o Peso Corporal
  20. 29. Alerta contra a gordura trans <ul><li>Ganha força o movimento para banir da alimentação a mais perigosa das gorduras </li></ul>
  21. 31. O sangue revela <ul><li>Não se podem desprezar os efeitos do LDL, o mau colesterol. Mas os médicos defendem agora que o mais importante é aumentar os níveis de HDL, o colesterol do bem </li></ul>
  22. 33. A importância da prevenção
  23. 34. Com o coração nas mãos <ul><li>As doenças cardíacas são a principal causa de morte no país, com 300.000 vítimas fatais a cada ano. Está ao alcance de todos evitá-las </li></ul>
  24. 35. Com o coração nas mãos <ul><li>Hoje é possível calcular com precisão o risco de uma pessoa ter problemas cardíacos no prazo de dez anos. Isso é uma arma poderosa de prevenção </li></ul>
  25. 36. O futuro de seu coração <ul><li>Ok, você já sabe de cor e salteado quais são os maiores inimigos do coração – tabagismo , hipertensão , colesterol alto , diabetes . Mas há uma novidade nesse campo: dá para calcular na ponta do lápis qual é exatamente a probabilidade de uma pessoa ter um problema cardíaco num prazo de dez anos, a partir da exposição a esses fatores de risco. Até pouco tempo atrás, essa contabilidade era impossível de ser feita. Ela só se tornou possível graças aos avanços das pesquisas em cardiologia, a área da medicina que mais evoluiu nos últimos vinte anos. Quer saber o que o futuro reserva ao seu coração, mantidas as suas condições atuais? Então faça o teste. </li></ul>
  26. 39. Resultado do Teste <ul><li>TESTE CONCLUÍDO, VEJA O QUE FAZER... </li></ul><ul><li>...se o resultado de sua avaliação foi inferior a 11% , o risco de você vir a sofrer de doenças cardíacas nos próximos dez anos é baixo. Para mantê-lo nesse nível, recomendam-se, se for o caso, mudanças no estilo de vida – abandonar o cigarro, praticar exercícios regularmente, ter uma dieta balanceada e manter o peso ideal </li></ul>
  27. 40. Resultado do Teste <ul><li>...se o seu teste ficou entre 11% e 20% , o risco é moderado. Além de adotar hábitos mais saudáveis, talvez seja o caso de você tomar diariamente um comprimido de aspirina infantil, que ajuda a afinar o sangue ...se o resultado é superior a 20% , a probabilidade de você ser acometido por problemas de coração é altíssima. Além da aspirina, é recomendável o uso de estatinas, drogas para reduzir o colesterol. Se você for diabético ou se tem ou já teve algum problema cardíaco, deve-se considerar ainda o uso de betabloqueadores e inibidores da ECA, drogas contra a pressão alta </li></ul><ul><li>...se a avaliação apresentou risco baixo ou moderado, mas o seu nível de LDL é igual ou superior a 130, é o caso de recorrer ao uso de estatinas </li></ul>Fonte: Raul Santos, cardiologista do Instituto do Coração e do Hospital Albert Einstein, em São Paulo
  28. 41. Os fatores de risco do infarto <ul><li>Fatores de risco que o humorista </li></ul><ul><li>“ Bussunda” apresentava ao sofrer </li></ul><ul><li>um infarto </li></ul>
  29. 44. Obrigado! Visite o Blog Professor Robson e faça o seu teste <ul><li>www.professorrobsoncosta.blogspot.com </li></ul>

×