Robson Carlos de Castro
Algumas frases não podem ser simplesmente passadas do português
para o inglês, por isso, muitas pessoas cometem erros quan...
O que devemos prestar atenção nessa construção é a preposição! Sempre que houver
uma preposição em uma frase e após essa p...
Bem, aqui, a primeira coisa que vem à cabeça é “I slept late”, o que seria a tradução
literal de “ eu dormi tarde”, porém,...
Aqui, o único segredo é lembrar que após uma preposição, o verbo sempre vem com
“ing” e não com “to” mesmo estando no infi...
Aqui também, quando falamos que está ficando tarde, esse ficar não indica
permanecer em algum lugar, e por isso não vamos ...
Mais um exemplo: Ela tem dez anos de idade. She is ten years old (ela é 10 anos
velha) traduzindo ao pé da letra, seria is...
Essa frase segue a idéia do exemplo número 2 e do exemplo número 14, onde basta
pegarmos a preposição que está no início d...
Aqui, basta saber que “meio” que corresponde a mais ou menos, ou um tanto quanto
deve ser escrito em inglês como “kind of”...
Assim como na explicação anterior, “fazer uma viagem”, não é “to make a trip” ou “to
do a trip”. Devemos falar “to take a ...
Resumindo então: Quando forem perguntar se alguém tem certeza, perguntem se a
pessoa está certa!
Aqui, basta saber que “es...
Essa frase vocês já devem ter escutado em algum lugar, como em um filme, ou
música, por exemplo. Aqui, deve parecer que ba...
Significado: Também * A palavra also é usada no início ou no meio das frases, em
todos os tipos de construções, afirmativa...
escrever “Eu tenho “uma” dor de cabeça”. Então vamos escrever “I have a
headache”.
Vamos pensar em uma outra situação! Ele...
a preposição, e aí sabemos que o verbo que vem depois dela vem com “ing”.
Vamos pensar em outras frases parecidas, para en...
Para dizer em inglês “Estar com saudade de...” ou “Sentir falta de...” basta usar
o verbo “to miss”. Esse verbo, já tem po...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

E book idh - 32 super sacadas que as escolas não ensinam

424 visualizações

Publicada em

e-book com algumas dicas valiosas para quem tem alguma dificuldade com o idioma inglês. Mais informações como essas basta procurar saber mais sobre o projeto "INGLÊS EM 12 HORAS"

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

E book idh - 32 super sacadas que as escolas não ensinam

  1. 1. Robson Carlos de Castro
  2. 2. Algumas frases não podem ser simplesmente passadas do português para o inglês, por isso, muitas pessoas cometem erros quando tentam fazer isso. Aqui apresentaremos algumas dessas frases. Conhecendo essas frases que vem logo abaixo, no momento de falar em inglês será muito mais fácil fazer várias construções. Bem, como dizer “eu acho que não”? Primeiro seria bom aprender a dizer “eu acho que sim”. Infelizmente não dizemos “I think yes”, até que seria fácil se fosse assim. Bem, na verdade dizemos “I think so” e é uma forma pronta de falar “eu acho que sim” e em cima dessa forma vamos chegar a forma negativa. Basta pegar a forma afirmativa e mudá-la para negativa. Sendo assim, seria somente pegar “I think so” e falar “I don’t think so”. No caso dessa frase, vamos poder aprender a construir outras do mesmo tipo depois de observarmos com ela é construída, porque precisamos aprender que: Quando uma pergunta é iniciada por uma preposição (com, para, de, por, pelo, etc) essa preposição deve ser colocada no final da frase para que a construção fique correta! Então, para construir a frase Com quem ela mora? vamos fazer assim: quem ela mora Com? Jogamos a preposição para o final, o resultado final vai ser “Who does she live with?
  3. 3. O que devemos prestar atenção nessa construção é a preposição! Sempre que houver uma preposição em uma frase e após essa preposição existir um verbo, esse verbo virá com “ing”. Então para construir essa frase vamos escrever: Thank you for coming. Percebam que depois da preposição “for” que representa a palavra “por” tivemos que escrever o verbo “ come” com “ing”, escrevendo coming. Então, para lembrar como ficou a frase vamos escrever a resposta novamente: Aqui, primeiramente temos que entender o que a palavra “será” significa. Conhecemos a palavra será como o futuro do verbo ser, mas nesse caso, a palavra “será” indica uma idéia de dúvida, curiosidade, algo que alguém quer saber. Precisamos nos familiarizar com a palavra “wonder” que significa “ter curiosidade em saber”, ou “querer saber” ou ainda “estar curioso em saber”. Daí, para fazer a pergunta “será que ela virá aqui?” vamos raciocinar como a frase deverá ser construída: Será que ela virá? A frase indica claramente a curiosidade de alguém, no caso, eu mesmo, por isso essas frases com a palavra “será” que indicam curiosidade devem ser iniciadas por “I wonder if....”ou melhor, “Eu tenho curiosidade em saber se...”Devemos sempre usar “I” porque nesse caso, sempre “eu” estou curioso para saber alguma coisa. No caso dessa frase, primeiramente precisamos memorizar que, quando queremos falar em inglês, pensar em... devemos falar pensar “sobre”que seria o equivalente a “ to think about”. Então, quando falamos, eu pensei eu viajar, em primeiro lugar escrevemos “ I thought about”, “ eu pensei sobre” que é o nosso “eu pensei em”... e aí continuamos a frase. No caso dessa frase, outro segredo é prestar bastante atenção na preposição, porque sempre que temos uma preposição na frase, o verbo que vem depois dessa preposição, deverá vir com “ing” e não com “to”. Assim, para fazer a frase “eu pensei em viajar” devemos escrever I thought about travelling” e não I thought about to travel, como seria o mais lógico.
  4. 4. Bem, aqui, a primeira coisa que vem à cabeça é “I slept late”, o que seria a tradução literal de “ eu dormi tarde”, porém, quando escrevemos ou falamos “I slept late, estamos na verdade escrevendo ou falando “ eu dormi até tarde”, o que é totalmente diferente da idéia que queremos passar para quem nos ouve ou está lendo algo que escrevemos. Quando você diz que dormiu tarde, você quer dizer que “foi para a cama tarde”, ou que “foi dormir tarde”, então, para que a idéia seja passada da maneira correta ela precisa ser passada com precisão, por isso devemos escrever “ I went to bed late” (eu fui para a cama tarde) ou ainda “I went to sleep late” (eu fui dormir tarde). Só para lembrar, quando escrevemos “I slept late” estamos querendo dizer “eu dormi até tarde”, querendo dizer que não acordamos cedo, que dormimos além da conta. Aqui, para construirmos esse tipo de frase, vamos ter que nos acostumar a raciocinar de uma maneira totalmente diferente da que estamos acostumados até hoje. Essa forma de falar “você quer que eu faça isso... ou você quer que eu faça aquilo” são formas bem complexas em nossa língua, que inclusive estão na forma de conjugação do subjuntivo e que até mesmo para nós, não é muito fácil de ser trabalhada. Mas deixando de lado essa complexidade da língua portuguesa, vamos falar de como esse tipo de frase deve ser construída. Quem criou esse idioma, que é o inglês, certamente simplificou ao máximo em todos os sentidos. Uma frase como essa do exemplo, deve ser construída assim: “ você quer a mim para fazer isso....” ou você quer a mim para fazer aquilo”...? O que, quando passado para o inglês fica assim: “ Do you want me to bring the books?” Literalmente, você quer a mim para trazer os livros? Observem que o verbo que estava no subjuntivo em português, vai passar para o infinitivo em inglês, o que facilita muito na hora de construir essas frases. Também, onde perguntamos em português “Você quer que eu faça tal coisa...” perguntaremos em inglês, “ Você quer a mim para fazer tal coisa...” , assim vamos sempre usar um oblíquo “me” e não um pronome do caso reto “eu”. Para fortalecer essa explicação, vamos dar outro exemplo. Imaginem a frase: Você quer que eu fique? Para fazer essa frase, vamos ter que pensar assim: Você quer a mim para ficar? E então teremos “ Do you want me to stay”?
  5. 5. Aqui, o único segredo é lembrar que após uma preposição, o verbo sempre vem com “ing” e não com “to” mesmo estando no infinitivo, uma vez que o verbo da frase, em português, aparece no infinitivo, sem conjugação: “perguntar”. Então, devemos escrever: Thank you for asking. Percebam que após a preposição “for” que quer quiser “por” usamos o verbo com “ing”. Isso sempre vai acontecer, pois se temos uma preposição, o verbo que vem depois dela deve estar com “ing”. Para usarmos o verbo “ficar” como o verbo “stay” ele deve ter o sentido de permanecer um algum lugar. Se o ficar tiver um sentido diferente, vamos usar o verbo “to get”. No exemplo que temos, falamos em ficar cansado. Isso não indica ficar em algum lugar, o que seria então o “stay”. O verbo ficar dessa frase sugere um estado físico, e sendo físico ou emocional, vamos usar o verbo “to get”. Aqui, para dizer ele ficou cansado, devemos usar o verbo no passado “got” e então teremos “ He got tired”. Aqui, o ficar também indica um estado do corpo, no caso, emocional então também usaremos o verbo “to get” e aqui também temos o passado. Então para dizermos “Ela ficou triste” basta escrever “She got sad”. Se por acaso dissermos “Ela ficou em casa” ou ainda “Ela ficou aqui” por exemplo, aí sim estamos falando do ficar como permanecer, aí diríamos “Ela ficou em casa” – She stayed at home” e “Ela ficou aqui” - She stayed here”.
  6. 6. Aqui também, quando falamos que está ficando tarde, esse ficar não indica permanecer em algum lugar, e por isso não vamos usar o verbo to “stay” e sim o verbo “to get”. Então teremos “It’s getting late” para dizer “está ficando tarde”. O verbo “sonhar”, que é o verbo “to dream” em inglês, traz uma regrinha com ele. Sempre que dissermos “sonhar com alguma coisa” nunca dizemos “to dream with” mas sim “to dream about”. Então, para dizer “Ele sonhou com ela”vamos dizer “He dreamed about her” e não “He dreamed with her”. Até porque, se pararmos para pensar, a preposição with, quer dizer com, mas com a idéia de “junto”e quando falamos que ele sonhou com ela, não queremos dizer que ele sonhou “junto” com ela, e sim que ele sonhou sobre ela, a respeito dela, e por isso usamos about ao invés de with. Para perguntarmos a idade de alguém não podemos simplesmente passar para inglês o que está escrito em português. É claro que o mais fácil e lógico a fazer seria escrever essa frase como “How many years do you have?” Correto? Se a resposta for que é mais fácil, é sim, mas se está correto escrever isso, não está não. Para perguntarmos a idade devemos perguntar “Quão velha a pessoa é”. Vamos aos exemplos: Se eu perguntar “Quantos anos você tem?”devo perguntar, “Qual velho (a) você é? E assim teremos: How old are you? Então, ao invés do verbo “to have” já que perguntamos em português quantos anos você “tem” usamos o verbo “to be”. Na verdade, para perguntarmos a idade, sempre usaremos o verbo “to be”, e nunca o verbo “to have”. Vamos pensar em algumas outras situações. Perguntamos: Quantos anos ela tem? Então devemos perguntar, quão velha ela é... assim teremos: How old is she? E assim por diante. How old are they? Quantos anos eles tem. How old were you? (passado) Quantos anos você tinha? Etc. Da mesma forma que para responder a essas perguntas, vamos responder usando o verbo to be também. Pensem então na resposta: Eu tenho vinte anos. Você não vai dizer I have twenty.... e sim I am twenty.... porque quando falamos sobre a idade em inglês, falamos que somos X anos velho e a resposta completa então seria “I am twenty years old” eu sou vinte anos velho... Sabemos que fica um pouco estranho, mas vamos ter que memorizar isso.
  7. 7. Mais um exemplo: Ela tem dez anos de idade. She is ten years old (ela é 10 anos velha) traduzindo ao pé da letra, seria isso. Então eu te pergunto: How old are you? E você me responde “I am (idade) years old”. Só para finalizar, o erro mais comum com relação à idade, é escutarmos alguém falando assim: “I have fifteen years”. Está errado!!!! Você deve sempre dizer “I am fifteen years old” no caso da resposta completa, ou dizer somente “I am fifteen”, pois quando se ouve o verbo to be juntamente com números, já devemos ter a idéia de que estamos falando sobre idade. Essa frase segue a idéia do exemplo número 2, onde basta pegarmos a preposição que está no início da frase e colocá-la no final. Então devemos pegar a frase “De onde ela é? “ e fazer assim: Onde ela é de..? Aí teremos: Where is she from? A preposição “de”= “from” foi jogada para o final de frase! Para dizer que alguém parou de fazer alguma coisa, vem mais uma regrinha a ser memorizada. Basta usar “ing”depois do verbo stop, seja em qual tempo ele estiver! Depois de STOP vem ing no verbo seguinte! Vamos ver o exemplo acima citado: “Ele parou de fumar.”He stopped smoking”. No caso o verbo stop está no passado, mas como dissemos, esteja ele no tempo que estiver, o verbo que vem depois dele deve estar com “ing”. Um cuidado deve ser tomado. Estamos falando em “parar de fazer algo” percebam bem... parar DE. Se for parar PARA, aí precisamos usar o “to”até porque ele faz papel de preposição, o PARA. Vamos pensar na frase: Ele parou PARA comprar o jornal, aí temos “He stopped to (PARA) buy the newspaper”, já se mudarmos um pouco a frase em inglês, “He stopped buying the newspaper, teremos “Ele parou DE comprar o jornal”. Então: PARAR DE = STOP + VERBO+ ING He is going to stop studying = Ele vai parar de estudar. PARAR PARA = STOP + TO + VERBO He is going to stop to study = Ele vai parar para estudar.
  8. 8. Essa frase segue a idéia do exemplo número 2 e do exemplo número 14, onde basta pegarmos a preposição que está no início da frase e colocá-la no final. Então devemos pegar a frase “Para quem você trabalha? “ e fazer assim: quem você trabalha Para..? Aí teremos: Who do you work for? A preposição “para”= “for” foi jogada para o final de frase! Bem, aqui basta saber que, para dizer “de férias”devemos dizer “on vacation” e aí não vamos errar a construção da frase. Então diremos “He was on vacation” Essa frase tem três segredos. Primeiro: Podemos observar que o verbo“depender” está aparecendo sozinho no início da frase e sabemos que o verbo sempre deve aparecer acompanhado de um pronome, e como no caso desse exemplo, não podemos encaixar “eu, você, ele, ou etc”vamos ter que usar o pronome conhecido como pronome NEUTRO, que é o “it” assim começamos a frase com “It depend....” porém, como “it” representa a terceira pessoa do singular, e a frase é afirmativa, precisamos acrescentar “S” no verbo e esse é o segundo segredo! Então, colocamos o “it” para o verbo não aparecer sozinho e logo depois, por causa do “it” devemos acrescentar um “S”no verbo já que antes dele aparece um pronome que corresponde a 3º pessoa do singular! Por fim, vamos ter que memorizar que sempre que usarmos o verbo depender, devemos usá-lo com a preposição “on” e para dizer “depende de...”vamos sempre falar “depend on” e nunca “depend of” que é na verdade o mais lógico! Então a frase será escrita assim: “It depends on you”.
  9. 9. Aqui, basta saber que “meio” que corresponde a mais ou menos, ou um tanto quanto deve ser escrito em inglês como “kind of”. Então, a resposta é “She is kind of tired.” A palavra “acabar” nesse caso, não tem o significado de “terminar” que corresponde ao verbo “to finish”. Percebam que aqui, quando eu falo que acabei de ver a amiga dele, quero dizer que, vi a amiga dele nesse momento, agora mesmo, o que deve ser escrito em inglês através da palavra “just”, que entre suas traduções, tem o significado de “agora mesmo” e “neste momento”. Então, se queremos dizer “Acabei de....” devemos dizer “I just....” Bem, até aqui escrevemos, “I just...”“eu, neste momento...” bem, agora na sequência temos que pensar sobre o que estamos escrevendo. Eu acabei de ver a amiga dele, então em inglês eu devo escrever, eu neste momento “vi” a amiga dele. Agora se escrevermos em inglês teremos: “I just saw his friend”. Percebam que o verbo em inglês foi escrito no passado (I just saw his friend) e o verbo na frase em português estava no infinitivo, sem conjugação (Eu acabei de ver a amiga dele). Isso acontece porque quando montamos a frase em inglês, pensamos assim: “Eu neste momento vi a amiga dele, então, devemos montar a frase em inglês, com o verbo no passado, sempre! Aqui, os alunos normalmente são enganados por pensarem que podem usar o verbo “to do” ou o verbo “to make” para criar essa frase, uma vez que essa parte da frase “fazer uma pergunta” nos leva a pensar em “to do a question” ou “to make a question”. Bem, nem um, nem o outro. Para frases com “fazer uma pergunta”, seja no presente, passado ou futuro, devemos usar a construção “to ask a question”. É o equivalente a “perguntar” (to ask) uma pergunta, isso se traduzirmos ao pé da letra! É assim que essa frase deve ser feita, porque se for feita de outro jeito, a frase não estará correta! Então, para falarmos “Eu gostaria de fazer uma pergunta”, devemos falar “I would like to ask a question.”
  10. 10. Assim como na explicação anterior, “fazer uma viagem”, não é “to make a trip” ou “to do a trip”. Devemos falar “to take a trip.” Então, a frase do nosso exemplo deve ser: “Eles vão fazer uma viagem” - “They are going to take a trip.” Aqui, para dizermos “fazer um curso”, devemos dizer “to take a couse”. Isso também se estende para falarmos “fazer aula”, “to take class”. Então, para dizer “Eu estava fazendo um curso”, dizemos: “I was taking a course”. Não podemos usar nem “to do” e nem “to make”! Essa frase tem uma construção super interessante. Você na verdade não vai escrever nada parecido com o que lê em português. A forma de entender essa pergunta é pensando se “você pode se ajudar”. Devemos pergunta assim: “Posso me ajudar? Ou seja, “May I help myself?”Agora, para memorizar, teremos que usar algumas vezes, porque cada uma dessas frases que estão aprendendo traz uma regrinha específica para elas, mas o uso fará com que guardem todas as regras! Como dizer “ter certeza” em inglês? Bem, certamente não é “to have sure”, a exemplo das frases anteriores! Claro que não. Para dizer “ter certeza”, devemos dizer “to be sure”, assim, o verbo “to be”vai entrar no lugar do verbo “to have” da frase “ter” certeza. Trocaremos sempre, “ter certeza”por “estar certo” seja no tempo verbal que for. Então, para dizer por exemplo “Eu tenho certeza”vamos dizer “I am sure”e para fazer a frase que demos de exemplo “Ela não tinha certeza” vamos usar o verbo “to be” no passado e na forma negativa! Então, “Ela não tinha certeza”vai ser escrita como “Ela não estava certa”ou “She wasn’t sure.” Para finalizar e termos certeza que entenderam a explicação, vamos pensar na pergunta: “Você tem certeza?”Aqui é bastante comum os alunos perguntarem “Do you have sure?”, mas isso não existe! Lembrem-se que devemos perguntar com o verbo “ser/estar”. A pergunta certa a ser feita é “Você está certo?”- “Are you sure?
  11. 11. Resumindo então: Quando forem perguntar se alguém tem certeza, perguntem se a pessoa está certa! Aqui, basta saber que “estar acostumado com” se diz “to be used to” e aí construímos uma frase, por exemplo: “Eu estou acostumado com você”. “I am used to you”. E o nosso exemplo deve ser escrito: “Nós estamos acostumados com isso” “We are used to that”. Vamos pensar em um outro exemplo: “Ela está acostumada a viajar?” Então escrevemos: “Is she used to travel?” Ter sorte... Sabemos que, por estar em nossa lista de frases especiais, não vamos falar ou escrever “to have luck”. Ter sorte é escrito em inglês usando a combinação “to be lucky”. Observem bem, que não foi somente o verbo “ter” de “ter sorte” que mudou para “to be”, mas a palavra “sorte”mudou para “sortudo (a)” uma vez que esse é o significado de “lucky”. Assim, quando uma pessoa que fala inglês, expressa uma idéia relacionada a essa frase, essa pessoa deve dizer “eu sou sortudo (a)” ao invés de “eu tenho sorte”. Então para dizer, por exemplo, eu tenho sorte, vamos dizer I am lucky (eu sou sortudo), assim, podemos entender que as demais construções, trocando o tempo verbal e o sujeito, seguirão esse mesmo raciocínio! Vamos pensar em outras frases: “Ela tem sorte: “She is lucky”(Ela é sortuda). Ele teve sorte: “He was Lucky” (Ele foi sortudo) e no caso da frase que é usada como exemplo para explicarmos a matéria: “Você teve sorte? Uma pergunta no passado! Vamos pensar assim então: Você foi sortudo? Foi, na nossa frase, corresponde ao verbo ser, no passado. Então escreveremos assim: “Were you Lucky?”.
  12. 12. Essa frase vocês já devem ter escutado em algum lugar, como em um filme, ou música, por exemplo. Aqui, deve parecer que basta escrever em inglês, o que lemos em português, mas novamente, não podemos fazer isso! Seria fácil escrever “I am studying since yesterday” e pronto. O que acontece aqui é que por se tratar de uma “ação” que começou e ainda não acabou, vamos ter que usar o “have been”que para entendermos melhor pode ser traduzido exatamente como foi escrito. “Have been” “Tenho estado”ou “Temos estado” etc. Então, quando eu digo que estou estudando desde ontem, ou desde a hora do almoço ou ainda desde esta manhã, eu falo de algo que comecei e ainda não acabei, então vamos sempre escrever que “tenho estado fazendo tal coisa” e não “estou fazendo tal coisa” como a frase literalmente diz. Então, quando eu digo “Eu estou estudando desde ontem”, como no exemplo, devo escrever em inglês “I have been studying since yesterday”. A tradução exata do que está escrito é “Eu tenho estado estudando desde ontem” e se pararmos para pensar, faz sentido. Vamos utilizar outros exemplos. “Ela está trabalhando aqui desde o ano passado.” “She has been working here since last year” ou “Ela tem estado trabalhando aqui desde o ano passado”. Mais um exemplo: “Nós estamos morando aqui desde novembro.””We have been living here since November.” Nessa frase, é importante prestar bastante atenção na palavra “também”, que em português, é uma só, mas em inglês, é diferente, dependendo de onde ela aparece na frase. Vamos entender como usar a palavra também e suas diferentes formas escritas. Bem, a palavra também pode ser “too, also e either”. A diferença é a seguinte: Significado: Também *essa palavra é usada no final das frases afirmativas ou interrogativas. Ex. Eu quero ir também. AFIRMATIVA I want to go too. Você precisa de ajuda também? INTERROGATIVA Do you need help too?
  13. 13. Significado: Também * A palavra also é usada no início ou no meio das frases, em todos os tipos de construções, afirmativas, interrogativas ou negativas. Ex. Eu também quero ir. AFIRMATIVA I also want to go. Você também acha que sim? INTERROGATIVA Do you also think so? Nós também não temos tempo. NEGATIVA We also don’t have time. Significado: Também * usada no final das frases negativas. Ela não veio aqui também. NEGATIVA She didn’t come here either. Eles não precisam ir também. NEGATIVA They don’t need to go either. Então, no caso da frase que foi dada como exemplo “Não pude ir lá também”, a resposta será: “I couldn’t go either” (either porque o “também” foi usado no final de uma frase negativa) Sempre que tiverem que fazer alguma frase que tem a ver com sintomas de resfriado, como dor de cabeça, dor nas costas, febre e etc, vão precisar saber que nunca vamos usar o verbo “to be” (estar com dor de cabeça) e sim o verbo “to have” (ter dor de cabeça). Mais uma vez, vamos ter que memorizar a regra para não fazer a frase da forma incorreta. É claro que, quem conhece um pouco de inglês, quando pensa na frase “Eu estou com dor de cabeça”, vai pensar em escrever, ou falar “I am with a headache”. Porém, não podemos fazer essa frase dessa maneira. No lugar do verbo “to be”(estou com dor de cabeça) vamos sempre usar o verbo “to have” e é como se tivéssemos que
  14. 14. escrever “Eu tenho “uma” dor de cabeça”. Então vamos escrever “I have a headache”. Vamos pensar em uma outra situação! Eles estão com febre. Vamos ter que escrever e falar “They have a fever”. Percebam que além de mudar o verbo “to be” (estar com dor de cabeça) e etc, vamos ter ainda que sempre acrescentar um “a” ou “an”em inglês, que indica “uma”dor de cabeça, ou “uma” febre. Um pouco estranho para nós, porque na verdade vamos escrever a frase exatamente como “Eu tenho uma dor de cabeça”, mas é uma regra que temos que seguir para não errar. Então lembrem-se de usar o verbo “ter”e também a palavrinha “um ou uma”em inglês. A frase “Estar com vontade de”... é uma frase que construímos com muita freqüência. Mais uma vez não vamos usar nem “estar com” e nem “vontade de”... Aqui, vamos usar uma construção que vocês encontrarão em textos e na conversação, inúmeras vezes e que vai ser, no mínimo interessante, aprender como fazer essa frase. Bem, vamos usar a expressão “to feel like”. Até mesmo pela tradução encontrada no dicionário temos “ter vontade de” ou “sentir vontade de” ou “estar com vontade de...” então, quando escrevemos, por exemplo “I feel like...” já estamos escrevendo “Eu estou com vontade de” ou “Eu tenho vontade de” e aí vamos escrever o restante da frase, mas com uma observação. Como no caso dessa frase, a palavra “like” aparece como uma preposição, a preposição “como”, que é uma outra tradução de like (que também significa gostar de), vamos ter que nos lembrar de usar o próximo ver com o “ing”, lembrando da regra que, sempre que temos uma preposição na frase, o verbo que vem depois dela vem escrito com “ing”. Essa regrinha vai ser vista, se ainda não foi, mas se foi, vamos falar dela outras vezes, para que consigam memorizar. Então, voltando para a frase, quando queremos falar ou escrever “Eu estou com vontade de ir”, por exemplo, vamos ter que escrever ou falar “I feel like going”. O mais próximo que podemos chegar de uma tradução do que está escrito seria “Eu me sinto como indo”, mas é claro que não vamos traduzir assim nunca, mas se pensamos assim, pelo menos conseguimos ver onde está
  15. 15. a preposição, e aí sabemos que o verbo que vem depois dela vem com “ing”. Vamos pensar em outras frases parecidas, para entender melhor tudo isso: Ex.: Eu estou com vontade de descansar. I feel like resting. Nós estamos com vontade de ficar. We feel like staying. Agora, para fazer essas frases na forma interrogativa e negativa, vamos ter que ficar bem atentos. Não se esqueçam que não vamos usar o verbo “to be”, que na verdade é o verbo que os alunos normalmente usam nessa construção de frase e que por conta disso faz com que as frases estejam erradas. Então, ao pensar na frase “Eu estou com vontade” não vamos usar “I am...” e sim “I feel like” e por conseqüência, se pensarmos em “Eu não estou com vontade” vamos trocar a frase anterior “I feel like” por “I don’t feel like”... Percebam que usamos um auxiliar de tempo, já que temos uma frase negativa e não podemos usar o verbo “to be”. Ela não está com vontade de conversar. Aqui vamos escrever “She doesn’t feel like talking”. Não vão esquecer do “ing”depois do “like”… ok? Mais uma: Você está com vontade de dormir? Aqui, quando vemos “Você está”, é intuitivo pensarmos em “Are you...” mas lembrem-se que, “você está com vontade... “ é “you feel like” (não tem o verbo to be), então, para fazer a pergunta, vamos escrever “Do you feel like” e no caso do exemplo, “Você está com vontade de dormir?” vamos escrever “Do you feel like sleeping?”. Na frase negativa, a mesma coisa. Vamos pensar em um exemplo: Eu não estou com vontade de caminhar. Então deve pensar na frase “Eu estou com vontade” I feel like” e mudá-la para negativa “I don’t feel like...” e então a frase “Eu não estou com vontade de caminhar” vamos escrever ou falar “I don’t feel like walking”. Vamos ver vários exercícios nesse livro, com essa matéria, para termos certeza que a coisa toda foi entendida perfeitamente, e em caso de dúvida, podemos começar toda a explicação novamente, e tentando de outra forma.
  16. 16. Para dizer em inglês “Estar com saudade de...” ou “Sentir falta de...” basta usar o verbo “to miss”. Esse verbo, já tem por tradução “Sentir falta de...”ou “Estar com saudade de...”Então, quando queremos dizer por exemplo: “Nós sentimos falta de você” basta escrever “We miss you”. A preposição “de” já está no verbo, então, nunca vamos usar “of”. Para fazer a frase que demos de exemplo, “Eu estou com saudade de você” vamos escrever ou falar “I miss you”.

×