DESCOBERTA
TEORIA DOS NÚMEROSTEORIA DOS NÚMEROS
FORMAS AUTOMORFASFORMAS AUTOMORFAS
SUPERFÍCIES DE RIEMANNSUPERFÍCIES DE RI...
PROCURA DAS SITUAÇÕES MAIS EFICIENTESPROCURA DAS SITUAÇÕES MAIS EFICIENTES
HOMENS PRECISAM SEGUIR
MODELOS MATEMÁTICOS
O QUE SABER PARA ADMINISTRAR ?
Alex Bourgeois
Campagnard
Laborieux
DIMENSÃO
DA DINÂMICA
DIMENSÃO DO
DOMÍNIO
DIMENSÃO
DA ECOLOGIA
DIMENSÃO DO
DOMÍNIO
DETERMINÍSTICO
INDETERMINADO
Alex Bourgeois
CONSTRUIR UMA TEORIA QUE
CONDUZA À DETERMINAÇÃO
DE BONS INDICADORES
O EMPREGO DESTES INDICADORES DEVE
PERMITIR A OTIMIZAÇÃ...
• CAPACITAÇÃO;
• CONTROLE E APOIO À DECISÃO;
• DESENVOLVIMENTO DA
PRODUÇÃO;
• ECONOMIA DE ESCALA;
• GESTÃO DE PROCESSOS; e...
• QUALIDADE DE PROCESSOS;
• INCONSISTÊNCIAS COM GESTÃO LOCAL;
• ABORDAGEM DE OTIMIZAÇÃO;
• O PROCESSO DE OTIMIZAÇÃO;
• AVA...
CIPERMETRINA
QUANDO NÃO SE SABE ONDE VAI TODOS OS
CAMINHOS ESTÃO ERRADOS
OBJETIVO
(O QUE FAZER)
COMO FAZER
ADMINISTRAÇÃO POR OBJETIVOS
PETER DRUCKER - 1954
CONHECER A MELHOR
FERRAMENTA PARA
USAR EM CADA
SITUAÇÃO DO MODO
MAIS EFICIENTE E
EFICAZ
Escolher a ferramenta errada pode
prejudicar seus resultados...
i
y = f(i)
UM PROCESSO DEVE SER
PROJETADO PARA
DISPONIBILIZAR OS DADOS
QUE O MODELO NECESSITA
PARA OTIMIZAR O SISTEMA.
VENTO
UMIDADE
...
X
ADMINISTRAÇÃO
CIENTÍFICA
Produtor
VOLUME POR
UNIDADE DE TEMPO
EFICÁCIA
EFICÁCIA
MELHOR
QUALIDADE
MELHOR
CUSTO
N
Í
V
E
L
D
E
S
E
R
V
I
Ç
O
C U S T O
EFICÁCIA
EFICIÊNCIA
EFICIÊNCIA
Metodologias e técnicas de diagnóstico e análise de
organização(estruturação/reestruturação organizacional).
MELHORIA DE D...
Lilian e Franklin Gilbreth
“ The home is a plant
whose product is
happiness minutes”
• O OBJETIVO ESTÁ BEM DETERMINADO ?O OBJETIVO ESTÁ BEM DETERMINADO ?
• O INDICADOR ESTÁ CORRETO ?O INDICADOR ESTÁ CORRETO ...
• CUSTOCUSTO
• TEMPO DE FLUXOTEMPO DE FLUXO
• FLEXIBILIDADEFLEXIBILIDADE
• QUALIDADEQUALIDADE
POSICIONAMENTO ESTRATÉGICO: ...
ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL PARA GARANTIA
DA GOVERNANÇA CORPORATIVA
ESPECIFICAÇÃO DETALHADA DAS TAREFAS
DE CADA PARTICIPANTE DOS...
PO11 64
Prof. Virginia
Tipos e Técnicas de Manualização
• Políticas e diretrizes organizacionais;
• Estrutura orgânica;
• ...
Recomendações
• Manuais de Instruções, Normas e
Procedimentos, Processos e Serviços:
definem diretrizes e o instruções de ...
OPERADOR
SUPERVISOR
INSPETOR
ESTATÍSTICA
TQC
ESTRATÉGIA
GLOBAL
1900 1920 1940 1960 1980 1990
Implementando um Sistema
de Gestão da Qualidade
I have not yet begun to fight!
PRINCIPAL PROBLEMA:
Atitudes
Conhecimentos
Habilidades
PRODUZIR ÍTENS
DE QUALIDADE
MAXIMIZAR A
EFICIÊNCIA DOS
RECURSOS
EVITAR
ESTOQUE
OBSOLETO
AUMENTAR
VENDAS
MANTER MARGENS
RED...
O&M ADMINISTRAVA A DISSEMINAÇÃO DAS INFORMAÇÕES
CENTRALIZAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO DAS INFORMAÇÕES
.
Necessidade de
Submissão
Necessidade
de Bateria
Teoria das Necessidades
Necessidade de
Autorealização
Necessidade
de Estim...
PRODUZIR ÍTENS
DE QUALIDADE
MAXIMIZAR A
EFICIÊNCIA DOS
RECURSOS
COMPRAR
MATÉRIA-PRIMA
BARATA
EVITAR
ESTOQUE
OBSOLETO
AUMEN...
AS DIVISÕES A E B DE UMA EMPRESA PRODUZEM INSUMOS X E Y
PARA A CONFECÇÃO DE MESMO PRODUTO, CUJO RESULTADO
TOTAL PARA A EMP...
FUNCIONA ?
NÃO TOQUE
SEM
PROBLEMA
SIM
VOCÊ TOCOU ?
VAI TER
PROBLEMA ?
AFASTE-SE
NÃO
NÃO
NÃO
ALGUÉM
VIU ?
ESCONDA-SE
VACILO...
SE VOCÊ COLOCA PESSOAS BOAS EM UM MAU
PROCESSO, EM POUCO TEMPO ESTARÃO TODOS, EM
VEZ DE TRABALHAR, PROCURANDO BOTAR A CULP...
• METODOLOGIAMETODOLOGIA
• Rockower, E.Rockower, E.
•DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO
•ESCOLHA DA MEO
•ANÁLISE DAS VARIÁVEIS
•MODELAGEM
•OTIMIZAÇÃO
•ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
•DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO
•ESCOLHA DA MEO
•ANÁLISE DAS VARIÁVEIS
•MODELAGEM
•OTIMIZAÇÃO
•ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
UMA ALUNA SE MATRICULAUMA ALUNA SE MATRICULA
SIMULTANEAMENTE EM UMA ACADEMIA DESIMULTANEAMENTE EM UMA ACADEMIA DE
GINÁSTIC...
DIFERENÇA:DIFERENÇA:
•DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO
•ESCOLHA DA MEO
•ANÁLISE DAS VARIÁVEIS
•MODELAGEM
•OTIMIZAÇÃO
•ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
•DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO
•ESCOLHA DA MEO
•ANÁLISE DAS VARIÁVEIS
•MODELAGEM
•OTIMIZAÇÃO
•ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
•DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO
•ESCOLHA DA MEO
•ANÁLISE DAS VARIÁVEIS
•MODELAGEM
•OTIMIZAÇÃO
•ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
Variávei...
•DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO
•ESCOLHA DA MEO
•ANÁLISE DAS VARIÁVEIS
•MODELAGEM
•OTIMIZAÇÃO
•ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
•DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO
•ESCOLHA DA MEO
•ANÁLISE DAS VARIÁVEIS
•MODELAGEM
•OTIMIZAÇÃO
•ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
•DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO
•ESCOLHA DA MEO
•ANÁLISE DAS VARIÁVEIS
•MODELAGEM
•OTIMIZAÇÃO
•ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
DAN ARIELY DUKE UNIV
PARA CADA CAPACIDADE:
ATRIBUIR UMA MEDIDA DE EFICÁCIA OPERACIONAL;
DETERMINAR O NECESSÁRIO;
AVALIAR O GAP;
ESTUDAR A TECNO...
ANÁLISE DO
SISTEMA
ASPECTOS
OPERACIONAIS
CRÍTICOS
TESTES
MODELO
OTIMIZAÇÃO DO
DESEMPENHO
MEDIDA DE
EFICÁCIA
OPERACIONAL
EL...
S&OP
Planejamento
estratégico do
negócio
Plano de
desenvolvimento de
novos produtos
Plano de vendas
agregado
Plano de vend...
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão

179 visualizações

Publicada em

SPOLM 2015 - Minicurso sobre eficácia, eficiência e Indicadores de Gestão

Publicada em: Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Miopia e Photoshop. Enxergando além do horizonte. Indicadores de Gestão

  1. 1. DESCOBERTA TEORIA DOS NÚMEROSTEORIA DOS NÚMEROS FORMAS AUTOMORFASFORMAS AUTOMORFAS SUPERFÍCIES DE RIEMANNSUPERFÍCIES DE RIEMANN FÍSICA QUÂNTICAFÍSICA QUÂNTICA
  2. 2. PROCURA DAS SITUAÇÕES MAIS EFICIENTESPROCURA DAS SITUAÇÕES MAIS EFICIENTES HOMENS PRECISAM SEGUIR MODELOS MATEMÁTICOS
  3. 3. O QUE SABER PARA ADMINISTRAR ?
  4. 4. Alex Bourgeois Campagnard Laborieux
  5. 5. DIMENSÃO DA DINÂMICA DIMENSÃO DO DOMÍNIO DIMENSÃO DA ECOLOGIA DIMENSÃO DO DOMÍNIO DETERMINÍSTICO INDETERMINADO
  6. 6. Alex Bourgeois
  7. 7. CONSTRUIR UMA TEORIA QUE CONDUZA À DETERMINAÇÃO DE BONS INDICADORES O EMPREGO DESTES INDICADORES DEVE PERMITIR A OTIMIZAÇÃO DE RESULTADOS
  8. 8. • CAPACITAÇÃO; • CONTROLE E APOIO À DECISÃO; • DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO; • ECONOMIA DE ESCALA; • GESTÃO DE PROCESSOS; e • ORGANIZAÇÃO E MÉTODOS
  9. 9. • QUALIDADE DE PROCESSOS; • INCONSISTÊNCIAS COM GESTÃO LOCAL; • ABORDAGEM DE OTIMIZAÇÃO; • O PROCESSO DE OTIMIZAÇÃO; • AVALIAÇÃO DE SISTEMAS; e • PROBLEMAS COM INDICADORES
  10. 10. CIPERMETRINA
  11. 11. QUANDO NÃO SE SABE ONDE VAI TODOS OS CAMINHOS ESTÃO ERRADOS OBJETIVO (O QUE FAZER) COMO FAZER
  12. 12. ADMINISTRAÇÃO POR OBJETIVOS PETER DRUCKER - 1954
  13. 13. CONHECER A MELHOR FERRAMENTA PARA USAR EM CADA SITUAÇÃO DO MODO MAIS EFICIENTE E EFICAZ
  14. 14. Escolher a ferramenta errada pode prejudicar seus resultados...
  15. 15. i y = f(i)
  16. 16. UM PROCESSO DEVE SER PROJETADO PARA DISPONIBILIZAR OS DADOS QUE O MODELO NECESSITA PARA OTIMIZAR O SISTEMA. VENTO UMIDADE PRESSÃO CURVAS UM SISTEMA DE INFORMAÇÕES DEVE SER PROJETADO PARA EFETUAR SUA COLETA E OPERAR O MODELO ELEVAÇÃ O CONTEIR A
  17. 17. X
  18. 18. ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA Produtor
  19. 19. VOLUME POR UNIDADE DE TEMPO EFICÁCIA
  20. 20. EFICÁCIA
  21. 21. MELHOR QUALIDADE MELHOR CUSTO N Í V E L D E S E R V I Ç O C U S T O
  22. 22. EFICÁCIA
  23. 23. EFICIÊNCIA
  24. 24. EFICIÊNCIA
  25. 25. Metodologias e técnicas de diagnóstico e análise de organização(estruturação/reestruturação organizacional). MELHORIA DE DESEMPENHO
  26. 26. Lilian e Franklin Gilbreth “ The home is a plant whose product is happiness minutes”
  27. 27. • O OBJETIVO ESTÁ BEM DETERMINADO ?O OBJETIVO ESTÁ BEM DETERMINADO ? • O INDICADOR ESTÁ CORRETO ?O INDICADOR ESTÁ CORRETO ? • O PROCESSO EMPREGADO ESTÁ ÓTIMO ?O PROCESSO EMPREGADO ESTÁ ÓTIMO ? • O INDICADOR PODE MELHORAR ?O INDICADOR PODE MELHORAR ?
  28. 28. • CUSTOCUSTO • TEMPO DE FLUXOTEMPO DE FLUXO • FLEXIBILIDADEFLEXIBILIDADE • QUALIDADEQUALIDADE POSICIONAMENTO ESTRATÉGICO: Define o ponto que a empresa deseja ocupar no espaço do produto e a direção de seus movimentos
  29. 29. ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL PARA GARANTIA DA GOVERNANÇA CORPORATIVA ESPECIFICAÇÃO DETALHADA DAS TAREFAS DE CADA PARTICIPANTE DOS PROCESSOS PARA OBTER EFICIÊNCIA MÁXIMA
  30. 30. PO11 64 Prof. Virginia Tipos e Técnicas de Manualização • Políticas e diretrizes organizacionais; • Estrutura orgânica; • Competências; • Estatutos e regimentos internos; e • Quadro de pessoal • Manual de Organização: Estrutura: tem como escopo a própria organização.
  31. 31. Recomendações • Manuais de Instruções, Normas e Procedimentos, Processos e Serviços: definem diretrizes e o instruções de como fazer o trabalho de modo formal. Finalidades dos Manuais
  32. 32. OPERADOR SUPERVISOR INSPETOR ESTATÍSTICA TQC ESTRATÉGIA GLOBAL 1900 1920 1940 1960 1980 1990
  33. 33. Implementando um Sistema de Gestão da Qualidade
  34. 34. I have not yet begun to fight!
  35. 35. PRINCIPAL PROBLEMA:
  36. 36. Atitudes Conhecimentos Habilidades
  37. 37. PRODUZIR ÍTENS DE QUALIDADE MAXIMIZAR A EFICIÊNCIA DOS RECURSOS EVITAR ESTOQUE OBSOLETO AUMENTAR VENDAS MANTER MARGENS REDUZIR CICLO DE PRODUÇÃO MAXIMIZAR A EFICIÊNCIA DOS EQUIPAMENTOS OBTER ECONOMIA DE ESCALA NOS PRODUTOS MANTER BAIXOS ESTOQUES MINIMIZAR CUSTO DE TRANSPORTE ATENDER RAPÍDAMENTE OS PEDIDOS MAXIMIZAR A LUCRATIVIDADE DA DIVISÃO MAXIMIZAR A LUCRATIVIDADE DA EMPRESA RESPONDER AO MERCADO MAXIMIZAR A EFICIÊNCIA MANUTENÇÃO DE ROTINA PARAR SOMENTE POR AVARIA COMPRAR EM PEQUENAS QUANTIDADES DAR DESCONTOS NÃO BAIXAR OS PREÇOS COMPRAR A PREÇOS DE MERCADO ABASTECER NA PRÓPRIA EMPRESA EMBARCAR PEDIDOS COMPLETOS EMBARCAR PEDIDOS INCOMPLETOS PRODUZIR CONTRA PEDIDO PRODUZIR PARA ESTOQUE PRODUZIR CONTRA PEDIDO PRODUZIR PARA ESTOQUE GRANDES LOTES PEQUENOS LOTES
  38. 38. O&M ADMINISTRAVA A DISSEMINAÇÃO DAS INFORMAÇÕES
  39. 39. CENTRALIZAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO DAS INFORMAÇÕES
  40. 40. .
  41. 41. Necessidade de Submissão Necessidade de Bateria Teoria das Necessidades Necessidade de Autorealização Necessidade de Estima Necessidades Sociais Necessidades de Segurança Necessidades Fisiológicas
  42. 42. PRODUZIR ÍTENS DE QUALIDADE MAXIMIZAR A EFICIÊNCIA DOS RECURSOS COMPRAR MATÉRIA-PRIMA BARATA EVITAR ESTOQUE OBSOLETO AUMENTAR VENDAS MANTER MARGENS REDUZIR CICLO DE PRODUÇÃO MAXIMIZAR A EFICIÊNCIA DOS EQUIPAMENTOS OBTER ECONOMIA DE ESCALA NOS PRODUTOS MANTER BAIXOS ESTOQUES MINIMIZAR CUSTO DE TRANSPORTE ATENDER RAPÍDAMENTE OS PEDIDOS MAXIMIZAR A LUCRATIVIDADE DA DIVISÃO MAXIMIZAR A LUCRATIVIDADE DA EMPRESA RESPONDER AO MERCADO MAXIMIZAR A EFICIÊNCIA MANUTENÇÃO DE ROTINA PARAR SOMENTE POR AVARIA COMPRAR COM DESCONTO DE VOLUME COMPRAR EM PEQUENAS QUANTIDADES DAR DESCONTOS NÃO BAIXAR OS PREÇOS COMPRAR A PREÇOS DE MERCADO ABASTECER NA PRÓPRIA EMPRESA EMBARCAR PEDIDOS COMPLETOS EMBARCAR PEDIDOS INCOMPLETOS PRODUZIR CONTRA PEDIDO PRODUZIR PARA ESTOQUE PRODUZIR CONTRA PEDIDO PRODUZIR PARA ESTOQUE GRANDES LOTES PEQUENOS LOTES SER UM GESTOR RESPONSÁVEL Adaptado de Debra Smith em The Measurement nightmare
  43. 43. AS DIVISÕES A E B DE UMA EMPRESA PRODUZEM INSUMOS X E Y PARA A CONFECÇÃO DE MESMO PRODUTO, CUJO RESULTADO TOTAL PARA A EMPRESA SERÁ X x Y NESTE CASO, O VALOR OBTIDO PELA EMPRESA SÓ SERÁ ÓTIMO (MÁXIMO) SE NENHUMA DAS DUAS DIVISÕES LOGRAR SUCESSO EM SUA AVALIAÇÃO SE A DIVISÃO A FOR AVALIADA PELO VALOR DO INSUMO X E A DIVISÃO B PELO VALOR DO INSUMO Y, AMBAS TENTARÃO ATINGIR O VALOR MÁXIMO IGUAL A 1 ENTRETANTO, COMO AMBAS EMPREGAM OS MESMOS RECURSOS,ESCASSOS DISPONÍVEIS DE PESSOAL E INSTALAÇÕES, SABE-SE QUE Y = 1 - X
  44. 44. FUNCIONA ? NÃO TOQUE SEM PROBLEMA SIM VOCÊ TOCOU ? VAI TER PROBLEMA ? AFASTE-SE NÃO NÃO NÃO ALGUÉM VIU ? ESCONDA-SE VACILOU SE FERROU PODE CULPAR ALGUÉM ? SIM SIM NÃO NÃO SIM SIM
  45. 45. SE VOCÊ COLOCA PESSOAS BOAS EM UM MAU PROCESSO, EM POUCO TEMPO ESTARÃO TODOS, EM VEZ DE TRABALHAR, PROCURANDO BOTAR A CULPA NOS OUTROS PELAS FALHAS DO SISTEMA Sunil Chopra SE FERROU PODE CULPAR ALGUÉM ? NÃO
  46. 46. • METODOLOGIAMETODOLOGIA • Rockower, E.Rockower, E.
  47. 47. •DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO •ESCOLHA DA MEO •ANÁLISE DAS VARIÁVEIS •MODELAGEM •OTIMIZAÇÃO •ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
  48. 48. •DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO •ESCOLHA DA MEO •ANÁLISE DAS VARIÁVEIS •MODELAGEM •OTIMIZAÇÃO •ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
  49. 49. UMA ALUNA SE MATRICULAUMA ALUNA SE MATRICULA SIMULTANEAMENTE EM UMA ACADEMIA DESIMULTANEAMENTE EM UMA ACADEMIA DE GINÁSTICA E EM UM CURSO DE PÓS-GINÁSTICA E EM UM CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃOGRADUAÇÃO NA TELA A SEGUIR SÃO COMPARADAS ASNA TELA A SEGUIR SÃO COMPARADAS AS DIFERENÇAS NO COMPORTAMENTODIFERENÇAS NO COMPORTAMENTO DIANTE DAS MESMAS SITUAÇÕESDIANTE DAS MESMAS SITUAÇÕES
  50. 50. DIFERENÇA:DIFERENÇA:
  51. 51. •DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO •ESCOLHA DA MEO •ANÁLISE DAS VARIÁVEIS •MODELAGEM •OTIMIZAÇÃO •ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
  52. 52. •DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO •ESCOLHA DA MEO •ANÁLISE DAS VARIÁVEIS •MODELAGEM •OTIMIZAÇÃO •ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
  53. 53. •DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO •ESCOLHA DA MEO •ANÁLISE DAS VARIÁVEIS •MODELAGEM •OTIMIZAÇÃO •ANÁLISE DE SENSIBILIDADE Variáveis que afetam a MEO T = Taxa de Juros Bancários P = Preço do produto U = No de Unidades por SKU F = Fluxo por Unidade de Tempo Ta = Tempo de Validade X = Permeabilidade
  54. 54. •DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO •ESCOLHA DA MEO •ANÁLISE DAS VARIÁVEIS •MODELAGEM •OTIMIZAÇÃO •ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
  55. 55. •DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO •ESCOLHA DA MEO •ANÁLISE DAS VARIÁVEIS •MODELAGEM •OTIMIZAÇÃO •ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
  56. 56. •DETERMINAÇÃO DO OBJETIVO •ESCOLHA DA MEO •ANÁLISE DAS VARIÁVEIS •MODELAGEM •OTIMIZAÇÃO •ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
  57. 57. DAN ARIELY DUKE UNIV
  58. 58. PARA CADA CAPACIDADE: ATRIBUIR UMA MEDIDA DE EFICÁCIA OPERACIONAL; DETERMINAR O NECESSÁRIO; AVALIAR O GAP; ESTUDAR A TECNOLOGIA NECESSÁRIA; PLANEJAR O DESENVOLVIMENTO; e PROJETAR OS PROCESSOS. ESTABELECER MEOs PARA CUSTO, TEMPO, FLEXIBILIDADE E QUALIDADE, COMO APLICÁVEL
  59. 59. ANÁLISE DO SISTEMA ASPECTOS OPERACIONAIS CRÍTICOS TESTES MODELO OTIMIZAÇÃO DO DESEMPENHO MEDIDA DE EFICÁCIA OPERACIONAL ELEMENTOS ESSENCIAIS DE ANÁLISE ANÁLISE VALIDAÇÃO OTIMIZAÇÃO DO EMPREGO CAPACIDADES INDICADORES PARÂMETROS
  60. 60. S&OP Planejamento estratégico do negócio Plano de desenvolvimento de novos produtos Plano de vendas agregado Plano de vendas detalhado Plano financeiro ( Orçamento ) Plano de produção agregado Plano-mestre de produção ( MPS )

×