O slideshow foi denunciado.
O QUE É INOVAÇÃO?
Me. Eng. José Roberto Branco Ramos Filho
 O que é inovação?
 Por quê inovar?
 Por que não inovamos?
O que é inovação?
Inovação
 Implementação de um
 produto (bem ou serviço) novo ou significativamente
melhorado,
 novo processo,
 novo mé...
Inovação
 São mudanças
planejadas nas
atividades da empresa
 Essas inovações não
precisam ter sido um
sucesso comercial
...
Novo pra quem?
 Nova para o mundo
 Nova para o mercado
 Nova para a empresa
 Para ter impacto tem que ter DIFUSÃO!
Por que inovar?
Inovação está associada a
 Incerteza
 Investimento
 Risco de ser copiado
 Uso de conhecimento novo, ou novo uso /
reco...
Para ser mais
competitivo!
 X
 X
Inovação...
 Aumenta o valor para o cliente
 Baixa o custo pelo mesmo valor
 Atinge novos clientes
 Elimina restrições...
Impacto para as empresas
 Efeitos sobre as vendas
 Fatia de mercado
 Mudanças na produtividade e na
eficiência
 Melhor...
Por que um governo estimula a
inovação?
 Gera ganhos de
produtividade:
 gera-se mais riqueza
com o mesmo $ e com
o mesmo...
Categorias de inovação
 Inovações “incrementais” melhoram o que
já existe.
 Inovações “laterais” – levam ideias de uma
i...
Para sobreviver!
Destruição criativa
“Processo de mutação industrial que
revoluciona incessantemente a estrutura
econômica de dentro pra fo...
Destruição criativa
 Ocorre quando as inovações
são disruptivas
 O novo concorrente faz algo
muito diferente das empresa...
Destruição criativa
 Por outro lado cria novos
empregos para os
capacitados
 Gera muito mais riqueza
 É a fonte do cres...

Inovação disruptiva
 Não necessariamente envolve alta
tecnologia
 O modelo de negócios pode mudar
Gigantes caídos...
Por que não inovamos?
Dependência da trajetória
 Rotinas da empresa
 Investimentos pesados no
antigo paradigma
 Tipos de profissionais
envolv...
Equilíbrio pontuado
Como ficar atento...
 Pesquisa e desenvolvimento
 Interação com o cliente
 Monitoramento de concorrentes
 Consultores
...
Opa! Mas nem toda inovação
transforma o mercado...
 Inovações começam primitivas (Adner &
Kapoor, 2011)
 A velocidade co...
Uma inovação será adotada
quando
 Oferecer desempenho melhor (no que
importa)
 Quando os clientes souberem sobre a
dispo...
 A inovação enfrentará
 Desafios tecnológicos próprios
 Desafios dos seus componentes
 Desafios dos seus complementos
...
 O jeito antigo terá
 Oportunidades de melhoria para competir
 Pode ser ajudada por um de seus componentes
ou complemen...
 Analisando o Ecossistema da Inovação dá
para saber quem vencerá a briga e quanto
tempo ela vai durar....
Kapoor Adner
Desafio de emergência elevado
Oportunidade de extensão baixo
Situação de equilíbrio pontuado
A substituição s...
 Pontos de recarga
 Mecânicos
 Peso do carro
 Espaço no carro
 Autonomia
 Desempenho do
carro
 Álcool e biodiesel
...
E agora?
Referências
 Adner, R., & Kapoor, R. (2011). Innovation ecosystems and the
pace of substitution: Re - examining technolog...
O que é inovação?
O que é inovação?
O que é inovação?
O que é inovação?
O que é inovação?
O que é inovação?
O que é inovação?
O que é inovação?
O que é inovação?
O que é inovação?
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O que é inovação?

474 visualizações

Publicada em

Apresentada na II Semana de Ciência e Tecnologia de Santarém - Instituto de Engenharia e Geociências - Universidade Federal do Oeste do Pará - Outubro de 2015

Publicada em: Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

O que é inovação?

  1. 1. O QUE É INOVAÇÃO? Me. Eng. José Roberto Branco Ramos Filho
  2. 2.  O que é inovação?  Por quê inovar?  Por que não inovamos?
  3. 3. O que é inovação?
  4. 4. Inovação  Implementação de um  produto (bem ou serviço) novo ou significativamente melhorado,  novo processo,  novo método de marketing,  novo método organizacional nas práticas de negócios, na organização do local de trabalho ou nas relações externas.  novo modelo de negócios
  5. 5. Inovação  São mudanças planejadas nas atividades da empresa  Essas inovações não precisam ter sido um sucesso comercial (muitas inovações fracassam), mas precisam ser implementadas.
  6. 6. Novo pra quem?  Nova para o mundo  Nova para o mercado  Nova para a empresa  Para ter impacto tem que ter DIFUSÃO!
  7. 7. Por que inovar?
  8. 8. Inovação está associada a  Incerteza  Investimento  Risco de ser copiado  Uso de conhecimento novo, ou novo uso / recombinação do conhecimento existente.
  9. 9. Para ser mais competitivo!
  10. 10.  X
  11. 11.  X
  12. 12. Inovação...  Aumenta o valor para o cliente  Baixa o custo pelo mesmo valor  Atinge novos clientes  Elimina restrições  Gera com isso vantagem competitiva
  13. 13. Impacto para as empresas  Efeitos sobre as vendas  Fatia de mercado  Mudanças na produtividade e na eficiência  Melhora na capacidade de inovação.
  14. 14. Por que um governo estimula a inovação?  Gera ganhos de produtividade:  gera-se mais riqueza com o mesmo $ e com o mesmo trabalho  É o motor do crescimento econômico
  15. 15. Categorias de inovação  Inovações “incrementais” melhoram o que já existe.  Inovações “laterais” – levam ideias de uma industria para a outra (raio x da saúde para a mecânica, ou os sensores da elétrica para a saúde)  Inovações “radicais” – transformam o mercado, criam novos mercados, mudam as regras do jogo
  16. 16. Para sobreviver!
  17. 17. Destruição criativa “Processo de mutação industrial que revoluciona incessantemente a estrutura econômica de dentro pra fora, incessantemente destruindo a antiga, incessantemente criando uma nova.”
  18. 18. Destruição criativa  Ocorre quando as inovações são disruptivas  O novo concorrente faz algo muito diferente das empresas tradicionais  Elimina mercados, postos de trabalho, valor dos investimentos...
  19. 19. Destruição criativa  Por outro lado cria novos empregos para os capacitados  Gera muito mais riqueza  É a fonte do crescimento econômico de longo prazo e da vantagem competitiva das nações  Melhora a qualidade de vida
  20. 20.
  21. 21. Inovação disruptiva  Não necessariamente envolve alta tecnologia  O modelo de negócios pode mudar
  22. 22. Gigantes caídos...
  23. 23. Por que não inovamos?
  24. 24. Dependência da trajetória  Rotinas da empresa  Investimentos pesados no antigo paradigma  Tipos de profissionais envolvidos  Cultura da empresa e da região  Longo histórico de sucesso  Lock in
  25. 25. Equilíbrio pontuado
  26. 26. Como ficar atento...  Pesquisa e desenvolvimento  Interação com o cliente  Monitoramento de concorrentes  Consultores  Compra de patentes  Treinamento, contratação, learning by doing  Compra de equipamentos, software, novos insumos de um fornecedor  Compra de empresas inovadoras inteiras!
  27. 27. Opa! Mas nem toda inovação transforma o mercado...  Inovações começam primitivas (Adner & Kapoor, 2011)  A velocidade com que invenções se transformam em inovações depende do desempenho da trajetória atual e da esperada melhora do desempenho e da redução de custo da nova trajetória
  28. 28. Uma inovação será adotada quando  Oferecer desempenho melhor (no que importa)  Quando os clientes souberem sobre a disponibilidade da tecnologia  Clientes estiverem ansiosos para adotar produtos de melhor desempenho.
  29. 29.  A inovação enfrentará  Desafios tecnológicos próprios  Desafios dos seus componentes  Desafios dos seus complementos  Desafios físicos, logísticos ou de regulamentação..
  30. 30.  O jeito antigo terá  Oportunidades de melhoria para competir  Pode ser ajudada por um de seus componentes ou complementos  Mas pode sofrer pressões do governo para ser abandonada!
  31. 31.  Analisando o Ecossistema da Inovação dá para saber quem vencerá a briga e quanto tempo ela vai durar....
  32. 32. Kapoor Adner Desafio de emergência elevado Oportunidade de extensão baixo Situação de equilíbrio pontuado A substituição será lenta, mas assim que os desafios forem resolvidos será rápida Velha tecnologia com mercado estagnado Desafio de emergência elevado Oportunidade de extensão elevada Nova tecnologia tem seu desempenho limitado pelo desenvolvimento do ecossistema Nova tecnologia vista como promissora no início e desapontamento depois Substituição lenta (se houver...) Desafio de emergência baixo Oportunidade de extensão baixa Nova tecnologia dominará rapidamente A velha tecnologia pode continuar atendendo a nichos A nova dominará a maior parte do mercado Desafio de emergência baixo Oportunidade de extensão elevada Passo intermediário de substituição Competição acirrada Prolongada coexistência
  33. 33.  Pontos de recarga  Mecânicos  Peso do carro  Espaço no carro  Autonomia  Desempenho do carro  Álcool e biodiesel  Pneus verdes  Motores mais eficientes  Materiais mais leves  Cadeia global estabelecida  Grande valor
  34. 34. E agora?
  35. 35. Referências  Adner, R., & Kapoor, R. (2011). Innovation ecosystems and the pace of substitution: Re - examining technology S-curves. http://doi.org/10.1002/smj.2363  OCDE. (2005). Manual de Oslo: diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação (3a. Edição). Brasília: OCDE, Eurostat, FINEP. Retrieved from http://www.oecd- ilibrary.org/science-and-technology/manual-de- oslo_9789264065659-es  Pérez, C. (2004). LAS REVOLUCIONES TECNOLÓGICAS COMO GRANDES OLEADAS DE DESARROLLO SUCESIVAS - Primera Parte. In Revoluciones Tecnológicas y Capital Financiero: la dinámica de las grandes burbujas financieras y las épocas de bonanza (Siglo XXI). México.  Vídeo MIT Bill Aulet – Varieties of Innovation https://www.youtube.com/watch?v=1mw_Uo5ba58  Video HSG – Oliver Gassman - Business Model Innovation - https://www.youtube.com/watch?v=B4ZSGQW0UMI

×