Transporte aéreo

26.401 visualizações

Publicada em

Breve histórico do transporte aéreo desde sua concepção até os dias atuais.

Publicada em: Turismo, Negócios
1 comentário
9 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Gostaria de trabalhar esse slide em turmas do SENAI, teria como enviar para meu email? aleoliveira@firjan.org.br. Obrigado.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
26.401
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • NADA
  • Transporte aéreo

    1. 1. Primórdios da Aviação <ul><li>Santos Dumont – Primeiro a decolar a bordo de um avião impulsionado por motor aeronáutico; </li></ul><ul><li>Em 23/10/1906 voou 60 m. a uma altura de 3 m. com o 14 BIS; </li></ul><ul><li>Santos Dumont ganha vários prêmios por colocar um mais pesado que o ar fora do chão; </li></ul><ul><li>Em julho de 1932, Santos Dumont morre aos 59 anos em sua casa. Suicídio, Assassinato ou morte natural. </li></ul>
    2. 2. UM POUCO DE HISTÓRIA <ul><li>11,5 m de envergadura, 10 m de comprimento e 4,81 de altura </li></ul><ul><li>Peso: 290 kg c/ o aviador </li></ul><ul><li>Matéria-Prima: Seda japonesa, bambu, alumínio, cabos de aço. </li></ul><ul><li>Motor: 8 cilindros em V, 24 hp a 1000 rpm. </li></ul>
    3. 3. POR QUE O AVIÃO VOA? <ul><li>Pela diferença de pressão sobre as asas. </li></ul><ul><li>Pelo empuxo dos motores. </li></ul><ul><li>Pelos movimentos dos ailerons, profundores e do leme. </li></ul>
    4. 4. PERFIL DA ASA DE UM AVIÃO
    5. 5. ALFABETO FONÉTICO <ul><li>A - ALFA </li></ul><ul><li>B - BRAVO </li></ul><ul><li>C - CHARLIE </li></ul><ul><li>D - DELTA </li></ul><ul><li>E - ECHO </li></ul><ul><li>F - FOXTROT </li></ul><ul><li>G - GOLF </li></ul><ul><li>H - HOTEL </li></ul><ul><li>I - INDIA </li></ul><ul><li>J - JULIET </li></ul><ul><li>K - KILO </li></ul><ul><li>L - LIMA </li></ul><ul><li>M - MIKE </li></ul><ul><li>N - NOVEMBER </li></ul><ul><li>O - OSCAR </li></ul><ul><li>P - PAPA </li></ul><ul><li>Q - QUEBEC </li></ul><ul><li>R - ROMEO </li></ul><ul><li>S - SIERRA </li></ul><ul><li>T - TANGO </li></ul><ul><li>U - UNIFORM </li></ul><ul><li>V - VICTOR </li></ul><ul><li>W - WHISKEY </li></ul><ul><li>X - X-RAY </li></ul><ul><li>Y - YANKEE </li></ul><ul><li>Z - ZULU </li></ul>
    6. 6. O AVIÃO E SEUS MOVIMENTOS <ul><li>Imerso no ar </li></ul><ul><li>Longitudinal </li></ul><ul><li>Transversal </li></ul><ul><li>Vertical </li></ul><ul><li>Pode movimentar em seus três eixos simultaneamente </li></ul><ul><li>Asa projetada para oscilação. Quebra-se ao atingir 8 m. </li></ul>
    7. 7. Tempo de vida de uma aeronave <ul><li>O tempo de vida de um ACFT é medido em horas de vôos e ciclos. São projetadas para voar determinada qtde. de horas ou realizar qtde. de ciclos. Um ciclo equivale a um procedimento de decolagem, um de vôo em cruzeiro e um de aterragem. As manutenções preventivas são realizadas de acordo com o número de horas voadas. </li></ul>
    8. 8. PESOS EXCESSIVOS <ul><li>Velocidade e distância de pouso e decolagem; </li></ul><ul><li>Consumo de combustível; </li></ul><ul><li>Autonomia e dirigibilidade; </li></ul><ul><li>Deformações na fuselagem e até a queda do avião. </li></ul>
    9. 9. VARIÁVEIS QUE INFLUENCIAM NUM PROCEDIMENTO AÉREO <ul><li>Peso </li></ul><ul><li>Temperatura </li></ul><ul><li>Comprimento da pista de pouso </li></ul><ul><li>Limitações geográficas </li></ul><ul><li>Altitude </li></ul><ul><li>Pressão atmosférica </li></ul><ul><li>Infra-estruturas aeroportuárias </li></ul><ul><li>Equipamentos de apoio </li></ul><ul><li>Condições meteorológicas </li></ul><ul><li>Tráfego aéreo </li></ul>
    10. 10. TIPOS MAIS COMUNS DE CARGAS <ul><li>Animais vivos: domésticos, eqüinos, etc. </li></ul><ul><li>Perecíveis: sujeitos à deterioração </li></ul><ul><li>Pescados: peixes, crustáceos frescos ou congelados </li></ul><ul><li>Cargas de valor: jóias, ouro, pedras preciosas, R$ 3.300,00 p/ kg </li></ul><ul><li>Perigosas: explosivos, ácidos, radioativos </li></ul><ul><li>Correio / mala diplomática </li></ul>
    11. 11. CONFIGURAÇÕES DE AERONAVES <ul><li>FULL PAX – Transporte de passageiros, porém comporta carga em seus compartimentos de bagagem. </li></ul><ul><li>FULL CARGO – Transporte apenas de carga e tripulantes. </li></ul><ul><li>COMBI – Combinação de carga a passageiros. Metade destinada ao transporte de carga e a outra metade de passageiros. </li></ul>
    12. 12. AERONAVES CARGUEIRAS <ul><li>MODELO </li></ul><ul><li>DC-3--------------------------- </li></ul><ul><li>F-28---------------------------- </li></ul><ul><li>DC-9--------------------------- </li></ul><ul><li>737-200----------------------- </li></ul><ul><li>727-100----------------------- </li></ul><ul><li>757-200----------------------- </li></ul><ul><li>L-100-------------------------- </li></ul><ul><li>767-200----------------------- </li></ul><ul><li>A-310-------------------------- </li></ul><ul><li>CAPACIDADE (Pay Load) </li></ul><ul><li>2.200 KG </li></ul><ul><li>8.457 KG </li></ul><ul><li>15.510 KG </li></ul><ul><li>16.340 KG </li></ul><ul><li>17.236 KG </li></ul><ul><li>22.680 KG </li></ul><ul><li>23.500 KG </li></ul><ul><li>23.667 KG </li></ul><ul><li>36.000 KG </li></ul>
    13. 13. Aeronaves Cargueiras <ul><li>MODELO </li></ul><ul><li>CL-44--------------------- </li></ul><ul><li>707------------------------ </li></ul><ul><li>A-300--------------------- </li></ul><ul><li>DC-10-30---------------- </li></ul><ul><li>DC-86-------------------- </li></ul><ul><li>L-1011-------------------- </li></ul><ul><li>DC-10-------------------- </li></ul><ul><li>747-200------------------ </li></ul><ul><li>A-380--------------------- </li></ul><ul><li>B 747-8------------------- </li></ul><ul><li>CAPACIDADE </li></ul><ul><li>28.752 KG </li></ul><ul><li>40.320 KG </li></ul><ul><li>46.000 KG </li></ul><ul><li>48.330 KG </li></ul><ul><li>53.788 KG </li></ul><ul><li>66.518 KG </li></ul><ul><li>83.173 KG </li></ul><ul><li>113.400 KG </li></ul><ul><li>Acima de 150 ton. </li></ul><ul><li>Acima de 150ton. </li></ul>
    14. 14. CÓDIGOS <ul><li>Na aviação, para facilitar a comunicação e economizar tempo nas operações, são utilizadas terminologias que identificam cidades, ações, cargas, procedimentos, documentos, etc. </li></ul><ul><li>Alguns deles: </li></ul>
    15. 15. <ul><li>AEROPORTOS </li></ul><ul><li>GYN – GOIÂNIA </li></ul><ul><li>EZE - EZEIZA </li></ul><ul><li>FOR – FORTALEZA </li></ul><ul><li>BSB – BRASILIA </li></ul><ul><li>GRU – GUARULHOS </li></ul><ul><li>OPO - PORTO </li></ul><ul><li>APS – ANÁPOLIS </li></ul><ul><li>BOG - BOGOTÁ </li></ul>CIDADES SBGO – GOIÂNIA SBBR – BRASÍLIA SBUI – UBERLÂNDIA SBUA – UBERABA SBBH – B. HORIZONTE SBSP – S. PAULO PAÍSES BR – BRASIL PT – PORTUGAL AR – ARGENTINA US – ESTADOS UN. MX – MÉXICO PY – PARAGUAI UY - URUGUAI OUTROS ACFT – AERONAVE / NM – MILHAS NÁUT. CMTE – COMANDANTE / INOP - INOPERANTE AWB – CONHECIMENTO / UTC - HR. UNIVERSAL CMB – COMBUSTÍVEL / INTL - INTERNACIONAL CGA – CARGA / ARPT -AEROPORTO
    16. 16. Aviação no Mundo <ul><li>Guerra entre Inglaterra e EUA para obter a melhor tecnologia na aviação; </li></ul><ul><li>Constantes inovações em motores, charutos, asas, design, tamanhos e potências; </li></ul><ul><li>Entrada maciça dos alemães, holandeses, franceses e mais recentemente brasileiros no desenvolvimento de novas aeronaves; </li></ul><ul><li>KLM: 1ª empresa aérea no mundo; </li></ul><ul><li>Era dos vôos transcontinentais; </li></ul><ul><li>Era dos vôos transoceânicos; </li></ul><ul><li>Começa a era das privatizações de aéreas estatais </li></ul>
    17. 17. Primeiro avião a jato americano do mundo DC-8 30MAY58 Primeiro avião a jato inglês do mundo DH 106 Comet 02MAY52
    18. 18. Falha estrutural põe fim ao sonho inglês!
    19. 19. Aviação no Brasil <ul><li>Início em 1927 através da VARIG; </li></ul><ul><li>Em 1950 já existiam 16 empresas; </li></ul><ul><li>Em 1960 o tráfego aéreo perdia apenas para os EUA; </li></ul><ul><li>Entre 79 e 88 houve um acréscimo de 20% nas cidades brasileiras atendidas pelo transporte aéreo; </li></ul><ul><li>Aumento da segurança: 300 acidentes em 1970, 180 em 1987; </li></ul><ul><li>Entre 79 em 83 foram criadas 49 novas empresas aéreas; </li></ul><ul><li>Hoje a Infraero administra 32 terminais de logística por todo o Brasil; </li></ul><ul><li>Em 2007 foram transportados através destes terminais 689.030 mil toneladas de carga; </li></ul><ul><li>Terminal de Viracopos em Campinas é referência no Brasil; </li></ul><ul><li>Terminal do Galeão é referência na América Latina em cargas vivas. </li></ul>
    20. 20. Alguns Aspectos <ul><li>É o mais integrado internacionalmente; </li></ul><ul><li>Internacional Civil Aviation Organization – ICAO é o órgão normativo internacional. Fundada em 1947; </li></ul><ul><li>Internacional Air Transportation Association – IATA. Fundada em 1945, estabelece normas comerciais; </li></ul><ul><li>Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC, substituiu o DAC em 2006 e promove a regulação e concessão de linhas; </li></ul><ul><li>Comando da Aeronáutica: Controle do tráfego; </li></ul>
    21. 21. Continuação... <ul><li>Conselho Nacional de Aviação Civil – CONAC: Define política para Aviação Civil; </li></ul><ul><li>Direito de sobre vôo sobre um país; </li></ul><ul><li>Direito a pouso técnico; </li></ul><ul><li>Direito de levar e trazer passageiros e cargas entre pontos intermediários; </li></ul><ul><li>Direito de atuar no tráfego doméstico entre dois pontos – Cabotagem consecutiva; </li></ul>
    22. 22. Vantagens do Transporte Aéreo: <ul><li>Velocidade, Eficiência e Confiabilidade; </li></ul><ul><li>Competitividade: Freqüência de vôos permite altos giros de estoque; </li></ul><ul><li>Manuseios altamente mecanizados; </li></ul><ul><li>Atinge regiões inacessíveis para outros modais; </li></ul><ul><li>JIT; </li></ul><ul><li>Segurança; </li></ul><ul><li>Freqüência; </li></ul><ul><li>Informação e rastreabilidade; </li></ul><ul><li>Serviços customizados. </li></ul><ul><li>Valor de seguro mais barato; </li></ul><ul><li>Multimodalidade. </li></ul>
    23. 23. Desvantagens do Transporte Aéreo <ul><li>Menor capacidade de peso e volume; </li></ul><ul><li>Não atende granéis; </li></ul><ul><li>Custo de capital e frete elevados; </li></ul><ul><li>Forte restrições às cargas perigosas; </li></ul><ul><li>Não permite o door-to-door; </li></ul><ul><li>Sofre grande influência de variáveis climáticas. </li></ul>
    24. 24. O transporte aéreo e os reflexos da crise mundial <ul><li>Oceanair/Avianca se prepara para o mercado de longo alcance de 2015, quando receberá 15 novos A350; </li></ul><ul><li>Embraer entregou no último setembro, o primeiro de 30 unidades do E190 para a LH CityLine. </li></ul><ul><li>EuroAtlantic renova frota com novos 777-200; </li></ul><ul><li>Gol oferta ações no mercado e prevê levantamento de 1,6 bilhão de reais. </li></ul>
    25. 25. <ul><li>Nos próximos 20 anos, o tráfego deverá dobrar. Necessários cerca de 29.000 novos jatos para a demanda. 1.640 para América Latina; </li></ul><ul><li>Aumento da frota mundial deve ser acompanhado pelo aumento na capacidade dos jatos (1,2% a.a. em 20 anos); </li></ul><ul><li>Cerca de 1.318 mega-jatos serão necessários para servir as 27 mega-cidades do mundo ( destinos com mais de 10 mil passageiros diários ) um número que poderá abranger 82 cidades; </li></ul><ul><li>Embora sentindo os efeitos da crise, a LAN Airlines espera obter lucros ainda este ano graças à sua força nos mercados domésticos do Chile, Argentina, Peru e Equador; </li></ul>
    26. 26. <ul><li>Airbus prevê aumento na fatia do mercado chinês além dos atuais 40%; </li></ul><ul><li>Segundo a FAA, aviação necessita de uma injeção de profissionalismo; </li></ul><ul><li>Tráfego aéreo doméstico cresce pelo segundo mês consecutivo. Índice é de 8,5% frente aos 7,5% em todo 2008; </li></ul><ul><li>Previsão de crescimento de 20% no mercado mundial; </li></ul><ul><li>Copa e jogos olímpicos. </li></ul><ul><li>Boeing anuncia término do cargueiro 747-8F. Possui 76,3 m. de comprimento. 16% a mais de carga do que o primo 747-400. </li></ul>
    27. 27. <ul><li>De 126 frequências previstas no bilateral Brasil/EUA, EUA utiliza as 126 e o Brasil apenas 53; </li></ul><ul><li>Setor aéreo foi quem mais pagou pela crise. Total dependência; </li></ul><ul><li>Setor aéreo exige investimentos elevados. </li></ul><ul><li>Valorização da importância social do transporte aéreo. Desenvolvimento sustentável. </li></ul><ul><li>IATA iniciará no próximo ano a certificação para uso de biocombustíveis. 80 kg a menos de poluentes por cada voo de um 747-400. </li></ul><ul><li>Brasil possui 8,5 milhões de Km² e 5507 municípios. </li></ul>
    28. 28. O transporte Aéreo em Anápolis <ul><li>Situação atual do aeroporto de cargas; </li></ul><ul><li>Plataforma Multimodal (Modal Aéreo é fundamental); </li></ul><ul><li>Serviços primários e de apoio ao modal; </li></ul><ul><li>Mão-de-obra especializada. Existe em Anápolis? </li></ul><ul><li>Brasilia, Anápolis, Goiânia. Três aeroportos? </li></ul><ul><li>Empresas do setor. Quem virá? </li></ul><ul><li>Crise no setor aéreo. Oportunidade ou solução? </li></ul>
    29. 29. <ul><li>O setor aéreo emprega menos do que a economia brasileira como um todo, mas tem impacto como gerador de renda maior; </li></ul><ul><li>Este fato está relacionado ao grau de qualificação dos trabalhadores do setor que é bastante elevado. </li></ul><ul><li>Para Anápolis, o setor aéreo se mostra: </li></ul><ul><ul><li>Gerador de demanda final e de alto valor agregado; </li></ul></ul><ul><ul><li>Bom empregador de mão-de-obra qualificada; </li></ul></ul><ul><ul><li>Importante item de consumo </li></ul></ul>
    30. 30. Observações Importantes: <ul><li>O transporte aéreo não admite falhas nem improvisações; </li></ul><ul><li>Analise bem todos os fatores antes de escolher seu modal de transporte; </li></ul><ul><li>Acondicione adequadamente seu produto antes de colocá-lo a bordo de uma aeronave; </li></ul><ul><li>A sua falha pode acarretar uma catástrofe; </li></ul><ul><li>A empresa aérea só recebe após o desembarque da mercadoria ou do passageiro. </li></ul>
    31. 31. SE VOCÊ ACHA QUE JÁ VIU TUDO EM TRANSPORTE AÉREO...
    32. 49. Navegue por aqui! <ul><li>www.jetsite.com.br </li></ul><ul><li>www.boeing727.cjb.net </li></ul><ul><li>www.revistaflap.com.br </li></ul><ul><li>www.anac.com.br </li></ul><ul><li>www.transportes.gov.br </li></ul><ul><li>www.mdic.com.br </li></ul><ul><li>www.aeroconsult.com.br </li></ul><ul><li>www.ilos.com.br </li></ul><ul><li>www.wikipedia.org </li></ul>
    33. 50. Entrem em contato! <ul><li>Rober Danny de Souza Bortolotto </li></ul><ul><li>Profissional de Comércio Exterior – Especialista em Logística </li></ul><ul><li>Gerente da Indústria – SEMDE </li></ul><ul><li>Fones: (62) 8121-8772 / 3902-1335 </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>

    ×