Transe Integrativo e Psicossomática

4.532 visualizações

Publicada em

Fisiologia do Transe Integrativo e seus efeitos favoráveis sobre os mecanismo dos transtornos psicossomáticos.

Publicada em: Saúde e medicina

Transe Integrativo e Psicossomática

  1. 1. Como a Mente Afeta o Corpo Rubens Mário Mazzini Rodrigues, MD Médico Psiquiatra
  2. 2. Psicossomática Médico psiquiatra, foi um dos primeiros a usar o termo psicossomático * ; autor de "Desordens da Alma" (1818), obra na quel defende que as paixões sexuais contribuem para a manifestação de tuberculose, epilepsia e até mesmo câncer. * Do grego psyche, mente, e soma, corpo.
  3. 3. Psicanálise Em um texto de 1895, Freud descreveu os sintomas de uma perturbação nervosa que chamou de neurose da angústia: ataques de suor, tremores, convulsões, tonturas, palpitações, arritmias, taquicardia e "até graves estados de debilidade do coração, difíceis de diferenciar de uma doença orgânica", escreveu Freud. Quadro que atualmente é conhecido como Síndrome ou Transtorno de Pânico.
  4. 4. O Ser Físico – Ego Corporal É o substrato orgânico onde acontecem todos os processos vitais, inclusive mentais, emocionais e cognitivos, que nos permite sentir e ter sensações. O corpo é capaz de - consciente ou inconscientemente - expressar nosso mal estar emocional.
  5. 5. Efeitos fisiológicos do Estresse SNASNAHipotálamo Hipófise COLESTEROL CORTISOL HDL ADRENALINA GLICOSE PRESSÃO ARTERIAL INSULINA 6
  6. 6. Transe e Regressão Definições Estado hipnótico, catapléptico ou extático. Desligamento da realidade, contemplação, devaneio. Estado semi-consciente entre o sono e a vigília. Estado de consciência em que a pessoa está aparentemente inconsciente do ambiente, caracterizado por diminuição dos movimentos voluntários, rigidez e perda de sensibilidade aos estímulos externos. Estado de êxtase ou absorção mística tão intensa que causa que causa um estado alterado de consciência. No transe de regressão há um retorno a um estado de consciência anterior no tempo (infância, fase fetal, traumas). Transe = trânsito entre diferentes estados de consciência.
  7. 7. Transe e Regressão O estado de transe está biologicamente programado em humanos e mamíferos. É um estado de consciência em que a mente está absorta em uma atividade específica sem que sejam ativados os processos de pensamento normalmente associados a esta atividade, ou seja, sem ativação cortical. O estado de transe pode ocorrer de forma expontânea ou induzida deliberadamente. O transe também pode ser um mecanismo de enfrentamento in extremis a doenças ou situações de ameaças que poderiam ser fatais ou percebidas como potencialmente fatais (transe dissociativo).
  8. 8. Transe e Regressão Efeitos Fisiológicos Liberação de Beta-endorfina: sensação de prazer e bem estar, além de efeito anestésico.  Nossa neuroquímica nos fornece uma recompensa pela entrada no estado de transe. Vantagem adaptativa:  O estado de transe nos permite escapar de padrões de comportamento (respostas condicionadas) previamente aprendidos (retorno ao caos) , permitindo a formulação de novas maneiras de perceber o eu e o mundo (filtros). Reação Paradoxal: A pressão arterial diminui enquanto a frequência cardíaca aumenta.  É uma condição que ocorre nos estados preliminares da morte.  Talvez por isso os Shamans se referem ao estado de transe como “pequena morte”.
  9. 9. Transe e Regressão Transe Dissociativo:  Expontâneo: Escape a situações de ameaça.  Induzido: Através de Drogas ou Métodos.  Com objetivo curativo (shamânico).  Obejtivo místico (mediúnico).  Objetivo Recreacional (drogas enteógenas). Transe Integrativo:  Expontaneo: Experiência Mística.  Induzido:  Música (ritmo repetitivo).  Dança (movimento repetitivo).  Hipnose (sugestão).
  10. 10. Transe e Regressão Diferenças FisiológicasTranse Dissociativo: Transe Integrativo:  As alterações da As alterações da pressão pressão arterial e da arterial e da frequência frequência cardíaca cardíaca ocorrem no meio ocorrem no final do estado do estado de transe. de transe.  Há um aumento gradual  Há um pico de liberação da beta endorfina que se de beta endorfina no final estabiliza até o final. do transe. Aumento de ondas alfa e Aumento de ondas teta no delta no eletroencefalograma. eletroencefalograma.  O resultado é um estado
  11. 11. Transe e Regressão Eleletrofisiologia Ritmo Gama: 40 Hz (ciclos por minuto)  Estado mais ativo da mente, alerta total. Ritmo Beta: 30 Hz  Estado de concentração, pensamento analítico. Ritmo Alfa: 20 Hz  Estado de relaxamento, contemplação, pré-sono. É um estado desejável no qual estamos relaxados mas ainda alerta o suficiente para nos dar conta do ambiente. Ritmo Teta: 10 Hz  Estado alterado de consciência. Estado reparador.  Transe Integrativo. Ritmo Delta: 2-8 HZ  Perda da capacidade crítica. Alta receptividade à sugestão.  Transe Dissociativo.
  12. 12. Transe Integrativo Sensações Físicas e Psíquicas Profunda sensação de calor, paz e bem-estar. Certeza de que as coisas vão ocorrer para o melhor. Sentimento de unidade com outros seres. Convicção de que o amor é o centro de todas as coisas. Sensação de alegria, tranquilidade e felicidade. Aumento da capacidade de compreensão. Sensação de estar vivendo uma nova vida (transformação). Sentimento de pertencer ao todo. Confiança na própria capacidade de sobrevivência. Sensação de que todo o universo está vivo. Sensação de conexão com algo superior. Sensação de expansão da consciência e da personalidade.
  13. 13. Neuroplasticidade
  14. 14. Estado Dissociativo O Corpo no Limite Pouco antes do primeiro jogo do Brasil na última Copa do Mundo Ronaldo reclamou de muita tontura. Entrou em campo, teve uma atuação fraca contra a Croácia e, na saída, apresentou uma crise dissociativa. Depois da partida, o camisa 9 foi submetido a avaliação médica. Os exames não acusaram nada.
  15. 15. A Mente Abre as Portas para a Doença Os transtornos psíquicos podem acentuar uma propensão – genética, ambiental – para certos tipos de doenças. Se existe uma predisposição genética, a doença se manifestará mais facilmente em pacientes com maior instabilidade emocional. Certos traços de personalidade também podem influenciar as chances de a doença se manifestar.
  16. 16. Expressão Gênica 15% das mulheres portadoras de genes mutantes como o BRCA 1 e o BRCA 2, associados ao câncer de mama, não desenvolvem a doença. Isso ocorre, segundo os especialistas, porque elas contam com uma espécie de imunidade mental.
  17. 17. Fertilidade Uma das perturbações de ordem psicossomática mais comuns é a infertilidade feminina. Acossadas pela angústia, de forma inconsciente tornam a concepção ainda mais difícil. Muitas engravidam após desistirem e decidirem partir para a adoção.
  18. 18. Doenças Psicossomáticas Asma Brônquica. Mecanismos associados ao estresse podem interferir na asma. O estresse libera neurotransmissores capazes de causar espasmo da musculatura dos brônquios. As alterações da imunidade causadas pelo estresse favorecem a inflamação causada pelos alergenos e as infecções.
  19. 19. Doenças Psicossomáticas Enxaqueca O estresse desequilibra a produção de neurotrasnsmissores como a serotonina e as endorfinas, que desempenham papel importante na supressão da dor, podendo desencadear episódios de enxaqueca.
  20. 20. Doenças Psicossomáticas Hipertenção Arterial A tensão emocional aumenta a liberação de noradrenalina e cortisol na circulação levando à constrição dos vasos sanguíneos que aumenta a resistência à passagem do sangue causando a elevação da pressão dentro das artérias.
  21. 21. Doenças Psicossomáticas Gastrite e Úlcera Apesar de estarcondicionada àpresença da bactériaHelicobacter Pilorii atensão emocionalcausa um estímulo na produção de ácidoclorídrico que corrói a mucosa gátricafacilitando a penetração da bactéria.
  22. 22. Doenças Psicossomáticas Artrite Reumatóide Sob influência do estresse emocional o cérebro provoca um desarranjo do sistema imunológico (reação auto-imune) que agride os tecidos das articulações provocando inflamação, inchaço e dor nas mesmas.
  23. 23. Doenças Psicossomáticas Colite Ulcerativa Inflamação no intestino grosso que está ligada a aumento de substâncias tóxicas à mucosa intestinal como a cinina e histamina relacionadas aos altos níveis de estresse emocional.
  24. 24. Doenças Psicossomáticas Diabete Tipo 2 O estresse causa aumento da liberação de glicose e estimula o pâncreas a produzir mais insulina levando as células a se tornarem insensíveis à ação da insulina. O cortisol tem efeito tóxico sobre o pâncreas.
  25. 25. Poder do Pensamento  Nosso corpo é, em alguma medida, afetado por nossos pensamentos.  A natureza dos pensamentos e de emoções determina a substância, a estrutura e a função física do nosso corpo.  Experiências com placebos demonstram isso.
  26. 26. Pensamentos felizes conduzem a uma bioquímica essencialmente feliz e a um corpo saudável. Pensamentos e emoções destrutivos degradamseriamente o funcionamento do nosso corpo e do cérebro. Os nossos pensamentos e emoções estão continuamenterearranjando-se, reorganizando-se, recriando o nosso corpo. Remova o estresse em excesso e o corpo fará o que foiprojetado naturalmente para fazer: curar-se. A cura vem de dentro para fora através de um programanatural do organismo geneticamente programado.
  27. 27. O Efeito Placebo Uma série de fatores propicia o efeito placebo. De todos eles, o mais importante é a expectativa do paciente. Não é uma pílula de farinha ou de açúcar que faz um paciente melhorar, e sim o que esse paciente espera dela. Diversos estudos já mostraram que, quando se acredita na eficácia de um tratamento, ele funciona muito mais.
  28. 28. O Efeito Placebo em Cobaias Os pesquisadores Bob Ader e Nick demonstraram que o sistema imunológico pode ser "ensinado a se anular". Eles misturaram sacarina a um remédio anticâncer imunossupressor e administraram o coquetel em ratos de laboratório. Depois de repetir o procedimento diversas vezes, eles ofereceram apenas sacarina às cobaias. Elas registraram uma queda na imunidade como se tivessem ingerido o remédio. Seu cérebro obedeceu a uma sugestão, obtida por meio de condicionamento.
  29. 29. Doença de Alzheimer  Uma pesquisa fascinante sobre o efeito das emoções positivas sobre a saúde foi feita na Universidade de Kentucky.  678 freiras com idade acima de 75 anos foram acompanhadas por 15 anos.  A análise dos diários escritos por elas quando elas eram jovens mostrou que as que utilizavam em seus relatos uma maior quantidade de palavras ligadas a emoções positivas – como felicidade, amor, gratidão e esperança – haviam chegado com mais saúde à velhice do que as que costumavam usar grande número de vocábulos com significados negativos – como tristeza, indecisão e vergonha.
  30. 30. Autoconsciência A autoconsciência, descobriu Crick, é expressa por ondas cerebrais de 40 hertz. Com a ajuda de eletrodos banhou o cérebro de alguns voluntários com ondas de 40 hertz de picos invertidos. As ondas simétricas que os eletrodos de Crick injetaram no cérebro dos voluntários anularam as ondas da autoconsciência. Os voluntários continuaram com as mesmas habilidades mentais que possuíam (jogar xadrez ou falar idiomas, por exemplo), mas não mais sabiam quem eram.
  31. 31. Tratamentos Psicanálise. Terapia Cognitiva Treinamento Emocional Fisioterapia Re-significação Terapias Complementares  Relaxamento  Meditação  Yoga  Biodanza
  32. 32. Pensamento em Ação Em 2004, o neurocientista paulista Miguel Nicolelis conseguiu que macacos controlassem braços mecânicos usando apenas ondas cerebrais. Ele usou impulsos elétricos do cérebro dos primatas para mover as próteses. Uma delas estava no laboratório. A outra estava a quase 1 000 quilômetros de distância, no Instituto de Tecnologia de Massachusetts, em Boston. Comandos feitos por meio de ondas cerebrais são a esperança sobretudo dos deficientes incapazes de movimentar partes do corpo.
  33. 33. Próximos Desenvolvimentos As pesquisas agora estão direcionadas a desvendar melhor as relações entre o sistema nervoso central e o imunológico e endocrinológico. Não há mais dúvidas de que a comunicação de hormônios, moléculas e células de defesa pode sofrer influência direta da psique. Erros nessa comunicação podem levar ao surgimento de doenças auto-imunes, como alergias, e infecções de todos os tipos. Também podem causar fobias, pânico e depressão. Num futuro não tão distante, será possível auscultar o cérebro para evitar que doenças atravessem a alma e desintegrem o corpo.
  34. 34. Biodanza Crisálida Grupo Regular: Quintas-feiras às 20 h Rua Padre Chagas 140Informações: biodanzacrisálida@uol.com.br
  35. 35. Instituição Beneficiada:Comunidade Terapêutica Fazenda Revive Tratamento de Dependentes Químicos
  36. 36. Comunidade Terapêutica ReviveTratamento das Dependências Químicas
  37. 37. Comunidade Terapêutica ReviveTratamento das Dependências Químicas
  38. 38. Comunidade Terapêutica ReviveTratamento das Dependências Químicas
  39. 39. Comunidade Terapêutica ReviveTratamento das Dependências Químicas
  40. 40. Comunidade Terapêutica ReviveTratamento das Dependências Químicas
  41. 41. Comunidade Terapêutica ReviveTratamento das Dependências Químicas

×