Economia bens

265 visualizações

Publicada em

Microeconomia

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
265
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Economia bens

  1. 1. Economia (Introdução) Professor KLEBER MORALES
  2. 2. Economia (Introdução) 2 Apostila 6 O Papel das Elasticidades Elasticidade e sua Aplicação
  3. 3. Economia (Introdução) – Apostila 6 3 Dois tipos importantes de interferência: Controle direto de preços Impostos
  4. 4. Economia (Introdução) – Apostila 6 4 O Controle de Preços O governo tem a possibilidade de controlar os preços de um mercado ou de um determinado bem. Por meio de decretos ou leis, eles podem impor preços mínimos ou preços máximos a um bem. O preço mínimo é o limite mínimo legal do valor ao qual um bem pode ser comercializado. O preço máximo é o limite máximo legal do valor ao qual um bem pode ser comercializado.
  5. 5. Economia (Introdução) – Apostila 6 5 A Política do Preço Máximo A imposição de um preço máximo pode ser feita de tal forma que o preço determinado esteja acima do preço de mercado. Neste caso, a política não exerce influência sobre as condições do mercado. Por outro lado, se o preço máximo estiver abaixo do preço que vigoraria em condições normais de interação entre oferta e demanda, tenderá a o ocorrer um excesso de demanda (ou escassez de oferta). Curiosidade: Veja como o controle de preços é ainda utilizado no Brasil em alguns mercados. http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u301213.shtml
  6. 6. Economia (Introdução) – Apostila 6 6 Preço Máximo maior que o Preço de Equilíbrio Quantidade de Equilíbrio Oferta Demanda Com o preço máximo acima do preço de equilíbrio, o preço máximo não tem efeito sobre o mercado e o equilíbrio é satisfeito. Preço R$ Quantidade do bem Preço de Equilíbrio Preço Máximo Preço Máximo menor que o Preço de Equilíbrio Quantidad e Ofertada Oferta Demanda Com o preço máximo abaixo do preço de equilíbrio, o preço máximo tem efeito sobre o mercado. Assim, as quantidades ofertadas e demandadas mudam, criando um excesso de demanda, ou seja, uma escassez de oferta. Preço R$ Quantidade do bem Preço de Equilíbrio Preço Máximo Quantidade Demandada Escassez
  7. 7. Economia (Introdução) – Apostila 6 7 A Política do Preço Mínimo Analogamente à imposição de um preço máximo, o preço mínimo imposto pelo governo pode ser tal que não reflita o equilíbrio de mercado. Se o preço mínimo estiver abaixo do preço de equilíbrio, não se alteram as condições do mercado. Mas se o preço mínimo estiver acima do preço de equilíbrio, ocorrerá uma escassez de demanda (ou excesso de oferta). Curiosidade: Veja como o salário mínimo no Brasil está abaixo do preço de equilíbrio na maioria dos mercados de mão de obra. http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u116544.shtml
  8. 8. Economia (Introdução) – Apostila 6 8 Preço Mínimo maior que o Preço de Equilíbrio Oferta Demanda Excedente Com o preço mínimo acima do preço de equilíbrio, o preço mínimo tem efeito sobre o mercado. Assim, as quantidades ofertadas e demandadas mudam, criando um excedente de oferta, ou seja, uma escassez de demanda. Preço R$ Quantidade do bem Preço de Equilíbrio Preço Mínimo Quantidade Ofertada Quantidade Demandada Preço Máximo menor que o Preço de Equilíbrio Oferta Demanda Com o preço mínimo abaixo do preço de equilíbrio, o preço mínimo não tem efeito sobre o mercado e o equilíbrio é satisfeito. Preço R$ Quantidade do bem Preço de Equilíbrio Preço Máximo
  9. 9. Economia (Introdução) – Apostila 6 9 A Incidência Tributária Existem várias formas de cobrança de impostos sobre os diferentes mercados. A análise da incidência tributária corresponde ao esforço dos economistas de analisar como o ônus dos impostos é distribuído. No caso de impostos cobrados sobre a venda de bens e serviços, pode-se utilizar as curvas de demanda e oferta e a análise de elasticidades para analisar a incidência tributária. Incidência Tributária: distribuição do ônus do imposto entre os participantes de um mercado
  10. 10. Economia (Introdução) – Apostila 6 10 Como um Imposto Afeta um Mercado? A análise de como a cobrança de impostos afeta determinado mercado de bens deve responder às seguintes questões:  O imposto introduzido afeta a curva de demanda ou de oferta do bem ou serviço?  Em caso positivo na questão anterior, qual o sentido do efeito? Deslocamento da oferta? Deslocamento da demanda? Em qual direção?  No novo ponto de equilíbrio, quais os novos preços que serão pagos pelos consumidores e pelos produtores e qual a nova quantidade vendida?
  11. 11. Economia (Introdução) – Apostila 6 Quando um imposto é estabelecido sobre o consumo de um bem, o efeito é um deslocamento da demanda para baixo. Ao preço recebido pelos produtores, os consumidores comprarão menos do que na situação sem imposto, pois terão que desembolsar um 11 valor adicional correspondente ao imposto. Preço Imposto sobre Consumo Equilíbrio Com Imposto Quantidade P³ P² P¹ Equilíbrio Sem Imposto q² q¹ Valor do Imposto Imposto sobre Venda p³: preço pago pelos consumidores p²: preço sem imposto p¹: preço recebido pelos vendedores q¹: quantidade de equilíbrio sem imposto q²: quantidade de equilíbrio com imposto Equilíbrio Sem Imposto Preço Quantidade P³ P² P¹ q² q¹ Valor do Imposto Equilíbrio Com Imposto
  12. 12. Economia (Introdução) – Apostila 6 Quando um imposto é estabelecido sobre a venda do bem, o efeito é um deslocamento da oferta para cima. Ao preço pago 12 pelos consumidores, os produtores ofertarão menos do (quantidade) do que na situação sem imposto, pois terão que desembolsar um valor adicional correspondente ao imposto. Preço Imposto sobre Consumo Equilíbrio Com Imposto Quantidade P³ P² P¹ Equilíbrio Sem Imposto q² q¹ Valor do Imposto Imposto sobre Venda p³: preço pago pelos consumidores p²: preço sem imposto p¹: preço recebido pelos vendedores q¹: quantidade de equilíbrio sem imposto q²: quantidade de equilíbrio com imposto Equilíbrio Sem Imposto Preço Quantidade P³ P² P¹ q² q¹ Valor do Imposto Equilíbrio Com Imposto
  13. 13. Economia (Introdução) – Apostila 6 Os deslocamentos das curvas de oferta e demanda se dão 13 de forma que o ônus do imposto é dividido entre os vendedores e compradores. Os consumidores pagam mais e consomem menos. Os produtores recebem menos e produzem menos. Preço Imposto sobre Consumo Equilíbrio Com Imposto Quantidade P³ P² P¹ Equilíbrio Sem Imposto q² q¹ Valor do Imposto Imposto sobre Venda p³: preço pago pelos consumidores p²: preço sem imposto p¹: preço recebido pelos vendedores q¹: quantidade de equilíbrio sem imposto q²: quantidade de equilíbrio com imposto Equilíbrio Sem Imposto Preço Quantidade P³ P² P¹ q² q¹ Valor do Imposto Equilíbrio Com Imposto
  14. 14. Economia (Introdução) – Apostila 6 Um imposto cobrado sobre o consumo gera resultado equivalente ao da situação em que o imposto é cobrado 14 sobre a venda. Preço Imposto sobre Consumo Equilíbrio Com Imposto Quantidade P³ P² P¹ Equilíbrio Sem Imposto q² q¹ Valor do Imposto Imposto sobre Venda p³: preço pago pelos consumidores p²: preço sem imposto p¹: preço recebido pelos vendedores q¹: quantidade de equilíbrio sem imposto q²: quantidade de equilíbrio com imposto Equilíbrio Sem Imposto Preço Quantidade P³ P² P¹ q² q¹ Valor do Imposto Equilíbrio Com Imposto
  15. 15. Economia (Introdução) – Apostila 6 Com relação à incidência tributária, o peso do imposto sobre produtores e consumidores dependerá das características da curva de 15 demanda e oferta. O princípio geral é: a incidência tributária será maior no lado do mercado que apresentar menor elasticidade.
  16. 16. Economia (Introdução) – Apostila 6 Se a curva de demanda for significativamente menos elástica do que a curva de oferta, o ônus do imposto (em termos da parcela de aumento do preço a ser pago 16 em relação ao preço anterior) será arcado predominantemente pelos consumidores. A razão está no fato de que uma elasticidade menor está associada à existência de menos alternativas de substituição ao consumo daquele bem. Neste sentido, os consumidores respondem ao aumento do imposto com menor redução da quantidade consumida, mesmo tendo o ônus de pagar um preço mais elevado.
  17. 17. Economia (Introdução) – Apostila 6 No raciocínio inverso, se a curva de oferta for significativamente menos elástica do que a curva de demanda, o ônus do imposto (em termos da parcela de redução do preço a ser recebido em relação ao preço 17 anterior) será arcado predominantemente pelos produtores. A razão está no fato de que uma elasticidade menor está associada à existência de menos alternativas de produzir outros produtos. Neste sentido, os produtores respondem ao aumento do imposto com menor redução da quantidade produzida, mesmo tendo o ônus de receber um preço significativamente mais baixo.
  18. 18. Economia (Introdução) – Apostila 6 18 Quando a oferta é mais elástica do que a demanda Preço Quantidade P³ P² P¹ ... p³: preço pago pelos consumidores p²: preço sem imposto p¹: preço recebido pelos vendedores A incidência tributária é maior para os consumidores... Quando a demanda é mais elástica do que a ... do que para os produtores. Preço Quantidade P³ P² P¹ oferta ... p³: preço pago pelos consumidores p²: preço sem imposto p¹: preço recebido pelos vendedores A incidência tributária é maior para os produtores... ... do que para os consumidores.
  19. 19. 19
  20. 20. O papel Econômico do Governo Falha da economia de mercado Intervenção do governo Exemplos Ineficiência Monopólio Externalidades Bens públicos Incentivo à concorrência Intervenção nos mercados Apoio a atividades beneficentes. Leis anti-trust, desrregulação. Leis anti-poluição Sistemas de orientação promoção da educação pública. Desigualdade Desigualdades inaceitáveis de rendimento e riqueza. Redistribuição de rendimento. Impostos progressivos sobre o rendimento e a riqueza programas de apoio ao rendimento Problemas macroeconómicos Ciclos econômicos (inflação e desemprego elevados) Crescimento económico lento. Estabilizar através de políticas macroeconómicas. Estimular o crescimento. Políticas monetárias (alterações nas taxas de juro). Políticas orçamentais (impostos e despesa). Melhorar a eficiência da administração fiscal, aumentar a poupança nacional ao reduzir o deficit.

×