O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

O Melhor do Big Show 2007

2.462 visualizações

Publicada em

O MElhor do Big Show 2007 em Nova Iorque.

Publicada em: Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

O Melhor do Big Show 2007

  1. 1. O MELHOR DO BIG SHOW 2007
  2. 2. A principal mensagem do Big Show 2007: “Para alcançar diferenciação verdadeira e relevante, o varejo precisará conhecer detalhadamente os desejos e expectativas de seus clientes e atendê-los em cada ponto de contato da marca com esses consumidores.”
  3. 3. O objetivo do varejo não é mais encontrar pessoas dispostas a comprar o que a loja tem para vender e sim desenvolver produtos e serviços ajustados aos desejos específicos de grupos de clientes. O consumidor é o rei. Viva o consumidor!
  4. 4. "As três tendências principais que mais influenciam atualmente o comportamento dos consumidores no varejo são: conveniência, customização e indulgências . Algumas marcas apostam apenas em conveniência. Outras, como o Burger King, em conveniência e customização - essa traduzida no slogan 'Have it your own way'. Mas as verdadeiras campeãs, como a Apple, apóiam suas estratégias nas 3 tendências." Marshal Cohen, analista chefe do NPD Group, Big Show 2007, 17 de Janeiro de 2007
  5. 5. "Os 'Advogados da Marca' são muito importantes no varejo. Pesquisa indica que, em média, apenas 1 em cada 7 consumidores pode ser considerado 'advogado' de uma marca no varejo. No setor de supermercados, por exemplo, os 'clientes advogados' representam, em média, 14% do total. Entre os consumidores do Wal Mart, entretanto, 33% são advogados da marca, percentual que somado ao segmento de clientes fiéis, totaliza 73% de clientes do gigante do varejo emocionalmente ligados a marca - fato que explica a enorme liderança da empresa ." Carolyn Setlow, Vice Presdente da GfK, Big Show 2007, 17 de Janeiro de 2007.
  6. 6. "Conquistar 'Advogados da Marca' não é nada fácil. O estudo da GfK listou os 10 atributos mais importantes para a conquista de advogados da marca no setor de supermercados, entre os quais incluem-se facilidade para achar rapidamente produtos, loja bem organizada, cortesia e atendimento dos funcionários, boa variedade de produtos e bons preços e promoções ." Luiz Alberto Marinho do Blue Bus.
  7. 7. OS MELHORES VAREJISTAS DO ANO SEGUNDO A NRF: O melhor lojista americano do ano foi a J Crew e o internacional foram os indianos da loja de departamentos Pantaloon .
  8. 8. Enquanto a Americanas compra a Blockbuster... a Netflix QUEBRA TUDO. A Netflix - locadora de DVDs on-line - passou de 700 mil clientes para 5 milhões em apenas 4 anos!!! “O nosso sonho é explorar ao máximo a mobilidade, oferecendo aluguel de filmes no computador, no celular, no carro, nos aviões e onde mais isso for possível. Os filmes são e serão apenas bits e por isso não precisam das lojas de tijolo. A Netflix chegou onde chegou porque estamos determinados a rasgar os manuais e tentar vencer quebrando as regras estabelecidas ". Reed Hastings, CEO da Netflix.
  9. 9. Sobre lojas de fabricantes... "Além das lojas, os produtos sazonais, os personalizados e toda a linha de licenciamento compõem uma estratégia integrada de contato da marca com seus públicos. Apenas na frente da loja de Nova Iorque passam 60 mil pessoas diariamente, sendo 95% turistas. Ou seja, mais do que um lugar para vender produtos, a loja é um verdadeiro comercial da marca, com alcance global ." Michelle Gloecker, Vice-Presidente e gerente geral das lojas ‘The Hershey’s Experience’.
  10. 10. Por que as pessoas entram nas lojas e não compram nada? 38% estavam apenas olhando os produtos 21% não encontraram o que estavam procurando 15% não gostaram do preço 14% estavam comparando preços 9% ficaram em dúvida se deviam comprar ou não 5% não encontraram o tamanho certo 4% por culpa do atendimento 3% não quiseram entrar na fila do caixa 2% pela má qualidade do produto Fonte: Pesquisa feita pela Deloitte com mais de 100 mil consumidores em 2006. DETALHE: A pesquisa da Deloitte mostrou que o total da compra depende fortemente da qualidade dos vendedores . Em lojas de departamento, a diferença registrada entre o gasto dos clientes satisfeitos com o atendimento e o dos insatisfeitos foi de U$ 55. Nas lojas especializadas, a distância foi ainda maior, chegando a U$ 78.
  11. 11. Mais detalhes tirados da Pesquisa da Deloitte... “...Outro ponto que afeta diretamente a taxa de conversão é a facilidade ou dificuldade de percorrer a loja . Entre as lojas classificadas como difíceis de percorrer, o índice de conversão foi 12% menor do que as demais...” “...Além do atendimento e da facilidade de percorrer a loja, o terceiro fator crítico para elevar a taxa de conversão nas lojas é algo que a Deloitte chama de pré-compra. Pessoas que já chegam na loja com uma boa idéia do que querem ou que conhecem a loja e seus produtos, apresentam um gasto médio bem superior à média... ” “... As lojas que oferecem aos consumidores a alternativa de comprar em lojas físicas e virtuais ao mesmo tempo levam vantagem , tendo em vista que muitas pessoas hoje nos EUA adquiriram o hábito de pesquisar produtos e preços pela web antes de se dirigir a uma loja de cimento e tijolo. Essas costumam ceder a tentação consumista mais frequentemente..."
  12. 12. Se as decisões dos consumidores são emocionais, a saída é influenciar os sentidos, de preferência todos eles ao mesmo tempo. “Quanto mais uma marca apela aos sentidos, mais fortemente os consumidores se conectam a ela. Novas técnicas, como a que permite imprimir o sabor de qualquer produto em uma tira fina que derrete quando colocada sob a língua e que pode ser colocada em um envelope igualmente fino e encartada em qualquer anúncio, tornam viável o uso do marketing sensorial em grande escala. Dessa forma, uma loja pode tornar-se irresistível não apenas para os olhos, mas também para o nariz, a pele, a boca e os ouvidos.” Brian Dyches, vp da Watt International
  13. 13. "A Circuit City desistiu de ensinar aos seus vendedores as diferenças e vantagens de cada produto vendido na loja - até porque novos modelos chegam a todo momento - preferindo dar a sua equipe equipamentos que facilitam obter as informações necessárias. Do ponto de vista do consumidor, a experiência de compra melhorou." Philip Schoonover, CEO da Circuit City DETALHE: A Circuity City vai utilizar muito em breve um Palm da Cisco que irá apresentar todos os modelos de produtos e suas características, tirar dúvidas e encontrar o produto mais adequado aos desejos e necessidades do comprador, fechando a venda com rapidez e eficiência.
  14. 14. "Frederico Trajano, Diretor de Vendas e Marketing do Magazine Luiza, lamentou que no Brasil as empresas de tecnologia não tenham com o varejo uma parceria semelhante as que as companhias americanas, como a Microsoft, desenvolvem. Animado com a palestra de Steve Ballmer, CEO da Microsoft, e ao mesmo tempo frustrado por não contar com parcerias mais sólidas no nosso país, Frederico disse que os varejistas nacionais deveriam se unir para forçar os seus fornecedores a adotar posturas mais colaborativas." Ao repórter Marinho do Blue Bus.
  15. 15. "Inovação é uma maneira de elevar a percepção de valor dos Clientes. A Tesco, por exemplo, - rede britânica de supermercados -, determina que as novas idéias sejam ao mesmo tempo melhores para o consumidor, mais baratas para a Tesco e mais simples para os funcionários. Se não conseguirem cumprir todos esses requisitos, as inovações não são implementadas." Michael Schrape, pesquisador do MIT
  16. 16. "No mercado americano 51% das mulheres acreditam que as roupas não são feitas sob medida para o seu corpo e 55% odeiam experimentar roupas nas lojas, pela dificuldade em achar peças que tenham um bom caimento. O Fitlogic ajusta o produto ao visual de alguns segmentos, por exemplo, aquele formado pelas mulheres de cintura fina e bumbum grande ou ainda aquelas consumidoras com quadril largo e cintura baixa." Cricket Lee, inventor do Fitlogic. O QUE É O FITLOGIC? Sistema que permitirá que as roupas sejam compradas não somente pelo número da cintura e altura da cliente, mas principalmente pelo formato do corpo da mulher.
  17. 17. "63% de todos os compradores de final de ano usaram mecanismos de busca para fazer suas compras off-line. 84% daqueles que se decidiram por comprar produtos eletrônicos fizeram localmente. A web se tornou a mídia mais usada para encontrar lojas localmente. 10% de todas as buscas feitos no Google são para procurar lojas de varejo ." Kendall Fargo, CEO da StepUp Commerce, dados da Comscore de Março de 2006.
  18. 18. A Loja Virtual promove a Loja Física, a Loja Física promove a Loja Virtual.
  19. 19. Uma Revolução Pelas Próximas Gerações BIZREVOLUTION Essa apresentação pertence a BIZREVOLUTION, visite www.bizrevolution.com.br para conhecer mais sobre essa Revolução. [email_address]

×