Juciano brasilia out2013

330 visualizações

Publicada em

Hipóteses Nacionais da Pesquisa

Dr. Juciano Rodrigues - Pesquisador Observatório das Metrópoles/UFRJ

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
330
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
52
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Juciano brasilia out2013

  1. 1. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana Juciano Martins Rodrigues Pesquisador – INCT Observatório das Metrópoles/FAPERJ
  2. 2. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana Os megaeventos – Copa do Mundo e Olimpíadas – expressam um projeto urbano de reestruturação da cidade. Para além do evento esportivo em si mesmo, o que está em jogo, portanto, é o projeto de intervenção urbana, onde o discurso em torno desses megaventos é acionado buscando legitimar tal projeto. Acompanhando esse projeto, constrói-se uma nova governança empreendedorista neoliberal – tendo as metrópoles como laboratório desse projeto – sustentada por uma coalizão de interesses econômicos, políticos e sociais. Estar-se-ia diante de um novo ciclo de mercantilização da cidade, traduzida na incorporação de áreas da cidade e serviços urbanos parcialmente desmercantilizados aos circuitos de valorização do capital. Com efeito, estar-se-ia vivendo um processo de elitização das cidades.
  3. 3. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana
  4. 4. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana Projetos e Ações previstas – valores por cidade-sede Cidade-sede Valor previsto originalmente Investimento global previsto na matriz de responsabilidade Valor provável da obra % Belo Horizonte 1.388,8 1.396,4 1.396,4 8,4 Brasília 380,0 380,0 103,1 0,6 Cuiabá 1.440,1 1.353,6 1.353,6 8,1 Curitiba 543,9 573,4 863,3 5,2 Fortaleza 562,0 562,0 562,0 3,4 Manaus 1.844,9 1.597,7 1.597,7 9,6 Natal 661,8 661,3 661,3 4,0 Porto Alegre 560,4 865,5 865,5 5,2 Recife 856,9 840,9 1.078,8 6,5 Rio de Janeiro* 6.263,6 6.263,6 6.263,6 37,7 São Paulo 1.881,5 1.881,5 1.881,5 11,3 Total geral 16.383,9 16.375,9 16.626,8 100,0
  5. 5. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana
  6. 6. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana Crise da Mobilidade Urbana
  7. 7. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana Crise da Mobilidade Urbana
  8. 8. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana
  9. 9. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana Número de automóveis e percentual de pessoas que levam mais de 1 hora no percurso casa/local de trabalho nas RMs – 2001 a 2008
  10. 10. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana
  11. 11. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana
  12. 12. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana
  13. 13. Mobilidade urbana na Cidade Olímpica: Revolução nos Transportes?
  14. 14. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana 1 - Reprodução do modelo rodoviarista 2 - Produção, reforço e renovação e resgate de centralidade 3 - Reafirmação de uma estrutura urbana segmentada
  15. 15. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana • investimentos realizados; • infraestrutura e equipamentos construídos; • acesso a esses equipamentos pelo população.
  16. 16. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana • empresas contratadas nas obras vinculadas as obras de mobilidade; • os modais que estão sendo criados; • a integração com modais já existentes e entre os modais que estão sendo construídos; • redução prevista do tempo de viagem para as áreas centrais; • priorização de investimentos em áreas de engarrafamento; • territorialização dos investimentos (áreas em que estão sendo construídos os modais); • construção de infraestrutura para não motorizados (calçadas e sistema cicloviário - kms); • aquisição de equipamentos para acesso à deficientes físicos? (frota de ônibus adaptada, frota de taxi, acessibilidade em terminais); • acessibilidade em relação as tarifas adotadas (em relação ao salário mínimo);
  17. 17. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana TRANSOESTE Alvorada Santa Cruz – 32 km Trecho para Campo Grande – 20 km custo estimado de R$ 980 mi TRANSCARIOCA 39 km (hotsite da sub-prefeitura da Barra/Jacarepaguá) 28 km (portaltransparencia.gov.br/copa2014) Valor total: R$ 1.8 Contratado: 1.341.226.461,74 Executado: 83.181.262,18 TRANSOLÍMPICA 23 km 1,6 bilhão TRANSBRASIL R$ 1,3 bilhão 32 quilômetros PAC Mobilidade Grandes Cidade VLT da área portuária 26 km R$ 500 milhões PAC Mobilidade Grandes Cidade Binário do Porto (inclui o Túnel da Binário). Três faixas de rolamento exclusivas para carros. Cumprimento do Túnel: entre 1500m e 1700m
  18. 18. Mobilidade urbana na Cidade Olímpica: Revolução nos Transportes? Região Metropolitana do Rio de Janeiro
  19. 19. Mobilidade urbana na Cidade Olímpica: Revolução nos Transportes? Região Metropolitana do Rio de Janeiro
  20. 20. Mobilidade urbana na Cidade Olímpica: Revolução nos Transportes? Região Metropolitana do Rio de Janeiro
  21. 21. Mobilidade urbana na Cidade Olímpica: Revolução nos Transportes? Região Metropolitana do Rio de Janeiro
  22. 22. Mobilidade urbana na Cidade Olímpica: Revolução nos Transportes? Região Metropolitana do Rio de Janeiro
  23. 23. Mobilidade urbana na Cidade Olímpica: Revolução nos Transportes? Região Metropolitana do Rio de Janeiro
  24. 24. Mobilidade urbana na Cidade Olímpica: Revolução nos Transportes? Região Metropolitana do Rio de Janeiro
  25. 25. Mobilidade urbana na Cidade Olímpica: Revolução nos Transportes?
  26. 26. Mobilidade urbana na Cidade Olímpica: Revolução nos Transportes?
  27. 27. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana
  28. 28. Hipóteses Gerais da Pesquisa Mobilidade urbana Fila para as Barcas
  29. 29. Mobilidade urbana na Cidade Olímpica: Revolução nos Transportes? Fila para as Barcas
  30. 30. Mobilidade urbana na Cidade Olímpica: Revolução nos Transportes? Pane no sistema de trens

×