TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A.
Contatos
Ruggero Caterini
Diretor de Finanças e de Relações com Investidores
Joana Dar...
A Administração

                    “A Tele Celular Sul registra no segundo trimestre uma margem
                    EBIT...
A Receita Líquida de Serviços do semestre, depurada dos efeitos da
                       inadimplência, cresceu acima de ...
Os Custos e Despesas Operacionais totalizaram R$ 139,0 milhões
84% de
redução na
                  no trimestre, represent...
Lucro Líquido

                                            2ºTrim/01   2ºTrim/00 1ºTrim/01 1ºTri/00 1º Sem./01 1º Sem./00
...
corresponde ao valor de R$ 9.907.980,05 (nove milhões, novecentos
                     e sete mil, novecentos e oitenta re...
Cálculo do EBITDA
                                                                            Em R$ mil
                  ...
TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A.



                                    Balanço Patrimonial
             Informações Tr...
TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. E


                                    Balanço Patrimonial
             Informações T...
TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. E


                                   Demonstração do Resultado
              Informa...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Press Release 2 T01 Tele Celular Sul

336 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
336
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Press Release 2 T01 Tele Celular Sul

  1. 1. TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. Contatos Ruggero Caterini Diretor de Finanças e de Relações com Investidores Joana Dark Fonseca Serafim Relações com Investidores (41) 312-6862 Jserafim@timsul.com.br Rafael J. Caron Bosio Relações com Investidores (41) 312-6623 rbosio@timsul.com.br Website http://www.timsul.com.br/tcf TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA OS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2001 Curitiba, 2 de agosto de 2001 – A Tele Celular Sul Participações S.A. (BOVESPA: TCLS3 e TCLS4; NYSE: TSU), Empresa que controla a Telepar Celular S.A., Telesc Celular S.A. e CTMR Celular S.A., operadoras líderes na prestação de serviço móvel celular no Sul do Brasil, anuncia os resultados referentes ao 2º trimestre de 2001. Destaques do 2º Trimestre de 2001 Racionamento de Energia Elétrica A região sul do país, onde atua a Tele Celular Sul, não foi inclusa na primeira fase do plano de racionamento de energia elétrica do governo. A região sul é auto-suficiente na geração de energia elétrica e inclusive, exporta o excedente para outros estados brasileiros. Não obstante sua atual condição, a região pode ser impactada por fatores macroeconômicos futuros resultantes da crise energética no país. A Tele Celular Sul desenvolveu um plano de contingência, onde além das manutenções de rotina, os equipamentos são testados periodicamente e substituídos quando necessário. Os sistemas de manutenção das estações rádio-base foram configurados de forma a permitir a redução no consumo de energia. Também foi desenvolvido o Plano de Racionamento Interno com a participação dos empregados. Tele Celular Sul cumpre metas da Anatel Durante o segundo trimestre, a Companhia cumpriu todas as nove metas estabelecidas pela Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel. Cabe ressaltar, que os indicadores demonstram acentuado declínio nos níveis de reclamações dos clientes, de forma a confirmar a eficácia da política da Companhia em buscar a satisfação do cliente em seu esforço de conquista e manutenção de mercado. 1
  2. 2. A Administração “A Tele Celular Sul registra no segundo trimestre uma margem EBITDA de 48%, sobre a receita líquida de serviços, resultante da rigorosa administração dos custos e do crescimento da receita líquida, depurada dos efeitos da inadimplência, em relação ao 2º trimestre de 2000”. Em R$ mil 2º Trim/01 2º Trim/00 1º Trim/01 1º Sem/01 1º Sem/00 Receita Bruta de Venda de Aparelhos 15.098 23.493 7.739 22.837 61.840 Receita Bruta de Serviços 223.454 197.538 264.687 488.141 412.002 Receita Operacional Bruta 238.552 221.031 272.426 510.978 474.002 Receita Líquida Total 180.091 173.709 187.771 367.862 367.753 EBITDA 80.845 45.451 76.369 157.214 106.510 Margem EBITDA 45% 26% 41% 43% 29% Margem EBITDA (sem 48% 30% 42% 45% 34% vendas de aparelhos) Lucro Líquido 17.587 (776) 14.573 32.160 11.066 Lucro por 1000 ações – R$ 0,05 - 0,04 0,10 0,03 Market Share O Market Share estimado da Tele Celular Sul no segundo trimestre de 2001 foi de 71%. A taxa de penetração total na área de concessão foi de aproximadamente 14%. Em 30 de Junho de 2001, a Companhia possuía 1,51 milhões de clientes, dos quais 56% usuários do serviço pré-pago. No trimestre estão sendo cancelados 40 mil assinantes da base total, com o objetivo de manter a base depurada em relação aos efeitos da inadimplência. Receita Operacional Em R$ mil 2º Trim./01 1º Trim./01 1º Sem./01 2º Trim./00 1º Trim./00 1º Sem./00 Receita Líquida de Serviços 167.333 181.693 349.026 152.950 161.279 314.229 Receita Líquida de Vendas 12.758 6.078 18.836 20.759 32.765 53.524 Receita Líquida Total 180.091 187.771 367.862 173.709 194.044 367.753 Despesa com Inadimplência 3.611 5.360 8.971 22.546 17.685 40.231 % s/ Receita Líq. de Serviços 2,2% 3,0% 2,6% 14,7% 11,0% 12,8% A Receita Líquida de Serviços no trimestre foi de R$ 180,1 milhões, Significativa comparada com R$ 173,7 milhões no 2º trimestre/2000. O redução nos índices de crescimento da receita no período foi acompanhado de uma forte inadimplência redução nas despesas com inadimplência. No 2º trimestre de 2000 as despesas de inadimplência atingiram o pico 14,7% da receita líquida de serviços, declinando para 2,2% no 2º trimestre de 2001. 2
  3. 3. A Receita Líquida de Serviços do semestre, depurada dos efeitos da inadimplência, cresceu acima de 20% em relação ao primeiro semestre de 2000. Cabe ressaltar que, o decréscimo na Receita Líquida de Serviços em relação a primeiro trimestre de 2001 resultou basicamente da sazonalidade existente no primeiro trimestre do ano, período de verão, férias e elevado turismo na região, principalmente no Estado de Santa Catarina. A Receita Líquida resultante da vendas de aparelhos celulares foi de R$ 12,8 milhões, superando os valores do 1º trimestre/2001, tendo em vista que no 2º trim./2001 houve um significativo incremento nas vendas de aparelhos celulares usados. Por outro lado, a redução em relação ao 2º trim./2000, é atribuída a terceirização da atividade de comercialização e distribuição de aparelhos celulares junto às revendas credenciadas, a partir de maio de 2000. Composição da Receita Bruta Receita Bruta Operacional Total Receita Bruta Operacional Total 2º Trim./2001 - R$ 238,5 milhões 2º Trim./2000 - R$ 221,0 milhões Vendas de Vendas de Outras Aparelhos Aparelhos Interconexão 2,9 23,5 15,1 55,7 73,7 Interconexão 45,0 47,9 101,8 93,9 Assinatura Utilização Assinatura Utilização Custos e Despesas Operacionais Em R$ mil 2º Trim./01 2º Trim./00 1º Trim./01 1º Trim./00 1º Sem/01 1º Sem./00 Custo de Serviços e Mercadorias 83.150 98.058 95.749 110.506 178.899 208.564 Custos dos Serviços 65.942 74.858 77.374 70.427 143.316 145.285 Custos de Mercadorias 17.208 23.200 18.375 40.079 35.583 63.279 Despesas Comerciais 1 39.077 49.147 47.671 44.444 86.748 93.591 Despesas Gerais e Administrativas 2 16.788 12.712 16.478 10.964 33.266 23.676 TOTAL 139.015 159.917 159.898 165.914 298.913 325.831 Despesas com Provisão para Créditos de 3.611 22.546 5.360 17.685 8.971 40.231 Liquidação Duvidosa e Perdas - PCLD Nota: (1) Estão inclusas nas despesas comerciais: a) as despesas com Inadimplência (PCLD); e b) a taxa fistel a partir de 2001. Nos períodos anteriores estavam alocados em "custos dos serviços". (2) Em 2001 alguns items de "custos dos serviços" estão sendo reclassificados de "despesas G&A". 3
  4. 4. Os Custos e Despesas Operacionais totalizaram R$ 139,0 milhões 84% de redução na no trimestre, representando o decréscimo de 13% em relação ao 2º inadimplência trim./2000 e 1º trim./2001. A reducão está basicamente relacionada relação ao 2º à redução nos custos com as venda de aparelhos celulares, tendo trim./00 em vista a terceirização da comercialização e distribuição dos mesmos às revendas credenciadas, bem como, ao declínio nas despesas com inadimplência, que no período foram de R$ 3,6 milhões, ou seja, 84% inferior as do 2º trim./2000. Em 2001, alguns itens que em períodos anteriores foram classificados como “custos operacionais” foram segregados e reclassificados como “despesas operacionais - comerciais e/ou dministrativas”, com o objetivo de melhor refletir a origem dos mesmos, sem contudo afetar o montante total dos custos e despesas operacionais. O Custo de Aquisição por Assinante (SAC) do 2º trimestre/2001 foi SAC de R$ 172,00 (R$ 132,00 no 2º trimestre/2000) e de R$ 186,00 no de R$172,00 acumulado do 1º semestre/2001, refletindo o aumento nos gastos comerciais, e principalmente o impacto da desvalorização do real frente ao dólar nos preços dos aparelhos celulares. As Despesas com Depreciação e Amortização do trimestre foram de R$ 47,5 milhões (incluindo a amortização do ágio), equivalente ao montante do 1º trim./2001, comparadas a R$ 35,9 milhões no 2º trim./2000. EBITDA O EBITDA no trimestre foi de R$ 80,8 milhões, representando a Rentabilidade crescente Margem EBITDA de 45% sobre a receita líquida total (48% sobre a receita líquida de serviços). O EBITDA incrementou de 78% comparado ao 2º trimestre/2000, devido basicamente ao controle dos custos e ao crescimento da receita líquida de serviços, depurada dos efeitos da inadimplência. Margem EBITDA de 100 45% 50% 48% sobre a 41% receita líquida 39% 38% 80 36% 40% de serviços 31% 30% 80,8 60 26% 30% 76,8 14% 15% 61,1 67,4 40 57,3 20% 57,8 52,1 45,4 20 23,3 32,2 10% 0 0% 1T99 2T99 3T99 4T99 1T00 2T00 3T00 4T00 1T01 2T01 EBITDA Margem EBITDA (%) 4
  5. 5. Lucro Líquido 2ºTrim/01 2ºTrim/00 1ºTrim/01 1ºTri/00 1º Sem./01 1º Sem./00 Lucro (Prejuízo) Líquido - 17.587 (776) 14.573 11.842 32.160 11.066 R$ mil Lucro (Prejuízo) Líquido 0,05 - 0,04 0,03 0,10 0,03 por 1.000 ações – R$ Lucro de No trimestre a Companhia obteve o lucro líquido de R$17,6 milhões, R$ 17,6 acumulando no 1º semestre/2001 o resultado de R$ 32,2 milhões, milhões no 2º Trim./01 que é 190% superior o lucro líquido acumulado no 1º semestre/2000. O crescimento do resultado final da Companhia resulta da política de redução dos custos e despesas. Investimentos e Financiamentos No trimestre a Companhia investiu R$ 27,1 milhões, através de suas empresas controladas, na ampliação de sua rede celular. Ao final do trimestre a dívida total da Companhia era de R$ 339,1 milhões, resultando em um endividamento líquido de R$ 266,6 milhões. Do total da dívida, o montante de R$ 66,6 milhões representam empréstimos e financiamentos em dólar, os quais foram totalmente cobertos por operações de hedge, como forma de proteção da forte oscilação cambial. Adicionalmente, uma parcela específica do empréstimo junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), correspondente a R$ 17,4 milhões, esta sujeita a uma taxa de juros atrelada a “cesta de moedas” do BNDES, a qual inclui o dólar. Para este caso específico não há nenhum instrumento de hedge. Aumento de Capital Capitalização do Benefício Fiscal oriundo do Ágio Em 25 de abril de 2001, a Assembléia Geral de Acionistas aprovou o aumento de capital da Tele Celular Sul, a favor da Bitel Participações S.A (empresa controladora), relativo ao benefício fiscal oriundo da amortização do ágio incorporado em virtude da cisão parcial da Tele Celular Sul, conforme facultado pelo artigo 7º, parágrafo 1º da Instrução CVM 319/99. Esse aumento de capital 5
  6. 6. corresponde ao valor de R$ 9.907.980,05 (nove milhões, novecentos e sete mil, novecentos e oitenta reais e cinco centavos). Capitalização de Recursos Excedentes Sem Emissão de Ações (Artigo 199 da Lei 6.404/76) A Assembléia Geral Extraordinária de 18 de junho de 2001, aprovou o aumento de capital no montante de R$ 59.353.000,00 (cinqüenta e nove milhões, trezentos e cinqüenta e três mil reais), sem subscrição de novas ações, relativo aos recursos excedentes das contas de Lucros Acumulados e Reserva Legal em relação ao Capital Social, nos termos do art. 199 da Lei 6404/76 sem emissão de ações. Dividendos Em 25 de junho de 2001, a Tele Celular Sul efetuou o pagamento dos dividendos e juros sobre o capital próprio referentes ao exercício social de 2000, equivalente a R$ 0,03424 por lote de 1.000 ações preferenciais e ordinárias, valor líquido de imposto de renda e corrigidos pela Taxa Referencial equivalente ao período de 31 de dezembro até a data do efetivo pagamento. ___________________________________________________________________ “Este comunicado contém declarações de previsão e/ou estimativas futuras. Tais expectativas são baseadas em uma série de suposições. Estas expectativas estão sujeitas a riscos e incertezas inerentes às projeções e/ou estimativas futuras. Os resultados poderão diferir materialmente das expectativas expressadas nas declarações de previsão e/ou estimativa futuras se um ou mais das suposições e expectativas provarem ser inexatas ou não realizadas.” Dados Selecionados 2º Trim./01 2º Trim./00 1º Trim./01 1º Trim./00 1º Sem./01 Assinantes Total 1.508.071 1.205.343 1.486.673 1.121.531 1.508.071 Pós-pago 669.992 778.992 736.534 763.742 669.992 Pré-pago 838.079 426.351 750.139 357.789 838.079 População estimada da região (milhões) 14,8 14,7 14,7 14,4 14,8 Municípios Atendidos 220 218 219 217 220 Penetração Total estimada 14% 10% 14% 9% 14% Market share 71% 83% 73% 85% 71% ARPU TOTAL (1) R$38 R$44 42 R$50 R$40 MOU TOTAL 111 121 119 142 115 Investimentos ( milhões ) R$27 R$7 R$30 R$51 R$57 Assinantes cancelados 39.949 - - 39.949 Churn (2) 3% 3% 3% 4% 6% Churn Total (com cancelamentos) (2) 6% - - - 9% Empregados Totais 1.286 1.225 1.286 1.197 1.286 Notas: (1) Receita média por assinante (2) Calculado sobre a base média de assinantes. xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 6
  7. 7. Cálculo do EBITDA Em R$ mil 2ºTrim./01 2º Trim./00 1ºTrim/01 1ºTrim/00 1º Sem./01 1º Sem./00 Receita operacional líquida 180.091 173.709 187.771 194.044 367.862 367.753 Lucro (prejuízo) operacional 25.102 (5.957) 20.159 18.981 45.261 13.024 Depreciação 40.766 33.452 40.732 28.349 81.498 61.801 Amortização do ágio 6.736 2.488 6.736 0 13.472 2.488 Receitas financeiras (13.295) (5.532) (10.785) (6.045) (24.080) (11.577) Despesas financeiras 21.536 21.000 19.527 19.774 41.063 40.774 EBITDA 80.845 45.451 76.369 61.059 157.214 106.510 Margem EBITDA (%) 45% 26% 41% 31% 43% 29% Receita Operacional Em R$ mil 2º Trim./01 2º Trim./00 1º Trim./01 1º Trim./00 1º Sem./01 1º Sem./00 Vendas de Aparelhos 15.098 23.493 7.739 38.347 22.837 61.840 Utilização 101.841 93.876 143.141 94.027 244.982 204.890 Assinatura 44.977 47.880 42.866 47.603 87.843 95.483 Uso da Rede (Interconexâo) 73.766 55.679 78.062 72.583 151.828 111.275 Outras 2.870 103 618 411 3.488 514 Receita Operacional Bruta 238.552 221.031 272.426 252.971 510.978 474.002 Tributos e outras Deduções (58.461) (47.322) (84.655) (58.927) (143.116) (106.249) Receita Operacional Líquida 180.091 173.709 187.771 194.044 367.862 367.753 Receita Operac. Líquida de Serviços 167.333 152.950 181.693 161.279 349.026 314.229 Receita Operacional Líquida de Vendas 12.758 20.759 6.078 32.765 18.836 53.524 xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 7
  8. 8. TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. Balanço Patrimonial Informações Trimestrais do período findo em 30.06.2001 e 31.03.2001 (Em milhares de reais) Controladora Consolidado 30.06.2001 31.03.2001 30.06.2001 31.03.2001 Ativo Circulante Disponibilidades 2.468 401 4.988 4.470 Títulos e valores mobiliários - - 67.555 105.722 Contas a receber de clientes - - 120.786 117.511 Estoques - - 20.176 11.884 Empréstimos empresas coligadas - - 22.510 - Tributos diferidos e a recuperar 2.529 2.513 41.571 43.212 Dividendos a receber - 2.497 - - Juros sobre o capital próprio a receber - 7.905 - - Contas a receber por alienação de bens - - - 6.808 Outros ativos 1.281 1.736 42.668 29.672 6.278 15.052 320.254 319.279 Realizável em longo prazo Sociedades controladas 8.713 23.249 - - Tributos diferidos e a recuperar 807 773 243.777 245.844 Depósitos judiciais - - 10.775 10.729 Outros ativos 6 8 2.278 2.482 9.526 24.030 256.830 259.055 Ativo permanente Investimentos 788.140 761.417 15.620 20 Imobilizado 103 104 812.661 823.509 Diferido 15.830 15.836 48.676 55.179 804.073 777.357 876.957 878.708 Total 819.877 816.439 1.454.041 1.457.042 xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 8
  9. 9. TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. E Balanço Patrimonial Informações Trimestrais do período findo em 30.06.2001 e 31.03.2001 (Em milhares de reais) Controladora Consolidado 30.06.2001 31.03.2001 30.06.2001 31.03.2001 Passivo e patrimônio líquido Circulante Fornecedores 2.087 3.286 62.885 85.423 Empréstimos e financiamentos - - 29.056 28.934 Salários e encargos sociais 6.026 3.673 8.076 5.048 Impostos e contribuições a recolher 20 1.028 28.365 29.508 Participação dos empregados 936 1.952 1.270 2.889 Juros sobre o capital próprio 2.813 4.861 5.546 8.859 Dividendos a pagar 961 9.654 1.258 10.337 Sociedades controladas e ligadas - 3.805 - - Outras obrigações 2.343 1.177 3.963 3.341 15.186 29.436 140.419 174.339 Exigível a longo prazo Empréstimos e financiamentos - - 310.077 308.445 Impostos e contribuições a recolher - - 47.217 40.584 Complementação de aposentadoria 2.375 2.274 2.375 2.274 Provisão para contingências - - 2.577 1.952 Outras obrigações 75 75 75 75 2.450 2.349 362.321 353.330 Participações minoritárias 149.060 144.719 Patrimônio líquido Capital social 245.033 175.772 245.033 175.772 Reserva de capital 195.695 205.603 195.695 205.603 Reservas de lucros 111.740 111.740 111.740 111.740 Lucros acumulados 249.773 291.539 249.773 291.539 802.241 784.654 802.241 784.654 Total 819.877 816.439 1.454.041 1.457.042 xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 9
  10. 10. TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. E Demonstração do Resultado Informações Trimestrais do período findo em 30 de junho de 2001 e 2000 (Em milhares de reais) Controladora Consolidado 30.06.01 30.06.00 30.06.01 30.06.00 Receita operacional bruta - - 510.978 474.002 Deduções da receita bruta - - (143.116) (106.249) Receita operacional líquida - - 367.862 367.753 Custo dos serviços prestados e das mercadorias vendidas - - (178.899) (208.564) Lucro bruto - - 188.963 159.189 Comercialização - - (86.748) (93.591) Gerais e administrativas (1.389) (1.555) (33.266) (23.676) Participações em sociedades controladas 33.126 6.176 - - Outras receitas (despesas) operacionais líquidas (1.245) (2.204) (6.705) 299 Receitas (despesas) operacionais 30.492 2.417 (126.719) (116.968) Lucro operacional antes dos resultados financeiros 30.492 2.417 62.244 42.221 Receitas financeiras 3.815 12.190 24.080 11.577 Despesas financeiras (645) (1.848) (41.063) (40.774) Lucro operacional 33.662 12.759 45.261 13.024 Receitas (despesas) não operacionais, líquidas (256) - (78) 31 Lucro antes dos tributos e das participações 33.406 12.759 45.183 13.055 Imposto de renda e contribuição social (82) (1.011) (5.576) (3.746) Participação dos empregados (1.164) (682) (1.495) (1.112) Participações minoritárias - - (5.952) 2.869 Lucro líquido do exercício 32.160 11.066 32.160 11.066 Lucro líquido por lote de mil ações em circulação (R$) 0,00010 0,00003 xxxxxxxxxxxxxxxxxx 10

×