O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Bio12-Extensões da genética mendeliana

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 32 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Semelhante a Bio12-Extensões da genética mendeliana (20)

Anúncio

Mais de Rita Rainho (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

Bio12-Extensões da genética mendeliana

  1. 1. EXTENSÕES DA GENÉTICA MENDELIANA Prof. Ana Rita Rainho
  2. 2. Hereditariedade autossómica Dominante Recessiva • A doença manifesta-se num elevado número • A doença manifesta-se com uma alternância de de descendentes e geralmente em todas as gerações: os pais não afectados podem gerações: um dos progenitores tem de estar originar filhos afectados. afectado para a descendência ser afectada. • O fenótipo ocorre de igual forma nos dois • O fenótipo ocorre de igual forma nos dois sexos. sexos. • Reduzido número de indivíduos afectados • Os heterozigóticos são afectados
  3. 3. Dominância incompleta • O resultado do cruzamento de duas linhas puras é o aparecimento de um fenótipo intermédio.
  4. 4. Galinha andaluza O cruzamento de galinhas de plumagem preta com plumagem branca origina animais com uma plumagem cinzento-azulada. Estes animais são conhecidos como galinhas de raça andaluza.
  5. 5. Codominância • Existe expressão completa e simultânea dos dois fenótipos possíveis. • Nenhum alelo domina sobre o outro, ambos se expressam de igual forma.
  6. 6. Gado Ruão A expressão simultânea da pelagem vermelha com branca origina um efeito visual intermédio. Na realidade, são produzidos pêlos vermelhos e pêlos brancos. O facto de estarem intercalados é que faz com que pareça um fenótipo intermédio, quando na realidade é a expressão simultânea dos dois fenótipos possíveis.
  7. 7. VB VB V B V B
  8. 8. Genes letais • Genes que, em homozigotia, determinam a morte do indivíduo. • O fenótipo recessivo nunca se manifesta. Gato “Manx”. Apresenta um gene letal para espinha bífida (heterozigótico).
  9. 9. Genes letais O gene que determina a cor amarela dos ratos está também ligado ao desenvolvimento embrionário. Quanto em homozigotia determina a inviabilidade dos embriões.
  10. 10. Cães de água chineses Hr – “hairless” (sem pêlo) hr – “hair” (com pêlo) Hr hr - heterozigótico hr hr – homozigótico recessivo O gene dominante em homozigotia determina a inviabilidade do embrião, pelo que não existem indivíduos homozigóticos dominantes.
  11. 11. HEREDITARIEDADE LIGADA AOS CROMOSSOMAS SEXUAIS
  12. 12. Cromossoma X - hemofilia
  13. 13. Cromossoma X - daltonismo • A maioria dos afectados são homens, • embora também possam existir mulheres afectadas. • Filhos de homens normais podem ser afectados. • Filhos de mulheres afectadas são obrigatoriamente afectados. • Descendentes (H/M) de homens afectados podem ser normais.
  14. 14. Cromossoma Y – hipertricose auricular • Todos os homens são afectados. • Não é possível aparecerem mulheres afectadas.
  15. 15. QUANDO HÁ MAIS DO QUE UM PAR DE GENES ENVOLVIDO…
  16. 16. Alelos múltiplos • Quando para uma dada característica podem existir mais do que dois alelos alternativos para a codificar. Dominância em sequência C – alelo responsável pelo cinzento escuro cch – alelo responsável pelo cinza-claro ch – pêlo branco, excepto nas extremidades c – alelo responsável pela não produção de pigmento para o pêlo
  17. 17. C > cch > ch > c CC cchcch Ccch cchch Cch cchc Cc “selvagem” “chinchila” chch cc chc “himalaia” “albino”
  18. 18. Problema: Procedeu-se ao cruzamento de um coelho com fenótipo “chinchila” com uma coelha “himalaia”. Desse cruzamento resultou uma ninhada com um coelho albino. Qual seria o genótipo dos progenitores? Justifique e realize o xadrez mendeliano do possível cruzamento.
  19. 19. Interacção génica - epistasia • Quando a presença de um gene influencia a expressão de outro. • Ex: pigmentação do pêlo e gene que determina a deposição do pigmento Cruzamento entre dois ratos pretos heterozigóticos:
  20. 20. Interacção génica - epistasia • O caso da pelagem dos labradores. Cor da pelagem P – preto p – castanho Pigmentação D – deposição de pigmento d – não deposição de pigmento Quando os animais são homozigóticos recessivos para a deposição do pêlo (dd), independentemente da cor codificada, o fenótipo será pelagem sem pigmentação.
  21. 21. Cor da pelagem Pigmentação P – preto D – deposição de pigmento p – castanho d – não deposição de pigmento P- D- pp D- PP dd -p dd A inexistência do alelo “D” impede a deposição de pigmento nas células do pelo do animal.
  22. 22. LIGAÇÃO FACTORIAL Excepção à 2ª Lei de Mendel
  23. 23. Os trabalhos de Morgan Thomas Morgan fez algumas experiências com moscas da fruta, Drosophila melanogaster
  24. 24. E se a segregação não for independente? Os resultados parecem apontar para que a segregação dos alelos não seja independente. Os fenótipos que mais aparecem são os duplos dominantes e duplos recessivos.
  25. 25. Ligação Factorial Quando os dois genes se encontram no mesmo cromossoma, a sua transmissão durante a meiose é feita em bloco. Mas então de onde vêm os outros fenótipos?
  26. 26. Se houver crossing-over durante a meiose…
  27. 27. Se houver crossing-over durante a meiose… • A ocorrência esporádica de fenómenos de crossing over permite a troca de porções de genes entre os homólogos. • Originam-se assim combinações diferentes das esperadas
  28. 28. Mais material disponível em: www.biogeolearning.com

×