BioGeo10-trocas gasosas

3.958 visualizações

Publicada em

Download em:
http://www.biogeolearning.com

Publicada em: Educação

BioGeo10-trocas gasosas

  1. 1. Trocas Gasosas em SeresMulticelulares-Trocas gasosas nas plantas-Trocas gasosas nos animaisProf. Ana Rita Rainho
  2. 2. TROCAS GASOSAS NASPLANTAS
  3. 3. Trocas gasosas nasplantasNas plantas, tal como nos animais ocorrem trocasgasosas, que se relacionam com diferentesprocessos metabólicos.
  4. 4. Regulação das trocas gasosasao nível dos estomas A existência delacunas facilita acirculação de ar etrocas gasosas comas células do mesófilo. Não existem estruturas especializadas natroca de gases. Os estomas controlam apenas a passagem degases
  5. 5. Controlo da TranspiraçãoEntradade iõesEntradade águaA célulaficatúrgidaO ostíoloabre
  6. 6. Controlo da TranspiraçãoSaída deiõesSaída deáguaA célula ficaplasmolisadaO ostíolofecha
  7. 7. Factores que afectam a abertura efecho dos estomas Síntese de açúcares◦ Tornam a célula hipertónica favorecendo a entrada de água eabertura do ostíolo CO2, Luz e Temperatura◦ favorecem a FTS (síntese de açúcares – abertura)◦ Luz – alguns comprimentos de onda favorecem também otransporte activo de iões para as células-guarda (abertura dosestomas) Humidade do ar◦ quando há humidade elevada, não há transpiração. O estomanão abre. Quando o ar está seco, favorece a transpiração. Disponibilidade de água no solo◦ Stress hídrico leva à produção de uma hormona (ácidoabcísico) que inibe o transporte activo de iões para as células-guarda.
  8. 8. TROCAS GASOSAS NOSANIMAIS
  9. 9. Superfícies respiratórias Sempre húmidas◦ Trocas ocorrem por difusão simples em meioaquoso Pequena espessura◦ Para serem facilmente atravessadas pelos gases Elevada área de contacto entre o meiointerno e o meio externo◦ Permite maior número de trocas
  10. 10. Difusão de gasesDifusão Directa Difusão Indirecta Os gases difundem-sedirectamente do meioexterior e ascélulas, atravessando asuperfície respiratória.◦ Ex: Insectos, Hidra A troca de gases entreas células e o exterior éfeita por intermédio dosistema circulatório. Hematose
  11. 11. 1. Difusão Directa Nos seres vivos mais simples as trocasefectuam-se directamente através dasuperfície corporal.
  12. 12. 2. Difusão Directa -Traqueias O ar chega directamente às células através de um sistemaramificado de traqueias. As traquíolas possuem o fluido necessário às trocas Fornecimento de oxigénio é independente do sistemacirculatório – permite maior taxa metabólica. Nos insectos voadores os sacos de ar permitem umaventilação mais eficaz
  13. 13. 3. Hematose Cutânea Tegumento: a superfície do corpo actua comosuperfície respiratória; Elevado número de glândulas produz mucopermitindo humidade constante; Elevada vascularização.◦ Ex: minhoca (exclusivo)batráquios (comocomplemento à hematosepulmonar)
  14. 14. Hematose Cutânea
  15. 15. 4. Hematose Branquial: Peixes Estrutura permite elevadaárea de contacto entre omeio externo e interno; Disposição dos capilaresfavorece as trocas. As brânquias são a superfície respiratória– evaginações da superfície corporal;
  16. 16. Estrutura das brânquiasEvaginações da superfíciecorporal agrupadas em arcosbranquiais
  17. 17. BrânquiasNos peixes ósseos, asbrânquias estãoprotegidas por umopérculoNos peixescartilagíneos, asbrânquias estãodesprotegidas
  18. 18. O Axolotl (Ambistoma mexicanum) éum anfíbio que mantém brânquiasexternas durante toda a sua vida.
  19. 19. 5. Hematose Pulmonar:Vertebrados TerrestresAves e Mamíferos Trocas ocorrem ao nível dos alvéolospulmonares. Características dos alvéolos quefavorecem as trocas gasosas:◦ Muito vascularizados Reduzida velocidade de circulação do sangue nos capilares◦ Elevada área de trocas◦ Paredes muito finas permitem a difusão dosgases
  20. 20. Sistema respiratóriomamíferos21
  21. 21.  As trocas realizam-se por diferenças depressão.◦ Os gases tendem adifundir-se do localonde estão em maiorquantidade para o localonde existem emquantidades menores.
  22. 22. Hematose Pulmonar
  23. 23. Hematose Celular
  24. 24. Mecanismo de ventilação Controlado pela caixa torácica Permite a renovação de ar contínua◦ No entanto, os alvéolos nunca ficamcompletamente vazios – a eficácia de trocas não éInspiraçãoExpiração
  25. 25. Sistema Respiratório dasaves Existência desacos aéreosaumenta aeficácia daventilação
  26. 26. Aves: mecanismo de ventilaçãol.a inspiração: oar atravessa osbrônquios atéaos sacosaéreosposterioresl.a expiração: oar passa dossacos aéreosposteriores paraospulmões, ondeocorre hematose2.a inspiração: oar dos pulmõespassa para ossacos anteriorese novo ar entrapara os sacosposteriores2.a expiração: oar é expelido dossacos anterioresem direcção àtraqueia para oexterior
  27. 27. Vantagens dos sacos aéreos: Permitem o fluxo gasoso de forma contínuae num só sentido através dos pulmões◦ Não há mistura de gases residuais como nosmamíferos Diminuição da densidade das Aves Dissipação de calor devido ao elevadometabolismo Reserva de ar
  28. 28. Conclusão: Ao longo da evolução verifica-se:◦ aumento da compartimentação dospulmões que resultou num aumento daárea do epitélio respiratório;◦ especialização progressiva dossistemas de ventilação;◦ aumento da eficiência da circulaçãosanguínea (circulação completa)
  29. 29. Mais material disponível em:www.biogeolearning.com

×