BioGeo10-trilobites de canelas

3.821 visualizações

Publicada em

Download em:
http://www.biogeolearning.com

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.821
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

BioGeo10-trilobites de canelas

  1. 1. As Trilobites de CanelasProf. Ana Rita Rainho
  2. 2.  Em Canelas foi descoberta, por acaso uma grande jazida de trilobites numa pedreira onde se fazia extracção de lousas
  3. 3. Nobiliasaphus delessei Hungioides boemicus
  4. 4. Asaphellus toledanus Pagina oficial
  5. 5.  Lousas: rochas de grão fino que se formam no fundo do mar por deposição de sedimentos de pequenas dimensões. Idade das formações de Canelas: mais de 300 M.a. A deformação das camadas sugere compressão tectónica dos estratos.
  6. 6.  Há 300 M.a. Canelas era uma zona marinha; A fauna dos mares do Paleozóico era constituída também por trilobites; Portugal localizar-se-ia nas margens dos continentes que colidiram, perto do que é hoje o Pólo Sul. Portugal fazia No final do parte da Paleozóico margem do forma-se continente finalmente a Gondwana Pangea
  7. 7. Reconstituição artística da fauna dos mares do Paleozóico, feita a partir da análise do registo fóssil
  8. 8. A análise das rochas fornece-nos informações sobre os ambientes em que estas se formaram.É pela sua análise que podemos inferir sobre: • Mobilidade dos continentes • Profundidade dos oceanos • Condições físicas e químicas da água e dos ambientes terrestres • Evolução da Vida
  9. 9. As leis Naturais são Tudo o que se passa emconstantes no espaço termos físicos e e no tempo. biológicos fica registado nas rochas porque influencia as suas condições de formação. Analisando o registo fóssil e fácies geológica dos locais é possível reconstituir o passado.
  10. 10. Mais material disponível em: www.biogeolearning.com

×