Bio12-desequilíbrios do sistema imunitário

4.392 visualizações

Publicada em

Download em
www.biogeolearning.com

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.392
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bio12-desequilíbrios do sistema imunitário

  1. 1. Prof. Ana Rita RainhoDesequilíbrios doSistema ImunitárioAlergias – hipersensibilidade imediata e tardiaDoenças auto-imunesImunodeficiências – congénita e adquirida
  2. 2. Hipersensibilidade imediataHipersensibilidade tardiaALERGIAS
  3. 3. Reacção Alérgica Hipersensibilidade imediata 1. O contacto com o alergénio activa os linfócitos B com receptores específicos correspondentes 2. Os linfócitos B activados produzem anticorpos (IgE) 3. Os anticorpos ligam-se à membrana dos mastócitos, funcionando como receptores específicos para o alergénio.4. Numa 2ª exposição, os mastócitosjá estão sensibilizados devido àpresença dos IgE na sua membrana.Quando voltam a entrar em contactocom o alergénio a sua resposta émais rápida e mais intensa. Reacção alérgica
  4. 4. Choque anafiláticoReacçãoalérgica severa • Inflamação das vias respiratórias. A inflamação do rosto desta criança provocada pela reacção alérgica impede-a de abrir os olhos.
  5. 5. Alergias de contactoHipersensibilidade tardia• Leva mais de 12h para se desenvolver.• Devido a contacto prolongado com substâncias irritantes • Sobreactivação de células do sistema imunitário. • O contacto repetido aumenta a eficácia da resposta. Dermatite de contacto nas mãos
  6. 6. Teste de hipersensibilidade a alergénios Inoculação de possíveis alergénios em zonas subcutâneas controladas.Se o indivíduo for hipersensível, na zona desenvolver-se-á reacção inflamatória.
  7. 7. Quando o sistema imunitário perde a capacidade dedistinguir o “self” do “non-self”DOENÇAS AUTO-IMUNES
  8. 8. No Timo… Maturação dos linfócitos T (aquisição de imunocompetência) Linfócitos T com baixa Linfócitos T com elevada afinidade para os afinidade para os antigénios do indivíduo antigénios do indivíduo Lançados na Destruídos circulação Linfócitos T atacam as células do próprio indivíduo
  9. 9. Artrite reumatóideDestruição da cartilagem das articulações pelo sistema imunitário, provocando a deformação das articulações
  10. 10. LúpusAs células do sistema imunitário atacam células do tecido conjuntivo da pele, provocando a sua destruição. A face é dos sítios onde é mais visível, mas pode afectar qualquer parte do corpo.
  11. 11. Imunodeficiência congénitaImunodeficiência adquirida - SIDAIMUNODEFICIÊNCIAS
  12. 12. Imunodeficiência congénita• Os indivíduos nascem sem linfócitos B ou T.• Têm de viver num ambiente completamente esterilizado.• O tratamento pode passar por um transplante de medula óssea.
  13. 13. David Vetter.Nasceu em Setembro de 1971, com umaimunodeficiência congénita grave (SCID – severe combine Imunnodeficiency). O seu timo era disfuncional.
  14. 14. Vivia numa “bolha” especialmente concebida para ele, num ambiente livre de qualquer agente patogénico.
  15. 15. A NASA chegou a desenvolver um fato especial para David poder sair de casa.
  16. 16. À medida que a situação se ia tornando insuportável para David e incontrolável, os médicostentaram um transplante de medula mesmo com um dador sem ser compatível.
  17. 17. No entanto, poucos mesesdepois do transplante, David adoece e acaba por falecer com 12 anos de idade. video Mais info
  18. 18. Imunodeficiência adquiridaVírus da SIDA Vírus HIV (amarelo) a infectar um linfócito T humano.
  19. 19. Imunodeficiência adquiridaVírus da SIDA O vírus HIV por si só não mata. O problema é a falta de integração da resposta imunitária que torna as nossas defesas incapazes de debelar infecções com eficácia.
  20. 20. Transmite Não Transmite
  21. 21. Mais material disponível em: www.biogeolearning.com

×