@rcaComum

320 visualizações

Publicada em

I Encontro @rcaComum - Braga - 2010

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
320
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Quando terminei o o curso de educação de infância...
  • ... E fui trabalhar para um JI, com crianças de 4 anos. No inicio do ano levei um computador para a sala, mas para eu utilizar, não as crianças. No entanto, reparei que as crianças gostavam de clicar no rato, de carregar nas teclas.... E aos poucos comecei a fazer actividades com eles no computador.
  • Então surgiu-me uma ideia “Vou estudar esta área, as crianças, aprendizagem e o computador”.
  • Fui investigar o que já tinha sido feito até então na área das tecnologias no pré-escolar. Descobri vários estudos em diferentes áreas. Vou aqui referir alguns, isto só para exemplificar alguns dos benefícios das tecnologias no pré-escolar, que têm sido estudados por investigadores.
  • Relativamente à Matemática , a utilização de computadores tem demonstrado estimular a emergência de alguns conceitos matemáticos tais como, reconhecimento de formas, contagem e classificação e o pensamento lógico.
  • Liguagem Oral : Os jogos de computador encorajam a produção de discurso mais complexo e fluente.
  • No que se refere à linguagem escrita , a investigação demonstra que os processadores de texto ajudam as crianças a escrever mais e melhor e desenvolvem a literacia e outros conceitos com ela relacionados, como direccionalidade da escrita, sequencialidade. É inevitável, aqui, uma referência à utilização do correio electrónico, cuja facilidade de utilização aliada à instantaneidade na troca de mensagens, histórias, desenhos, etc., se revela altamente motivadora para as crianças e estimuladora da comunicação e descoberta da linguagem escrita.
  • a Internet oferece às crianças a hipótese de colocarem online os seus trabalhos, seja um jornal escolar ou uma história. Câmaras digitais – permitem às crianças comunicarem facilmente com outras pessoas, família, amigos , outras escolas, instituições públicas da sua comunidade ou quaisquer outras entidades de natureza diversa.
  • Ao nível cognitivo , favorece o desenvolvimento do raciocínio lógico, fundamentais para a relação da criança com a comunidade;
  • Ao nível socio-afectivo , facilita a integração de crianças mais inibidas ou menos adaptadas, mediante o espírito de entre-ajuda e autonomia que se estabelece; colaboração.
  • Ao nível psicomotor , beneficia a aquisição das várias noções espaciais, tais como a de lateralidade, cima, baixo, opostos, etc., e o desenvolvimento da motricidade fina.
  • De facto a investigação tem revelado que existem uma série de mais valias para as crianças ao utilizarem o computador. E em Portugal?
  • Fui à procura de estudos portugueses que respondessem à minha questão, no entanto, descobri muitos poucos estudos portugueses relacionados com as tecnologias nesta faixa etária… e não descobri nenhum que respondesse às questões que coloquei.
  • Por isso, resolvemos estudar este tema. E pusemos mãos à obra.
  • Constatámos que os educadores reconhecem potencialidades nas tecnologias de informação e comunicação como ferramentas de aprendizagem.
  • 64% da nossa amostra tem computador na sala e utiliza-o com as crianças , o que é um dado muito importante, pois reflecte que os educadores reconhecem a importância que o computador tem como ferramenta na sala.
  • Os educadores que não utilizam o computador com as crianças referem que é por não o terem na sala. Também nos surpreendeu este facto, pois julgávamos que os educadores teriam computador na sala, mas não o utilizassem por receio ou falta de formação. No entanto, o principal motivo referido é a ausência de um computador.
  • Número significativo de educadores com acesso à Internet .
  • A formação dada por jardins-de-infância é muito escassa , no entanto os educadores optam por ter auto-formação, o que demonstra que estão interessados em aprender a utilizar o computador , pois já referiram que acham importante a utilização do mesmo como ferramenta em educação pré-escolar.
  • As actividades elegidas como as preferidas são a utilização do CD-ROM, o Paint e o Word
  • Relativamente aos CD-ROM’s, os educadores preocupam-se que os CD-ROM’s utilizados sejam benéficos para a aprendizagem das crianças e não apenas como algo lúdico ou para “passar tempo”.
  • Embora o Ministério da Educação disponibilize gratuitamente o CD-ROM “Nós e os outros” aos jardins-de-infância, os educadores não o elegem como preferido . Apenas 6% dos educadores o utiliza e a grande maioria acaba por escolher CD-ROM’s que podem ser adquiridos em grandes superfícies comerciais. Verificamos a pouca importância que o Ministério da Educação dá ao software para pré-escolar, investindo muito pouco no mesmo .
  • Podemos observar a taxa de sucesso dos objectivos pré-estabelecidos. Esses objectivos, praticamente, foram todos atingidos, conforme referido por 97% dos educadores, o que reflecte o sucesso do computador em educação pré-escolar.
  • A grande parte dos educadores referiu que notou alterações a nível cognitivo (90%), a nível da motricidade (83%), em relação à colaboração entre pares (73%) e socialização (68%) , o que nos permite afirmar que a utilização do computador é benéfica a vários níveis.
  • Estes dados revelam que os educadores concebem que o computador é uma ferramenta útil para outras actividades.
  • Podemos constatar as crescentes práticas bem sucedidas que comprovam a integração das TIC em ambiente escolar, e comprovamos isso com a proliferação de páginas de Internet , blogues, plataformas, etc., ligados à Educação e tic.
  • Os computadores podem tornar a aprendizagem mais atraente, motivadora, respeitando o ritmo de cada criança e promove a autonomia. As TIC podem complementar a diversidade de materiais existente nos contextos de aprendizagem, constituindo-se enquanto novos recursos e novas ferramentas que surgem de forma integrada com outras actividades na educação de infância, e não como substituto destas.
  • A formação deve dar resposta às necessidades que a sociedade exige da escola, e ao mesmo tempo habilitar estes profissionais para que, ao longo da sua carreira, procurem estar actualizados.
  • a aplicação das tic também está relacionada com a qualidade do software educativo (CD-ROM’s ou Internet ). Este deve possuir características tecnológicas facilitadoras que permitam aprendizagens a partir de actividades que melhor se adequam aos interesses e capacidades das crianças.
  • Como pudemos observar com os dados da nossa investigação, as TIC constituem, cada vez mais, uma ferramenta de trabalho do educador e um elemento integrante da sua cultura profissional, pelas possibilidades alternativas que fornecem de expressão criativa, de realização de projectos e de reflexão crítica. Citando Papert….
  • É necessário que se continuem a fazer reflexões, debates e críticas sobre o tema de como ensinar e integrar estas ferramentas, quantificando as vantagens e inconvenientes que se nos colocam, e como se hão-de introduzir nos jardins-de-infância, como utensílios didácticos.
  • @rcaComum

    1. 1. As TIC em Educação Pré-Escolar portuguesa: atitudes, meios e práticas de Educadores de Infância e crianças Rita Brito Universidade de Málaga [email_address] I Encontro da @rcaComum Universidade do Minho Instituto de Criança 29 e 30 de Janeiro de 2009 Braga - Portugal
    2. 2. Porquê investigar as TIC (computador) no Pré-Escolar?
    3. 3. Porquê investigar as TIC (computador) no Pré-Escolar?
    4. 4. Porquê investigar as TIC (computador) no Pré-Escolar?
    5. 6. O que nos mostra a investigação feita
    6. 7. O que nos mostra a investigação feita
    7. 8. O que nos mostra a investigação feita
    8. 9. O que nos mostra a investigação feita
    9. 10. O que nos mostra a investigação feita
    10. 11. O que nos mostra a investigação feita
    11. 12. O que nos mostra a investigação feita
    12. 13. O que nos mostra a investigação feita E em Portugal? Será que os educadores utilizam o computador? Consideram importante a sua introdução no Pré-Escolar? Que tipo de actividades realizam com o computador para/com as crianças? Quais as vantagens dessa mesma utilização para as crianças?
    13. 14. Estudos portugueses
    14. 15. Estudos portugueses
    15. 16. Objectivo
    16. 17. Método de recolha de dados e amostra
    17. 19. Interpretação dos dados Os Educadores consideram importante utilizar as TIC com as crianças do Pré-Escolar?
    18. 20. Interpretação dos dados Os Educadores têm e utilizam o computador com as crianças?
    19. 21. Interpretação dos dados Porque é que os Educadores não utilizam o computador? Não têm PC na sala Não se sentem à vontade Falta de formação
    20. 22. Interpretação dos dados Ligação à Internet nos jardins-de-infância
    21. 23. Interpretação dos dados Formação em TIC
    22. 24. Interpretação dos dados Actividades realizadas no computador
    23. 25. Interpretação dos dados Áreas temáticas preferidas para utilização dos CD-ROM’s
    24. 26. Interpretação dos dados CD-ROM’s preferidos pelos Educadores
    25. 27. Interpretação dos dados Páginas WEB mais utilizadas
    26. 28. Interpretação dos dados Objectivos das páginas de Internet e CD-ROM’s
    27. 29. Interpretação dos dados Os objectivos foram cumpridos?
    28. 30. Interpretação dos dados Alterações notadas nos alunos após utilização do computador
    29. 31. Interpretação dos dados Utilização do computador pelos educadores sem ser com as crianças
    30. 33. Conclusões
    31. 34. Conclusões
    32. 35. Conclusões
    33. 36. Conclusões
    34. 37. Conclusões
    35. 38. Conclusões
    36. 40. As TIC em Educação Pré-Escolar portuguesa: atitudes, meios e práticas de Educadores de Infância e crianças Rita Brito Universidade de Málaga [email_address] I Encontro da @rcaComum Universidade do Minho Instituto de Criança 29 e 30 de Janeiro de 2009 Braga - Portugal

    ×