SlideShare uma empresa Scribd logo
Lucas Moura
Miguel Rosa
Tomás Martins
1º_4ºB
EB1JI Cremilde e Norvinda
CLASSIFICAÇÕES DA CENTOPEIA
REINO: ANIMAL
FILO: ARTRÓPODE
SUPER CLASSE: MYRIAPODA
CLASSE: CHILIPODA
AS CENTOPEIAS
 Existem cerca de 3000 espécies de centopeias espalhadas pelo
mundo.
 A centopeia mais comum na europa tem apenas 15 pares de
patas, ou seja, 30 patas.
 Algumas delas têm mais de 150 pares de patas.
CARACTERÍSTICAS FÍSICAS
 As centopeias tem corpos longos e finos, divididos em
segmentos. Eles podem medir de 2 milímetros a 30
centímetros.
 O seu peso é de cerca de 20 a 30 gramas.
 Normalmente tem uma cor castanha-amarelada com
faixas pretas e patas amarela.
 Cada parte do corpo da centopeia, exceto a
cabeça e a parte traseira, apresenta um par
de pernas.
 Dependendo do tamanho e da espécie, pode
ter entre 15 a 191 pares de perna (sempre
ímpar). Nenhuma centopeia apresenta mais
do que duzentos pares de pernas.
 A maior parte das espécies de centopeias têm
poucos segmentos corporais quando nascem.
Novos segmentos vão surgindo a cada vez
que passam pelo processo chamado "muda",
quando trocam o revestimento duro que
cobre seus corpos.
HABITAT
 Podemos encontrar centopeias em
zonas escuras e húmidas, no solo, em
folhas mortas e em madeira apodrecida.
Centopeias de jardim
 A centopeia do jardim vive em sítios
húmidos, debaixo de troncos, pedras,
cascas de árvores e folhas.
 Esta centopeia possui 15 pares de patas.
 A centopeia é um predador que ataca
insetos, millipedes e outras centopeias.
Comportamento
 À noite as centopeias caçam. Usando as garras envenenadas
elas matam insetos, aranhas e outras centopeias.
 Na falta destes alimento comem plantas.
 Durante o dia escondem-se.
 Alguns tipos de centopeias têm glândulas especiais que
produzem um liquido, ou gás, venenosos ou malcheirosos, que
usam para se proteger.
BIBLIOGRAFIA
http//segredosdaciencia.blogspot.pt/2011/04/centopeia
http://www.amentsoc.org/insects/what-bug-is-this/centipedes.html
http://wildlifemalaysia.com/chilopoda-centipedes/
http://escola.britannica.com.br/article/480937/centopeia
http://www.buzzle.com/articles/centipede/
http://www.suapesquisa.com/mundoanimal/centopeia.htm
http://www.suapesquisa.com/mundoanimal/centopeia.htm
https://sites.google.com/site/ecovirtudes/fauna/centopeia

Mais conteúdo relacionado

Destaque (9)

Artrópodes oficial
Artrópodes   oficialArtrópodes   oficial
Artrópodes oficial
 
Sugestões de problemas criados a partir do gênero.
Sugestões de problemas criados a partir do gênero.Sugestões de problemas criados a partir do gênero.
Sugestões de problemas criados a partir do gênero.
 
As formigas
As formigasAs formigas
As formigas
 
Quilópodes e diplópodes Biologia
Quilópodes e diplópodes  BiologiaQuilópodes e diplópodes  Biologia
Quilópodes e diplópodes Biologia
 
Quilópodes
QuilópodesQuilópodes
Quilópodes
 
Gafanhoto
GafanhotoGafanhoto
Gafanhoto
 
Centopeia
CentopeiaCentopeia
Centopeia
 
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiosePicadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
 
AS CENTOPEIAS E SEUS SAPATINHOS
AS CENTOPEIAS E SEUS SAPATINHOSAS CENTOPEIAS E SEUS SAPATINHOS
AS CENTOPEIAS E SEUS SAPATINHOS
 

Semelhante a Centopeias

O Lobo IbéRico
O Lobo IbéRicoO Lobo IbéRico
O Lobo IbéRico
Tomás
 
A minha tartaruga
A minha tartarugaA minha tartaruga
A minha tartaruga
emrcja
 
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROSDIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
Linique Logan
 
Biologia Dos Vertebrados- EEMAK- Gravatal- SC
 Biologia Dos Vertebrados- EEMAK- Gravatal- SC Biologia Dos Vertebrados- EEMAK- Gravatal- SC
Biologia Dos Vertebrados- EEMAK- Gravatal- SC
Thiago Neves
 
Animais em vias de extinção em portugal
Animais em vias de extinção em portugalAnimais em vias de extinção em portugal
Animais em vias de extinção em portugal
Ana Gmail
 
Lobo
LoboLobo
Lobo
bjcp
 

Semelhante a Centopeias (20)

O tigre
O tigreO tigre
O tigre
 
Biologia dos Vertebrados
Biologia dos VertebradosBiologia dos Vertebrados
Biologia dos Vertebrados
 
Mamíferos
Mamíferos  Mamíferos
Mamíferos
 
Animais Em Vias De Extinção
Animais Em Vias De Extinção  Animais Em Vias De Extinção
Animais Em Vias De Extinção
 
Classe dos mamíferos fotografias prof Ivanise Meyer
Classe dos mamíferos fotografias prof Ivanise MeyerClasse dos mamíferos fotografias prof Ivanise Meyer
Classe dos mamíferos fotografias prof Ivanise Meyer
 
Répteis e anfíbios em vias de extinção 6ºe prof fátima alves
Répteis e anfíbios em vias de extinção 6ºe prof fátima alvesRépteis e anfíbios em vias de extinção 6ºe prof fátima alves
Répteis e anfíbios em vias de extinção 6ºe prof fátima alves
 
O Lobo IbéRico
O Lobo IbéRicoO Lobo IbéRico
O Lobo IbéRico
 
A minha tartaruga
A minha tartarugaA minha tartaruga
A minha tartaruga
 
Trabalho a.p
Trabalho a.pTrabalho a.p
Trabalho a.p
 
Trabalho a.p
Trabalho a.pTrabalho a.p
Trabalho a.p
 
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROSDIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
 
Biologia Dos Vertebrados- EEMAK- Gravatal- SC
 Biologia Dos Vertebrados- EEMAK- Gravatal- SC Biologia Dos Vertebrados- EEMAK- Gravatal- SC
Biologia Dos Vertebrados- EEMAK- Gravatal- SC
 
Classificação insetos
Classificação insetosClassificação insetos
Classificação insetos
 
Animais em vias de extinção em portugal
Animais em vias de extinção em portugalAnimais em vias de extinção em portugal
Animais em vias de extinção em portugal
 
Fauna e Flora - Ambiental- Marília Ortaça
Fauna e Flora -  Ambiental-  Marília OrtaçaFauna e Flora -  Ambiental-  Marília Ortaça
Fauna e Flora - Ambiental- Marília Ortaça
 
Lobo
LoboLobo
Lobo
 
Trabalho de ap
Trabalho de apTrabalho de ap
Trabalho de ap
 
Animais em vias de extinção 7ºb
Animais em vias de extinção 7ºbAnimais em vias de extinção 7ºb
Animais em vias de extinção 7ºb
 
Chave Interactiva
Chave InteractivaChave Interactiva
Chave Interactiva
 
Aula de-artropodes 2017
Aula de-artropodes 2017Aula de-artropodes 2017
Aula de-artropodes 2017
 

Mais de Rita Arantes (7)

Eb eafm programa_1c_0
Eb eafm programa_1c_0Eb eafm programa_1c_0
Eb eafm programa_1c_0
 
Conto torrado trinta-por-uma-linha_18pages
Conto torrado trinta-por-uma-linha_18pagesConto torrado trinta-por-uma-linha_18pages
Conto torrado trinta-por-uma-linha_18pages
 
Tabuadas
TabuadasTabuadas
Tabuadas
 
Caracóis e lesmas
Caracóis e lesmasCaracóis e lesmas
Caracóis e lesmas
 
As Folhas - Classificação
As Folhas - ClassificaçãoAs Folhas - Classificação
As Folhas - Classificação
 
Aranha Doméstica
Aranha DomésticaAranha Doméstica
Aranha Doméstica
 
Acronicta Leporina
Acronicta Leporina Acronicta Leporina
Acronicta Leporina
 

Último

AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaJunho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
 
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptxATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao AssédioApresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
hereditariedade é variabilidade genetic
hereditariedade é variabilidade  genetichereditariedade é variabilidade  genetic
hereditariedade é variabilidade genetic
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40
 

Centopeias