A questão do plágio

4.052 visualizações

Publicada em

Descreve os principais tipos existentes de plágios e as penalidades para quem os comete.
Mesmo citando, podemos cometer plágio.

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.052
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
174
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A questão do plágio

  1. 1. A QUESTÃO DO PLÁGIO Profa. Richele G. Vignoli Depto. de Ciência da Informação Universidade Estadual de Londrina (UEL) 2013
  2. 2. O QUE É CITAR? “Transcrever, referir ou mencionar como autoridade [...]” (HOUAISS; VILLAR, 2001, p. 712). Profa. Richele G. Vignoli 2
  3. 3. O ATO DE CITAR REPRESENTA... CREDIBILIDADE; CONFIBIALIDADE; HONESTIDADE; COMPROVAÇÃO; EMBASAMENTO TEÓRICO; PROFISSIONALISMO; ÉTICA E RESPEITO. Profa. Richele G. Vignoli 3
  4. 4. PARA A ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (2002, p. 01), CITAÇÃO É: “Menção de uma informação extraída de outra fonte.” Profa. Richele G. Vignoli 4
  5. 5. O QUE É PLÁGIO? Segundo Houaiss e Villar (2001) é: 1 Ato ou efeito de plagiar; 2 Apresentação feita por alguém, como de sua própria autoria, de trabalho, de obra intelectual produzido por outra pessoa; 3 Imitar, copiar, tomar posse. PLAGIÁRIO = INDIVÍDUO QUE COMETE PLÁGIO. Profa. Richele G. Vignoli 5
  6. 6. O CRIME DO PLÁGIO  O ato de plagiar é crime no Brasil e no mundo;  Quem comete plágio está cometendo ato de roubo, furto, apropriação indevida, e é considerado como CRIMINOSO. Profa. Richele G. Vignoli 6
  7. 7. TIPOS DE PLÁGIO Profa. Richele G. Vignoli 7
  8. 8. PLÁGIO PARCIAL Para Nery et al. (201[?]): Cópia idêntica de trechos, frases, parágrafos, partes, páginas, sem creditar o autor, sem citá-lo. Profa. Richele G. Vignoli 8
  9. 9. PLÁGIO MESMO CITANDO Para Nery et al. (201[?]): Ocorre quando o aluno/pesquisador substitui palavras ou trechos do autor. Assim, o aluno/pesquisador dá crédito ao autor, mas o texto citado é diferente do original. Profa. Richele G. Vignoli 9
  10. 10. PLÁGIO MESMO CITANDO Para o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) – (2012, grifo nosso) existem algumas formas de plágio, como por exemplo: “Fabricação ou invenção de dados - consiste na apresentação de dados ou resultados inverídicos.” Profa. Richele G. Vignoli 10
  11. 11. E TAMBÉM: Falsificação: consiste na manipulação fraudulenta de resultados obtidos de forma a alterar-lhes o significado, sua interpretação ou mesmo sua confiabilidade. Cabe também nessa definição a apresentação de resultados reais como se tivessem sido obtidos em condições diversas daquelas efetivamente utilizadas. (CNPQ, 2012, grifo nosso). Profa. Richele G. Vignoli 11
  12. 12. PLÁGIO CONCEITUAL Para Nery et al. (201?]: É a cópia da ideia, do pensamento do autor sem citá-lo. Ocorre quando o aluno/pesquisador se baseia no autor, mas ao escrever com as suas próprias palavras, conclui que a autoria passa a ser sua e não mais do autor. Profa. Richele G. Vignoli 12
  13. 13. AUTOPLÁGIO Para o CNPQ (2012): “Consiste na apresentação total ou parcial de textos já publicados pelo mesmo autor, sem as devidas referências aos trabalhos anteriores.” Profa. Richele G. Vignoli 13
  14. 14. AUTOPLÁGIO Assim, o autor cita o que já escreveu anteriormente e age como se o texto fosse inédito. Profa. Richele G. Vignoli 14
  15. 15. LEGISLAÇÃO BRASILEIRA Profa. Richele G. Vignoli 15
  16. 16. LEI DE DIREITO AUTORAL 9.610/1998 Art. 1º “Esta Lei regula os direitos autorais, entendendo-se sob esta denominação os direitos de autor e os que lhes são conexos.” Profa. Richele G. Vignoli 16
  17. 17. Lei 9.610/1998 Art. 7 “Define as obras intelectuais que são protegidas por lei: considerando como obras intelectuais „as criações do espírito, expressas por qualquer meio ou fixadas em qualquer suporte, tangível ou intangível, conhecido ou que se invente no futuro.‟” Profa. Richele G. Vignoli 17
  18. 18. CÓDIGO CIVIL Art. 524 “[ ] a lei assegura ao proprietário o direito de usar, gozar e dispor de seus bens, e de reavê-los do poder de quem quer que, injustamente, os possua.” Profa. Richele G. Vignoli 18
  19. 19. CÓDIGO PENAL Art. 184 Violar direitos de autor e os que lhe são conexos. Pena – detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. Profa. Richele G. Vignoli 19
  20. 20. CÓDIGO PENAL Art. 299 Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante. Pena - reclusão, de um a cinco anos, e multa, se o documento é público, e reclusão de um a três anos, e multa, se o documento é particular. Profa. Richele G. Vignoli 20
  21. 21. REGIMENTO GERAL DA UEL (2012) Seção II Corpo Discente Art. 181. O corpo discente está sujeito às seguintes sanções: I. advertência; II. repreensão; III. suspensão; IV. exclusão. Profa. Richele G. Vignoli 21
  22. 22. A repreensão aplicar-se-á nos casos de: Art. 183 III. improbidade ou colaboração fraudulenta na execução de obrigações e trabalhos acadêmicos (UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA, 2012). Profa. Richele G. Vignoli 22
  23. 23. REFERÊNCIAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 10520: 2002: informação e documentação: citações em documentos: apresentação. Rio de Janeiro, 2002. BRASIL. Código Civil [1976]. São Paulo: Saraiva, 1997. BRASIL. Código penal. São Paulo: Fundação Dorina Nowill para Cegos, 1997. BRASIL. Lei de Direito Autoral nº. 9.610 de 19.02.1998. Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências. Congresso Nacional Brasileiro: Brasília, 1998. CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO (CNPQ). Ética e integridade na prática científica. Disponível em: http://www.cnpq.br/normas/lei_po_085_11.htm#relatorio>. Acesso em: 28 mar. 2012. Profa. Richele G. Vignoli 23
  24. 24. REFERÊNCIAS HOUAISS, A.; VILLAR, M. de S. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001. NERY, G. et al. Nem tudo que parece é: entenda o que é plágio. Niterói – RJ: Universidade Federal Fluminense (UFF), 201[ ?]. Disponível em: <http://www.noticias.uff.br/arquivos/cartilha-sobre- plagio-academico.pdf>. Acesso em: 27 mar. 2012. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA (UEL). Regimento geral da UEL. Disponível em: <http://www.uel.br/proplan/oem/Regimento_Geral_Atualizado_20 11_05_23.pdf>. Acesso em: 28. mar. 2012. Profa. Richele G. Vignoli 24

×