SlideShare uma empresa Scribd logo
Economia açucareira e
Holandeses no Brasil
União ibérica e Holandeses no brasil
Domínio Holandês
Traição de Calabar
Bárbara
O meu destino é           Vamos ceder enfim à
  caminhar assim          tentação
  Desesperada e nua       Das nossas bocas cruas
  Sabendo que no fim da   E mergulhar no poço
  noite serei tua         escuro de nós duas
  Deixa eu te proteger    Vamos viver agonizando
  do mal, dos medos e     uma paixão vadia
  da chuva                Maravilhosa e
  Acumulando de           transbordante, como
  prazeres teu leito de   uma hemorragia
  viúva
Cala a boca, Bárbara
Ele sabe dos caminhos dessa minha terra
  No meu corpo se escondeu, minhas
  matas percorreu
  Os meus rios, os meus braços
  Ele é o meu guerreiro nos colchões de
  terra
  Nas bandeiras, bons lençóis
  Nas trincheiras, quantos ais, ai
Fado Tropical
Oh, musa do meu fado,
  Oh, minha mãe gentil,
  Te deixo consternado
  No primeiro abril,
Mas não sê tão ingrata!
  Não esquece quem te amou
  E em tua densa mata
  Se perdeu e se encontrou.
  Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal:
  Ainda vai tornar-se um imenso Portugal!
"Sabe, no fundo eu sou um sentimental. Todos nós herdamos no
  sangue lusitano uma boa dosagem de lirismo ( além da sífilis, é
  claro). Mesmo quando as minhas mãos estão ocupadas em
  torturar, esganar, trucidar, o meu coração fecha os olhos e
  sinceramente chora..."
Administração de Maurício de Nassau

• Financiamentos;
• Reconstrução;
• Expansão para Maranhão e
  Sergipe;
• Investimentos em Infra-
  Estrutura;
Expansão Territorial
e Cidade Maurícia
Restauração e Expulsão dos
       Holandeses
Restauração e Expulsão dos
       Holandeses

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Isabella Silva
 
03. arcadismo pre
03. arcadismo pre03. arcadismo pre
03. arcadismo pre
literatura_prefederal
 
La Barca
La BarcaLa Barca
La Barca
JNR
 
La Barca
La BarcaLa Barca
La Barca
Marilia Brasil
 
La Barca
La BarcaLa Barca
La Barca
Rita Steter
 
O mar na literatura portuguesa
O mar na literatura portuguesaO mar na literatura portuguesa
O mar na literatura portuguesa
Maria Manuela Torres Paredes
 
O mar na literatura port.
O mar na literatura port.O mar na literatura port.
O mar na literatura port.
becastanheiradepera
 
Intervenção 003 africa¹ (material)
Intervenção 003   africa¹ (material)Intervenção 003   africa¹ (material)
Intervenção 003 africa¹ (material)
Lucas Grima
 
Poemas do mar
Poemas do marPoemas do mar
Poemas do mar
cruchinho
 
Mar na literatura
Mar na literaturaMar na literatura
Mar na literatura
Maria Paredes
 
Parque dos Poetas, Oeiras
Parque dos Poetas, OeirasParque dos Poetas, Oeiras
Parque dos Poetas, Oeiras
Agostinho.Gouveia
 
Mar e literatura
Mar e literaturaMar e literatura
Mar e literatura
Maria Paredes
 
Fundo do mar de Sophia de Mello Breyner Andresen
Fundo do mar de Sophia de Mello Breyner AndresenFundo do mar de Sophia de Mello Breyner Andresen
Fundo do mar de Sophia de Mello Breyner Andresen
VanessaGPita16
 
Castro alves navio negreiro
Castro alves   navio negreiroCastro alves   navio negreiro
Castro alves navio negreiro
Talita Travassos
 
Palavras do mundo portugal
Palavras do mundo portugalPalavras do mundo portugal
Palavras do mundo portugal
Maria Paredes
 
Apresentação poemas sobre o mar
Apresentação poemas sobre o marApresentação poemas sobre o mar
Apresentação poemas sobre o mar
Lucilia Fonseca
 
Quinhentismo(1)
Quinhentismo(1)Quinhentismo(1)
Quinhentismo(1)
claudia murta
 
Semana da Poesia em Miranda do Corvo
Semana da Poesia  em Miranda do CorvoSemana da Poesia  em Miranda do Corvo
Semana da Poesia em Miranda do Corvo
criscouceiro
 
Primeiro livro de poesia.pdf
Primeiro livro de poesia.pdfPrimeiro livro de poesia.pdf
Primeiro livro de poesia.pdf
Ana Matias
 
Poemas mar selecao_semana_leitura_2013
Poemas mar selecao_semana_leitura_2013Poemas mar selecao_semana_leitura_2013
Poemas mar selecao_semana_leitura_2013
Licinio Borges
 

Mais procurados (20)

Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
03. arcadismo pre
03. arcadismo pre03. arcadismo pre
03. arcadismo pre
 
La Barca
La BarcaLa Barca
La Barca
 
La Barca
La BarcaLa Barca
La Barca
 
La Barca
La BarcaLa Barca
La Barca
 
O mar na literatura portuguesa
O mar na literatura portuguesaO mar na literatura portuguesa
O mar na literatura portuguesa
 
O mar na literatura port.
O mar na literatura port.O mar na literatura port.
O mar na literatura port.
 
Intervenção 003 africa¹ (material)
Intervenção 003   africa¹ (material)Intervenção 003   africa¹ (material)
Intervenção 003 africa¹ (material)
 
Poemas do mar
Poemas do marPoemas do mar
Poemas do mar
 
Mar na literatura
Mar na literaturaMar na literatura
Mar na literatura
 
Parque dos Poetas, Oeiras
Parque dos Poetas, OeirasParque dos Poetas, Oeiras
Parque dos Poetas, Oeiras
 
Mar e literatura
Mar e literaturaMar e literatura
Mar e literatura
 
Fundo do mar de Sophia de Mello Breyner Andresen
Fundo do mar de Sophia de Mello Breyner AndresenFundo do mar de Sophia de Mello Breyner Andresen
Fundo do mar de Sophia de Mello Breyner Andresen
 
Castro alves navio negreiro
Castro alves   navio negreiroCastro alves   navio negreiro
Castro alves navio negreiro
 
Palavras do mundo portugal
Palavras do mundo portugalPalavras do mundo portugal
Palavras do mundo portugal
 
Apresentação poemas sobre o mar
Apresentação poemas sobre o marApresentação poemas sobre o mar
Apresentação poemas sobre o mar
 
Quinhentismo(1)
Quinhentismo(1)Quinhentismo(1)
Quinhentismo(1)
 
Semana da Poesia em Miranda do Corvo
Semana da Poesia  em Miranda do CorvoSemana da Poesia  em Miranda do Corvo
Semana da Poesia em Miranda do Corvo
 
Primeiro livro de poesia.pdf
Primeiro livro de poesia.pdfPrimeiro livro de poesia.pdf
Primeiro livro de poesia.pdf
 
Poemas mar selecao_semana_leitura_2013
Poemas mar selecao_semana_leitura_2013Poemas mar selecao_semana_leitura_2013
Poemas mar selecao_semana_leitura_2013
 

Destaque

O brasil açucareiro
O brasil açucareiroO brasil açucareiro
O brasil açucareiro
Camila Silva Fernandes
 
Economia do açucar
Economia do açucarEconomia do açucar
Economia do açucar
Chris Tomazini
 
Economia açucareira na América Portuguesa.
Economia açucareira na América Portuguesa.Economia açucareira na América Portuguesa.
Economia açucareira na América Portuguesa.
Professora Natália de Oliveira
 
Inconfidências
InconfidênciasInconfidências
Inconfidências
Ricardo Toniolo
 
Brasil colonial
Brasil colonialBrasil colonial
Brasil colonial
QHuitéria Barros
 
A escravidão no brasil prof rodrigo arce
A escravidão no brasil  prof rodrigo arceA escravidão no brasil  prof rodrigo arce
A escravidão no brasil prof rodrigo arce
Nelia Salles Nantes
 
Lavoura canavieira, União Ibérica e invasões estrangeiras
Lavoura canavieira, União Ibérica e invasões estrangeirasLavoura canavieira, União Ibérica e invasões estrangeiras
Lavoura canavieira, União Ibérica e invasões estrangeiras
Elton Zanoni
 
A agromanufatura do açucar e a escravidão
A agromanufatura do açucar e a escravidãoA agromanufatura do açucar e a escravidão
A agromanufatura do açucar e a escravidão
Ueber Vale
 
Brasil Colônia
Brasil ColôniaBrasil Colônia
Brasil Colônia
joana71
 
Mineração
MineraçãoMineração
Cana-de- açúcar e escravidão Brasil colônia
Cana-de- açúcar  e escravidão  Brasil colôniaCana-de- açúcar  e escravidão  Brasil colônia
Cana-de- açúcar e escravidão Brasil colônia
marlete andrade
 
Holandeses no brasil
Holandeses no brasilHolandeses no brasil
Holandeses no brasil
Jonas
 
História nassau
História nassauHistória nassau
História nassau
Jonas
 
Holandeses no Nordeste
Holandeses no NordesteHolandeses no Nordeste
Holandeses no Nordeste
João Marcelo
 
A independência do haiti
A independência do haitiA independência do haiti
A independência do haiti
historiando
 
Guerras mundiais
Guerras mundiaisGuerras mundiais
Guerras mundiais
tec10m
 
Invasão Holandesa
Invasão HolandesaInvasão Holandesa
Invasão Holandesa
Pré Master
 
A revolução haitiana
A revolução haitiana A revolução haitiana
A revolução haitiana
DeaaSouza
 
Brasil colonia 2
Brasil colonia 2 Brasil colonia 2
Brasil colonia 2
Marcelo Ferreira Boia
 
Brasil Colonial - expansao e diversidade economica
Brasil Colonial - expansao e diversidade economicaBrasil Colonial - expansao e diversidade economica
Brasil Colonial - expansao e diversidade economica
Alexandre Protásio
 

Destaque (20)

O brasil açucareiro
O brasil açucareiroO brasil açucareiro
O brasil açucareiro
 
Economia do açucar
Economia do açucarEconomia do açucar
Economia do açucar
 
Economia açucareira na América Portuguesa.
Economia açucareira na América Portuguesa.Economia açucareira na América Portuguesa.
Economia açucareira na América Portuguesa.
 
Inconfidências
InconfidênciasInconfidências
Inconfidências
 
Brasil colonial
Brasil colonialBrasil colonial
Brasil colonial
 
A escravidão no brasil prof rodrigo arce
A escravidão no brasil  prof rodrigo arceA escravidão no brasil  prof rodrigo arce
A escravidão no brasil prof rodrigo arce
 
Lavoura canavieira, União Ibérica e invasões estrangeiras
Lavoura canavieira, União Ibérica e invasões estrangeirasLavoura canavieira, União Ibérica e invasões estrangeiras
Lavoura canavieira, União Ibérica e invasões estrangeiras
 
A agromanufatura do açucar e a escravidão
A agromanufatura do açucar e a escravidãoA agromanufatura do açucar e a escravidão
A agromanufatura do açucar e a escravidão
 
Brasil Colônia
Brasil ColôniaBrasil Colônia
Brasil Colônia
 
Mineração
MineraçãoMineração
Mineração
 
Cana-de- açúcar e escravidão Brasil colônia
Cana-de- açúcar  e escravidão  Brasil colôniaCana-de- açúcar  e escravidão  Brasil colônia
Cana-de- açúcar e escravidão Brasil colônia
 
Holandeses no brasil
Holandeses no brasilHolandeses no brasil
Holandeses no brasil
 
História nassau
História nassauHistória nassau
História nassau
 
Holandeses no Nordeste
Holandeses no NordesteHolandeses no Nordeste
Holandeses no Nordeste
 
A independência do haiti
A independência do haitiA independência do haiti
A independência do haiti
 
Guerras mundiais
Guerras mundiaisGuerras mundiais
Guerras mundiais
 
Invasão Holandesa
Invasão HolandesaInvasão Holandesa
Invasão Holandesa
 
A revolução haitiana
A revolução haitiana A revolução haitiana
A revolução haitiana
 
Brasil colonia 2
Brasil colonia 2 Brasil colonia 2
Brasil colonia 2
 
Brasil Colonial - expansao e diversidade economica
Brasil Colonial - expansao e diversidade economicaBrasil Colonial - expansao e diversidade economica
Brasil Colonial - expansao e diversidade economica
 

Semelhante a holandeses no Brasil

Poetas nacionalismo.pdf
Poetas nacionalismo.pdfPoetas nacionalismo.pdf
Poetas nacionalismo.pdf
Homedigital3
 
Arcadismo em portugal e no brasil.
Arcadismo em portugal e no brasil.Arcadismo em portugal e no brasil.
Arcadismo em portugal e no brasil.
Ajudar Pessoas
 
O sentimento do mundo completo
O sentimento do mundo   completoO sentimento do mundo   completo
O sentimento do mundo completo
Jerônimo Ferreira
 
Moçambique
MoçambiqueMoçambique
Moçambique
Ana Paula Augusto
 
E-book de Almeida Garrett, Camões
E-book de Almeida Garrett, CamõesE-book de Almeida Garrett, Camões
E-book de Almeida Garrett, Camões
Carla Crespo
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Imortal Camões ou delírios poéticos de um náufrago
Imortal Camões ou delírios poéticos de um náufragoImortal Camões ou delírios poéticos de um náufrago
Imortal Camões ou delírios poéticos de um náufrago
pamarangoni
 
Orgulho farroupilha
Orgulho farroupilhaOrgulho farroupilha
Orgulho farroupilha
Ariana Martins
 
Homenagem a Francisco Neves de Macedo
Homenagem a Francisco Neves de MacedoHomenagem a Francisco Neves de Macedo
Homenagem a Francisco Neves de Macedo
Confraria Paranaense
 
en-literatura.blogspot.com
en-literatura.blogspot.comen-literatura.blogspot.com
en-literatura.blogspot.com
isaianabrito
 
Poemas de vários autores
Poemas de vários autoresPoemas de vários autores
Poemas de vários autores
bibliotecanordeste
 
Literatura romantismo
Literatura romantismoLiteratura romantismo
Literatura romantismo
Mara Medeiros
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
Pedro Andrade
 
Romantismo no brasil
Romantismo no brasilRomantismo no brasil
Romantismo no brasil
Eduardo Carvalho
 
Francisco Gil Castelo Branco - Conto Romantico Um Figurino
Francisco Gil Castelo Branco - Conto Romantico Um FigurinoFrancisco Gil Castelo Branco - Conto Romantico Um Figurino
Francisco Gil Castelo Branco - Conto Romantico Um Figurino
wilson-alencar
 
Praticas leitoras
Praticas leitorasPraticas leitoras
Praticas leitoras
mife76
 
Antologia poética
Antologia poéticaAntologia poética
Antologia poética
Ana Santos Deodato
 
Literatura de Cordel
Literatura de CordelLiteratura de Cordel
Literatura de Cordel
Jaqueline Murta
 
Luís Vaz de Camões - Vida e obra
Luís Vaz de Camões - Vida e obraLuís Vaz de Camões - Vida e obra
Luís Vaz de Camões - Vida e obra
mariacosta
 
25 de Abril PS Alvalade
25 de Abril PS Alvalade25 de Abril PS Alvalade
25 de Abril PS Alvalade
Paulo Ferreira
 

Semelhante a holandeses no Brasil (20)

Poetas nacionalismo.pdf
Poetas nacionalismo.pdfPoetas nacionalismo.pdf
Poetas nacionalismo.pdf
 
Arcadismo em portugal e no brasil.
Arcadismo em portugal e no brasil.Arcadismo em portugal e no brasil.
Arcadismo em portugal e no brasil.
 
O sentimento do mundo completo
O sentimento do mundo   completoO sentimento do mundo   completo
O sentimento do mundo completo
 
Moçambique
MoçambiqueMoçambique
Moçambique
 
E-book de Almeida Garrett, Camões
E-book de Almeida Garrett, CamõesE-book de Almeida Garrett, Camões
E-book de Almeida Garrett, Camões
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
 
Imortal Camões ou delírios poéticos de um náufrago
Imortal Camões ou delírios poéticos de um náufragoImortal Camões ou delírios poéticos de um náufrago
Imortal Camões ou delírios poéticos de um náufrago
 
Orgulho farroupilha
Orgulho farroupilhaOrgulho farroupilha
Orgulho farroupilha
 
Homenagem a Francisco Neves de Macedo
Homenagem a Francisco Neves de MacedoHomenagem a Francisco Neves de Macedo
Homenagem a Francisco Neves de Macedo
 
en-literatura.blogspot.com
en-literatura.blogspot.comen-literatura.blogspot.com
en-literatura.blogspot.com
 
Poemas de vários autores
Poemas de vários autoresPoemas de vários autores
Poemas de vários autores
 
Literatura romantismo
Literatura romantismoLiteratura romantismo
Literatura romantismo
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
 
Romantismo no brasil
Romantismo no brasilRomantismo no brasil
Romantismo no brasil
 
Francisco Gil Castelo Branco - Conto Romantico Um Figurino
Francisco Gil Castelo Branco - Conto Romantico Um FigurinoFrancisco Gil Castelo Branco - Conto Romantico Um Figurino
Francisco Gil Castelo Branco - Conto Romantico Um Figurino
 
Praticas leitoras
Praticas leitorasPraticas leitoras
Praticas leitoras
 
Antologia poética
Antologia poéticaAntologia poética
Antologia poética
 
Literatura de Cordel
Literatura de CordelLiteratura de Cordel
Literatura de Cordel
 
Luís Vaz de Camões - Vida e obra
Luís Vaz de Camões - Vida e obraLuís Vaz de Camões - Vida e obra
Luís Vaz de Camões - Vida e obra
 
25 de Abril PS Alvalade
25 de Abril PS Alvalade25 de Abril PS Alvalade
25 de Abril PS Alvalade
 

Último

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 

Último (20)

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 

holandeses no Brasil

  • 2.
  • 3.
  • 4. União ibérica e Holandeses no brasil
  • 7. Bárbara O meu destino é Vamos ceder enfim à caminhar assim tentação Desesperada e nua Das nossas bocas cruas Sabendo que no fim da E mergulhar no poço noite serei tua escuro de nós duas Deixa eu te proteger Vamos viver agonizando do mal, dos medos e uma paixão vadia da chuva Maravilhosa e Acumulando de transbordante, como prazeres teu leito de uma hemorragia viúva
  • 8. Cala a boca, Bárbara Ele sabe dos caminhos dessa minha terra No meu corpo se escondeu, minhas matas percorreu Os meus rios, os meus braços Ele é o meu guerreiro nos colchões de terra Nas bandeiras, bons lençóis Nas trincheiras, quantos ais, ai
  • 9. Fado Tropical Oh, musa do meu fado, Oh, minha mãe gentil, Te deixo consternado No primeiro abril, Mas não sê tão ingrata! Não esquece quem te amou E em tua densa mata Se perdeu e se encontrou. Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal: Ainda vai tornar-se um imenso Portugal! "Sabe, no fundo eu sou um sentimental. Todos nós herdamos no sangue lusitano uma boa dosagem de lirismo ( além da sífilis, é claro). Mesmo quando as minhas mãos estão ocupadas em torturar, esganar, trucidar, o meu coração fecha os olhos e sinceramente chora..."
  • 10. Administração de Maurício de Nassau • Financiamentos; • Reconstrução; • Expansão para Maranhão e Sergipe; • Investimentos em Infra- Estrutura;
  • 11.
  • 12.
  • 14.
  • 15. Restauração e Expulsão dos Holandeses
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20. Restauração e Expulsão dos Holandeses

Notas do Editor

  1. Após a expulsão dos holandeses, os judeus rumaram para Jamaica, Suriname e Nova York.
  2. Batalha guararapes em que se destacaram Felipe Camarão, André Vidal de Negreiros, João Fernandes Vieira e Henrique Dias.