Santos (SP): panorama atual sobre a regionalização do turismo. Aristides Faria: Aluno Especial do Mestrado em Ciências da ...
A pesquisa <ul><li>Atualização de um estudo desenvolvido em 2001 e 2002; </li></ul><ul><li>Estudo de caso; </li></ul><ul><...
Caracterização <ul><li>Região Metropolitana da Baixada Santista.  Nove  municípios. Santos é o destino principal; </li></u...
Levantamento documental
Cenário estatístico do Turismo <ul><li>Taxa de ocupação média (07/08): 72,18% </li></ul><ul><li>Disponibilidade: 2.746 lei...
O mito da balneabilidade
Investimento público
Nossa regionalização
Regionalização <ul><li>Desenvolvimento regional:  competição   vs.   integração . </li></ul><ul><li>Em Santos, o  elemento...
Região da Costa da Mata Atlântica <ul><li>Santos & Região Convention & Visitors Bureau; </li></ul><ul><li>Esforços conjunt...
 
Entidade regional? <ul><li>5. Ações operacionais </li></ul><ul><li>5.1 Gestão Coordenada </li></ul><ul><li>5.1.1 Estrutura...
Instância regional - AGEM <ul><li>A  AGEM  tem por finalidade integrar a organização, o planejamento e a execução das funç...
Considerações finais <ul><li>Boa qualidade ambiental urbana e desenvolvimento sócio-econômico positivo; </li></ul><ul><li>...
Aristides Faria @ RH em Hospitalidade <ul><li>Assessoria em Gestão de Recursos Humanos para Serviços de Hospitalidade </li...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Santos (Sp) regionalizacao do turismo

1.503 visualizações

Publicada em

Slides de apresentação do artigo científico "Santos (SP): panorama atual sobre a regionalização do turismo, publicado no V Seminário da ANPTUR, em Belo Horizonte.

Publicada em: Educação, Turismo
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Santos (Sp) regionalizacao do turismo

  1. 1. Santos (SP): panorama atual sobre a regionalização do turismo. Aristides Faria: Aluno Especial do Mestrado em Ciências da Comunicação da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo.
  2. 2. A pesquisa <ul><li>Atualização de um estudo desenvolvido em 2001 e 2002; </li></ul><ul><li>Estudo de caso; </li></ul><ul><li>Levantamento bibliográfico e documental; </li></ul><ul><li>Objeto de estudo foi o município de Santos sob a perspectiva da regionalização no ano de 2008; </li></ul><ul><li>Justificativa: Macro-programa de Regionalização. </li></ul>
  3. 3. Caracterização <ul><li>Região Metropolitana da Baixada Santista. Nove municípios. Santos é o destino principal; </li></ul><ul><li>Destinos secundários : São Vicente, Praia Grande, Guarujá, Cubatão, Bertioga, Peruíbe, Mongaguá e Itanhaém. </li></ul><ul><li>Tripé de análise : turismo, qualidade ambiental e investimento público municipal em turismo; </li></ul><ul><li>Fontes, respectivamente : pesquisa de demanda turística, índices de balneabilidade e demonstrativo orçamentário da PMS. </li></ul>
  4. 4. Levantamento documental
  5. 5. Cenário estatístico do Turismo <ul><li>Taxa de ocupação média (07/08): 72,18% </li></ul><ul><li>Disponibilidade: 2.746 leitos </li></ul><ul><li>Origem dos visitantes: </li></ul><ul><ul><li>Interior de SP: 28,59% </li></ul></ul><ul><ul><li>Capital: 26,53% </li></ul></ul><ul><li>Motivo de escolha: </li></ul><ul><ul><li>Qualidade ambiental e infra-estrutura: 56,10% </li></ul></ul><ul><ul><li>Proximidade: 15,70% </li></ul></ul><ul><ul><li>Visita a amigos e parentes: 9,00% </li></ul></ul><ul><ul><li>Indicação de agência: 1,10% </li></ul></ul>
  6. 6. O mito da balneabilidade
  7. 7. Investimento público
  8. 8. Nossa regionalização
  9. 9. Regionalização <ul><li>Desenvolvimento regional: competição vs. integração . </li></ul><ul><li>Em Santos, o elemento de diferenciação é a infra-estrutura urbana. </li></ul><ul><li>Fator de decisão : a percepção do turista e do morador quanto a mobilidade, acessibilidade, balneabilidade. </li></ul><ul><li>Desafio : prolongar a estada e formatar um produto... </li></ul>
  10. 10. Região da Costa da Mata Atlântica <ul><li>Santos & Região Convention & Visitors Bureau; </li></ul><ul><li>Esforços conjuntos, canalizando investimentos; </li></ul><ul><li>Administração “familiar”; </li></ul><ul><li>Morosidade e desvinculação de ações estaduais; </li></ul><ul><li>Preciosismo e boa qualidade editorial: ligação com o maior jornal da região; </li></ul><ul><li>Circuito Turístico da Costa da </li></ul><ul><li>Mata Atlântica. </li></ul>
  11. 12. Entidade regional? <ul><li>5. Ações operacionais </li></ul><ul><li>5.1 Gestão Coordenada </li></ul><ul><li>5.1.1 Estrutura de Coordenação </li></ul><ul><li>Nacional : MTur, apoiado pelo CNTur </li></ul><ul><li>Estadual : órgão oficial, apoiado pelo Fórum Estadual de Turismo </li></ul><ul><li>Regional : instância a ser definida e estruturada no processo de implementação do Programa, apoiado pelo órgão estadual de turismo e pelo Fórum Estadual de Turismo : </li></ul><ul><ul><li>Mobilização do conjunto de parceiros para a adesão ao Programa; </li></ul></ul><ul><ul><li>Integração das ações intra-regionais e interinstitucionais de modo a se constituir uma instância gerenciadora destas nas regiões; </li></ul></ul><ul><ul><li>Planejamento das estratégias operacionais do Programa no âmbito da região, em conjunto com as organizações sociais, políticas e econômicas, integrando as ações estaduais e nacionais; </li></ul></ul><ul><ul><li>Acompanhamento e avaliação das etapas de execução. </li></ul></ul>
  12. 13. Instância regional - AGEM <ul><li>A AGEM tem por finalidade integrar a organização, o planejamento e a execução das funções públicas de interesse comum na Região Metropolitana da Baixada Santista ; </li></ul><ul><li>17 planos, programas ou sistemas, sendo: 9 estritamente turísticos, 4 pertinentes a defesa civil e ambiental, 4 sobre indicadores econômicos. </li></ul><ul><li>A AGEM deveria assumir tal posição? </li></ul>
  13. 14. Considerações finais <ul><li>Boa qualidade ambiental urbana e desenvolvimento sócio-econômico positivo; </li></ul><ul><li>Mudança no perfil do turista, maior estada e mais gastos; </li></ul><ul><li>Pensamento estratégico, complementar e regional; </li></ul><ul><li>Incremento de investimentos públicos e privados; </li></ul><ul><li>Formatação de uma marca, um produto regional; </li></ul><ul><li>Desvinculação de ações do Estado de São Paulo; </li></ul><ul><li>Provincianismo, irrisória institucionalização, pouco profissionalismo (Turismólogos), amadorismo, fragilidade e fragmentação de projetos. </li></ul>
  14. 15. Aristides Faria @ RH em Hospitalidade <ul><li>Assessoria em Gestão de Recursos Humanos para Serviços de Hospitalidade </li></ul><ul><li>http://rhemhospitalidade.blogspot.com </li></ul><ul><li>E-mail: [email_address] </li></ul><ul><li>MSN: [email_address] </li></ul><ul><li>Skype: aristidesfaria </li></ul><ul><li>Fone: (13) 8136-3397 </li></ul>

×