Articulação | Efetividade | Tomada de decisões 
Relatos de experiências de gestão: o terceiro setor no 
contexto do desenv...
Compartilhar experiências gerenciais no contexto do turismo nas quais a 
articulação entre governos, empresas e a sociedad...
Roteiro da apresentação 
• Apresentação pessoal 
• Relatos de experiências 
– Estação Ecológica de Carijós, Florianópolis ...
Apresentação pessoal 
• Formação acadêmica 
– Bacharel em Turismo (Unisul, 2002) 
– Especialista em Gestão de RH (UFSC, 20...
Relato de experiências 
• Estação Ecológica dos Carijós, Florianópolis (SC) 
– Convênio de Cooperação Técnico-científica (...
Relato de experiências 
• Parque Estadual Xixová-Japuí, São Vicente e Praia Grande (SP) 
– Participação no Conselho Consul...
Relato de experiências 
• Capacitação de Monitores para o Turismo de Base Comunitária, Santos (SP) 
– Oficinas de capacita...
Relato de experiências 
• Turismo de Base Comunitária, Cubatão (SP) 
– Roteiro de visitação a comunidade Cota 200: A Caiça...
Relato de experiências: litoral paulista 
Imagens: Ilhabela (SP), Aristides Faria
Unidades de conservação paulistas
Panorama ambiental 
Zoneamento agroambiental Inventário florestal
Região Metropolitana da Baixada Santista
Ficha técnica do projeto 
• Região Metropolitana da Baixada Santista: Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, 
Mongaguá, Per...
Fases do projeto: valores 
1ª fase 
• Engajamento ativo: mobilização de 
profissionais pela internet e pesquisa de 
opiniã...
Agenda Propositiva: eixos temáticos 
1. Educação para o turismo 
2. Regionalização do turismo 
3. Ação governamental 
4. Q...
Desdobramentos 
Programa Hora Geral Programa Painel Regional
Desdobramentos 
Seminário de Hospitalidade do Litoral 
Paulista (SEHLIPA) 
Santos (SP), 25 de abril de 2015 
Tema central:...
Considerações finais: descentralização 
“A participação tem a 
finalidade de integrar os 
interesses das pessoas e dos 
se...
Muito obrigado!! 
A cor azul do retângulo 
superior simboliza a grandeza 
do céu pernambucano; a cor 
branca representa a ...
Ação governamental e o papel do terceiro setor no Turismo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ação governamental e o papel do terceiro setor no Turismo

532 visualizações

Publicada em

Material apresentado no III Workshop de Educação Ambiental Interdisciplinar, cujo tema central foi “A Educação Ambiental e a Interdisciplinaridade Necessária”, O III WEAI foi realizado pela Universidade Federal do Vale do São Francisco/Projeto Escola Verde, em Petrolina (PE).

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
532
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ação governamental e o papel do terceiro setor no Turismo

  1. 1. Articulação | Efetividade | Tomada de decisões Relatos de experiências de gestão: o terceiro setor no contexto do desenvolvimento do turismo Aristides Faria Lopes dos Santos Mestrado em Hospitalidade | Universidade Anhembi Morumbi
  2. 2. Compartilhar experiências gerenciais no contexto do turismo nas quais a articulação entre governos, empresas e a sociedade civil organizada (associações, fundações, cooperativas, instituições de ensino, etc.) fez a diferença no sentido da construção de políticas públicas por meio de processos – minimamente – participativos e conectados com as realidades locais e regionais. OBJETIVO
  3. 3. Roteiro da apresentação • Apresentação pessoal • Relatos de experiências – Estação Ecológica de Carijós, Florianópolis (SC) – Parque Estadual Xixová-Japuí, São Vicente e Praia Grande (SP) – Turismo de Base Comunitária • Ateliê Arte nas Cotas, Cubatão (SP) • Qualificação de monitores, Santos (SP) – Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista • Engajamento ativo; Diálogo colaborativo; Possibilidade de ação • Desdobramentos • Considerações finais Imagens: Ilhabela (SP), Aristides Faria
  4. 4. Apresentação pessoal • Formação acadêmica – Bacharel em Turismo (Unisul, 2002) – Especialista em Gestão de RH (UFSC, 2003) – MBA em Gestão de Projetos (Unisantos, 2013) – Mestrado em Hospitalidade (UAM, 2013-2015) • Experiência profissional – Consultor e Palestrante da [RH em Hospitalidade] – Coord. de Turismo & Eventos, SECTUR-PG – Assessor de Eventos & Novos Negócios, SRC&VB Imagens: Ilhabela (SP), Aristides Faria
  5. 5. Relato de experiências • Estação Ecológica dos Carijós, Florianópolis (SC) – Convênio de Cooperação Técnico-científica (05/2001 a 05/2003) firmado entre a unidade de conservação e a Universidade do Sul do Estado de Santa Catarina (UNISUL): a partir do inventário/diagnóstico da região Norte da Ilha de Santa Catarina identificou-se a existência de alternativas de desenvolvimento econômico amigáveis e compatíveis com os objetivos da unidade de conservação. Imagens: www.facebook.com/ESEC.Carijos/
  6. 6. Relato de experiências • Parque Estadual Xixová-Japuí, São Vicente e Praia Grande (SP) – Participação no Conselho Consultivo do PEXJ, formado em 2009: grupo composto por 22 conselheiros (11 do poder público e 11 da sociedade civil). “As expectativas dos conselheiros foram positivas e relacionadas à contribuição para alterar a dinâmica da UC através da implementação de melhorias, como visitação ordenada, ações de educação ambiental, implantação do turismo, atividades para conservação (...)”. Imagens: www.ambiente.sp.gov.br/parque-xixova-japui/
  7. 7. Relato de experiências • Capacitação de Monitores para o Turismo de Base Comunitária, Santos (SP) – Oficinas de capacitação de moradores da Ilha Diana, comunidade caiçara de Santos: o curso de formação de monitores de turismo receptivo, oferecido pela Empresa Brasileira de Terminais Portuários (Embraport), em parceria com a Prefeitura Municipal de Santos, foi concluído por 15 participantes moradores dessa localidade. A iniciativa integra o Projeto Vida Caiçara – Educação Ambiental e Turismo de Base Comunitária. A Embraport é a responsável pela operação do mais novo terminal portuário privado do Brasil, na margem esquerda do Porto de Santos. Imagens: Aristides Faria / Caiçara Expedições
  8. 8. Relato de experiências • Turismo de Base Comunitária, Cubatão (SP) – Roteiro de visitação a comunidade Cota 200: A Caiçara Expedições opera um roteiro de “base comunitária” em parceria com o projeto “Ateliê Arte nas Cotas”, realizado no município de Cubatão, litoral do estado de São O Projeto é parte integrante do Programa de Recuperação Socioambiental da Serra do Mar", oriundo de uma parceria entre o Bando Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Governo do Estado de São Paulo por meio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano (CDHU), da Fundação Florestal e da Polícia Militar Ambiental. O objetivo do referido projeto é elevar a autoestima dos moradores e promover a construção de nova identidade comunitária. Imagens: Caiçara Expedições
  9. 9. Relato de experiências: litoral paulista Imagens: Ilhabela (SP), Aristides Faria
  10. 10. Unidades de conservação paulistas
  11. 11. Panorama ambiental Zoneamento agroambiental Inventário florestal
  12. 12. Região Metropolitana da Baixada Santista
  13. 13. Ficha técnica do projeto • Região Metropolitana da Baixada Santista: Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente. • Objetivo: reunir informações e evidências atualizadas sobre a administração pública do turismo da região e propor ações governamentais para dinamizar o setor; • Estratégia: para alcançar o objetivo enunciado o trabalho foi ordenado em três fases concomitantes, a saber: – 1ª fase: Pesquisa de opinião pública via internet – 2ª fase: Visitas técnicas aos municípios da região – 3ª fase: Reuniões técnicas com profissionais do setor • Metodologia: durante as visitas técnicas (estratégia metodológica de “observação participante”) realizou-se amplo registro fotográfico; • Duração do projeto: 90 dias (agosto a novembro de 2014) • Relatório: os dados, informações e conclusões obtidos a partir do projeto serão apresentados aos deputados estaduais eleitos pela região.
  14. 14. Fases do projeto: valores 1ª fase • Engajamento ativo: mobilização de profissionais pela internet e pesquisa de opinião pública 2ª fase • Diálogo colaborativo: visitas técnicas e diálogo com a comunidade e profissionais 3ª fase • Possibilidades de ação: reuniões para discussão e elaboração de possíveis ações a serem tomadas, sob liderança do poder público
  15. 15. Agenda Propositiva: eixos temáticos 1. Educação para o turismo 2. Regionalização do turismo 3. Ação governamental 4. Qualificação da mão de obra 5. Turismo receptivo 6. Eventos 7. Impacto econômico do turismo 8. Cooperação 9. Atrativos turísticos 10. Benchmark 11. Circuito turístico regional 12. Sazonalidade 13. Postos de informações (turísticas) 14. Cocriação de uma estratégia competitiva 15. Parcerias Público-Privadas
  16. 16. Desdobramentos Programa Hora Geral Programa Painel Regional
  17. 17. Desdobramentos Seminário de Hospitalidade do Litoral Paulista (SEHLIPA) Santos (SP), 25 de abril de 2015 Tema central: Comunicação & Relações governamentais Informações www.sehlipa.com / http://sehlipa.blogspot.com Banco de Projetos da ALESP http://www.al.sp.gov.br/participe/banco-de-projetos/
  18. 18. Considerações finais: descentralização “A participação tem a finalidade de integrar os interesses das pessoas e dos segmentos envolvidos, tornando-s agentes de transformação e protagonistas dos processos decisórios” (BARBOSA, 2012, p. 133). “A integração deve funcionar como um movimento de aproximação do governo, em suas diversas instâncias, da sociedade e do terceiro setor, pois a sinergia dessa aproximação potencializa o resultado das ações e facilita o alcance objetivos comuns” (BARBOSA, 2012, p. 133). BARBOSA, A. L. Relações organizacionais para o desenvolvimento regional do turismo. In: BENI, M. C. Turismo: planejamento estratégico e capacidade de gestão. Barueri (SP): Manole, 2012.
  19. 19. Muito obrigado!! A cor azul do retângulo superior simboliza a grandeza do céu pernambucano; a cor branca representa a paz; o arco-íris em três cores (verde, amarelo, vermelho) representa a união de todos os pernambucanos; a estrela caracteriza o estado no conjunto da Federação; o sol é a força e a energia de Pernambuco; finalmente, a cruz representa a fé na justiça e no entendimento.

×