1º Batismo por imersão na História do Metodismo no Brasil

(Ransom)
“Elle planejava a abertura de um novo campo de evangel...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

1º batismo por imersão metodismo no brasil

314 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
314
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1º batismo por imersão metodismo no brasil

  1. 1. 1º Batismo por imersão na História do Metodismo no Brasil (Ransom) “Elle planejava a abertura de um novo campo de evangelização no grande estado de Minas, escolhendo Juiz de Fora como sede dessa importantíssima obra. Antes, porém, que ali chegasse, enviou para lá os srs. Samuel Elliot, Hermann Gartner e Ludgero Luiz Miranda, a fim de fazerem certos preparativos, prosseguirem nos seus estudos e auxiliarem no trabalho, na venda de bons livros, afora Bíblias e Novos Testamentos.” pp 36 “No dia 8 de Novembro de 1882, a egreja de Piracicaba teve a felicidade de ter no seu meio o obreiro leigo, e irmão experimentado, o sr. Samuel Elliot, escocez de nascimento, criado na fé dos presbyterianos. Um incidente curioso e mui interessante na vida religiosa do irmão sr. Elliot, é que, passando para a nossa egreja, elle insistiu em ser baptizado outra vez, e também que o baptismo fosse feito por immersão. Embora a Egreja Methodista, em regra, baptize por aspersão, acceita e pratica contudo occasionalmente outros modos de baptismo: derramamento ou immersão, comtanto que seja feito solennemente em nome do Pae, do Filho e do Espírito Santo. O rev. Ransom, pois, segundo o ritual methodista, baptizou o sr. Samuel Elliot por immersão, no rio Piracicaba, satisfazendo assim os escrupulos do irmão sr. Elliot que prestou, por uns bons annos, serviço fiel a Deus em nossa Egreja, como esplendido colportor e bom exhortador e pregador local.” pp 30 Bibliografia: KENNEDY, James L. Cincoenta Annos de Methodismo no Brasil. São Paulo, Imprensa Methodista, 1928

×