SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
O estudo comparativo das principais características
dos invertebrados por meio de recursos audiovisuais
Renée Soibelman
O estudo comparativo das principais características
dos invertebrados por meio de recursos audiovisuais
O projeto surgiu da necessidade de se produzir um recurso
didático que suprisse a escassez de tempo para se inserir o
conteúdo de estudo dos invertebrados. Nesse material os
alunos poderão conhecer os animais invertebrados com
uma abordagem comparativa, facilitando a construção do
conhecimento.
De onde vem os invertebrados?
A incrível gama de invertebrados atuais é o resultado de bilhões de anos
de evolução na terra. (BRUSCA; BRUSCA, 2007)
Fonte: https://www.infoenem.com.br/revisao-geral-sobre-o-reino-
animalia-animal-ou-metazoa/, 2019
O que são metazoários?
Animalia, Animal ou Metazoa é um reino biológico composto por
seres vivos pluricelulares, eucariontes, heterotróficos, vertebrados ou
invertebrados.
Fonte:https://www.educabras.com/ensino_medio/materia/biologia/reino_animal/aul
as/classificacao_dos_animais_aspectos_evolutivos
Onde vivem os invertebrados?
Segundo Brusca e Brusca, (2007) a Terra é um planeta marinho e a
água salgada cobre 71% de sua superfície. Temos invertebrados no mar,
nos estuários onde há interação entre água doce e do mar, em habitats de
água doce, terrestres e os parasitas.
Figura: Poliquetas sobre recife de corais
Fonte: https://www.todamateria.com.br/invertebrados-aquaticos/
Evolução dos metazoários
A maioria dos zoólogos concorda que os metazoários possuem um
ancestral comum a partir de uns organismos unicelulares. (RUPPERT ;
BARNES, 2006)
Essas células flageladas ocorrem em esponjas, nas hidras, anêmonas-do-
mar e corais.
Fonte: https://evolucaodecientistas.wordpress.com/2017/08/15/reino-
metazoa/
Como são os invertebrados?
SIMETRIA
Refere-se ao arranjo regular das estruturas corporais em relação ao eixo do
corpo.
Simetria bilateral: há um só plano que divide o animal em duas partes
simétricas. É a simetria bilateral que favorece uma organização mais ágil e
eficiente.
Figura: simetria da lagosta – Artrópode
posterior
anterior
ventral
dorsal
Lado esquerdo
Lado direito
Fonte: https://irp-cdn.multiscreensite.com/322d0b3a/pdf/ARTR%C3%93PODES.pdf
Alguns poucos animais não possuem nem eixo corporal nem um plano de simetria
e são então assimétricos. É o caso de muitas esponjas, por exemplo, possuem
uma forma de crescimento irregular.
Simetria radial: tem a forma básica de um cilindro, com um único eixo ao redor do
qual organizam-se as várias partes do corpo. A simetria radial é mais comum em
animais sésseis e sedentários.
aboral
oral
Figura: Simetria da Hidra - Cnidário
Fonte: https://brainly.com.br/tarefa/6282764
Camadas germinativas
Umas das principais características para definir o grau de complexidade
animal é a presença ou ausência de tecidos verdadeiros.
Nos cnidários somente teremos ectoderme (folheto externo) e endoderme
(folheto interno). Esses animais são considerados diploblásticos. Na maioria dos
outros grupos surgem o terceiro folheto – a mesoderme, são triploblásticos.
Fonte: https://pt.slideshare.net/PedroAlbertoMachado/classificaes-dos-animais
Cavidades corporais
Nos triploblásticos, a mesoderme aumentou muito o potencial evolutivo para
a complexidade animal, com desenvolvimento de novas estruturas
Acelomados, blastocelomados (antes pseudocelomados) e celomados.
O nível acelomado tem como exemplo os platelmintos, onde entre a parede
do corpo e o trato digestivo, não há espaço. De anelídeos à equinodermos,
celomados, temos esse espaço, na forma de uma cavidade, preenchida por
líquidos.
Nematódeos possuem a cavidade corporal não revestida por peritônio ou
outro tecido mesodermico.
Fonte: https://www.vivendociencias.com.br/2018/06/celomados-
acelomados-e-pseudocelomados.html
Poríferos
-Não possuem órgãos mas possuem tecido conjuntivo bem desenvolvido.
-São sésseis e possuem um sistema de circulação de água de onde vem seu alimento.
-Há algumas espécies e água doce porém a maioria é marinha.
-A superfície da esponja é repleta de poros, possuem o átrio e uma abertura superior , o
ósculo. A digestão é intracelular.
- A reprodução pode ser assexuada por brotamento ou sexuada, formando larvas.
Fonte: http://cmpa-703.blogspot.com/2011/06/poriferos.html
Fonte:http://vignette3.wikia.nocookie.net/reinoanimalia/images/a/ad/Cuerpo_de
_una_esponja.jpg/revision/latest?cb=20120827140545&path-prefix=es
O endoesqueleto das esponjas é simples formados de espículas calcárias ou
silicosas. Nos cnidários também temos esqueleto calcário. Ainda teremos
exoesqueleto articulado no artrópodes e endoesqueleto de placas nos
equinodermos. Os moluscos terão conchas externas, duplas ou únicas e internas
nas lulas.
Fonte:https://pt.depositphotos.com/117973866/stock-photo-natural-
sea-sponges.html
Esponja- do-mar
Cnidários
- São representados pelos corais, anêmona-do-mar, água-viva e hidra.
- São diploblásticos.
- Digestão extra e intracelular. Tubo digestório incompleto.
- A respiração e excreção é feita por difusão.
- Nesse grupo já se começa a ter uma rede de células nervosas interligadas.
Anêmona-do-mar
Fonte: http://cienciasbionaturais.blogspot.com/2016/12/os-
celenterados.html
Hidromedusa de água doce
Fonte:http://cifonauta.cebimar.usp.br/photo/10777/
Forma de pólipo ou medusa
Fonte: http://www.infoescola.com
Fonte:http://www.universiaenem.com.br/sistema/faces/pagina/publica/conteudo/tex
to-html.xhtml?redirect=89016928223584715978098547132
Metagênese em cifozoários
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Média e
Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais + (PCN+). Ciências da
Natureza e suas Tecnologias. Brasília: MEC, 2002
BRUSCA, R. & BRUSCA, G.J. Invertebrados. 2ª ed. Editora Guanabara
Koogan S.A., Rio de Janeiro, 2007
RAZERA, J. C. C.; BATISTA, R. M. S; SANTOS, R. P. Informática no ensino de
biologia: limites e possibilidades de uma experiência sob a perspectiva dos
estudantes Experiências em Ensino de Ciências. v. 2, 2007.
RUPPERT, E.E.; FOX, R.S.; BARNES R.D. Zoologia dos Invertebrados: uma
abordagem funcional – evolutiva, 7ª ed. São Paulo: Roca, 2005.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Folhas invertebrados slides
Folhas invertebrados slidesFolhas invertebrados slides
Folhas invertebrados slidesClaudiapadao
 
Roteiros de Ciências 7º ano do CCM
Roteiros de Ciências  7º ano do CCMRoteiros de Ciências  7º ano do CCM
Roteiros de Ciências 7º ano do CCMMabio Vieira
 
3º estudo de ciências - 7º ano – novembro
3º estudo de ciências - 7º ano – novembro3º estudo de ciências - 7º ano – novembro
3º estudo de ciências - 7º ano – novembroLuiza Collet
 
1º estudo de ciências – 7º ano – setembro
1º estudo de ciências   – 7º ano – setembro 1º estudo de ciências   – 7º ano – setembro
1º estudo de ciências – 7º ano – setembro Luiza Collet
 
www.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia – Reino Animal
www.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia – Reino Animalwww.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia – Reino Animal
www.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia – Reino AnimalVideoaulas De Biologia Apoio
 
Os invertebrados parte 1
Os invertebrados parte 1Os invertebrados parte 1
Os invertebrados parte 1Roxana Alhadas
 
Características Gerais dos Animais - Estudo Nerd
Características Gerais dos Animais - Estudo NerdCaracterísticas Gerais dos Animais - Estudo Nerd
Características Gerais dos Animais - Estudo NerdEstudoNerd
 
Reino animalia pdf
Reino animalia pdfReino animalia pdf
Reino animalia pdfValck Silva
 
3º estudo de ciências – 7º ano – abril
3º estudo de ciências – 7º ano –  abril3º estudo de ciências – 7º ano –  abril
3º estudo de ciências – 7º ano – abrilLuiza Collet
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Reino animalEEEMAT
 
2º estudo de ciências – 7º ano - outubro
2º estudo de ciências  – 7º ano - outubro 2º estudo de ciências  – 7º ano - outubro
2º estudo de ciências – 7º ano - outubro Luiza Collet
 
Animais vertebrados - PARTE 1- Peixes, anfíbios e répteis
Animais vertebrados - PARTE 1- Peixes, anfíbios e répteis Animais vertebrados - PARTE 1- Peixes, anfíbios e répteis
Animais vertebrados - PARTE 1- Peixes, anfíbios e répteis Grazi Grazi
 

Mais procurados (20)

Folhas invertebrados slides
Folhas invertebrados slidesFolhas invertebrados slides
Folhas invertebrados slides
 
Roteiros de Ciências 7º ano do CCM
Roteiros de Ciências  7º ano do CCMRoteiros de Ciências  7º ano do CCM
Roteiros de Ciências 7º ano do CCM
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
3º estudo de ciências - 7º ano – novembro
3º estudo de ciências - 7º ano – novembro3º estudo de ciências - 7º ano – novembro
3º estudo de ciências - 7º ano – novembro
 
Reino Animalia (Metazoa)
Reino Animalia (Metazoa)Reino Animalia (Metazoa)
Reino Animalia (Metazoa)
 
1º estudo de ciências – 7º ano – setembro
1º estudo de ciências   – 7º ano – setembro 1º estudo de ciências   – 7º ano – setembro
1º estudo de ciências – 7º ano – setembro
 
Mollusca - Biologia
Mollusca - BiologiaMollusca - Biologia
Mollusca - Biologia
 
Protistas
ProtistasProtistas
Protistas
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
 
Slide dos artrópodes
Slide dos artrópodesSlide dos artrópodes
Slide dos artrópodes
 
Vertebrados
VertebradosVertebrados
Vertebrados
 
www.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia – Reino Animal
www.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia – Reino Animalwww.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia – Reino Animal
www.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia – Reino Animal
 
Os invertebrados parte 1
Os invertebrados parte 1Os invertebrados parte 1
Os invertebrados parte 1
 
Molusco
MoluscoMolusco
Molusco
 
Características Gerais dos Animais - Estudo Nerd
Características Gerais dos Animais - Estudo NerdCaracterísticas Gerais dos Animais - Estudo Nerd
Características Gerais dos Animais - Estudo Nerd
 
Reino animalia pdf
Reino animalia pdfReino animalia pdf
Reino animalia pdf
 
3º estudo de ciências – 7º ano – abril
3º estudo de ciências – 7º ano –  abril3º estudo de ciências – 7º ano –  abril
3º estudo de ciências – 7º ano – abril
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Reino animal
 
2º estudo de ciências – 7º ano - outubro
2º estudo de ciências  – 7º ano - outubro 2º estudo de ciências  – 7º ano - outubro
2º estudo de ciências – 7º ano - outubro
 
Animais vertebrados - PARTE 1- Peixes, anfíbios e répteis
Animais vertebrados - PARTE 1- Peixes, anfíbios e répteis Animais vertebrados - PARTE 1- Peixes, anfíbios e répteis
Animais vertebrados - PARTE 1- Peixes, anfíbios e répteis
 

Semelhante a Comparativo invertebrados audiovisuais

Semelhante a Comparativo invertebrados audiovisuais (20)

Atividades
AtividadesAtividades
Atividades
 
Cnidarios
CnidariosCnidarios
Cnidarios
 
Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011
 
001678868.pdf
001678868.pdf001678868.pdf
001678868.pdf
 
Poríferos
PoríferosPoríferos
Poríferos
 
Peixes
PeixesPeixes
Peixes
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Reino animal 2017
Reino animal   2017Reino animal   2017
Reino animal 2017
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
 
Invertebrados marinhos 1o b
Invertebrados marinhos 1o bInvertebrados marinhos 1o b
Invertebrados marinhos 1o b
 
Embriogênese e organogênese.pptx
Embriogênese e organogênese.pptxEmbriogênese e organogênese.pptx
Embriogênese e organogênese.pptx
 
Equinodermos
EquinodermosEquinodermos
Equinodermos
 
Filo chordata
Filo chordataFilo chordata
Filo chordata
 
2016 Frente 2 módulo 1 o tegumento dos animais
2016 Frente 2 módulo 1 o tegumento dos animais2016 Frente 2 módulo 1 o tegumento dos animais
2016 Frente 2 módulo 1 o tegumento dos animais
 
Embriologia e desenvovimento comparado grupos animais
Embriologia e desenvovimento comparado grupos animaisEmbriologia e desenvovimento comparado grupos animais
Embriologia e desenvovimento comparado grupos animais
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Cordados
CordadosCordados
Cordados
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Artrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermosArtrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermos
 

Último

O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 

Último (20)

O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 

Comparativo invertebrados audiovisuais

  • 1. O estudo comparativo das principais características dos invertebrados por meio de recursos audiovisuais Renée Soibelman
  • 2. O estudo comparativo das principais características dos invertebrados por meio de recursos audiovisuais O projeto surgiu da necessidade de se produzir um recurso didático que suprisse a escassez de tempo para se inserir o conteúdo de estudo dos invertebrados. Nesse material os alunos poderão conhecer os animais invertebrados com uma abordagem comparativa, facilitando a construção do conhecimento.
  • 3. De onde vem os invertebrados? A incrível gama de invertebrados atuais é o resultado de bilhões de anos de evolução na terra. (BRUSCA; BRUSCA, 2007) Fonte: https://www.infoenem.com.br/revisao-geral-sobre-o-reino- animalia-animal-ou-metazoa/, 2019
  • 4. O que são metazoários? Animalia, Animal ou Metazoa é um reino biológico composto por seres vivos pluricelulares, eucariontes, heterotróficos, vertebrados ou invertebrados. Fonte:https://www.educabras.com/ensino_medio/materia/biologia/reino_animal/aul as/classificacao_dos_animais_aspectos_evolutivos
  • 5. Onde vivem os invertebrados? Segundo Brusca e Brusca, (2007) a Terra é um planeta marinho e a água salgada cobre 71% de sua superfície. Temos invertebrados no mar, nos estuários onde há interação entre água doce e do mar, em habitats de água doce, terrestres e os parasitas. Figura: Poliquetas sobre recife de corais Fonte: https://www.todamateria.com.br/invertebrados-aquaticos/
  • 6. Evolução dos metazoários A maioria dos zoólogos concorda que os metazoários possuem um ancestral comum a partir de uns organismos unicelulares. (RUPPERT ; BARNES, 2006) Essas células flageladas ocorrem em esponjas, nas hidras, anêmonas-do- mar e corais. Fonte: https://evolucaodecientistas.wordpress.com/2017/08/15/reino- metazoa/
  • 7. Como são os invertebrados? SIMETRIA Refere-se ao arranjo regular das estruturas corporais em relação ao eixo do corpo. Simetria bilateral: há um só plano que divide o animal em duas partes simétricas. É a simetria bilateral que favorece uma organização mais ágil e eficiente. Figura: simetria da lagosta – Artrópode posterior anterior ventral dorsal Lado esquerdo Lado direito Fonte: https://irp-cdn.multiscreensite.com/322d0b3a/pdf/ARTR%C3%93PODES.pdf
  • 8. Alguns poucos animais não possuem nem eixo corporal nem um plano de simetria e são então assimétricos. É o caso de muitas esponjas, por exemplo, possuem uma forma de crescimento irregular. Simetria radial: tem a forma básica de um cilindro, com um único eixo ao redor do qual organizam-se as várias partes do corpo. A simetria radial é mais comum em animais sésseis e sedentários. aboral oral Figura: Simetria da Hidra - Cnidário Fonte: https://brainly.com.br/tarefa/6282764
  • 9. Camadas germinativas Umas das principais características para definir o grau de complexidade animal é a presença ou ausência de tecidos verdadeiros. Nos cnidários somente teremos ectoderme (folheto externo) e endoderme (folheto interno). Esses animais são considerados diploblásticos. Na maioria dos outros grupos surgem o terceiro folheto – a mesoderme, são triploblásticos. Fonte: https://pt.slideshare.net/PedroAlbertoMachado/classificaes-dos-animais
  • 10. Cavidades corporais Nos triploblásticos, a mesoderme aumentou muito o potencial evolutivo para a complexidade animal, com desenvolvimento de novas estruturas Acelomados, blastocelomados (antes pseudocelomados) e celomados. O nível acelomado tem como exemplo os platelmintos, onde entre a parede do corpo e o trato digestivo, não há espaço. De anelídeos à equinodermos, celomados, temos esse espaço, na forma de uma cavidade, preenchida por líquidos. Nematódeos possuem a cavidade corporal não revestida por peritônio ou outro tecido mesodermico. Fonte: https://www.vivendociencias.com.br/2018/06/celomados- acelomados-e-pseudocelomados.html
  • 11. Poríferos -Não possuem órgãos mas possuem tecido conjuntivo bem desenvolvido. -São sésseis e possuem um sistema de circulação de água de onde vem seu alimento. -Há algumas espécies e água doce porém a maioria é marinha. -A superfície da esponja é repleta de poros, possuem o átrio e uma abertura superior , o ósculo. A digestão é intracelular. - A reprodução pode ser assexuada por brotamento ou sexuada, formando larvas. Fonte: http://cmpa-703.blogspot.com/2011/06/poriferos.html Fonte:http://vignette3.wikia.nocookie.net/reinoanimalia/images/a/ad/Cuerpo_de _una_esponja.jpg/revision/latest?cb=20120827140545&path-prefix=es
  • 12. O endoesqueleto das esponjas é simples formados de espículas calcárias ou silicosas. Nos cnidários também temos esqueleto calcário. Ainda teremos exoesqueleto articulado no artrópodes e endoesqueleto de placas nos equinodermos. Os moluscos terão conchas externas, duplas ou únicas e internas nas lulas. Fonte:https://pt.depositphotos.com/117973866/stock-photo-natural- sea-sponges.html Esponja- do-mar
  • 13. Cnidários - São representados pelos corais, anêmona-do-mar, água-viva e hidra. - São diploblásticos. - Digestão extra e intracelular. Tubo digestório incompleto. - A respiração e excreção é feita por difusão. - Nesse grupo já se começa a ter uma rede de células nervosas interligadas. Anêmona-do-mar Fonte: http://cienciasbionaturais.blogspot.com/2016/12/os- celenterados.html Hidromedusa de água doce Fonte:http://cifonauta.cebimar.usp.br/photo/10777/
  • 14. Forma de pólipo ou medusa Fonte: http://www.infoescola.com
  • 16. BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais + (PCN+). Ciências da Natureza e suas Tecnologias. Brasília: MEC, 2002 BRUSCA, R. & BRUSCA, G.J. Invertebrados. 2ª ed. Editora Guanabara Koogan S.A., Rio de Janeiro, 2007 RAZERA, J. C. C.; BATISTA, R. M. S; SANTOS, R. P. Informática no ensino de biologia: limites e possibilidades de uma experiência sob a perspectiva dos estudantes Experiências em Ensino de Ciências. v. 2, 2007. RUPPERT, E.E.; FOX, R.S.; BARNES R.D. Zoologia dos Invertebrados: uma abordagem funcional – evolutiva, 7ª ed. São Paulo: Roca, 2005.