Os avanços ambientais da cidade de
Cubatão
O lugar, que já foi considerado a cidade mais poluída
do mundo nos anos 80, hoj...
significativamente para a melhoria da qualidade do ar. A informação foi divulgada pela
engenheira de meio ambiente da Petr...
e construíam os sambaquis, verdadeiras colinas formadas com as cascas dos moluscos que
comiam. Descreve, ainda, a fauna e ...
apresentados às belezas naturais e levados a conhecer a fauna e a flora locais por meio de
caminhadas, mergulhos, coleta d...
A líder do ranking é a maior cidade do País. Após São Paulo, aparece o Rio de Janeiro, Barueri
e Vitória. O levantamento d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cuta

596 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Cuta

  1. 1. Os avanços ambientais da cidade de Cubatão O lugar, que já foi considerado a cidade mais poluída do mundo nos anos 80, hoje é símbolo de restauração ambiental. No entanto, a “cara” da cidade está mudando, desde 1992, quando a ONU concedeu à Cubatão o título de “Cidade-símbolo da Recuperação Ambiental”. A transformação é atribuída à união das indústrias, da comunidade e, também, do governo municipal em prol da questão A cidade de Cubatão passa por um momento extremamente promissor. Novos investimentos estão sendo feitos na área e a região sofre uma grande alteração de perfil, deixando de ser apenas polo petroquímico, mas avançando nas atividades de retroporto e instalações de apoio logístico ao transporte de cargas embarcadas e desembarcadas no Porto de Santos. As perspectivas para a criação e consolidação de negócios e empreendimentos para a região cresce a cada dia. Um complexo de estaleiros para construções e reparos navais está sendo estudado, assim como o crescimento do transporte fluvial das produções do polo para o Porto de Santos e a duplicação dos sistemas rodoviários, ferroviário e dutoviários entre a Serra do Mar e a capital paulista. Essas são algumas das evidências da expansão do Polo Industrial com indispensáveis melhorias na infraestrutura, dentro do rígido conceito do desenvolvimento sustentável em Cubatão – e particularmente desde o lançamento da Agenda 21 - Prefeitura, Estado, Governo Federal e especialmente as indústrias do Polo, junto com a comunidade local, incrementam um processo de planejamento estratégico participativo, visando promover o desenvolvimento sustentável do Município. Metas foram traçadas e suas ações passaram a ser focadas em soluções ambientais, econômicas e sociais. É nesse clima de confiança que o MEGAPOLO CUBATÃO busca soluções para os principais problemas que ainda entravam todo esse processo de desenvolvimento e crescimento econômico. O pólo industrial com 24 grandes industrias e varias outras de menor porte hoje em dia todas tem se preocupado e investido parte de seu capital em projetos para a conservação do meio ambiente e em melhorias para a população. Investimento de US 660 mi beneficiará o meio ambiente A partir do primeiro semestre de 2010, a gasolina produzida pela Refinaria Presidente Bernardes – Cubatão (RPBC) apresentará a redução de 95% do teor de enxofre, contribuindo
  2. 2. significativamente para a melhoria da qualidade do ar. A informação foi divulgada pela engenheira de meio ambiente da Petrobrás, Adriana de Fátima Rozza, durante palestra na tarde desta sexta-feira (5) no Bloco Cultural. O evento fez parte da programação da Semana de Meio Ambiente 2009 – Soluções Ambientais. A redução do teor de enxofre no combustível será possível em razão do investimento de 660 milhões de dólares em equipamentos, segundo destacou Adriana, doutora em ecologia vegetal pela Unicamp. “A Petrobrás vem realizando investimentos para a melhoria das condições ambientais de Cubatão e também da Grande São Paulo, já que o combustível aqui produzido também é distribuído no planalto”. Também mereceu destaque a construção da Termelétrica Euzébio Rocha, que vai gerar energia e vapor para atender as necessidades da RPBC e ainda comercializar a produção excedente. “Mas é bom frisar que a solução para os problemas ambientais não está centrada apenas no poder público ou em ações das empresas. A partir do momento que as pessoas fizerem um consumo consciente, caminharemos para uma solução”. Adriana Rozza, que discorreu sobre o tema Soluções Ambientais, detalhou ainda o tratamento adotado pela refinaria para os efluentes (água) utilizados no processo de refino de petróleo. “Mas a Petrobrás não trabalha apenas com petróleo. Investe também no desenvolvimento de novas tecnologias energéticas, como o biodiesel, a energia eólica e solar, álcool, biomassa e centrais hidrelétricas”. Segundo a engenheira, este ano, a Petrobrás conquistou a primeira posição no ranking da Reputation Institute, que analisa o nível de estima, confiança, respeito e admiração que os consumidores têm em relação às empresas. Programação – A Semana do Meio Ambiente termina no próximo domingo (7), com uma ação ambiental comunitária. Nesse dia, cerca de 150 moradores da Vila Esperança participam de mutirão de limpeza do manguezal que contorna o núcleo. A equipe de voluntários contará com o apoio de cinco barcos pertencentes a moradores do bairro, que atualmente conta com 18 mil habitantes. Segundo o presidente da ONG Associação de Educação Ambiental Cubatão de Bem com o Mangue, Sebastião Ribeiro do Nascimento, mais conhecido por Zumbi, o mutirão ocorre nas regiões identificadas como Sítio Novo e Ilhabela, das 8h30 às 14 horas. “Devemos recolher cerca de 20 toneladas de resíduos”. Durante a atividade, estudantes do Educafro distribuirão folhetos educativos. A autora, a bióloga Maria Cecília Furegato. Esqueça aquela idéia de que Cubatão é sinônimo de poluição, isso é passado distante. É principalmente na recuperação da qualidade do ar, na volta dos peixes aos rios e na completa recuperação da Mata Atlântica que está a maior prova disso. O município, considerado o mais poluído do mundo nos anos 80, hoje é símbolo de restauração da flora e da fauna. Muito já se falou sobre isso, mas desta vez, uma bióloga resolveu abrir ao público o resultado de todo esse trabalho: Maria Cecília Furegato se concentra em mostrar a biodiversidade de Cubatão. O lançamento do livro “Cubatão, as cores da vida” será nesta quarta-feira (3/6), às 15 horas, no Bloco Cultural do Paço Municipal. A autora traz toda a história ambiental da cidade. Reconta o florescimento da biodiversidade desde antes do descobrimento da região, quando os extintos “sambaquieiros” habitavam o lugar
  3. 3. e construíam os sambaquis, verdadeiras colinas formadas com as cascas dos moluscos que comiam. Descreve, ainda, a fauna e a flora da região, como, por exemplo, o guará-vermelho – ave símbolo do lugar – e as árvores do manguezal. As 144 páginas do livro incluem belas fotografias tiradas pela autora. Na cuidadosa pesquisa que precedeu a publicação do livro, Maria Cecília levantou toda a história da região. Ela descreve como os índios do planalto desciam ao litoral na época da seca, em busca de peixes e frutos do mar, e conta como essas trilhas pelas encostas foram percorridas pelos portugueses, transformando-se em estradas que, modernamente, tornaram possível o surto industrial ocorrido na região. A autora não esconde o estrago feito pelo ser humano, a destruição da vegetação dos mangues, cortada para fornecer tanino e anilinas às indústrias, mas mostra a conscientização dos empresários, que contribuíram com a recuperação da natureza, tanto que hoje São Paulo detém a maior mancha contínua de Mata Atlântica preservada no Brasil, incluída a área de Cubatão, na qual um censo da fauna revelou a existência de 134 gêneros de aves, pertencentes a 28 famílias. Há 13 espécies de beija-flor, que a autora retrata nos seus minúsculos ninhos, construídos com líquens e teias de aranha; aves que ajudam a estender a mata, como as duas espécies de tucano, que regurgitam as sementes que colhem nas árvores; e nada menos que 24 espécies endêmicas, isto é, que no mundo inteiro só existem naquela região. Há ainda 19 espécies ameaçadas de extinção. A obra não se limita às aves, entretanto, apresentando cada um dos caranguejos do mangue - o guaiamu, o caranguejo-marinheiro, o chama-maré e o uca; ilustra com fotografias a estranha reprodução das árvores do manguezal, nas quais as sementes permanecem na árvore-mãe, germinam antes do fruto se desprender, e só após um ano, os embriões se desprendem para, carregados pela água, serem levados até um local onde possam se fixar e crescer. Autora - Quando menina, criada em uma casa com quintal grande em São Vicente, Maria Cecília Henrique Furegato deixava as bonecas de lado para observar os pássaros. Por opção ou por amor, como assinala, escolheu a carreira de bióloga, numa época em que a maioria das adolescentes preferia Medicina. Dedicou a sua vida à Biologia e vive cercada de flores e bichos no Orquidário Municipal de Santos e, aos sábados, na Reserva Natural da Carbocloro, em Cubatão. Cubatão comemora a marca de 99% do controle das 320 fontes primárias de poluição do ar, água e solo O polo de Cubatão comemora no Dia Mundial do Meio Ambiente, próxima sexta-feira, a marca de 99% do controle das 320 fontes primárias de poluição do ar, água e solo identificadas em 1984, quando foi lançado pela Cetesb o programa de saneamento ambiental da Cidade. Controlada a poluição industrial, as empresas partiram para ações educativas, em que se destacam a Carbocloro, com o programa Fábrica Aberta e a Dow Brasil, que mantém em Guarujá o Programa Embaixadores do Meio Ambiente. Inédito e exclusivo, criado pelo oceanógrafo Jacques Cousteau, por meio de uma parceria entre a Ocean Futures Society (OFS) Brasil e a Dow. A Dow cedeu a área, construiu e equipou a infraestrutura. O programa realiza aquilo que não pode ser feito no ambiente acadêmico tradicional: usa a natureza como sala de aula natural e laboratório vivo. Recebe alunos das escolas de Guarujá e região, em um acampamento com instalações especialmente adaptadas na fábrica em Guarujá. VISITAS Ao longo da estadia no acampamento, que pode durar de um a cinco dias, os estudantes são
  4. 4. apresentados às belezas naturais e levados a conhecer a fauna e a flora locais por meio de caminhadas, mergulhos, coleta de materiais, atividades em laboratório e discussões. Os temasabordados são a biodiversidade, as características específicas da região, o impacto do ser humano e o manejo dos recursos naturais. As instalações incluem um laboratório, cinco bangalôs que funcionam como dormitórios, banheiros, áreas para alimentação e salas de aula para fins diversos, além de caminhos suspensos para facilitar o acesso à área do manguezal, onde são realizados os estudos educacionais do programa. O acampamento tem capacidade para receber até 40 alunos, além de professores e a equipe da OFS Brasil. Preservação - SAMBAQUIS. Várias atividades educativas ligadas à importância da preservação ambiental estão sendo programadas, a partir de segunda-feira, na Usiminas. O cubatense pré-histórico é a principal atração nas comemorações. Cubatão foi o primeiro local a ser ocupado pelo homem na atualmente denominada Região Metropolitana da Baixada Santista, segundo o doutor em arqueologia pela Universidade de São Paulo (USP), Manoel Mateus Bueno Gonzalez, que reaviva pesquisas iniciadas na década de 1970 pela professora Dorath Uchoa Pinto, em Cubatão. Gonzalez, que acaba de lançar o livro Reis dos Mares Deus na Terra, patrocinado pela Carbocloro, é um dos convidados da mesa-redonda Cubatão, Primórdios da Colonização da Baixada Santista, evento que faz parte da programação da Semana do Meio Ambiente 2009 - Novas Tecnologias, na próxima terça-feira,às 15 horas, noBloco Cultural. De acordo com o arqueólogo,o homem primitivo de Cubatão viveu há 5.100 anos nas encostas e parte dos manguezais da cidade. Trabalhadores e estudantes participam de atividades Um dos dois sambaquis existentes no Sítio Cotia-Pará, em Cubatão: Município tem outros 7 sítios identificados um no Vale Verde, cinco na Usiminas e um no braço do Rio Quilombo Trabalhadores da Usiminas plantam mudas de árvores dentro do Projeto Plante uma Vida. Levantamento está na revista Você S/A deste mês Ranking elaborado pela revista Você S/A, da Editora Abril, classificou Cubatão como a 19ª melhor cidade do Brasil para trabalhar. O levantamento completo está na edição deste mês de julho. A Cidade é a segunda melhor cidade da Baixada Santista listada, aparecendo atrás apenas de Santos, que figura na 13ª posição. Cubatão é destacada pela publicação pelo seu polo petroquímico, que está recebendo investimentos da Petrobras na modernização da Refinaria Presidente Bernardes (RPBC), visando a futura exploração do pré-sal, o que irá gerar cerca de 6 mil empregos diretos e 20 mil indiretos na Região. De acordo com a Petrobras, a RPBC contribui anualmente com R$ 165 milhões em impostos. Com uma capacidade de produção de 170 mil barris de petróleo por dia, a refinaria produz principalmente gasolina de aviação, diesel ecológico, gasolina Podium (aditivada), componentes da gasolina usada por equipes de Fórmula 1 e coque para exportação. A expectativa com os investimentos no setor petrolífero e a exploração do pré-sal é a responsável pela entrada de diversas cidades no ranking da revista, como o Rio de Janeiro e Vitória. Os investimentos da Petrobras na capital capixaba levaram a cidade à quarta posição, superando outras grandes capitais como Porto Alegre. O grande destaque da revista dentre as regiões vai para o Sudeste. Segundo a reportagem, de cada dez empregos a serem gerados com carteira assinada, quatro serão nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo.
  5. 5. A líder do ranking é a maior cidade do País. Após São Paulo, aparece o Rio de Janeiro, Barueri e Vitória. O levantamento da Você S/A leva em conta o avanço por setores de cada região do País, quais os perfis profissionais mais procurados pelas empresas e em quais cidades estão as vagas. RENATO ALVES VALIENTE 1º R MEIO AMBIENTE Nº 34 QUIMICA PROFº ROBERTO

×