Proj6

281 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
281
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Proj6

  1. 1. Rio de Janeiro Brasil Balanced Scorecard: A conexão entre o planejamento e a execução Jairo Siqueira Menos de um terço das organizações consegue pleno êxito na realização de seus planos estratégicos. As dificuldades em transformar as intenções em resultados afligem os gerentes globalmente. Pesquisa realizada com mais de uma centena de empresas no Reino Unido mostrou que cerca de 80% das empresas conseguem formular com clareza e objetividade suas estratégias. Cerca de 50% obtêm algum sucesso na implementação das estratégias e somente 30% têm êxito em transformá-las em ações e resultados significativos. Porque isso acontece? Quais são os obstáculos à realização dos objetivos estratégicos? Como o Balanced Scorecard pode ajudar as empresas na superação destes obstáculos e melhoria do desempenho de seus planos estratégicos? As respostas a estas questões podem ser encontradas na compreensão de como o Planejamento Estratégico está estruturado e quais os obstáculos encontrados em cada uma de suas cinco etapas: Formulação – Nesta etapa a empresa realiza o diagnóstico de seus ambientes externos e internos e avalia suas vantagens e desvantagens competitivas. Como resultado, define seus objetivos e as estratégias para atingi-los. As causas dos fracassos nesta etapa estão relacionadas a objetivos imprecisos ou inviáveis e, especialmente, à falta de consistência e alinhamento entre objetivos e estratégias. Com muita freqüência, objetivos ambiciosos carecem de estratégias claras e consistentes para prover os meios necessários às suas realizações. Comunicação – Uma das maiores dificuldades dos executivos é a de comunicar suas estratégias e obter o pleno engajamento de sua equipe. Muitos não conseguem mostrar com clareza as relações de causa e efeito entre objetivos e estratégias e as contribuições esperadas de cada unidade. Como resultado as pessoas continuam fazendo o que sempre fizeram ou se dedicam a iniciativas irrelevantes e não alinhadas com os objetivos estratégicos. Desdobramento – Nesta etapa os objetivos estratégicos são desdobrados em objetivos e planos de ação ao longo da cadeia de comando da organização. Neste processo cada unidade examina os objetivos do nível imediatamente superior e procura responder à questão: Quais as minhas contribuições para o sucesso da organização? O acerto nas respostas depende do perfeito alinhamento entre os diversos níveis de comando e requer uma clara compreensão das relações de causa e efeito entre objetivos e estratégias. Execução – Esta etapa reflete os acertos e desacertos das etapas anteriores. Objetivos e estratégias claras, realistas, coerentes e alinhadas são a garantia do engajamento de todas as pessoas da organização em torno dos objetivos estratégicos. O contrário gera confusão, descrédito e inércia. Avaliação – Monitoramento da implementação do Planejamento Estratégico para avaliar os progressos, identificar os desvios dos objetivos e tomar medidas corretivas oportunas. O sucesso requer um sistema de indicadores de desempenho orientado para o Planejamento Estratégico, isto é, que mensure e avalie o que é estrategicamente importante. Indicadores desalinhados com os objetivos estratégicos induzem as pessoas a se dedicarem a objetivos errados ou irrelevantes e, em alguns casos, a serem premiadas por isso. Elaborado por Jairo Siqueira Blog: http://criatividade.wordpress.com Email: siqueira.jairo@gmail.com Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil. Para ver uma cópia desta licença, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.5/br/
  2. 2. Rio de Janeiro Brasil O Balanced Scorecard (BSC) fornece um modelo conceitual para traduzir a estratégia empresarial num conjunto de objetivos e indicadores de desempenho estruturado em quatro perspectivas: Financeira, Clientes, Processos e Pessoas. O BSC é um modelo multidimensional que ajuda os executivos a articular, descrever, comunicar, implementar e monitorar suas estratégias em todos os níveis da organização. Isso é conseguido conectando objetivos, iniciativas e medições à estratégia organizacional. Percorrendo as cinco etapas do Planejamento Estratégico podemos ver claramente como o BSC pode ajudar a vencer os obstáculos mencionados anteriormente. Formulação – A visão da organização através das quatro perspectivas facilita a construção de um conjunto de objetivos integrados e coerentes entre si. As perspectivas Financeira e Clientes orientam a definição de objetivos relacionados aos resultados (outcomes) do negócio. As perspectivas de Processos e Pessoas orientam a definição dos objetivos relacionados aos meios necessários (drivers) para a viabilização dos resultados almejados, estabelecendo claramente as relações de causa e efeito entre ações e resultados. Comunicação – O Balanced Scorecard inclui Mapas Estratégicos, recurso gráfico para ajudar a comunicar uma visão unificada da estratégia. Eles ajudam as pessoas a entenderem a lógica e a inteligência da estratégia e como os diferentes objetivos se relacionam. Mais importante, os Mapas Estratégicos fornecem a cada unidade e indivíduo uma visão de como seus objetivos, projetos e realizações contribuem para o sucesso da estratégia global da empresa. Desdobramento – Nesta etapa o grande desafio é fazer com a mensagem passe por toda a cadeia de comando sem distorções e perda de coerência. Esclarecendo a lógica da estratégia global, os Mapas Estratégicos orientam cada unidade no desdobramento dos objetivos maiores em objetivos locais e em traduzi-los em projetos e tarefas alinhados com a estratégia global. Execução – Os indicadores que formam o BSC transmitem uma clara e forte mensagem para toda a organização sobre o que é importante, o que se espera de cada um e como cada unidade ou pessoa será avaliada. O perfeito entendimento da estratégia, papéis e responsabilidades é a condição essencial para se conseguir o comprometimento e engajamento de todos. Elaborado por Jairo Siqueira Blog: http://criatividade.wordpress.com Email: siqueira.jairo@gmail.com Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil. Para ver uma cópia desta licença, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.5/br/
  3. 3. Rio de Janeiro Brasil Avaliação – Formado por um conjunto coerente de indicadores orientados para a estratégia, o Balanced Scorecard provê os meios para monitorar as tendências, detectar os desvios dos objetivos, localizar as causas primárias de desempenhos insatisfatórios, procurar explicações e obter respostas. Com seu enfoque equilibrado entre indicadores de resultados (outcomes) e indicadores de atividades/ações (drivers), o BSC fornece não só medições de fatos passados mas, especialmente, medições sinalizadoras de tendências (indicadores de processos) que permitem ações preventivas para corrigir falhas antes que seus efeitos atinjam os clientes e comprometam os resultados financeiros. O valor e a utilidade dos indicadores de desempenho estão intimamente relacionados à capacidade de comunicar o que é realmente importante e influenciar as pessoas a fazerem as coisas certas. O Balanced Scorecard viabiliza a montagem de painéis de indicadores gerenciais em todos os níveis da organização, integrados tanto vertical como horizontalmente. O modelo preconizado pela metodologia do BSC permite o desdobramento de cima para baixo de indicadores de desempenho que conectam a visão e estratégia de mais alto nível com as ações nos níveis táticos e operacionais, onde os planos são realmente implementados. Elaborado por Jairo Siqueira Blog: http://criatividade.wordpress.com Email: siqueira.jairo@gmail.com Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil. Para ver uma cópia desta licença, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.5/br/

×