Fungos e biossegurança

494 visualizações

Publicada em

BIOSSEGURANÇA E FUNGOS

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
494
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fungos e biossegurança

  1. 1. Renato Silva Santos
  2. 2. • Os fungos são seres vivos eucarióticos; • São encontrados no solo, na água, nos vegetais, em animais, no homem e em detritos, em geral; • Atuam na decomposição e como parasitas; • A reprodução ocorre através da multiplicação dos espóros; • O ar é a principal forma de disseminação.
  3. 3. Risco Biológico • São agentes de origem biológica que possui a capacidade de produzir efeitos prejudiciais aos humanos, tais como: toxinas, micro-organismos como os FUNGOS
  4. 4. • Inalação das partículas fungicas. • Ingestão (falta de lavagem das mãos após manuseio de culturas ou animais infectados). • Inoculação direta (acidentes com agulhas ou vidrarias quebradas que estavam com material).
  5. 5. Acidentes que podem levar a infecção ou doenças não infecciosas • micotoxicidade pulmonar • hipersensibilidade
  6. 6. • Pitiríase versicolor: micose superficial que atinge principalmente áreas com grande oleosidade. Formam manchas brancas com presença de descamação. • - Candidíase: doença causada por fungos que pode afetar tanto a pele quanto as membranas mucosas. • Histoplasmose: infecção fúngica. • Onimicose (micose das unhas): infecção causada por fungos e que atinge as unhas. - Tinea do corpo: micose superficial da pele, caracterizada por machas arredondadas com presença de coceira. - Tinea da cabeça: micose superficial que se desenvolve no couro cabeludo, formando falhas no cabelo. Contagiosa, é muito comum em crianças. - Tinea da virilha: micose superficial que causa bastante coceira. Atinge pernas e virilhas.
  7. 7. • Conhecimento • Educação • Bom senso • Responsabilidade • Comprometimento
  8. 8. Normas especificas para trabalho com fungos como: • Utilizar tubos com meio inclinado, ao invés de placa de Petri; Desinfetar regularmente as bancadas, pisos, equipamentos e materiais manipulados com hipoclorito de sódio a 5%; • Fazer a manipulação fluxo laminar.
  9. 9. classes de risco: Classe Nível 2 – moderado risco individual e limitado risco para sociedade Classe Nível 3- alto risco individual e moderado risco para a comunidade
  10. 10. Norma Regulamentadora NR - estabelecer as diretrizes básicas para a implementação de medidas de proteção à segurança e à saúde dos trabalhadores dos serviços de saúde
  11. 11. • PESQUISAR MAIS CONTEUDO SE FOR NECESSARIO PARA O CORPO DO TRABALHO
  12. 12. O trabalho laboratorial executado de forma adequada e bem planejada previne a exposição indevida a agentes considerados de risco á saúde e evita acidentes, para isso necessário .. BOAS PRATICAS DE LABORATORIO
  13. 13. Considerações Finais • Referencias • http://www.mdsaude.com/category/doencas-infectocontagiosas/doencas-por-fungos

×