SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Realidade regional
 em comunicação
         aula 2


    Renato Frigo
     fb.com/Rfrigo
Na última aula você aprendeu...

   Apresentação do plano de ensino
   Apresentação da disciplina
   Apresentação do professor
   Início do trabalho de criação de uma lista com
    todos os canais de tv, emissoras de rádio,
    agências de publicidade, jornais, gráficas e
    revistas de Limeira. Com nome, endereço
    completo e o respectivo site.
   Cada aluno ficou responsável por uma
    categoria.
Dinamismo da
            Comunicação
 Comunicação é uma palavra de sentido amplo e
  como tal abre um leque de possibilidades em vários
  segmentos. Com o surgimento de novas
  tecnologias, além da sofisticação e aprimoramento
  de métodos de comunicação já existentes, afloram
  a cada dia novas alternativas tornando mais
  dinâmicas as possibilidades de comunicação.
 Essa evolução na área de comunicação é parte
  integrante da própria evolução do homem e da
  sociedade, mesmo porque é sabido que a
  comunicação está diretamente ligado aos sentidos.
Dinamismo da
                Comunicação
 Para despertarmos o interesse das pessoas em algum serviço ou
  produto há a necessidade de algum estímulo nestes sentidos e
  para tanto, necessitamos de alguma forma/meio de comunicação.
  Se estes sentidos estão evoluindo e se aprimorando, vale dizer que
  para despertarmos interesse das pessoas e da sociedade como um
  todo está cada dia mais difícil e técnico.
 O óbvio é que tudo conspira contra as organizações,
  independentemente do tamanho dessas. É sabido que para
  despertar interesses há a necessidade de se comunicar de alguma
  forma. Os segmentos de mercado correspondem a minúsculas
  parcelas dessa sociedade e essas pequenas parcelas estão cada
  dia mais sensíveis e por consequência exigentes. Daí vem a
  necessidade de usarmos não só todas as possibilidades de
  comunicação existentes mas fazer isso de forma correta no sentido
  de buscar
Dinamismo da
               Comunicação
   pertinente e individualmente de acordo com cada ramo
    de atividade, ou seja, atingir o segmento de mercado
    correto.
   Buscar não só os meios de comunicação corretos mas
    também utilizarmos a linguagem correta para cada tipo
    de mídia.
   Buscar não só o universo correto desses meios de
    comunicação mas também saber dosar as inserções em
    cada um deles. Com a evolução das novas tecnologias o
    termo comunicação amplifica ainda mais o seu
    significado, chegando deste modo a níveis de dinamismo
    que transcende a atualidade. Ex: Cannes vai premiar
    comunicação via mobile.
Meio de Comunicação
   O termo meio de comunicação refere-se
    ao instrumento ou à forma de conteúdo
    utilizados para a realização do
    processo comunicacional.
   Quando referido a comunicação de massa, pode
    ser considerado sinônimo de mídia. Entretanto,
    outros meios de comunicação , como
    o telefone, não são maciços e sim individuais
    (ou interpessoais).
Meio de Comunicação
   Sonoro: telefone, rádio, Podcast.
   Escrita: jornais, diários e revistas.
   Audiovisual: televisão, cinema.
   Multimídia: diversos meios simultaneamente.
   Hipermídia: NTICs, CD-ROM, TV
    digital e internet, que aplica a multimédia
    (diversos meios simultaneamente, como escrita
    e audiovisual) em conjunto com
    a hipertextualidade (caminhos não-lineares de
    leitura do texto).
Telecomunicação
   As telecomunicações dizem respeito às distintas tecnologias de
    comunicação à distância (do prefixo grego tele-, distante),
    como telegrafia, telefonia, radiodifusão, teledifusão e internet, entre
    outras, envolvendo transmissão de áudio (som), vídeo (imagens) e
    dados. Em telecomunicação, o termo comunicação tem os
    seguintes significados:

 1. Transferência de informação, entre usuários ou processos, de
  acordo com convenções estabelecidas entre uma ou várias
  pessoas ou máquinas em que cada qual pode ser "emissor" e
  "receptor" respectivamente, processo que geralmente pode
  "retroalimentar-se" pela relação entre eles.
 2. A área da tecnologia à qual concerne a representação,
  transferência, interpretação e processo de dados entre
  pessoas, lugares e máquinas.
Indústria Cultural
 O termo indústria cultural  foi criado
  pelos filósofos, e sociólogos, alemães Theodor Adorno e Max
  Horkheimer, a fim de designar a situação da arte na
  sociedade capitalista industrial.
 O poder crítico das obras artísticas derivariam de sua oposição à
  sociedade. No entanto, o valor contestatório dessas obras
  poderiam não mais ser possível, já que provou ser facilmente
  assimilável pelo mundo comercial. Adorno e Horkheimer
  afirmavam que a máquina capitalista de reprodução e distribuição
  da cultura estaria apagando aos poucos tanto a arte erudita
   quanto a arte popular. Isso estaria acontecendo porque o valor
  crítico dessas duas formas artísticas é neutralizado por não
  permitir a participação intelectual dos seus espectadores.
Indústria Cultural
   A arte seria tratada simplesmente como objeto
    de mercadoria, estando sujeita as leis de oferta
    e procura do mercado. Ela encorajaria uma
    visão passiva e acrítica do mundo ao dar ao
    público apenas o que ele quer, desencorajando
    o esforço pessoal pela posse de uma nova
    experiência estética. As pessoas procurariam
    apenas o conhecido, o já experimentado. Por
    outro lado, essa indústria prejudicaria também a
    arte séria, neutralizando sua crítica a sociedade.
Comunicação de Massa
   A indústria cultural e a comunicação de
    massa não podem ser tratadas como coisas
    distintas, pois, ambas são capazes de atingir um
    grande número de indivíduos, de transmitir um
    conhecimento ou de alienar.
   São pertencentes a cultura de massa
    a televisão, o rádio, os jornais, as revistas e
    toda e qualquer fonte de informação. Não pelo
    que são, mas sim por serem utilizadas pela elite
    com o real intuito de manipular a população.
Comunicação de Massa
 O primeiro passo para o surgimento de um veículo
  de comunicação veio através de Gutenberg. Com
  os tipos móveis de imprensa, Gutenberg trouxe
  novos meios e mais ágeis para a reprodução
  (principalmente de livros).
 A criação deste "meio de comunicação" não pode
  ser vista como responsável pela indústria cultural,
  mas pode se ter, através daí, o surgimento de uma
  cultura elitizada (pois o consumo era destinado a
  uma elite de letrados) de uma reprodução em
  grande escala, e de uma objetivação cada vez
  maior do lucro.
Pausa para o vídeo
Um breve resumo sobre a
Indústria Cultural
Comunicação Segmentada
 A Comunicação Segmentada é um desdobramento
  do modelo de Comunicação de Massa. Ela ocorre
  pelos meios de comunicação tradicionais como
  jornais, rádios, TVs, Cinema, cartazes ou internet,
  porém, diferentemente do modelo de massa, atinge
  grupos específicos, classificados de acordo com
  características próprias e preferências similares.
 A Comunicação Segmentada tem a particularidade
  de atingir um número menor, porém mais
  específico, de receptores ao mesmo tempo,
  partindo de um único emissor.
Comunicação Crível
   O ser humano é motivado por aquilo que vê,
    toca, sente e também pelo que analisa. Logo,
    construir estratégias de comunicação capazes
    de influenciar a escolha de
    leitores/consumidores deve passar também por
    oferecer a ele dados tangíveis que possam
    colaborar racionalmente sua tomada de decisão.
    Desta maneira, a comunicação crível é aquela
    cujo objetivo é abastecer públicos-alvo com
    informações fundamentadas e de valor
    diferenciado por terem como origem fontes
    imparciais e isentas.
Estratégia do Crível
   Para a  formulação de estratégias de comunicação crível
    são consideradas múltiplas ações que visam levar ao
    público de interesse mensagens baseadas em
    argumentos racionais, cases, pesquisas e estudos
    produzidos com isenção, seja sobre empresas, produtos
    ou serviços.
   Segundo Heloiza Carvalho, Inês Castelo e Sandra
    Muraki, no processo de disseminação da mensagem
    podem ser usados também fontes imparciais, livres e
    isentas, como canais de imprensa e redes sociais. Por
    seu caráter relevante, a comunicação crível tem alta
    receptividade e, em comparação a outras abordagens,
    conta com relação custo-benefício mais vantajosa.
Acessar todos os dias
 http://www.sjsp.org.br/
 http://www.appbrasil.net/
 http://www.jornalistasdaweb.com.br/
 http://www.bluebus.com.br/
 http://jornalismomultimidia.com.br/
 http://propmark.uol.com.br/
 http://comunicadores.info/
Vamos fazer a nossa lista!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teorias da Comunicação Digital 01
Teorias da Comunicação Digital 01Teorias da Comunicação Digital 01
Teorias da Comunicação Digital 01Pablo Moreno
 
Produção transmídia dentro da realidade audiovisual brasileira
Produção transmídia dentro da realidade audiovisual brasileiraProdução transmídia dentro da realidade audiovisual brasileira
Produção transmídia dentro da realidade audiovisual brasileiraThiago Quadros
 
A Cultura da Convergência e o novo papel da audiência
A Cultura da Convergência e o novo papel da audiênciaA Cultura da Convergência e o novo papel da audiência
A Cultura da Convergência e o novo papel da audiênciaDaniel Bittencourt
 
A Primavera Árabe e a Revolução Semântica
A Primavera Árabe e a Revolução SemânticaA Primavera Árabe e a Revolução Semântica
A Primavera Árabe e a Revolução SemânticaInês Amaral
 
Comunicacao Comunitaria
Comunicacao ComunitariaComunicacao Comunitaria
Comunicacao ComunitariaLiliane Luz
 
Cultura de Convergência
Cultura de ConvergênciaCultura de Convergência
Cultura de ConvergênciaCarmem Júlia
 
Convergência midiática e comunicação:cenários, atores e práticas
Convergência midiática e comunicação:cenários, atores e práticasConvergência midiática e comunicação:cenários, atores e práticas
Convergência midiática e comunicação:cenários, atores e práticasGrupo COMERTEC
 
“UM PANORAMA GERAL DA CONVERGÊNCIA MIDIÁTICA”
“UM PANORAMA GERAL DA CONVERGÊNCIA MIDIÁTICA”“UM PANORAMA GERAL DA CONVERGÊNCIA MIDIÁTICA”
“UM PANORAMA GERAL DA CONVERGÊNCIA MIDIÁTICA”Rodrigo Galhano
 
A influência dos mass media
A influência dos mass mediaA influência dos mass media
A influência dos mass mediaAntonio Coelho
 
O poder da comunicação social
O poder da comunicação socialO poder da comunicação social
O poder da comunicação socialDRaul8
 
O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...
O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...
O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...Julia Travaglini
 
A cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audiencia
A cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audienciaA cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audiencia
A cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audienciaCíntia Lopes
 
Cap.16: Sociologia da Comunicação
Cap.16: Sociologia da ComunicaçãoCap.16: Sociologia da Comunicação
Cap.16: Sociologia da Comunicaçãoroberto mosca junior
 
Comunicação Comunitária
Comunicação ComunitáriaComunicação Comunitária
Comunicação ComunitáriaKarina Rocha
 

Mais procurados (20)

Teorias da Comunicação Digital 01
Teorias da Comunicação Digital 01Teorias da Comunicação Digital 01
Teorias da Comunicação Digital 01
 
Os mass media géneros
Os mass media génerosOs mass media géneros
Os mass media géneros
 
Produção transmídia dentro da realidade audiovisual brasileira
Produção transmídia dentro da realidade audiovisual brasileiraProdução transmídia dentro da realidade audiovisual brasileira
Produção transmídia dentro da realidade audiovisual brasileira
 
A Cultura da Convergência e o novo papel da audiência
A Cultura da Convergência e o novo papel da audiênciaA Cultura da Convergência e o novo papel da audiência
A Cultura da Convergência e o novo papel da audiência
 
A Primavera Árabe e a Revolução Semântica
A Primavera Árabe e a Revolução SemânticaA Primavera Árabe e a Revolução Semântica
A Primavera Árabe e a Revolução Semântica
 
Comunicacao Comunitaria
Comunicacao ComunitariaComunicacao Comunitaria
Comunicacao Comunitaria
 
Cultura de Convergência
Cultura de ConvergênciaCultura de Convergência
Cultura de Convergência
 
Convergência midiática e comunicação:cenários, atores e práticas
Convergência midiática e comunicação:cenários, atores e práticasConvergência midiática e comunicação:cenários, atores e práticas
Convergência midiática e comunicação:cenários, atores e práticas
 
Mass Media
Mass MediaMass Media
Mass Media
 
“UM PANORAMA GERAL DA CONVERGÊNCIA MIDIÁTICA”
“UM PANORAMA GERAL DA CONVERGÊNCIA MIDIÁTICA”“UM PANORAMA GERAL DA CONVERGÊNCIA MIDIÁTICA”
“UM PANORAMA GERAL DA CONVERGÊNCIA MIDIÁTICA”
 
STC5
STC5STC5
STC5
 
A influência dos mass media
A influência dos mass mediaA influência dos mass media
A influência dos mass media
 
Um tema e muitos caminhos
Um tema e muitos caminhosUm tema e muitos caminhos
Um tema e muitos caminhos
 
O poder da comunicação social
O poder da comunicação socialO poder da comunicação social
O poder da comunicação social
 
O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...
O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...
O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...
 
A cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audiencia
A cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audienciaA cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audiencia
A cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audiencia
 
Conceicao e aida
Conceicao e aidaConceicao e aida
Conceicao e aida
 
Tv e novas tecnologias
Tv e novas tecnologiasTv e novas tecnologias
Tv e novas tecnologias
 
Cap.16: Sociologia da Comunicação
Cap.16: Sociologia da ComunicaçãoCap.16: Sociologia da Comunicação
Cap.16: Sociologia da Comunicação
 
Comunicação Comunitária
Comunicação ComunitáriaComunicação Comunitária
Comunicação Comunitária
 

Semelhante a Aula02 - Revendo conceitos sobre Comunicação

Da Cultura De Massa à Cibercultura O Caso Do FenôMeno Da Cultura Pop Japonesa...
Da Cultura De Massa à Cibercultura O Caso Do FenôMeno Da Cultura Pop Japonesa...Da Cultura De Massa à Cibercultura O Caso Do FenôMeno Da Cultura Pop Japonesa...
Da Cultura De Massa à Cibercultura O Caso Do FenôMeno Da Cultura Pop Japonesa...Giovana S. Carlos
 
novas_midias_prof_andre_bomfim
novas_midias_prof_andre_bomfimnovas_midias_prof_andre_bomfim
novas_midias_prof_andre_bomfimAndré Bomfim
 
Cultura e Cultura de Massa e Comunicação de Massa.pptx
Cultura e Cultura de Massa e Comunicação de Massa.pptxCultura e Cultura de Massa e Comunicação de Massa.pptx
Cultura e Cultura de Massa e Comunicação de Massa.pptxNiltonCsarFerreira
 
Aula 7 Ferramentas Comuni Organizacional.ppt
Aula 7 Ferramentas Comuni Organizacional.pptAula 7 Ferramentas Comuni Organizacional.ppt
Aula 7 Ferramentas Comuni Organizacional.pptcris388743
 
O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...
O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...
O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...Julia Travaglini
 
Midia social
Midia socialMidia social
Midia socialcarla1568
 
Média Social
Média SocialMédia Social
Média Socialmarade
 
Impacto das Tecnologias Digitais (MBA/FGV): Breve análise sobre o mercado edi...
Impacto das Tecnologias Digitais (MBA/FGV): Breve análise sobre o mercado edi...Impacto das Tecnologias Digitais (MBA/FGV): Breve análise sobre o mercado edi...
Impacto das Tecnologias Digitais (MBA/FGV): Breve análise sobre o mercado edi...Daniel Carmona
 
A comunicação institucional como ferramenta de marketing
A comunicação institucional como ferramenta de marketingA comunicação institucional como ferramenta de marketing
A comunicação institucional como ferramenta de marketingThiago Castilha
 
Mídias e tecnologias.pptx
Mídias e tecnologias.pptxMídias e tecnologias.pptx
Mídias e tecnologias.pptxeron7
 
Comunicação e Marketing
Comunicação e MarketingComunicação e Marketing
Comunicação e Marketingparquedaamizade
 

Semelhante a Aula02 - Revendo conceitos sobre Comunicação (20)

Da Cultura De Massa à Cibercultura O Caso Do FenôMeno Da Cultura Pop Japonesa...
Da Cultura De Massa à Cibercultura O Caso Do FenôMeno Da Cultura Pop Japonesa...Da Cultura De Massa à Cibercultura O Caso Do FenôMeno Da Cultura Pop Japonesa...
Da Cultura De Massa à Cibercultura O Caso Do FenôMeno Da Cultura Pop Japonesa...
 
Macro
 Macro Macro
Macro
 
Alice e candida
Alice e candidaAlice e candida
Alice e candida
 
novas_midias_prof_andre_bomfim
novas_midias_prof_andre_bomfimnovas_midias_prof_andre_bomfim
novas_midias_prof_andre_bomfim
 
Cultura e Cultura de Massa e Comunicação de Massa.pptx
Cultura e Cultura de Massa e Comunicação de Massa.pptxCultura e Cultura de Massa e Comunicação de Massa.pptx
Cultura e Cultura de Massa e Comunicação de Massa.pptx
 
Manuela e susana
Manuela e susanaManuela e susana
Manuela e susana
 
Apresentação trabalho sincult 2015 salvador
Apresentação trabalho sincult 2015 salvadorApresentação trabalho sincult 2015 salvador
Apresentação trabalho sincult 2015 salvador
 
Aula 7 Ferramentas Comuni Organizacional.ppt
Aula 7 Ferramentas Comuni Organizacional.pptAula 7 Ferramentas Comuni Organizacional.ppt
Aula 7 Ferramentas Comuni Organizacional.ppt
 
Profuncionario mod.10
Profuncionario mod.10Profuncionario mod.10
Profuncionario mod.10
 
O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...
O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...
O consumo contemporâneo, as novas mídias e a comunicação - Teoria e Técnica d...
 
Midia social
Midia socialMidia social
Midia social
 
Média Social
Média SocialMédia Social
Média Social
 
Impacto das Tecnologias Digitais (MBA/FGV): Breve análise sobre o mercado edi...
Impacto das Tecnologias Digitais (MBA/FGV): Breve análise sobre o mercado edi...Impacto das Tecnologias Digitais (MBA/FGV): Breve análise sobre o mercado edi...
Impacto das Tecnologias Digitais (MBA/FGV): Breve análise sobre o mercado edi...
 
Tecnologia e ti cs
Tecnologia e ti csTecnologia e ti cs
Tecnologia e ti cs
 
Apostila Palermo
Apostila PalermoApostila Palermo
Apostila Palermo
 
Cultura da convergência
Cultura da convergênciaCultura da convergência
Cultura da convergência
 
A comunicação institucional como ferramenta de marketing
A comunicação institucional como ferramenta de marketingA comunicação institucional como ferramenta de marketing
A comunicação institucional como ferramenta de marketing
 
Mídias e tecnologias.pptx
Mídias e tecnologias.pptxMídias e tecnologias.pptx
Mídias e tecnologias.pptx
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Comunicação e Marketing
Comunicação e MarketingComunicação e Marketing
Comunicação e Marketing
 

Mais de renatofrigo

Aula05 - Guia de Serviços Regional - Comunica Limeira - III
Aula05 - Guia de Serviços Regional - Comunica Limeira - IIIAula05 - Guia de Serviços Regional - Comunica Limeira - III
Aula05 - Guia de Serviços Regional - Comunica Limeira - IIIrenatofrigo
 
Aula04 - Guia de Serviços em Comunicação de Limeira - parte II
Aula04 - Guia de Serviços em Comunicação de Limeira - parte IIAula04 - Guia de Serviços em Comunicação de Limeira - parte II
Aula04 - Guia de Serviços em Comunicação de Limeira - parte IIrenatofrigo
 
Aula03 - Guia de Serviços em Comunicação de Limeira
Aula03 - Guia de Serviços em Comunicação de LimeiraAula03 - Guia de Serviços em Comunicação de Limeira
Aula03 - Guia de Serviços em Comunicação de Limeirarenatofrigo
 
Eu posso ensinar - O portal onde você aprende de tudo.
Eu posso ensinar - O portal onde você aprende de tudo.Eu posso ensinar - O portal onde você aprende de tudo.
Eu posso ensinar - O portal onde você aprende de tudo.renatofrigo
 
Marketing Digital
Marketing DigitalMarketing Digital
Marketing Digitalrenatofrigo
 
Aula 02 - Anuncios Digitais
Aula 02 - Anuncios DigitaisAula 02 - Anuncios Digitais
Aula 02 - Anuncios Digitaisrenatofrigo
 
Aula 02 Anuncios Digitais
Aula 02 Anuncios DigitaisAula 02 Anuncios Digitais
Aula 02 Anuncios Digitaisrenatofrigo
 
Aula Inicial - disciplina Multimidia
Aula Inicial - disciplina MultimidiaAula Inicial - disciplina Multimidia
Aula Inicial - disciplina Multimidiarenatofrigo
 
Oficina sobre Blogs - SECOM 2008
Oficina sobre Blogs - SECOM 2008Oficina sobre Blogs - SECOM 2008
Oficina sobre Blogs - SECOM 2008renatofrigo
 
O Admiravel Mundo Novo dos Blogs
O Admiravel Mundo Novo dos BlogsO Admiravel Mundo Novo dos Blogs
O Admiravel Mundo Novo dos Blogsrenatofrigo
 
Novas Tecnologias e as mudanças no mercado
Novas Tecnologias e as mudanças no mercadoNovas Tecnologias e as mudanças no mercado
Novas Tecnologias e as mudanças no mercadorenatofrigo
 
Targeting e Planejamento
Targeting e PlanejamentoTargeting e Planejamento
Targeting e Planejamentorenatofrigo
 
Prêmios Publicitários
Prêmios PublicitáriosPrêmios Publicitários
Prêmios Publicitáriosrenatofrigo
 
Marketing na Internet
Marketing na InternetMarketing na Internet
Marketing na Internetrenatofrigo
 
Direito na Internet
Direito na InternetDireito na Internet
Direito na Internetrenatofrigo
 
Show do ministro da Educação do Brasil
Show do ministro da Educação do BrasilShow do ministro da Educação do Brasil
Show do ministro da Educação do Brasilrenatofrigo
 
A Historia da propaganda no mundo
A Historia da propaganda no mundoA Historia da propaganda no mundo
A Historia da propaganda no mundorenatofrigo
 
Aula 03 - Anúncios Digitais
Aula 03 - Anúncios DigitaisAula 03 - Anúncios Digitais
Aula 03 - Anúncios Digitaisrenatofrigo
 
Campanhas Online
Campanhas OnlineCampanhas Online
Campanhas Onlinerenatofrigo
 

Mais de renatofrigo (20)

Aula05 - Guia de Serviços Regional - Comunica Limeira - III
Aula05 - Guia de Serviços Regional - Comunica Limeira - IIIAula05 - Guia de Serviços Regional - Comunica Limeira - III
Aula05 - Guia de Serviços Regional - Comunica Limeira - III
 
Aula04 - Guia de Serviços em Comunicação de Limeira - parte II
Aula04 - Guia de Serviços em Comunicação de Limeira - parte IIAula04 - Guia de Serviços em Comunicação de Limeira - parte II
Aula04 - Guia de Serviços em Comunicação de Limeira - parte II
 
Aula03 - Guia de Serviços em Comunicação de Limeira
Aula03 - Guia de Serviços em Comunicação de LimeiraAula03 - Guia de Serviços em Comunicação de Limeira
Aula03 - Guia de Serviços em Comunicação de Limeira
 
Eu posso ensinar - O portal onde você aprende de tudo.
Eu posso ensinar - O portal onde você aprende de tudo.Eu posso ensinar - O portal onde você aprende de tudo.
Eu posso ensinar - O portal onde você aprende de tudo.
 
Marketing Digital
Marketing DigitalMarketing Digital
Marketing Digital
 
Aula 02 - Anuncios Digitais
Aula 02 - Anuncios DigitaisAula 02 - Anuncios Digitais
Aula 02 - Anuncios Digitais
 
Aula 02 Anuncios Digitais
Aula 02 Anuncios DigitaisAula 02 Anuncios Digitais
Aula 02 Anuncios Digitais
 
Aula Inicial - disciplina Multimidia
Aula Inicial - disciplina MultimidiaAula Inicial - disciplina Multimidia
Aula Inicial - disciplina Multimidia
 
Oficina sobre Blogs - SECOM 2008
Oficina sobre Blogs - SECOM 2008Oficina sobre Blogs - SECOM 2008
Oficina sobre Blogs - SECOM 2008
 
O Admiravel Mundo Novo dos Blogs
O Admiravel Mundo Novo dos BlogsO Admiravel Mundo Novo dos Blogs
O Admiravel Mundo Novo dos Blogs
 
Novas Tecnologias e as mudanças no mercado
Novas Tecnologias e as mudanças no mercadoNovas Tecnologias e as mudanças no mercado
Novas Tecnologias e as mudanças no mercado
 
Targeting e Planejamento
Targeting e PlanejamentoTargeting e Planejamento
Targeting e Planejamento
 
Blogs
BlogsBlogs
Blogs
 
Prêmios Publicitários
Prêmios PublicitáriosPrêmios Publicitários
Prêmios Publicitários
 
Marketing na Internet
Marketing na InternetMarketing na Internet
Marketing na Internet
 
Direito na Internet
Direito na InternetDireito na Internet
Direito na Internet
 
Show do ministro da Educação do Brasil
Show do ministro da Educação do BrasilShow do ministro da Educação do Brasil
Show do ministro da Educação do Brasil
 
A Historia da propaganda no mundo
A Historia da propaganda no mundoA Historia da propaganda no mundo
A Historia da propaganda no mundo
 
Aula 03 - Anúncios Digitais
Aula 03 - Anúncios DigitaisAula 03 - Anúncios Digitais
Aula 03 - Anúncios Digitais
 
Campanhas Online
Campanhas OnlineCampanhas Online
Campanhas Online
 

Último

UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSdjgsantos1981
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...DominiqueFaria2
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 

Último (20)

UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 

Aula02 - Revendo conceitos sobre Comunicação

  • 1. Realidade regional em comunicação aula 2 Renato Frigo fb.com/Rfrigo
  • 2. Na última aula você aprendeu...  Apresentação do plano de ensino  Apresentação da disciplina  Apresentação do professor  Início do trabalho de criação de uma lista com todos os canais de tv, emissoras de rádio, agências de publicidade, jornais, gráficas e revistas de Limeira. Com nome, endereço completo e o respectivo site.  Cada aluno ficou responsável por uma categoria.
  • 3. Dinamismo da Comunicação  Comunicação é uma palavra de sentido amplo e como tal abre um leque de possibilidades em vários segmentos. Com o surgimento de novas tecnologias, além da sofisticação e aprimoramento de métodos de comunicação já existentes, afloram a cada dia novas alternativas tornando mais dinâmicas as possibilidades de comunicação.  Essa evolução na área de comunicação é parte integrante da própria evolução do homem e da sociedade, mesmo porque é sabido que a comunicação está diretamente ligado aos sentidos.
  • 4. Dinamismo da Comunicação  Para despertarmos o interesse das pessoas em algum serviço ou produto há a necessidade de algum estímulo nestes sentidos e para tanto, necessitamos de alguma forma/meio de comunicação. Se estes sentidos estão evoluindo e se aprimorando, vale dizer que para despertarmos interesse das pessoas e da sociedade como um todo está cada dia mais difícil e técnico.  O óbvio é que tudo conspira contra as organizações, independentemente do tamanho dessas. É sabido que para despertar interesses há a necessidade de se comunicar de alguma forma. Os segmentos de mercado correspondem a minúsculas parcelas dessa sociedade e essas pequenas parcelas estão cada dia mais sensíveis e por consequência exigentes. Daí vem a necessidade de usarmos não só todas as possibilidades de comunicação existentes mas fazer isso de forma correta no sentido de buscar
  • 5. Dinamismo da Comunicação  pertinente e individualmente de acordo com cada ramo de atividade, ou seja, atingir o segmento de mercado correto.  Buscar não só os meios de comunicação corretos mas também utilizarmos a linguagem correta para cada tipo de mídia.  Buscar não só o universo correto desses meios de comunicação mas também saber dosar as inserções em cada um deles. Com a evolução das novas tecnologias o termo comunicação amplifica ainda mais o seu significado, chegando deste modo a níveis de dinamismo que transcende a atualidade. Ex: Cannes vai premiar comunicação via mobile.
  • 6. Meio de Comunicação  O termo meio de comunicação refere-se ao instrumento ou à forma de conteúdo utilizados para a realização do processo comunicacional.  Quando referido a comunicação de massa, pode ser considerado sinônimo de mídia. Entretanto, outros meios de comunicação , como o telefone, não são maciços e sim individuais (ou interpessoais).
  • 7. Meio de Comunicação  Sonoro: telefone, rádio, Podcast.  Escrita: jornais, diários e revistas.  Audiovisual: televisão, cinema.  Multimídia: diversos meios simultaneamente.  Hipermídia: NTICs, CD-ROM, TV digital e internet, que aplica a multimédia (diversos meios simultaneamente, como escrita e audiovisual) em conjunto com a hipertextualidade (caminhos não-lineares de leitura do texto).
  • 8. Telecomunicação  As telecomunicações dizem respeito às distintas tecnologias de comunicação à distância (do prefixo grego tele-, distante), como telegrafia, telefonia, radiodifusão, teledifusão e internet, entre outras, envolvendo transmissão de áudio (som), vídeo (imagens) e dados. Em telecomunicação, o termo comunicação tem os seguintes significados:  1. Transferência de informação, entre usuários ou processos, de acordo com convenções estabelecidas entre uma ou várias pessoas ou máquinas em que cada qual pode ser "emissor" e "receptor" respectivamente, processo que geralmente pode "retroalimentar-se" pela relação entre eles.  2. A área da tecnologia à qual concerne a representação, transferência, interpretação e processo de dados entre pessoas, lugares e máquinas.
  • 9. Indústria Cultural  O termo indústria cultural  foi criado pelos filósofos, e sociólogos, alemães Theodor Adorno e Max Horkheimer, a fim de designar a situação da arte na sociedade capitalista industrial.  O poder crítico das obras artísticas derivariam de sua oposição à sociedade. No entanto, o valor contestatório dessas obras poderiam não mais ser possível, já que provou ser facilmente assimilável pelo mundo comercial. Adorno e Horkheimer afirmavam que a máquina capitalista de reprodução e distribuição da cultura estaria apagando aos poucos tanto a arte erudita  quanto a arte popular. Isso estaria acontecendo porque o valor crítico dessas duas formas artísticas é neutralizado por não permitir a participação intelectual dos seus espectadores.
  • 10. Indústria Cultural  A arte seria tratada simplesmente como objeto de mercadoria, estando sujeita as leis de oferta e procura do mercado. Ela encorajaria uma visão passiva e acrítica do mundo ao dar ao público apenas o que ele quer, desencorajando o esforço pessoal pela posse de uma nova experiência estética. As pessoas procurariam apenas o conhecido, o já experimentado. Por outro lado, essa indústria prejudicaria também a arte séria, neutralizando sua crítica a sociedade.
  • 11. Comunicação de Massa  A indústria cultural e a comunicação de massa não podem ser tratadas como coisas distintas, pois, ambas são capazes de atingir um grande número de indivíduos, de transmitir um conhecimento ou de alienar.  São pertencentes a cultura de massa a televisão, o rádio, os jornais, as revistas e toda e qualquer fonte de informação. Não pelo que são, mas sim por serem utilizadas pela elite com o real intuito de manipular a população.
  • 12. Comunicação de Massa  O primeiro passo para o surgimento de um veículo de comunicação veio através de Gutenberg. Com os tipos móveis de imprensa, Gutenberg trouxe novos meios e mais ágeis para a reprodução (principalmente de livros).  A criação deste "meio de comunicação" não pode ser vista como responsável pela indústria cultural, mas pode se ter, através daí, o surgimento de uma cultura elitizada (pois o consumo era destinado a uma elite de letrados) de uma reprodução em grande escala, e de uma objetivação cada vez maior do lucro.
  • 13. Pausa para o vídeo Um breve resumo sobre a Indústria Cultural
  • 14. Comunicação Segmentada  A Comunicação Segmentada é um desdobramento do modelo de Comunicação de Massa. Ela ocorre pelos meios de comunicação tradicionais como jornais, rádios, TVs, Cinema, cartazes ou internet, porém, diferentemente do modelo de massa, atinge grupos específicos, classificados de acordo com características próprias e preferências similares.  A Comunicação Segmentada tem a particularidade de atingir um número menor, porém mais específico, de receptores ao mesmo tempo, partindo de um único emissor.
  • 15. Comunicação Crível  O ser humano é motivado por aquilo que vê, toca, sente e também pelo que analisa. Logo, construir estratégias de comunicação capazes de influenciar a escolha de leitores/consumidores deve passar também por oferecer a ele dados tangíveis que possam colaborar racionalmente sua tomada de decisão. Desta maneira, a comunicação crível é aquela cujo objetivo é abastecer públicos-alvo com informações fundamentadas e de valor diferenciado por terem como origem fontes imparciais e isentas.
  • 16. Estratégia do Crível  Para a  formulação de estratégias de comunicação crível são consideradas múltiplas ações que visam levar ao público de interesse mensagens baseadas em argumentos racionais, cases, pesquisas e estudos produzidos com isenção, seja sobre empresas, produtos ou serviços.  Segundo Heloiza Carvalho, Inês Castelo e Sandra Muraki, no processo de disseminação da mensagem podem ser usados também fontes imparciais, livres e isentas, como canais de imprensa e redes sociais. Por seu caráter relevante, a comunicação crível tem alta receptividade e, em comparação a outras abordagens, conta com relação custo-benefício mais vantajosa.
  • 17. Acessar todos os dias  http://www.sjsp.org.br/  http://www.appbrasil.net/  http://www.jornalistasdaweb.com.br/  http://www.bluebus.com.br/  http://jornalismomultimidia.com.br/  http://propmark.uol.com.br/  http://comunicadores.info/
  • 18. Vamos fazer a nossa lista!