SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
Partida e Chegada
Autor desconhecido
Quando observamos, da praia, um veleiro a afastar-se da costa, navegando mar adentro, impelido pela brisa matinal, estamos diante de um espetáculo de beleza rara.
O barco, impulsionado pela força dos ventos, vai ganhando o mar azul e nos parece cada vez menor.
Não demora muito e só podemos contemplar um pequeno ponto branco na linha remota e indecisa, onde o mar e o céu se encontram.
Quem observa o veleiro sumir na linha do horizonte, certamente exclamará: “ Já se foi!” Terá sumido? Evaporado?
Não, certamente. Apenas o perdemos de vista.
O barco continua do mesmo tamanho e com a mesma capacidade que tinha quando estava próximo de nós.
Continua tão capaz quanto antes de levar ao porto de destino as cargas recebidas.
O veleiro não evaporou, apenas não o podemos mais ver.
Mas ele continua o mesmo. E talvez, no exato instante em que alguém diz: “ Já se foi!” haverá outras vozes, mais além, a afirmar: “Lá vem o veleiro”.
Assim é a passagem desta vida. Quando o veleiro parte, levando a preciosa carga de um amor que nos foi caro, e o vemos sumir na linha que separa o visível do invisível  dizemos: “Já se foi!” Terá sumido? Evaporado?
Não, certamente. Apenas o perdemos de vista. O ser que amamos continua o mesmo. Sua capacidade mental não se perdeu.
Suas conquistas seguem intactas,  da mesma forma que quando estava ao nosso lado.  Conserva o mesmo afeto que nutria por nós.
Nada se perde, a não ser o corpo físico de que não mais necessita no outro lado.
E é assim que, no mesmo instante em que dizemos: “Já se foi!”, no mais além, outro alguém dirá feliz:  “ Já está chegando!”
Chegou ao destino levando consigo as aquisições feitas durante a viagem terrena.
A vida jamais se interrompe nem oferece mudanças espetaculares, pois a natureza não dá saltos.
Cada um leva sua carga de vícios e virtudes, de afetos e desafetos, até que se resolva por desfazer-se do que julgar desnecessário.
A vida é feita de partidas e chegadas.  De idas e vindas. Assim, o que para uns parece ser a partida, para outros é a chegada.
Um dia partimos do mundo espiritual na direção do mundo físico;  noutro partimos daqui para o espiritual!
Num constante ir e vir, como viajantes da imortalidade  que somos todos nós.
 
Na hora do sepultamento do ex-governador Mário Covas, este lindo e confortante texto de Richard Simonetti foi lido por um Rabino. Ele traz muita paz aos que ficam, especialmente em dias da chegada do ente querido ao seu destino com as “boas vindas” pelos que lá estão a recepcionar.
Apresentação por Renato Cardoso
www.vivendobauru.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Partida E Chegada
Partida E ChegadaPartida E Chegada
Partida E Chegada
 
Partida e chegada
Partida e chegadaPartida e chegada
Partida e chegada
 
Partida e Chegada
Partida e ChegadaPartida e Chegada
Partida e Chegada
 
Partida e chegada
Partida e chegadaPartida e chegada
Partida e chegada
 
Henry Sobel - "Morte"
Henry Sobel - "Morte"Henry Sobel - "Morte"
Henry Sobel - "Morte"
 
Partida e chegada
Partida e chegadaPartida e chegada
Partida e chegada
 
Partida e chegada
 Partida e chegada Partida e chegada
Partida e chegada
 
Gotas de Paz n° 036 partidas e_chegadas_oficial
Gotas de Paz n° 036 partidas e_chegadas_oficialGotas de Paz n° 036 partidas e_chegadas_oficial
Gotas de Paz n° 036 partidas e_chegadas_oficial
 
Partida E Chegada
Partida E ChegadaPartida E Chegada
Partida E Chegada
 
Teu amor não falha - Nivea Soares
Teu amor não falha - Nivea SoaresTeu amor não falha - Nivea Soares
Teu amor não falha - Nivea Soares
 
Teu amor não falha
Teu amor não falhaTeu amor não falha
Teu amor não falha
 
Partida e chegada
Partida e chegadaPartida e chegada
Partida e chegada
 
Teu amor não falha
Teu amor não falhaTeu amor não falha
Teu amor não falha
 
1. teu amor não falha
1. teu amor não falha1. teu amor não falha
1. teu amor não falha
 
Teu amor não falha
Teu amor não falhaTeu amor não falha
Teu amor não falha
 
Vai Valer a Pena - Livres Para Adorar
Vai Valer a Pena - Livres Para AdorarVai Valer a Pena - Livres Para Adorar
Vai Valer a Pena - Livres Para Adorar
 
Vai valer a pena
Vai valer a penaVai valer a pena
Vai valer a pena
 
Te amo mesmo!!!!
Te amo mesmo!!!!Te amo mesmo!!!!
Te amo mesmo!!!!
 
Porto solidao
Porto solidaoPorto solidao
Porto solidao
 
Vou confiar klev
Vou confiar klevVou confiar klev
Vou confiar klev
 

Mais de Renato Cardoso (20)

Bauruenses queridos
Bauruenses queridosBauruenses queridos
Bauruenses queridos
 
As aquarelas sensuais de Steve Hanks
As aquarelas sensuais de Steve HanksAs aquarelas sensuais de Steve Hanks
As aquarelas sensuais de Steve Hanks
 
O cé de bauru é mais bonito
O cé de bauru é mais bonito O cé de bauru é mais bonito
O cé de bauru é mais bonito
 
No ano que vem
No ano que vemNo ano que vem
No ano que vem
 
Primavera sem flor 1
Primavera sem flor 1Primavera sem flor 1
Primavera sem flor 1
 
Primavera sem flor
Primavera sem florPrimavera sem flor
Primavera sem flor
 
Primavera sem flor
Primavera sem florPrimavera sem flor
Primavera sem flor
 
Primavera sem flor
Primavera sem florPrimavera sem flor
Primavera sem flor
 
Sinto muito
Sinto muitoSinto muito
Sinto muito
 
Sinto muito
Sinto muito Sinto muito
Sinto muito
 
Sinto muito -
Sinto muito - Sinto muito -
Sinto muito -
 
Sinto muito.pps
Sinto muito.ppsSinto muito.pps
Sinto muito.pps
 
Sinto muito
Sinto muitoSinto muito
Sinto muito
 
Sinto muito
Sinto muito Sinto muito
Sinto muito
 
Sinto muito
Sinto muitoSinto muito
Sinto muito
 
Aprendi
AprendiAprendi
Aprendi
 
Sinto muito
Sinto muitoSinto muito
Sinto muito
 
Untitled Presentation
Untitled PresentationUntitled Presentation
Untitled Presentation
 
Sinto muito
Sinto muitoSinto muito
Sinto muito
 
Orao do-amigo-1206903801670519-3 (3)
Orao do-amigo-1206903801670519-3 (3)Orao do-amigo-1206903801670519-3 (3)
Orao do-amigo-1206903801670519-3 (3)
 

Partida e Chegada - A Vida é Feita de Idas e Vindas

  • 3. Quando observamos, da praia, um veleiro a afastar-se da costa, navegando mar adentro, impelido pela brisa matinal, estamos diante de um espetáculo de beleza rara.
  • 4. O barco, impulsionado pela força dos ventos, vai ganhando o mar azul e nos parece cada vez menor.
  • 5. Não demora muito e só podemos contemplar um pequeno ponto branco na linha remota e indecisa, onde o mar e o céu se encontram.
  • 6. Quem observa o veleiro sumir na linha do horizonte, certamente exclamará: “ Já se foi!” Terá sumido? Evaporado?
  • 7. Não, certamente. Apenas o perdemos de vista.
  • 8. O barco continua do mesmo tamanho e com a mesma capacidade que tinha quando estava próximo de nós.
  • 9. Continua tão capaz quanto antes de levar ao porto de destino as cargas recebidas.
  • 10. O veleiro não evaporou, apenas não o podemos mais ver.
  • 11. Mas ele continua o mesmo. E talvez, no exato instante em que alguém diz: “ Já se foi!” haverá outras vozes, mais além, a afirmar: “Lá vem o veleiro”.
  • 12. Assim é a passagem desta vida. Quando o veleiro parte, levando a preciosa carga de um amor que nos foi caro, e o vemos sumir na linha que separa o visível do invisível dizemos: “Já se foi!” Terá sumido? Evaporado?
  • 13. Não, certamente. Apenas o perdemos de vista. O ser que amamos continua o mesmo. Sua capacidade mental não se perdeu.
  • 14. Suas conquistas seguem intactas, da mesma forma que quando estava ao nosso lado. Conserva o mesmo afeto que nutria por nós.
  • 15. Nada se perde, a não ser o corpo físico de que não mais necessita no outro lado.
  • 16. E é assim que, no mesmo instante em que dizemos: “Já se foi!”, no mais além, outro alguém dirá feliz: “ Já está chegando!”
  • 17. Chegou ao destino levando consigo as aquisições feitas durante a viagem terrena.
  • 18. A vida jamais se interrompe nem oferece mudanças espetaculares, pois a natureza não dá saltos.
  • 19. Cada um leva sua carga de vícios e virtudes, de afetos e desafetos, até que se resolva por desfazer-se do que julgar desnecessário.
  • 20. A vida é feita de partidas e chegadas. De idas e vindas. Assim, o que para uns parece ser a partida, para outros é a chegada.
  • 21. Um dia partimos do mundo espiritual na direção do mundo físico; noutro partimos daqui para o espiritual!
  • 22. Num constante ir e vir, como viajantes da imortalidade que somos todos nós.
  • 23.  
  • 24. Na hora do sepultamento do ex-governador Mário Covas, este lindo e confortante texto de Richard Simonetti foi lido por um Rabino. Ele traz muita paz aos que ficam, especialmente em dias da chegada do ente querido ao seu destino com as “boas vindas” pelos que lá estão a recepcionar.