Paleolítico e neolítico

5.002 visualizações

Publicada em

Ensino de história para o 6º ano do ensino fundamental.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.002
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.370
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Paleolítico e neolítico

  1. 1. Paleolítico Povos caçadores e coletores
  2. 2. Como era a vida no Paleolítico? Este é o nome que recebe o período da história humana que vai do aparecimento dos primeiros seres humanos (500 mil anos a.C.) até o início do desenvolvimento da agricultura, ocorrido há cerca de 10 mil anos a.C. Os primeiros seres humanos eram caçadores, ou seja, alimentavam-se da carne de mamutes, bisões e usavam a pele para fazer roupas e os ossos para fabricarem pontas de lanças. Além da caça, eles também pescavam e coletavam da natureza frutos, folhas e raízes. Quando acabava a comida disponível no ambiente deslocavam-se para outra região. Assim, não possuíam moradia fixa – eram nômades. Com o uso da inteligência, os seres humanos criaram ferramentas de ossos, madeira e pedras para auxiliar suas atividades do dia a dia. Outro acontecimento muito importante foi o domínio sobre o fogo, que ajudou àqueles homens a afugentar animais, iluminar e aquecer as moradias, bem como a cozinhar os alimentos.
  3. 3. Resumo:  Armas e ferramentas eram feitas de ossos, pedras e madeira;  A caça, a pesca e a coleta de frutos e raízes eram a principal fonte de alimento;  A descoberta do fogo cooperou para a melhoria da vida dos seres humanos, a partir do momento em que poderiam cozinhar os alimentos, aquecer as moradias, afugentar os animais e iluminar os caminhos;  Os seres humanos no Paleolítico eram nômades, ou seja, precisavam se deslocar de um local para outro em busca de alimentos;  As moradias, inicialmente, eram feitas de pedra, ossos, madeira cobertos por peles de animais. Posteriormente, os homens passaram a viver também em cavernas;  Divisão do trabalho era feito por sexo e idade, ou seja, os homens caçavam e pescavam e as mulheres, idosos e crianças coletavam alimentos da natureza;  Os homens do Paleolítico deixaram vários registros nas cavernas, chamados de pinturas rupestres.
  4. 4. Pintura rupestre Os homens do Paleolítico usavam as pinturas ou arte rupestre. Chama-se assim pois são pinturas feitas nas rochas, nas paredes de cavernas. Geralmente, as imagens representam cenas do cotidiano. Eram cenas de caça de bisões, mamutes, rinocerontes, renas, bois e cavalos selvagens. Aqueles homens acreditavam que o desenho tinha o poder de atrair o animal para perto do grupo. As tintas eram feitas de carvão terra, sangue e minerais moídos e aplicados com as mãos, plumas de aves, peles de animais, lascas de madeira e punhado de musgo.
  5. 5. Neolítico Povos Agricultores e pastores
  6. 6. No período Neolítico, os humanos passaram a polir a pedra, aumentando com isso a eficiência de suas ferramentas e armas. Entre as grandes conquitas desse período estão a agricultura e o pastoreio; por isso, os grupos humanos daqueles tempos ficaram conhecidos como agricultores e pastores. No início do Neolítico (10000 a.C.), a Terra passou por uma grande mudança climática. As temperaturas se elevaram e as camadas de gelo que cobriam parte da superfície terrestre recuaram. Os animais acostumados a climas frios, como os bisões e os mamutes desapareceram e a carne tornou-se menos abundante; intensificou-se , então, a busca por outras fontes de alimentos. Nessa busca, os seres humanos desenvolveram a agricultura e, ao mesmo tempo, começaram a domesticar e a criar animais, como cachorros, cabras, ovelhas e bois. Como era a vida no Neolítico?
  7. 7. Pesquisas recentes indicam que o desenvolvimento da agricultura se deu em vários pontos da Terra ao mesmo tempo. No Oriente, há evidências de que os seres humanos já cultivavam o trigo e a cevada há cerca de 10 mil anos. A prática da agricultura revolucionou a vida humana, favorecendo uma série de mudanças tais como: a) Sedentarização: sobrevivendo do cultivo e do pastoreio, os seres humanos passaram a produzir seu próprio alimento e não precisavam mais mudar constantemente de lugar. Então, aos poucos, foram se tornando sedentários, isto é, passaram a se fixar em um determinado território; b) A descoberta de novos instrumentos de trabalho: machado de pedra com cabo paras derrubar árvores, enxada para limpar o terreno e a foice para cortar o mato; c) Invenção da cerâmica: os grupos humanos passaram a necessitar de recipientes em que pudessem cozinhar, armazenar e transportar cereais. A invenção da cerâmica veio atender a essa necessidade, sendo usada para fazer panelas, vasos, jarros, etc. d) O crescimento da população: com o aumento e a diversificação da produção e a melhoria na conservação dos alimentos, a população aumentou e as pessoas passaram a viver mais tempo. A agricultura não substituiu a caça e a coleta. Muitos grupos humanos continuaram sobrevivendo da caça, da pesca, da coleta. Características:
  8. 8. Divisão do trabalho Nas aldeias neolíticas, o trabalho era dividido de acordo com o sexo e a idade. As mulheres dedicavam-se à agricultura, ao preparo dos alimentos e cuidavam dos filhos. Já os homens caçavam, cuidavam dos rebanhos e da segurança do grupo. Crianças e idoso não trabalhavam. Especialização do trabalho Com o aumento da população das aldeias, foi necessário aumentar também a oferta de alimentos; inventaram-se, então, o arado puxado por animais e novas técnicas de adubação e irrigação do solo. Com isso, algumas aldeias passaram a produzir excedentes, ou seja, mais alimentos do que consumiam, e, consequentemente seus membros puderam se dedicar a outras atividades, como a carpintaria, a tecelagem, a metalurgia. Ocorreu, portanto, uma crescente divisão do trabalho. Uns construíam casas, outros faziam tecidos, outros modelavam o ferro para fazer armas, alguns caçavam, entre outras atividades.
  9. 9. Comércio Com a especialização do trabalho, as pessoas passaram a trocar aquilo que produziam por itens de que precisavam. Quem produzia trigo ou azeite, por exemplo, trocava por jarros de cerâmica, por tecidos, espadas de ferro. Nascia, assim, o comércio. Com o tempo, surgiam pessoas que tinham como especialização trocar produtos produzidos por outros – os comerciantes.
  10. 10. Centralização do Poder Com o aumento da divisão do trabalho e do comércio, algumas aldeias prosperaram. Com isso, a população cresceu, criando a necessidade de se obter mais terras cultiváveis, que passaram a ser muito disputadas. O chefe de uma aldeia que vencia as demais passava a ter mais terras e mais pessoas sob o seu controle, recebendo consequentemente mais impostos (contribuição paga em produtos) e assumindo um papel de liderança. Aquele chefe que controlava várias aldeias recebia diferentes nomes, dependendo da cultura local, mas chamaremos nessa obra esses líderes de rei. O rei governava de sua residência, com a ajuda de funcionários encarregados de cobrar impostos, aplicar a justiça e defender o reino. O rei e seus funcionários controlavam também a produção de alimentos e a construção de obras públicas como, por exemplo, os canais de irrigação. Com isso, o rei foi obtendo mais poder e impondo sua autoridade. Esse processo é chamado centralização do poder ou formação do Estado. O rei e seus funcionários eram os representantes dos Estados antigos: o palácio era o local onde se reuniam para dialogar e tomar decisões. Assim, pouco a pouco, as aldeias neolíticas foram se transformando em cidades. A cidade se distingue da aldeia por três características: maior divisão do trabalho, comércio feito com regularidade e centralização do poder.
  11. 11. As primeiras cidades formaram-se perto das margens de grandes rios por causa da importância da água para a agricultura e porque facilitava o transportava de pessoas e produtos. Em torno de grandes rios, como o Tigre e o Eufrates, na Mesopotâmia; o Nilo, no Egito; e o Azul e o Amarelo, na China, surgiram também as primeiras civilizações.

×