REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA
 Ginastas do N. 4 que tenham obtido as melhores classificações em uma proporç...
REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA
 A qualificação de passagem de nível se dará pelo somatório das notas obtidas...
REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA


MEDALHAS de PARTICIPAÇÃO para as ginastas da categoria Infantil, 11 a 12 a...
REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA
ou conjunto receberá uma penalidade de 0,50 pts por falta disciplinar. A ficha...
REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA
REGULAMENTO TÉCNICO
NÍVEL 4 – 2013
PRÉ-INFANTIL


INDIVIDUAL



CONJUNTO

Fa...
REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA
INFANTIL

CONJUNTO
Faixa etária: 11 e 12 anos, completos no ano da competição...
REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA
JUVENIL

CONJUNTO
Faixa etária: 13 a 15 anos, completos no ano da competição....
REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA
ADULTO

CONJUNTO
Faixa etária: A partir de 16 anos, completos no ano da compe...
REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA
REGULAMENTO TÉCNICO

DURAÇÃO DOS EXERCÍCIOS
Individual: 1’ a 1’30”

NÍVEL 3 – ...
REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA
LISTAGEM DAS OPÇÕES DOS ELEMENTOS CORPORAIS
SALTOS OU SALTITOS


CONJUNTO
Pro...
REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA
ACROBÁTICOS

PIVOTS
Descrição
Giro sobre a ponta dos dois pés 360º

En “passé”...
REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA

ANEXO I
2013

7-8
MIRIM

9 - 10
PRÉ - INFANTIL

11 - 12
INFANTIL

13 - 15
JUV...
REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA
ANEXO II
2013
I

III

IV

Conjuntos

“Nível 4”

ETAPA

ETAPA

ETAPA

ETAPA

V ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Regulamento específico de ginástica rítmica fgerj 2013

643 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
643
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Regulamento específico de ginástica rítmica fgerj 2013

  1. 1. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA  Ginastas do N. 4 que tenham obtido as melhores classificações em uma proporção de 50% no individual, deverão competir no N.4, subnível “A” na temporada seguinte, ou nos níveis superiores (1, 2 e 3), a critério de sua técnica. DISPOSIÇÕES GERAIS NÍVEIS: No ano de 2013 os níveis adotados pela FGERJ serão: Nível 4 – Programa destinado às ginastas de todas as categorias e faixas etárias com regulamentação específica e que não tenham participado de competição oficial de Federações Estaduais (níveis 3, 2 e 1) ou da CBG, APENAS em provas individuais, federadas ou não. (Exceção: Mirim e provas de conjunto)  O Nível 4 será dividido em 2 subníveis: “A” e “B” Apenas se houver no mínimo 8 ginastas inscritas para cada nível e categoria. Do contrário será feita a competição com todas as ginastas inscritas no mesmo nível e categoria. Ex: 8 ginastas no mirim N4-A e 8 ginastas no mirim N4-B. Se houver menos ginastas inscritas, competirão todas no Mirim N4 (sem subdivisão) o Subnível “A”: - Ginastas que participaram do Nível 4 em 2012 e não se classificaram em 1o, 2o e 3o lugares, a critério de sua técnica.  Ginastas do N.4 que NÃO tenham obtido as melhores classificações em uma proporção de 50% no individual, poderão competir no N.4, subnível “B” na temporada seguinte, ou nos níveis superiores (1, 2, 3 e 4 “A”), a critério de sua técnica.  Ginastas do N.3 que obtiveram uma das 03 (três) primeiras colocações em sua categoria, deverão competir no N. 2, na temporada seguinte.  Ginastas do N.3 que participem de Torneios Regionais, classificadas até o 8º. lugar, passam automaticamente para o N.2 na temporada seguinte.  Ginastas do N.3 que participem de Torneios Nacionais, classificadas até o 4º. lugar, passam automaticamente para o N.2 na temporada seguinte.  Ginastas do N.3 que participaram de Campeonatos Brasileiros, em qualquer categoria, classificadas até o 15º lugar (individual geral), passarão a competir no N.1 na temporada seguinte. Subnível “B”: - Ginastas que nunca participaram de nenhuma competição individual oficial da FGERJ ou da CBG.  Ginastas do N. 3 não poderão competir no N.1 na mesma temporada, porém podem participar do N.2 a critério da técnica. Obs.: Não poderão participar as ginastas que já competiram nos níveis 3, 2 ou 1 no individual. o  Ginastas do N.3 que participaram de Campeonatos Brasileiros, em qualquer categoria, classificadas do 16º lugar em diante (individual geral), passarão a ser N.2 na temporada seguinte.  Ginastas do N.2 que participam de Campeonatos Brasileiros, em qualquer categoria, classificadas do 16º lugar em diante, podem, a critério da técnica, permanecer no N.2 na temporada seguinte. Obs.: Se a ginasta competiu em conjunto no nível 3, 2 ou 1, poderá competir no Nível 4 no individual, CASO NÃO TENHA COMPETIDO NESSES NÍVEIS NO INDIVIDUAL. Nível 3 – Campeonato Estadual / Iniciante / Torneio Nacional – Nível 2 Nível 2 – Campeonato Estadual / Intermediário / Torneio Nacional – Nível 1  Ginastas do N.2 que participam de Campeonatos Brasileiros, em qualquer categoria, classificadas até o 15º lugar (individual geral), passarão a ser N.1 na temporada seguinte. Nível 1 – Campeonato Estadual / Avançado / Campeonato Brasileiro 1 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA 2013  Será permitida a participação de ginastas do N.2 (intermediário) – nível da temporada – no N.1 (alto nível). Ginastas do N.2 que obtiveram uma das 03 (três) primeiras colocações no N.1, deverão competir no N. 1, na temporada seguinte.Ginastas do N.2 que participarem dos Torneios Regional e/ou Nacional, permanecem no N.2, com qualquer colocação obtida. 2
  2. 2. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA  A qualificação de passagem de nível se dará pelo somatório das notas obtidas – “individual geral” – seguindo o regulamento de cada categoria e nível.  A ginasta que deixar de competir por 1 (um) ou mais anos, ao retornar, participará do nível imediatamente inferior ao já competido pela mesma, no máximo até o nível 3. Obs.: Estas normas referem – se somente para as ginastas das provas individuais. Nesse caso a ginasta não deve participar de nenhuma competição promovida e/ou realizada pela FGERJ.  Para as provas de conjunto, as técnicas poderão utilizar ginastas da categoria imediatamente inferior, inclusive Mirim, de qualquer nível, para completar a equipe. PREMIAÇÕES: CATEGORIA MIRIM  MEDALHAS para as três primeiras ginastas classificadas na prova individual.  1. A prova de conjunto será premiada conforme as normas fixadas para os níveis 3, 2 e CATEGORIAS:  A ginasta (no individual) somente poderá competir na categoria imediatamente superior quando estiver no limite da faixa etária de sua própria categoria e desde que seja respeitado o seu nível de origem.  MIRIM – constitui – se em uma categoria com normas específicas e exclusivas para a faixa etária (vide anexo). No último ano do mirim, a ginasta poderá competir no N.3 do pré-infantil. NÍVEL 4  MEDALHAS para as três primeiras ginastas classificadas nas provas individuais por categoria.  MEDALHAS DE PARTICIPAÇÃO para todas as ginastas da categoria Mirim, do 4º ao 10º lugar para as ginastas das categorias Pré-Infantil e do 4º ao 8º lugar da as ginastas da categoria Infantil.  MEDALHAS para todas as ginastas integrantes efetivas do conjunto mais 01 (uma) reserva das três primeiras equipes classificadas. FORMAÇÃO DE EQUIPES  Cada entidade filiada efetiva ou vinculada à FGERJ poderá inscrever para os exercícios individuais, nas diferentes categorias e níveis 3, 2 e 1 um número sem limites de ginastas, porém respeitando a indicação de 3 ou 4 ginastas para a apuração do resultado individual “por equipe”. NÍVEIS 3, 2 e 1  No ato da inscrição a entidade deverá indicar as 3 ou 4 ginastasque irão disputar as provas individuais “por equipe”, em cada etapa. A não informação das ginastas participantes por equipe em cada etapa acarretará em não participação no resultado final por equipe da entidade.  MEDALHAS para as (os) técnicas (os) das Equipes Individuais (3 primeiras colocações);  Cada entidade filiada a FGERJ, poderá inscrever para os exercícios de conjunto, nas diferentes categorias e níveis, no máximo 02 (dois) conjuntos.   MEDALHAS para todas as ginastas integrantes efetivas do conjunto mais 1 (uma) reserva das 3 (três) primeiras equipes classificadas por categoria e nível e para a (o) Técnica (o).  MEDALHAS de PARTICIPAÇÃO para as ginastasda categoria Pré - infantil, 9 a 10 anos, classificadas do 4º ao 10º lugar, na prova individual (um aparelho) ou na prova individual geral (mais de um aparelho). O nível do conjunto será determinado pela ginasta que possuir o maior nível. 3 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA 2013  MEDALHAS para as 3 (três) primeiras ginastas classificadas nas provas individuais, por categoria e nível: por aparelho, por equipe e individual geral. 4
  3. 3. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA   MEDALHAS de PARTICIPAÇÃO para as ginastas da categoria Infantil, 11 a 12 anos, classificadas do 4º até o 8º lugar, na prova individual (um aparelho) ou na prova individual geral (mais de um aparelho).  TROFÈUS: 1º, 2º e 3º para os conjuntos e 1º, 2º e 3º para individual por equipe  Havendo somente uma ginasta inscrita na competição em sua categoria e nível – ou por desistência de outras ginastas inscritas – esta deverá participar de todas as provas do programa e sua premiação se dará apenas através do somatório de pontos (individual geral – medalha e troféu) Somam-se apenas resultados individuais;  Finalistas em campeonatos brasileiros receberão a pontuação de 10 pontos. As ginastas que receberem medalha (1º, 2º e 3º lugar) individual por aparelho receberão 10 pontos para campeonatos brasileiros e 05 pontos para torneio nacional e/ou regional (contando apenas a melhor colocação dentre os torneios). * SERÁ ELEITA A GINASTA QUE SE DESTACAR EM CADA ETAPA POR VOTAÇÃO ENTRE OS ÁRBITROS PRESENTES. EM CASO DE EMPATE, O VOTO DE MINERVA SERÁ DADO PELA DIRETORA DE ARBITRAGEM.  A premiação por aparelho se dará somente quando houver no mínimo 02 (duas) ginastas.  As entidades vinculadas estão enquadradas nas normas das premiações, fazendo jus somente às medalhas de direito.  Premiação Especial para melhor Ginasta da Temporada. Será instituída uma premiação especial para as ginastas através de suas performances e méritos, onde se somarão valores para cada ginasta individualmente e acordo com a tabela abaixo.  “TROFÉU EFICIÊNCIA” - premiação para o clube filiado efetivo que obtiver maior soma de pontos conforme o resultado de suas ginastas nas competições oficiais da temporada, nas categorias Mirim, Pré- Infantil, Infantil, Juvenil e Adulta. A pontuação é dada segundo a classificação: Individual Geral, Por Equipe e de Conjuntos. Classificação  Classificação TRGR TNGR 1º 10 15 2º 08 13 3º 05 10 4º 03 08 5º 02 07 01 06 8 10 4 6 8 3 5 7 2 4 6 1 3 5 12 6º 6 6º 13 13 5º 15 11 4º 18 9 3º 20 Nível 1 2º BRASILEIRO Nível 2 1º Melhor ginasta da temporada (Troféu Eficiência). Nível 3 11 5 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA 2013 6
  4. 4. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA ou conjunto receberá uma penalidade de 0,50 pts por falta disciplinar. A ficha deverá conter o nome da ginasta, entidade, categoria, nível e aparelho. NORMASDISCIPLINARES:  Todos os participantes (técnicos, auxiliares - técnicos e ginastas) devem chegar com antecedência mínima de 1 (uma) hora e apresentar-se à direção do evento. Só será permitida a entrada e permanência de pessoas envolvidas na área de competição devidamente identificadas por documento: CREF para técnicos, credencial para assistentes ou outra função (dirigente, médico ou fisioterapeuta).  Os CDs deverão ser entregues à mesa de som, no prazo máximo de 1 hora antes do início do evento. (vide normas de gravação do código de pontuação).  O presente regulamento não poderá ser modificado durante uma temporada, exceto para adequar-se às alterações de regulamento efetuadas pela CBG ou compatibilizá-las com situações imprevistas e objetivos da FGERJ.  Durante o período da competição, INCLUSIVE INTERVALOS, dirigentes, técnicas e ginastas não poderão em HIPÓTESE ALGUMA dirigir-se às arbitras ou quaisquer pessoas com tarefas específicas, para questionar notas sob pena de desqualificação E VICEVERSA.  Na GR haverá a possibilidade de revisão de notas de dificuldade. O técnico deverá apresentar o fato por escrito à diretora de competição no máximo 15 (quinze) minutos após a entrega da súmula. A taxa de recurso é de R$ 200,00 (duzentos reais) por ginasta, e/ou conjunto e deve estar anexada na solicitação. O recurso será analisado pela banca de arbitragem, pelo diretor de arbitragem e pela diretora de competição.  Em caso de necessidade, apenas o representante legal do filiado deverá dirigir-se à Diretora da Competição.  Os casos omissos neste regulamento serão julgados pela Diretora Técnica e Assessores Técnicos de GR da FGERJ.  No caso da ginasta não completar seu exercício, a mesma poderá repeti-lo, será avaliada, mas seu resultado não será homologado na súmula. No caso da ginasta não se apresentar no momento previsto no programa, seu resultado somente será homologado mediante autorização da diretora de competição, de acordo com o motivo do atraso.  As inscrições deverão seguir o regulamento de cada nível e categoria, entregues no prazo previsto, em formulário padrão oficial (vide site da FGERJ), e com todas as informações necessárias para a participação da entidade na programação do eventoe acompanhadas do respectivo pagamento.  Caso uma ginasta seja inscrita em uma competição e não participar da mesma, o valor pago na inscrição não será devolvido. Caso a inscrição não seja devidamente cancelada em até 15 dias, de acordo com o Regulamento Geral da FGERJ – Capítulo VII – Art. 24 - § 4º., a ginasta deverá pagar integralmente as taxas de arbitragem e ambulância.  As entidades participantes são integralmente responsáveis pela correta informação dos dados contidos nas fichas de inscrição de suas ginastas, cientes de que o preenchimento de categoria ou nível errado, acarretará a impossibilidade de participação da ginasta na prova.  As fichas deverão ser entregues na ordem da competição, separadas por árbitro e uma hora antes do início do evento à Diretora de Arbitragem. Caso contrário, a ginastas 7 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA 2013 8
  5. 5. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA REGULAMENTO TÉCNICO NÍVEL 4 – 2013 PRÉ-INFANTIL  INDIVIDUAL  CONJUNTO Faixa etária: 09 e 10 anos, completos no ano da competição Faixa etária: 09 e 10 anos, completos no ano da competição Prova: MÃOS LIVRES Prova:5 integrantes, MÃOS LIVRES Dificuldade: Valor total de 2,00 pontos no máximo Dificuldade: Valor total de 3,00 pontos no máximo a) Dificuldade corporal mínimo de 4 e máximo de 6 a) Dificuldade corporal mínimo de 4 e máximo de 6 b) Valor máximo da dificuldade corporal = 0,20 b) Valor máximo da dificuldade corporal = 0,20 c) Mínimo de 3 combinações de passos de dança = valor de 0,20 cada c) Combinações de Passos de dança = mínimo de 1 = valor 0,30 Na distribuição dos 3 Grupos Corporais a dificuldade deve ser representada 1 vez cada (salto, equilíbrio e rotação) d) Elementos de colaboração mínimo de 4 = 0,10 cada Penalidade: 0,50 por cada dificuldade a mais ou a menos de cada grupo corporal. e) O exercício de grupo deve ser representado por todos os 3 grupos de movimentos corporais (salto, equilíbrio, rotação), mínimo de 1 dificuldade de cada grupo. Execução: 10,00 pontos no máximo, conforme o Código Internacional de Pontuação. Execução: 10 pontos no máximo, conforme o Código Internacional de Pontuação. Cálculo da Nota Final: Cálculo da Nota Final: Somatório da nota de D + E = 12,00 pontos no máximo Somatório da nota de D + E = 13,00 pontos no máximo 9 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA 2013 10
  6. 6. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA INFANTIL  CONJUNTO Faixa etária: 11 e 12 anos, completos no ano da competição  INDIVIDUAL Prova: 5 ARCO Faixa etária: 11 e 12 anos, completos no ano da competição Dificuldade: Valor total de 3,00 pontos no máximo Prova: BOLA a) Dificuldade máximo de 3 trocas e 3 elementos corporais = Total de 6 dificuldades Dificuldade: Valor total de 3,00 pontos no máximo b) Valor máximo da dificuldade corporal = 0,20 a) Dificuldade corporal mínimo de 3 e máximo de 5 dificuldades. c) Combinações de Passos de dança = mínimo de 1 = valor 0,30 b) Valor máximo da dificuldade corporal = 0,20 d) Elementos dinâmicos com rotação, máximo de 1 c) Mínimo de 1 combinações de passos de dança = valor de 0,30 cada. e) Elementos de colaboração mínimo de 4 e) Máximo de 2 riscos f) Maestria valor 0,20 f) O exercício de grupo deve ser representado por todos os 3 grupos de movimentos corporais (salto, equilíbrio, rotação), mínimo de 1 dificuldade de cada grupo Nota: Os critérios do Código Internacional de Pontuação poderão ser aplicados ao risco. g) Distância da troca no mínimo de 5 a 6 metros para receber a bonificação de 0,10 Execução: 10,00 pontos no máximo, conforme o Código Internacional de Pontuação. Execução: 10 pontos no máximo, conforme o Código Internacional de Pontuação. Cálculo da Nota Final: Cálculo da Nota Final: Somatório da nota de D + E = 13,00 pontos no máximo. Somatório da nota de D + E = 13,00 pontos no máximo. 11 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA 2013 12
  7. 7. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA JUVENIL  CONJUNTO Faixa etária: 13 a 15 anos, completos no ano da competição.  INDIVIDUAL Faixa etária: 13 a 15 anos, completos no ano da competição. Prova: 5 BOLA Prova: FITA Dificuldade: Valor total de 5,00 pontos no máximo Dificuldade: Valor total de 5,00 pontos no máximo a) Dificuldade máximo de 3 trocas e 3 elementos corporais = valor total 6 dificuldades a) Dificuldade corporal mínimo de 4 e máximo de 6 dificuldades b) Valor máximo da dificuldade corporal = 0,30 pontos b) Valor máximo da dificuldade = 0,30 pontos c) Combinações de Passos de dança = mínimo de 1 = valor 0,30 c) Combinações de Passos de dança = mínimo de 1 = valor 0,30 d) Elementos dinâmicos com rotação máximo de 1 d) Máximo de 2 riscos e) Elementos de colaboração mínimo de 4 e) Maestria valor 0,20 f) O exercício de grupo deve ser representado por todos os 3 grupos de movimentos corporais (salto, equilíbrio, rotação), mínimo de 1 dificuldade de cada grupo. f) Na distribuição dos 3 Grupos Corporais a dificuldade deve ser representada 1 vez cada (salto, equilíbrio e rotação) g) Distância da troca no mínimo de 6 metros para receber a bonificação de 0,10. Execução:10 pontos no máximo, conforme o Código Internacional de Pontuação. Execução: 10 pontos no máximo, conforme o Código Internacional de Pontuação. Cálculo da Nota Final: Cálculo da Nota Final: Somatório da nota de D + E = 15,00 pontos no máximo. Somatório da nota de D + E = 15,00 pontos no máximo 13 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA 2013 14
  8. 8. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA ADULTO  CONJUNTO Faixa etária: A partir de 16 anos, completos no ano da competição.  INDIVIDUAL Faixa etária: A partir de 16 anos, completos no ano da competição. Prova: 10 MAÇAS Prova:5 ARCOS Dificuldade: Valor total de 6,00 pontos no máximo Dificuldade: Valor total de 6,00 pontos no máximo a) Dificuldade máximo de 4 trocas e 3 elementos corporais = valor total 7 dificuldades a) Dificuldade mínimo de 4 máximo de 7 b) Valor máximo da dificuldade corporal = 0,40 b) Valor máximo da dificuldade = 0,40 pontos c) Combinações de Passos de dança = mínimo de 1 = valor 0,30 c) Combinações de Passos de dança = mínimo de 1 = valor 0,30 d) Elementos dinâmicos com rotação máximo de 1 d) Máximo de 2 riscos e) Elementos de colaboração mínimo de 4 e) Maestria valor 0,20 f) O exercício de grupo deve ser representado por todos os 3 grupos de movimentos corporais (salto, equilíbrio, rotação), mínimo de 1 dificuldade de cada grupo. f) Na distribuição dos 3 Grupos Corporais a dificuldade deve ser representada 1 vez cada (salto, equilíbrio e rotação). g) Distância da troca no mínimo de 6 metros para receber a bonificação de 0,10. Execução:10 pontos no máximo, conforme o Código Internacional de Pontuação. Execução: 10 pontos no máximo, conforme o Código Internacional de Pontuação. Cálculo da Nota Final: Cálculo da Nota Final: Somatório da nota de D + E = 16,00 pontos no máximo Somatório da nota de D + E = 16,00 pontos no máximo 15 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA 2013 16
  9. 9. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA REGULAMENTO TÉCNICO DURAÇÃO DOS EXERCÍCIOS Individual: 1’ a 1’30” NÍVEL 3 – 2013 Conjunto: 2’ a 2’30”  Seguirá as Normas previstas no Regulamento do Torneio Nacional / CBG – Individual Nível 2 e conjuntos. PROGRAMA Individual: Mãos livres NÍVEL 2 – 2013 Conjunto: Mãos livres  Seguirá as Normas previstas no Regulamento do Torneio Nacional / CBG – Individual Nível 1 e conjuntos.  INDIVIDUAL Dificuldade: Valor total de 2,00 pontos no máximo a) Dificuldade corporal mínimo de 4 e máximo de 6 NÍVEL 1 – 2013  Seguirá as normas previstas no Regulamento Específico da CBG – Campeonatos Brasileiros. b) Valor máximo da dificuldade corporal = 0,20 c) Mínimo de 3 combinações de passos de dança = valor de 0,20 cada CATEGORIA MIRIM d) É OBRIGATÓRIA A REALIZAÇÃO DE PELO MENOS 2 ACROBÁTICOS (TABELA A SEGUIR) GENERALIDADES e) Na distribuição dos 3 Grupos Corporais a dificuldade deve ser representada 1 vez cada (salto, equilíbrio e rotação)  A participação é aberta a qualquer entidade interessada na prática da Ginástica Rítmica. Os interessados deverão entrar em contato com a FGERJ.  Nesta categoria é de suma importância a adequação dos elementos corporais à real capacidade de execução da ginasta, a fim de resguardar as suas condições físicas, psicológicas e a motivação da participação. Execução: 10,00 pontos no máximo, conforme o Código Internacional de Pontuação. Cálculo da Nota Final: Somatório da nota de D + E = 12,00 pontos no máximo Faixa etária: 07 e 08 anos, completos no ano da competição. 17 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA 2013 Penalidade: 0,50 por cada dificuldade a mais ou a menos de cada grupo corporal. 18
  10. 10. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA LISTAGEM DAS OPÇÕES DOS ELEMENTOS CORPORAIS SALTOS OU SALTITOS  CONJUNTO Prova: 5 a 10 integrantes Símbolos Dificuldade: Valor total de 3,00 pontos no máximo Descrição Valor 1º A Série (mín. 3) 1º saltito 0,10 2º A Série (mín. 3) 2º saltito 0,10 3º A Série (mín. 3) saltitos sobre os dois pés com ou sem variações 0,10 a) Dificuldade corporal mínimo de 4 máximo de 6 b) Valor máximo da dificuldade corporal = 0,20 c) Combinações de Passos de dança = mínimo de 1 = valor 0,30 d) Elementos de colaboração mínimo de 4.= 0,10 cada e) O exercício de grupo deve ser representado por todos os 3 grupos de movimentos corporais (salto, equilíbrio, rotação), mínimo de 1 dificuldade de cada grupo. A B Execução: 10 pontos no máximo, conforme o Código Internacional de Pontuação. Salto vertical Salto vertical com giro 180º 0,10 0,20 Cálculo da Nota Final: Somatório da nota de D + E = 13,00 pontos no máximo EQUILÍBRIOS 1 – Encontra – se a seguir um quadro de opções de dificuldades corporais adaptadas à realidade da categoria, bem, como os símbolos a serem utilizados nas fichas de avaliação. 2 – O valor das dificuldades listadas será julgado de acordo com o previsto no quadro. Símbolos A 3 – Toda dificuldade não relacionada deverá ser julgada conforme o valor do código de pontuação. B LEMBRETE:Podem-se usar dificuldades de valor 0,10 como suplementares no exercício. Neste caso, tais dificuldades NÃO são declaradas na ficha, nem avaliadas pelos árbitros D1 e sem penalização. Elas só serão avaliadas se estiverem declaradas na ficha. B 19 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA 2013 Descrição Valor En “relevé” sobre dois pés 0,10 En “passé” (alto ou baixo – aberto ou fechado) 0,20 “Plancha” facial (avião) com apoio total do pé 0,20 Obs.: Sugere – se a coordenação do equilíbrio com movimento do(s) braço(s). 20
  11. 11. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA ACROBÁTICOS PIVOTS Descrição Giro sobre a ponta dos dois pés 360º En “passé” 360º (aberto ou fechado) B A 0,20 Queda de peito (mataborrão) - simples ou com inversão sobre o ombro 0,20 0,30 Reversement para trás 0,10 0,20 Estrela 0,20 Giro sobre um dos pés 360º A 0,20 Rolamento para trás 0,10 0,10 Rolamento para frente 0,20 En “passé” 180º B Valor Vela 0,10 Giro sobre a ponta dos dois pés 720º A Símbolos Valor Descrição Reversement para frente ou “Ralenkova” Símbolos 0,30 FLEXIBILIDADES Símbolos Descrição Valor Spagatsagital 0,10 Spagat frontal 0,10 B Decúbito ventral apoio das mãos, braços estendidos: tocar a ponta dos pés na cabeça 0,20 B Genoux 0,20 B Couchée 0,20 A Obs.: A 21 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA 2013  Valores independente da posição de chegada ou saída, ou do apoio do elemento, embora estes critérios tornem os elementos diferentes.  Todos os elementos das séries e/ou combinações serão avaliados. No entanto, não poderá haver interrupções entre os elementos pré-acrobáticos. 22
  12. 12. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA ANEXO I 2013 7-8 MIRIM 9 - 10 PRÉ - INFANTIL 11 - 12 INFANTIL 13 - 15 JUVENIL 15 ... ADULTO NÍVEIS I C C I C I C I C M.LIVRES CORDA ARCO “1” I 4 BOLAS M.LIVRES ARCO BOLA FITA 10 MAÇAS + 5 ARCOS ARCO BOLA MAÇAS FITA 5 ARCOS + 10 MAÇAS ARCO BOLA MAÇAS FITA 10 MAÇAS + 2 FITAS 3 BOLAS MÃOS LIVRES “2” E 4 BOLAS MÃOS LIVRES E MAÇAS 10 MAÇAS BOLA ARCO MÃOS LIVRES “3” E 4 BOLAS MÃOS LIVRES E BOLA MÃOS LIVRES MÃOS LIVRES MÃOS LIVRES MÃOS LIVRES BOLA E FITA 10 MAÇAS ARCO E 5 ARCOS FITA 5 ARCOS 2 FITAS 3 BOLAS FITA MAÇAS ARCO “4” E ARCO 5 ARCOS FITA E 2 FITAS 3 BOLAS FITA 5 BOLAS ARCO 10 MAÇAS 23 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA 2013
  13. 13. REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA ANEXO II 2013 I III IV Conjuntos “Nível 4” ETAPA ETAPA ETAPA ETAPA V ETAPA VI ETAPA 29 de Junho NÍVEL II 10de Agosto 28 de Setembro 02 de Novembro 07 de Dezembro (M) 07 de Dezembro (T) Pré–Inf4 BOLAS Infantil Mãos Livres “3” Pré-infantil Mãos Livres Infantil Bola Pré-Infantil Arco Adulto Arco Juvenil Maças Adulto Fita Juvenil Fita Infantil 10 MAÇAS Juvenil5 ARCOS Adulto2 FITAS E 3 BOLAS Pré –Inf.4 BOLAS Pré-Infantil Mãos Livres Infantil Mãos Livres Pré-Infantil Arco Infantil Bola Juvenil Maças “2” Adulto Arco Juvenil Fita Adulto Fita Individual:  Mirim – ML  Pré–Inf – ML  Infantil BOLA  Juvenil FITA  Adulto ARCO Infantil 10 MAÇAS Juvenil 5 ARCOS Adulto 2 FITAS E 3 BOLAS Conjunto:  Mirim – ML Pré –Inf. – 4 BOLAS  Pré –Infantil – ML  Infantil: 5 ARCOS  Juvenil 5 BOLAS  Adulto: 5 FITAS Infantil ML e Arco Pré-Infantil Mãos Livres Infantil Bolae Fita Pré-Infantil Corda e Arco Infantil – 10 MAÇAS + 5 ARCOS Adulto Arco e Bola Juvenil Arco e Bola Adulto Maças eFita Juvenil Maças eFita Juvenil– 5 ARCOS + 10 MAÇAS “1” Adulto 10 MAÇAS+ 2 FITAS E 3 BOLAS 24 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE GINÁSTICA RÍTMICA 2013

×