Dheg

3.153 visualizações

Publicada em

Doença Hipertensiva Específica da Gestação

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.153
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
126
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dheg

  1. 1. Doença Hipertensiva Específica da Gestação
  2. 2. DHEG A Doença Hipertensiva Específica da Gestação (DHEG) é uma das complicações mais comuns e de maior morbimortalidade materna e perinatal ocupando o primeiro lugar dentre as afecções próprias do ciclo grávido-puerperal. Classificada em pré-eclâmpsia e eclâmpsia.
  3. 3. DHEG (Etiologia) A causa exata da DHEG é desconhecida, mas sua incidência atinge cerca 6% de todas as gestações. A teoria mais aceita, atualmente, é a da "má placentação": uma invasão trofoblástica deficiente levaria a uma lesão endotelial com espasticidade difusa, associada a hipercoagulabilidade, inflamação, hiperlipidemia e resistência insulínica.
  4. 4. Fatores de riscos - Gestação na adolescência; - Gestação em mulheres com idade acima de 35 anos; - Gestantes com nível socioeconômico baixo; - Gestantes desnutridas; - Primigestas; - História familiar de hipertensão; - Hipertensão crônica; - Diabete melitus; - Gestação múltipla (gemelaridade);
  5. 5. - Presença de mola hidatiforme; - Hidrâmnio (excesso de líquido amniótico); - Incompatibilidade Rh com intenso edema fetal).
  6. 6. Sinais e Sintomas Dor de estômago; Mal estar geral; Náuseas; Edema; Vômitos; Dor na nuca; Dor no abdome em faixa; Tonturas; “Escotomas cintilantes”; Dor em hipocôndrio direito (loja hepática).
  7. 7. Complicações Descolamento da placenta; Prematuridade; Restrição do crescimento intra-uterino; Morte materno-fetal; Oligúria; Edema pulmonar, cerebral, trombocitopenia, hemorragia, acidente vascular cerebral;  Síndrome HELLP.
  8. 8. Tratamento Na Pré Eclâmpsia: Hidralazina; Nifedipina; Furosemida. Na Eclâmpsia: Sulfato de Magnésio.
  9. 9. Cuidados de Enfermagem Verificar SSVV: Manter paciente em repouso e em DLE; Registrar o peso da gestante; Administrar as medicações hipotensoras prescritas; Pesar paciente diariamente; Controlar BTF; Analisar a urina (Tendo em vista a proteinúria como um dos principais sintomas); Ter os cuidados normais para convulsões de qualquer tipo.
  10. 10. Agradecemos sua atenção!!! “A pré-eclampsia não tem prevenção, mas seu diagnóstico precoce é feito no pré-natal. Quanto antes o tratamento começar, melhores são as chances de acontecer uma gestação sem riscos para mãe e bebê. Não se descuide, mamãe, faça sempre um bom pré-natal.”

×