Como criar corretamente um relatório de fluxo de caixa

333 visualizações

Publicada em

Os modelos de Fluxo de Caixa que você encontra por aí são muito simplistas. O Fluxo de Caixa pode ser uma ferramenta poderosíssima em sua gestão.

Slides que acompanham a Palestra sobre Fluxo de Caixa para pequenas empresas - https://youtu.be/dEL2C7N2uTI

Links indicados:
Artigo "Fluxo de Caixa para pequenas empresas - Guia Definitivo" - http://4blue.com.br/fluxo-de-caixa-para-pequenas-empresas-o-guia-definitivo/

Planilha completa para controle financeiro e Fluxo de Caixa - http://bit.ly/ControleFin

Planilha gratuita para análise de Fluxo de Caixa (versão básica) - http://bit.ly/FC-gratis
--

Tópicos abordados na palestra:
- Você está sendo enganado
- Entenda o princípio básico do Fluxo de Caixa
- Aprenda a estrutura correta do Fluxo de Caixa
- Ferramenta gratuita de Fluxo de Caixa para analisar os números

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
333
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como criar corretamente um relatório de fluxo de caixa

  1. 1. Como criar corretamente um Relatório de Fluxo de Caixa Renan Kaminski Damasceno
  2. 2. Sensação de Escuridão “ Não tenho dormido direito (há tempos, e também a psiquiatra aumentou meus remédios pra segurar a barra) pensando no futuro da empresa, e como não sei analisar essas situações conto com sua experiência ”
  3. 3. Fluxo de Caixa
  4. 4. Tópicos • Descobrir que você está sendo enganado • Entender o princípio básico para o Fluxo de Caixa • Aprender a estrutura CORRETA do fluxo de caixa • Ferramenta gratuita para lhe ajudar
  5. 5. Aviso aos Contabilistas, Administradores, Acadêmicos e afins
  6. 6. Você está sendo enganado!
  7. 7. Os Fluxos de Caixa lhe apresentados ficam muito aquém do que podem ser
  8. 8. Preparado?!
  9. 9. O Fluxo de Caixa Relatório de Entradas e Saídas passadas e futuras que tem como objetivo auxiliar na tomada de decisão da empresa
  10. 10. Princípio Básico Princípio de Caixa Contabiliza-se o que de fato entrou e o que de fato saiu
  11. 11. PASSO 01 DE 02 Estruturando o Fluxo de Caixa
  12. 12. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. Por categoria de receita Por tipo de recebimento
  13. 13. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. • Custos Variáveis: Todos os gastos que variam na mesma proporção que as vendas, ou seja, estão diretamente ligados aos produtos/serviços.
  14. 14. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. • Custos Variáveis: Todos os gastos que variam na mesma proporção que as vendas, ou seja, estão diretamente ligados aos produtos/serviços. • Margem de Contribuição: É o valor que sobra das vendas para pagar as despesas fixas e investimentos. Ou seja, são as Receitas menos os Custos Variáveis.
  15. 15. A Margem de Contribuição é um indicador mais importante que o próprio faturamento!
  16. 16. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. • Custos Variáveis: Todos os gastos que variam na mesma proporção que as vendas, ou seja, estão diretamente ligados aos produtos/serviços. • Margem de Contribuição: É o valor que sobra das vendas para pagar as despesas fixas e investimentos. Ou seja, são as Receitas menos os Custos Variáveis. • Despesas Fixas: Todos os gastos que não estão diretamente ligados aos produtos, ou seja, despesas do dia a dia da empresa.
  17. 17. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. • Custos Variáveis: Todos os gastos que variam na mesma proporção que as vendas, ou seja, estão diretamente ligados aos produtos/serviços. • Margem de Contribuição: É o valor que sobra das vendas para pagar as despesas fixas e investimentos. Ou seja, são as Receitas menos os Custos Variáveis. • Despesas Fixas: Todos os gastos que não estão diretamente ligados aos produtos, ou seja, despesas do dia a dia da empresa.
  18. 18. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. • Custos Variáveis: Todos os gastos que variam na mesma proporção que as vendas, ou seja, estão diretamente ligados aos produtos/serviços. • Margem de Contribuição: É o valor que sobra das vendas para pagar as despesas fixas e investimentos. Ou seja, são as Receitas menos os Custos Variáveis. • Despesas Fixas: Todos os gastos que não estão diretamente ligados aos produtos, ou seja, despesas do dia a dia da empresa. • Lucro Operacional Antes dos Investimentos (LOAI): vai lhe dizer o quanto sua empresa lucrou na operação essencial do seu negócio.
  19. 19. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. • Custos Variáveis: Todos os gastos que variam na mesma proporção que as vendas, ou seja, estão diretamente ligados aos produtos/serviços. • Margem de Contribuição: É o valor que sobra das vendas para pagar as despesas fixas e investimentos. Ou seja, são as Receitas menos os Custos Variáveis. • Despesas Fixas: Todos os gastos que não estão diretamente ligados aos produtos, ou seja, despesas do dia a dia da empresa. • Lucro Operacional Antes dos Investimentos (LOAI): vai lhe dizer o quanto sua empresa lucrou na operação essencial do seu negócio.
  20. 20. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. • Custos Variáveis: Todos os gastos que variam na mesma proporção que as vendas, ou seja, estão diretamente ligados aos produtos/serviços. • Margem de Contribuição: É o valor que sobra das vendas para pagar as despesas fixas e investimentos. Ou seja, são as Receitas menos os Custos Variáveis. • Despesas Fixas: Todos os gastos que não estão diretamente ligados aos produtos, ou seja, despesas do dia a dia da empresa. • Lucro Operacional Antes dos Investimentos (LOAI): vai lhe dizer o quanto sua empresa lucrou na operação essencial do seu negócio. • Investimentos: Gastos que não fazem parte do dia a dia da empresa e sobre o qual pretende-se ter algum retorno a curto, médio ou longo prazo.
  21. 21. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. • Custos Variáveis: Todos os gastos que variam na mesma proporção que as vendas, ou seja, estão diretamente ligados aos produtos/serviços. • Margem de Contribuição: É o valor que sobra das vendas para pagar as despesas fixas e investimentos. Ou seja, são as Receitas menos os Custos Variáveis. • Despesas Fixas: Todos os gastos que não estão diretamente ligados aos produtos, ou seja, despesas do dia a dia da empresa. • Lucro Operacional Antes dos Investimentos (LOAI): vai lhe dizer o quanto sua empresa lucrou na operação essencial do seu negócio. • Investimentos: Gastos que não fazem parte do dia a dia da empresa e sobre o qual pretende-se ter algum retorno a curto, médio ou longo prazo.
  22. 22. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. • Custos Variáveis: Todos os gastos que variam na mesma proporção que as vendas, ou seja, estão diretamente ligados aos produtos/serviços. • Margem de Contribuição: É o valor que sobra das vendas para pagar as despesas fixas e investimentos. Ou seja, são as Receitas menos os Custos Variáveis. • Despesas Fixas: Todos os gastos que não estão diretamente ligados aos produtos, ou seja, despesas do dia a dia da empresa. • Lucro Operacional Antes dos Investimentos (LOAI): vai lhe dizer o quanto sua empresa lucrou na operação essencial do seu negócio. • Investimentos: Gastos que não fazem parte do dia a dia da empresa e sobre o qual pretende-se ter algum retorno a curto, médio ou longo prazo. • Lucro Operacional: é o LOAI menos os Investimentos. Esta métrica vai dizer se a operação do seu negócio é rentável ou não.
  23. 23. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. • Custos Variáveis: Todos os gastos que variam na mesma proporção que as vendas, ou seja, estão diretamente ligados aos produtos/serviços. • Margem de Contribuição: É o valor que sobra das vendas para pagar as despesas fixas e investimentos. Ou seja, são as Receitas menos os Custos Variáveis. • Despesas Fixas: Todos os gastos que não estão diretamente ligados aos produtos, ou seja, despesas do dia a dia da empresa. • Lucro Operacional Antes dos Investimentos (LOAI): vai lhe dizer o quanto sua empresa lucrou na operação essencial do seu negócio. • Investimentos: Gastos que não fazem parte do dia a dia da empresa e sobre o qual pretende-se ter algum retorno a curto, médio ou longo prazo. • Lucro Operacional: é o LOAI menos os Investimentos. Esta métrica vai dizer se a operação do seu negócio é rentável ou não.
  24. 24. Revisão rápida...
  25. 25. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. • Custos Variáveis: Todos os gastos que variam na mesma proporção que as vendas, ou seja, estão diretamente ligados aos produtos/serviços. • Margem de Contribuição: É o valor que sobra das vendas para pagar as despesas fixas e investimentos. Ou seja, são as Receitas menos os Custos Variáveis. • Despesas Fixas: Todos os gastos que não estão diretamente ligados aos produtos, ou seja, despesas do dia a dia da empresa. • Lucro Operacional Antes dos Investimentos (LOAI): vai lhe dizer o quanto sua empresa lucrou na operação essencial do seu negócio. • Investimentos: Gastos que não fazem parte do dia a dia da empresa e sobre o qual pretende-se ter algum retorno a curto, médio ou longo prazo. • Lucro Operacional: é o LOAI menos os Investimentos. Esta métrica vai dizer se a operação do seu negócio é rentável ou não. • Movimentações Não Operacionais: Entradas e saídas de dinheiro que não fazem parte da operação / dia a dia da empresa.
  26. 26. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. • Custos Variáveis: Todos os gastos que variam na mesma proporção que as vendas, ou seja, estão diretamente ligados aos produtos/serviços. • Margem de Contribuição: É o valor que sobra das vendas para pagar as despesas fixas e investimentos. Ou seja, são as Receitas menos os Custos Variáveis. • Despesas Fixas: Todos os gastos que não estão diretamente ligados aos produtos, ou seja, despesas do dia a dia da empresa. • Lucro Operacional Antes dos Investimentos (LOAI): vai lhe dizer o quanto sua empresa lucrou na operação essencial do seu negócio. • Investimentos: Gastos que não fazem parte do dia a dia da empresa e sobre o qual pretende-se ter algum retorno a curto, médio ou longo prazo. • Lucro Operacional: é o LOAI menos os Investimentos. Esta métrica vai dizer se a operação do seu negócio é rentável ou não. • Movimentações Não Operacionais: Entradas e saídas de dinheiro que não fazem parte da operação / dia a dia da empresa.
  27. 27. ÊPA! Os números acima estão dizendo que dos 420 mil de lucro operacional, o hotel teve 386 mil de saídas não operacionais?!?!?!
  28. 28. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. • Custos Variáveis: Todos os gastos que variam na mesma proporção que as vendas, ou seja, estão diretamente ligados aos produtos/serviços. • Margem de Contribuição: É o valor que sobra das vendas para pagar as despesas fixas e investimentos. Ou seja, são as Receitas menos os Custos Variáveis. • Despesas Fixas: Todos os gastos que não estão diretamente ligados aos produtos, ou seja, despesas do dia a dia da empresa. • Lucro Operacional Antes dos Investimentos (LOAI): vai lhe dizer o quanto sua empresa lucrou na operação essencial do seu negócio. • Investimentos: Gastos que não fazem parte do dia a dia da empresa e sobre o qual pretende-se ter algum retorno a curto, médio ou longo prazo. • Lucro Operacional: é o LOAI menos os Investimentos. Esta métrica vai dizer se a operação do seu negócio é rentável ou não. • Movimentações Não Operacionais: Entradas e saídas de dinheiro que não fazem parte da operação / dia a dia da empresa. • Resultado Líquido: Diferença entre todas as entradas e saídas de dinheiro.
  29. 29. Estrutura Correta do FC • Receitas: Todas as entradas de dinheiro no mês. • Custos Variáveis: Todos os gastos que variam na mesma proporção que as vendas, ou seja, estão diretamente ligados aos produtos/serviços. • Margem de Contribuição: É o valor que sobra das vendas para pagar as despesas fixas e investimentos. Ou seja, são as Receitas menos os Custos Variáveis. • Despesas Fixas: Todos os gastos que não estão diretamente ligados aos produtos, ou seja, despesas do dia a dia da empresa. • Lucro Operacional Antes dos Investimentos (LOAI): vai lhe dizer o quanto sua empresa lucrou na operação essencial do seu negócio. • Investimentos: Gastos que não fazem parte do dia a dia da empresa e sobre o qual pretende-se ter algum retorno a curto, médio ou longo prazo. • Lucro Operacional: é o LOAI menos os Investimentos. Esta métrica vai dizer se a operação do seu negócio é rentável ou não. • Movimentações Não Operacionais: Entradas e saídas de dinheiro que não fazem parte da operação / dia a dia da empresa. • Resultado Líquido: Diferença entre todas as entradas e saídas de dinheiro.
  30. 30. A Estrutura Perfeita do Fluxo de Caixa
  31. 31. Ferramenta que segue esta estrutura
  32. 32. PASSO 02 DE 02 Analisando o Fluxo de Caixa
  33. 33. Análise dos Números
  34. 34. Não veja o FC como uma foto, mas sim como um filme...
  35. 35. Presente O/ Planilha Gratuita para analisar o Fluxo de Caixa (versão super básica) http://bit.ly/FC-gratis Planilha completa para controle financeiro e fluxo de caixa http://bit.ly/ControleFin Cupom 50% desconto: PalestraFC
  36. 36. Lembre: o objetivo financeiro de qualquer empresa é lucrar. Um bom Fluxo de Caixa irá mostrar os melhores caminhos para aumentar os lucros do seu negócio.
  37. 37. Obrigado! Renan Kaminski Damasceno renan@4blue.com.br www.4blue.com.br

×