Língua                 PortuguesaANA PATRÍCIA     ELIZENA NASCIMENTO   REJANNE ANDRADE       VAGNER          VAGNER CARVALHO
CAPITULO I - MUDANÇA                  2º Parágrafo     Arrastaram-se para lá, devagar, Sinhá Vitória com o filhomais novo ...
CAPITULO I - MUDANÇA        2º Parágrafo (continuação)... Fabiano sombrio 1, cambaio 2, o aió 3 a tiracolo, a cuia 4pendur...
CAPITULO I - MUDANÇA              3º Parágrafo    Anda condenado do diabo, gritou-lhe o pai. Nãoobtendo resultado, fustigo...
CAPITULO I - MUDANÇA          3º Parágrafo (cont.)... Fabiano ainda lhe deu algumas pancadas e esperou queele se levantass...
CAPITULO I - MUDANÇA                 5º Parágrafo    O voo negro dos urubus fazia círculos altos em redor debichos moribun...
CAPITULO I - MUDANÇA          6º e 7º ParágrafoS   -Anda, excomungado.O pirralho não se mexeu, e Fabiano desejou matá-lo. ...
CAPITULO I - MUDANÇA                  9º Parágrafo      Pelo espírito atribulado do sertanejo passou a ideia deabandonar o...
CAPITULO I - MUDANÇA            9º Parágrafo (cont.)      ... Pensou nos urubus, nas ossadas, coçou a barba ruiva esuja, i...
CAPITULO I - MUDANÇA            9º Parágrafo (cont.)    ...Fabiano entregou a espingarda a Sinhá Vitória, pôs o filhono ca...
CAPITULO I - MUDANÇA                 Parágrafo 11     Ausente do companheiro, a cachorra Baleia tomou a frentedo grupo. Ar...
CAPITULO I - MUDANÇA                   Parágrafo 12     .... Fabiano tinha andado a procurar raízes, à toa: o resto dafari...
CAPITULO I - MUDANÇA          Parágrafo 12 (cont.)     ... Despertara-a um grito áspero, vira de perto arealidade e o papa...
CAPITULO I - MUDANÇA                  Parágrafo 13      ...a embira1 tinha-lhe aberto entre os dedos rachados...Os calcanh...
CAPITULO I - MUDANÇA             Parágrafo 14    ...Sinhá Vitória acomodou os filhos, quearriaram1 como trouxas, cobriu-os...
CAPITULO I - MUDANÇA          Parágrafo 14 (cont.)        ...O menino mais velho, passada a vertigem que oderrubara...    ...
CAPITULO I - MUDANÇA               Parágrafo 16       Fabiano procurou em vão perceber um toque de chocalho.Avizinhou-se d...
CAPITULO I - MUDANÇA              Parágrafo 19 ...Entrava dia e saía dia. As noites cobriam a terra de                    ...
CAPITULO I - MUDANÇA              Parágrafo 21      Iam-se amodorrando e foram despertados porBaleia, que trazia nos dente...
CAPITULO I - MUDANÇA            ParágrafoS 24 e 25... Uma alegria doida enchia o coração de Fabiano. Pensou nafamília, sen...
CAPITULO I - MUDANÇA               Parágrafo 27... A lua estava cercada de um halo cor de leite. Iachover...              ...
CAPITULO I - MUDANÇA           Parágrafo 29... A cara murcha de Sinhá Vitória remoçaria...               Significado:     ...
CAPITULO I - MUDANÇA           Parágrafo 33...Chocalhos tilintariam pelos arredores...               Significado:       To...
CAPITULO II - FABIANO                       6º Parágrafo           Pisou com firmeza no chão gretado1, puxou a faca de    ...
CAPITULO II - FABIANO              Parágrafo 25     ...As crianças divertiram-se, animaram-se, eo espírito de Fabiano se d...
CAPITULO III - CADEIA                2º Parágrafo          Fabiano percorreu as lojas, escolhendo o panoregateando1 um tos...
CAPITULO III - CADEIA               2º Parágrafo...A tarde puxou o dinheiro, meio tentado, e logo searrependeu, certo de q...
CAPITULO III - CADEIA                 4º Parágrafo...Pobre de seu Tomás. Um homem tão direito sumir-se comocambembe, andar...
CAPITULO III - CADEIA                 9º Parágrafo   Os jogadores apertaram-se, os dois homens sentaram-se, osoldado amare...
CAPITULO III - CADEIA                  Parágrafo 13A mulher se incharia com a notícia. Talvez não se inchasse. Eraatilada ...
CAPITULO III - CADEIA                  Parágrafo 15  Fabiano estremeceu...E não levava o querosene, ia-se alumiardurante a...
CAPITULO III - CADEIA                  Parágrafo 30   Estirou as pernas, encostou as carnes doídas ao muro. Se lhetivessem...
CAPITULO IV - SINHA VITÓRIA                  2º Parágrafo     ...Sinhá Vitória aprumou1 o espinhaço e agitou o abano.Uma c...
CAPITULO IV - SINHA VITÓRIA               9º Parágrafo     ...Foi a sala, passou por baixo do punho da redeonde Fabiano ro...
CAPITULO IV - SINHA VITÓRIA         Parágrafo 16Não é que ia deixando a comida esturrar?            Significado:    -Torra...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                1º Parágrafo      A ideia surgiu-lhe na tarde em que Fabiano botouos arreio...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                  2º Parágrafo      Naquele momento Fabiano lhe causava grande admiração.Me...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                         3º Parágrafo        O animal estava selado, o estribo1 amarrado na...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO         4º Parágrafo   ...Fabiano tinha caído em pé e recolhia-se banzeiro ecambaio, os ar...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                 7º Parágrafo   Retirou-se zangado, encostou-se num esteio do alpendre1, ac...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                  8º Parágrafo ...As perneiras, o gibão, o guarda-peito1, as esporas e obar...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                 9º Parágrafo        Fabiano desviou-o desatento, entrou na sala e foidespo...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                 Parágrafo 12...Os juazeiros do fim do pátio estavam escuros, destoavamdas ...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                Parágrafo 16      Arredou-se1, fez tenção2 de entender-se com alguém,mas ig...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                 Parágrafo 20      Agora as cabras se empurravam metendo os focinhos naágua...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                Parágrafo 25      Aí o bode se avizinhou e meteu o focinho na água. Omenino...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                Parágrafo 26      Mergulhou no pelame fofo, escorregou, tentou em vãosegura...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO           Parágrafo 26 (cont.)...Outra vez impelido para a frente, deu um salto mortal,pas...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                Parágrafo 27          Viu as nuvens que se desmanchavam no céu azul,embirro...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                 Parágrafo 28        Sentou-se, apalpou as juntas doídas. Fora sacolejadovi...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                 Parágrafo 31     Meteu os dedos finos pelo rasgão, coçou o peito magro. Ot...
CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO                  Parágrafo 32   ...Aquela hora os Periquitos descansavam na vazante, nasto...
CAPITULO VI - O MENINO MAIS                VELHO            9º Parágrafo       A cachorra Baleia acompanhou-o naquela hora...
CAPITULO VI - O MENINO MAIS                VELHO           Parágrafo 14       ...A culpada era Sinhá Terta, que na véspera...
CAPITULO VI - O MENINO MAIS                VELHO           Parágrafo 23         ...Diligenciou afastar do espírito aquela ...
CAPITULO VII - INVERNO                  2º Parágrafo     Estava um frio medonho, as goteiras pingavam lá fora, ovento sacu...
CAPITULO VII - INVERNO                   3º Parágrafo   Fabiano esfregou as mãos satisfeito e empurrou os tições coma pont...
CAPITULO VII - INVERNO                  8º Parágrafo  Remexeu as brasas com o cabo da quenga de coco, arrumouentre as pedr...
CAPITULO VII - INVERNO                  9º Parágrafo     ...Fabiano, visível da barriga para baixo, ia-se tornandoindistin...
CAPITULO VII - INVERNO                 Parágrafo 11    ... A ventania arrancara sucupiras e imburanas, houverarelâmpagos e...
CAPITULO VII - INVERNO                  Parágrafo 18  ...O arcabouço da casa resistiria à fúria das águas. E quandoelas ba...
CAPITULO VII - INVERNO                   Parágrafo 22   Fabiano estava contente e esfregava as mãos. Como o frio eragrande...
CAPITULO VIII - FESTA                 6º Parágrafo           Aí Fabiano parou, sentou-se, lavou os pés duros,procurandoret...
CAPITULO VIII - FESTA                 Parágrafo 17    ...Coçou-se, puxou o lenço, desatou-o, contou o dinheiro,com a tenta...
CAPITULO VIII - FESTA                Parágrafo 24    ...Escapuliu-se disfarçadamente, chegou a esquina daloja, onde havia ...
CAPITULO VIII - FESTA           Parágrafo 24 (cont.)    ...O burburinho da multidão era doce, o realejo fanhosodos cavalin...
CAPITULO IX - BALEIA                 2º Parágrafo        Por isso Fabiano imaginara que ela estivesse com umprincípio de h...
CAPITULO IX - BALEIA                 4º ParágrafoSinhá Vitória fechou-se na camarinha, rebocando os meninosassustados, que...
CAPITULO IX - BALEIA                  7º Parágrafo     Quiseram mexer na taramela e abrir a porta, mas SinháVitória levou-...
CAPITULO IX - BALEIA                  Parágrafo 29    Os chocalhos das cabras tilintaram para os lados do rio, ofartum do ...
CAPITULO X - CONTAS                  8º Parágrafo  ...Nem lhe restava o direito de protestar. Baixava a crista.Se não baix...
CAPITULO X - CONTAS                 Parágrafo 13         ...Sempre que os homens sabidos lhe diziam palavrasdifíceis, ele ...
CAPITULO X - CONTAS                Parágrafo 16     Talvez não fosse. Interrompeu o monólogo, levou umaeternidade contando...
CAPITULO XI – O SOLDADO AMARELO                 1º Parágrafo      ...Ia pesado, o alo cheio a tiracolo, muitos látegos ech...
CAPITULO XI – O SOLDADO AMARELO                 2 º Parágrafo    Fabiano ia desprecatado, observando esses sinais e outros...
CAPITULO XI – O SOLDADO AMARELO                 Parágrafo 14   ...Um ditério sem importância. O amarelo devia saber isso.N...
CAPITULO XII – O MUNDO COBERTO              DE PENAS                   Parágrafo 11        Fabiano, encaiporado, fechou as...
CAPITULO XII – O MUNDO COBERTO              DE PENAS                  Parágrafo 13     Como gesticulava com furor, gastand...
CAPITULO XII – O MUNDO COBERTO              DE PENAS           Parágrafo 14 (cont.)     ...E olhava com desgosto a brancur...
CAPITULO XII – O MUNDO COBERTO              DE PENAS                Parágrafo 20...Retirou-se devagar. Ele, Sinhá Vitória ...
CAPITULO XII – O MUNDO COBERTO              DE PENAS          Parágrafo 21      Se a cachorra Baleia estivesse viva, iria ...
CAPITULO XIII – FUGA                 2º Parágrafo      Mas quando a fazenda se despovoou, viu que tudo estavaperdido, comb...
CAPITULO XIII – FUGA                4º Parágrafo     Fabiano atrás, de facão de rasto e faca de ponta, acuia pendurada por...
CAPITULO XIII – FUGA                  Parágrafo 29    Sinhá Vitória estirou o beiço, indecisa, e Fabiano afirmou oque havi...
REFERÊNCIAS RAMOS, G. Vidas Secas. Lançado originalmente em 1938            SITES   http://www.dicionarioinformal.com.br...
fim
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Léxico - Vidas Secas

4.949 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.949
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
951
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Léxico - Vidas Secas

  1. 1. Língua PortuguesaANA PATRÍCIA ELIZENA NASCIMENTO REJANNE ANDRADE VAGNER VAGNER CARVALHO
  2. 2. CAPITULO I - MUDANÇA 2º Parágrafo Arrastaram-se para lá, devagar, Sinhá Vitória com o filhomais novo escanchado no quarto e o baú de folha na cabeça. Significado:Segurou o menino na região da cintura e deu uma leveinclinação para o lado oposto. Gesto esse que descansa os braçosde quem tem que segurar uma criança por muito tempo.
  3. 3. CAPITULO I - MUDANÇA 2º Parágrafo (continuação)... Fabiano sombrio 1, cambaio 2, o aió 3 a tiracolo, a cuia 4pendurada numa correia 5 presa ao cinturão, a espingarda deperdeneira 6 no ombro. SignificadoS: -Triste 1, -Pernas tortas ou Cambota2, - bolsa de couro, usada para guardar pertences do vaqueiro3, -Cabaça 4, -Tira de couro 5, -Mesmo que fuzil, arma que saí faísca quando acionado o gatilho6.
  4. 4. CAPITULO I - MUDANÇA 3º Parágrafo Anda condenado do diabo, gritou-lhe o pai. Nãoobtendo resultado, fustigou-o com a bainha da facade ponta. Significado: Bateu
  5. 5. CAPITULO I - MUDANÇA 3º Parágrafo (cont.)... Fabiano ainda lhe deu algumas pancadas e esperou queele se levantasse. Como isto não acontecesse, espiou osquatro cantos, zangado, praguejando baixo. Significado: -Soltando pragas ou amaldiçoando.
  6. 6. CAPITULO I - MUDANÇA 5º Parágrafo O voo negro dos urubus fazia círculos altos em redor debichos moribundos. Significado: Pessoa que está preste a morrer.
  7. 7. CAPITULO I - MUDANÇA 6º e 7º ParágrafoS -Anda, excomungado.O pirralho não se mexeu, e Fabiano desejou matá-lo. Significado: -Maldito ou segregado (desprezado).
  8. 8. CAPITULO I - MUDANÇA 9º Parágrafo Pelo espírito atribulado do sertanejo passou a ideia deabandonar o filho naquele descampado. Significado:-Grande espaço de terra aberto e despovoado.
  9. 9. CAPITULO I - MUDANÇA 9º Parágrafo (cont.) ... Pensou nos urubus, nas ossadas, coçou a barba ruiva esuja, irresoluto 1, examinou os arredores. Sinhá Vitóriaestirou o beiço indicando vagamente uma direção e afirmoucom alguns sons guturais 2 que estavam perto. SignificadoS: - Indeciso1;/ - Sons que surgem com uma produção aumentada de saliva: o gargarejar, cuspir2.
  10. 10. CAPITULO I - MUDANÇA 9º Parágrafo (cont.) ...Fabiano entregou a espingarda a Sinhá Vitória, pôs o filhono cangote1, levantou-se, agarrou os bracinhos que lhe caíamsobre o peito, moles, finos como cambitos2. Sinhá Vitóriaaprovou esse arranjo3, lançou de novo a interjeição gutural,designou os juazeiros invisíveis. SignificadoS: -Pescoço1. -Pernas finas2. -Acomodação ou Arrumação3.
  11. 11. CAPITULO I - MUDANÇA Parágrafo 11 Ausente do companheiro, a cachorra Baleia tomou a frentedo grupo. Arqueada, as costelas á mostra, corria ofegando alíngua fora da boca. Significado: Curvada.
  12. 12. CAPITULO I - MUDANÇA Parágrafo 12 .... Fabiano tinha andado a procurar raízes, à toa: o resto dafarinha acabara, não se ouvia um berro de rês perdida nacaatinga... Significado:Qualquer quadrúpede (animal de 4 patas) cuja carne seja própria para a alimentação do homem.
  13. 13. CAPITULO I - MUDANÇA Parágrafo 12 (cont.) ... Despertara-a um grito áspero, vira de perto arealidade e o papagaio, que andava furioso, com os péspalhetados, numa atitude ridícula. Significado: Rápidos.
  14. 14. CAPITULO I - MUDANÇA Parágrafo 13 ...a embira1 tinha-lhe aberto entre os dedos rachados...Os calcanhares, duros como cascos, gretavam-se2 esangravam. SignificadoS: -Fibra de certos vegetais usada como corda1 -Abrir pequenas rachas ou fendas, ou rasgar2
  15. 15. CAPITULO I - MUDANÇA Parágrafo 14 ...Sinhá Vitória acomodou os filhos, quearriaram1 como trouxas, cobriu-os commolambos2. SignificadoS: -Perder as forças ou o ânimo 1 -Pedaço de panos velhos2
  16. 16. CAPITULO I - MUDANÇA Parágrafo 14 (cont.) ...O menino mais velho, passada a vertigem que oderrubara... Significado: Sintoma no qual a pessoa tem a sensação de uma tontura rotatório, podendo causar náuseas, vômitos, ilusão de movimento.
  17. 17. CAPITULO I - MUDANÇA Parágrafo 16 Fabiano procurou em vão perceber um toque de chocalho.Avizinhou-se da casa, bateu, tentou forçar a porta. Encontrandoresistência, penetrou num cercadinho cheio de plantas mortas,rodeou a tapera1, alcançou o terreiro do fundo, viu um barreirovazio... um pé de turco2 e o prolongamento da cerca do curral. Significado:-Habitação nas ruinas ou povoação ou casa abandonada ou lugar feio desolado 1.-Espécie de arbustos característico da região da caatinga. 2
  18. 18. CAPITULO I - MUDANÇA Parágrafo 19 ...Entrava dia e saía dia. As noites cobriam a terra de chofre. Significado:De súbito ou Pancada ou choque repentino.
  19. 19. CAPITULO I - MUDANÇA Parágrafo 21 Iam-se amodorrando e foram despertados porBaleia, que trazia nos dentes um preá... Significado: -Adormecendo.
  20. 20. CAPITULO I - MUDANÇA ParágrafoS 24 e 25... Uma alegria doida enchia o coração de Fabiano. Pensou nafamília, sentiu fome. Caminhando, movia-se como uma coisa,para bem dizer não se diferençava muito da bolandeira de seuTomás. Significado: -Máquina de descaroçar algodão OU -Roda grande do engenho de açúcar
  21. 21. CAPITULO I - MUDANÇA Parágrafo 27... A lua estava cercada de um halo cor de leite. Iachover... Significado: - Círculo de luz.
  22. 22. CAPITULO I - MUDANÇA Parágrafo 29... A cara murcha de Sinhá Vitória remoçaria... Significado: Rejuvenesceria.
  23. 23. CAPITULO I - MUDANÇA Parágrafo 33...Chocalhos tilintariam pelos arredores... Significado: Tocavam como sinos.
  24. 24. CAPITULO II - FABIANO 6º Parágrafo Pisou com firmeza no chão gretado1, puxou a faca de ponta, esgaravatou2 as unhas sujas. Tirou do aió um pedaço de fumo, picou-o, fez um cigarro com palha de milho, acendeu- o ao binga 3, pôs-se a fumar regalado 4. Significado: -Rachado1 -Remexeu2 -Isqueiro de fuzil3Isqueiro de fuzil -contente4
  25. 25. CAPITULO II - FABIANO Parágrafo 25 ...As crianças divertiram-se, animaram-se, eo espírito de Fabiano se destoldou. Significado: -Tornou-se livre OU puro.
  26. 26. CAPITULO III - CADEIA 2º Parágrafo Fabiano percorreu as lojas, escolhendo o panoregateando1 um tostão em côvado2, receoso de serenganado. Significado: -Insistindo para obter preço melhor e mais baixo1. -Medida de comprimento que foi usada por diversas civilizações antigas2.
  27. 27. CAPITULO III - CADEIA 2º Parágrafo...A tarde puxou o dinheiro, meio tentado, e logo searrependeu, certo de que todos os caixeiros furtavam no preçoe na medida: amarrou as notas na ponta do lenço, meteu-as naalgibeira 1, dirigiu-se à bodega 2 de seu Inácio, onde guardaraos picuás 3. Significado: -Bolso1 -Bar ou boteco2 -Sacos ou cestos 3
  28. 28. CAPITULO III - CADEIA 4º Parágrafo...Pobre de seu Tomás. Um homem tão direito sumir-se comocambembe, andar por este mundo de trouxa nas costas... Significado: -Desajeitado
  29. 29. CAPITULO III - CADEIA 9º Parágrafo Os jogadores apertaram-se, os dois homens sentaram-se, osoldado amarelo pegou o baralho. Mas com tanta infelicidadeque em pouco tempo se enrascou. Fabiano encalacrou-setambém... Significado: -Atrapalhou-se
  30. 30. CAPITULO III - CADEIA Parágrafo 13A mulher se incharia com a notícia. Talvez não se inchasse. Eraatilada 1, notaria a pabulagem 2. Pois estava acabado. Significado: -Esperta1-Presunção (Suposição que se tem por verdadeira até prova em contrário) ou orgulho 2.
  31. 31. CAPITULO III - CADEIA Parágrafo 15 Fabiano estremeceu...E não levava o querosene, ia-se alumiardurante a semana com pedaços de facheiro... Significado: -Planta da família das leguminosas; cacto comum nas terras nordestinas
  32. 32. CAPITULO III - CADEIA Parágrafo 30 Estirou as pernas, encostou as carnes doídas ao muro. Se lhetivessem dado tempo, ele teria explicado tudo direitinho. Maspegado de surpresa, embatucara1. Quem não ficariaazuretado2 com semelhante despropósito? Significado: -Calou-se1 -Irritado2
  33. 33. CAPITULO IV - SINHA VITÓRIA 2º Parágrafo ...Sinhá Vitória aprumou1 o espinhaço e agitou o abano.Uma chuva de faíscas mergulhou num banho luminoso acachorra Baleia, que se enroscava no calor e cochilava embaladapelas emanações2 da comida. Significado: -Endireitou (Colocar verticalmente o que estava inclinado)1. - Aroma 2
  34. 34. CAPITULO IV - SINHA VITÓRIA 9º Parágrafo ...Foi a sala, passou por baixo do punho da redeonde Fabiano roncava, tirou do caritó o cachimbo... Significado: -Prateleira que fica no canto dos quartos e salas.
  35. 35. CAPITULO IV - SINHA VITÓRIA Parágrafo 16Não é que ia deixando a comida esturrar? Significado: -Torrar OU queimar.
  36. 36. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO 1º Parágrafo A ideia surgiu-lhe na tarde em que Fabiano botouos arreios na égua alazã e entrou a amansá-la... Significado: Sela
  37. 37. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO 2º Parágrafo Naquele momento Fabiano lhe causava grande admiração.Metido nos couros, de perneiras, gibão e guarda-peito, era acriatura mais importante do mundo... Significado:-Veste de homem usada durante os séc. XIII a XVII, que cobria o corpo do pescoço até um pouco abaixo da cintura.
  38. 38. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO 3º Parágrafo O animal estava selado, o estribo1 amarrado na garupa,... O vaqueiro apertou a cilha2 e posse a andar em redor, fiscalizando os arranjos, lento... SignificadoS: -Aro de metal, suspenso por uma correia de cada lado da sela e sobre o qual o cavaleiro apoia o pé1; -Tira de couro ou de pano com que se prende a sela ou a carga sobre o lombo de uma cavalgadura2.estribo cilha
  39. 39. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO 4º Parágrafo ...Fabiano tinha caído em pé e recolhia-se banzeiro ecambaio, os arreios no braço... Significado: -Com preguiça ou Parado.
  40. 40. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO 7º Parágrafo Retirou-se zangado, encostou-se num esteio do alpendre1, achando o mundo todo ruim e insensato. Dirigiu-se aochiqueiro, onde os bichos bodejavam 2, fungando 3... SignificadoS: -Escora; Amparo1 -Tagarelavam ou Falavam demais2 -Fazendo barulho3
  41. 41. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO 8º Parágrafo ...As perneiras, o gibão, o guarda-peito1, as esporas e obarbicacho2 do chapéu maravilhavam-no. SignificadoS:-Pedaço de pele, que se prende ao pescoço e á cintura, servindo de colete aos vaqueiros1.-Cordão que passa por baixo do queixo para segurar o chapéu na cabeça2
  42. 42. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO 9º Parágrafo Fabiano desviou-o desatento, entrou na sala e foidespojar-se daquela grandeza. Significado: -Desfazer ou Tirar.
  43. 43. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO Parágrafo 12...Os juazeiros do fim do pátio estavam escuros, destoavamdas outras árvores... Significado:-Não estavam alinhados as outras árvores.
  44. 44. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO Parágrafo 16 Arredou-se1, fez tenção2 de entender-se com alguém,mas ignorava o que pretendia dizer... Significado: -Afastou-se1; - de propósito2.
  45. 45. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO Parágrafo 20 Agora as cabras se empurravam metendo os focinhos naágua, os cornos entrechocavam-se. Baleia, atarefada, latiacorrendo. Significado: -Os chifres batiam uns aos outros.
  46. 46. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO Parágrafo 25 Aí o bode se avizinhou e meteu o focinho na água. Omenino despenhou-se1 da ribanceira, escanchou-se noespinhaço2 dele. SignificadoS: -caiu1 -costas2.
  47. 47. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO Parágrafo 26 Mergulhou no pelame fofo, escorregou, tentou em vãosegurar-se com os calcanhares... Significado: -Operação em que se mergulham as peles em água e cal para lhes tirar o pelo.
  48. 48. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO Parágrafo 26 (cont.)...Outra vez impelido para a frente, deu um salto mortal,passou por cima da cabeça do bode, aumentou o rasgão dacamisa numa das pontas e estirou-se na areia. Ficou aliestatelado, quietinho, um zunzum nos ouvidos, percebendovagamente que escapara sem honra da aventura. Significado: -Imóvel como uma estátua.
  49. 49. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO Parágrafo 27 Viu as nuvens que se desmanchavam no céu azul,embirrou com elas. Interessou-se pelo voo dos urubus.Debaixo dos couros, Fabiano andava banzeiro, pesado,direitinho um urubu. Significado: -Implicou-se ou Insistiu-se.
  50. 50. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO Parágrafo 28 Sentou-se, apalpou as juntas doídas. Fora sacolejadoviolentamente, parecia-lhe que os ossos estavam deslocados. Significado: -Agitado muito ou Sacudido.
  51. 51. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO Parágrafo 31 Meteu os dedos finos pelo rasgão, coçou o peito magro. Otropel das cabras perdeu-se na ladeira, a cachorrinha ladroulonge... Significado: -Agitação.
  52. 52. CAPITULO V - O MENINO MAIS NOVO Parágrafo 32 ...Aquela hora os Periquitos descansavam na vazante, nastouceiras secas de milho. Se possuísse um daqueles periquitos,seria feliz. Significado:-Parte do caule que foi cortado e que está exposto no solo.
  53. 53. CAPITULO VI - O MENINO MAIS VELHO 9º Parágrafo A cachorra Baleia acompanhou-o naquela hora difícil.Repousava junto à trempe 1, cochilando no calor, à espera deum osso. Provavelmente não o receberia, mas acreditava nosossos, e o torpor 2 que a embalava era doce. Significado: -Arco de ferro sobre três pés, o qual suporta a panela que vai ao fogo OU As três pedras sobre as quais se apoia a panela quando levada ao fogo 1 -Sonolência 2
  54. 54. CAPITULO VI - O MENINO MAIS VELHO Parágrafo 14 ...A culpada era Sinhá Terta, que na véspera, depois decurar com reza a espinhela1 de Fabiano, soltara uma palavraesquisita, chiando, o canudo do cachimbo preso nas gengivasbanguelas. Ele tinha querido que a palavra virasse coisa o ficaradesapontado quando a mãe se referira a um lugar ruim, comespetos e fogueiras. Por isso rezingara2, esperando que elafizesse o inferno transformar-se. Significado: -Qualquer doença que afete o peito 1. - Resmungava2
  55. 55. CAPITULO VI - O MENINO MAIS VELHO Parágrafo 23 ...Diligenciou afastar do espírito aquela curiosidadefunesta, imaginou que não fizera a pergunta, não receberaportanto o cascudo. Significado: -Assustadora
  56. 56. CAPITULO VII - INVERNO 2º Parágrafo Estava um frio medonho, as goteiras pingavam lá fora, ovento sacudia os ramos das catingueiras, e o barulho do rio eracomo um trovão distante. Significado: -Terrível
  57. 57. CAPITULO VII - INVERNO 3º Parágrafo Fabiano esfregou as mãos satisfeito e empurrou os tições coma ponta da alpercata... Significado: -Chinelo.
  58. 58. CAPITULO VII - INVERNO 8º Parágrafo Remexeu as brasas com o cabo da quenga de coco, arrumouentre as pedras achas de angico molhado, procurou acendê-las. Significado: -Vasilha feita com metade de um coco.
  59. 59. CAPITULO VII - INVERNO 9º Parágrafo ...Fabiano, visível da barriga para baixo, ia-se tornandoindistinto daí para cima, era um negrume que vagos clarõescortavam. Desse negrume saiu novamente a parolagemmastigada. Significado: -Conversa.
  60. 60. CAPITULO VII - INVERNO Parágrafo 11 ... A ventania arrancara sucupiras e imburanas, houverarelâmpagos em demasia - e Sinhá Vitória se escondera nacamarinha com os filhos, tapando as orelhas, enrolando-se nascobertas... Significado: -Tipos de sementes.
  61. 61. CAPITULO VII - INVERNO Parágrafo 18 ...O arcabouço da casa resistiria à fúria das águas. E quandoelas baixassem, a família regressaria... Significado: -Estrutura da casa.
  62. 62. CAPITULO VII - INVERNO Parágrafo 22 Fabiano estava contente e esfregava as mãos. Como o frio eragrande, aproximou-as das labaredas. Relatava um fuzuêterrível, esquecia as pancadas e a prisão, sentia-se capaz de atosimportantes. Significado: -Bagunça.
  63. 63. CAPITULO VIII - FESTA 6º Parágrafo Aí Fabiano parou, sentou-se, lavou os pés duros,procurandoretirar das gretas fundas o barro que lá havia... Significado: -Pequenas feridas.
  64. 64. CAPITULO VIII - FESTA Parágrafo 17 ...Coçou-se, puxou o lenço, desatou-o, contou o dinheiro,com a tentação de arriscá-lo no bozó... Significado: -Gíria nordestina na Bahia, quer dizer despacho de macumba e em Alagoas, quer dizer dado de seis lados.
  65. 65. CAPITULO VIII - FESTA Parágrafo 24 ...Escapuliu-se disfarçadamente, chegou a esquina daloja, onde havia um magote de mulheres agachadas... Significado: -Quantidade coletiva de pessoas sinônimo de cambada.
  66. 66. CAPITULO VIII - FESTA Parágrafo 24 (cont.) ...O burburinho da multidão era doce, o realejo fanhosodos cavalinhos não descansava... Significado:-Som de várias pessoas falando ao mesmo tempo.
  67. 67. CAPITULO IX - BALEIA 2º Parágrafo Por isso Fabiano imaginara que ela estivesse com umprincípio de hidrofobia e amarrara-lhe no pescoço um rosáriode sabugos de milho queimados. Significado: -Medo de líquidos.
  68. 68. CAPITULO IX - BALEIA 4º ParágrafoSinhá Vitória fechou-se na camarinha, rebocando os meninosassustados, que adivinhavam desgraça e não se cansavam derepetir a mesma pergunta: - Vão bulir com a Baleia? Significado: Quarto de dormir, em geral na parte central da casa.
  69. 69. CAPITULO IX - BALEIA 7º Parágrafo Quiseram mexer na taramela e abrir a porta, mas SinháVitória levou-os para a cama de varas, deitou-os e esforçou-sepor tapar-lhes os ouvidos prendeu a cabeça do mais velho entreas coxas e espalmou as mãos nas orelhas do segundo. Significado: Pequena peça de madeira que gira em torno de um prego ou parafuso e serve para trancar portas.
  70. 70. CAPITULO IX - BALEIA Parágrafo 29 Os chocalhos das cabras tilintaram para os lados do rio, ofartum do chiqueiro espalhou-se pela vizinhança. Significado: -Mau cheiro OU catinga.
  71. 71. CAPITULO X - CONTAS 8º Parágrafo ...Nem lhe restava o direito de protestar. Baixava a crista.Se não baixasse, desocuparia a terra, largar-se-ia com amulher, os filhos pequenos e os cacarecos... Significado: Pertences; trastes; utensílios; bagagem.
  72. 72. CAPITULO X - CONTAS Parágrafo 13 ...Sempre que os homens sabidos lhe diziam palavrasdifíceis, ele saía logrado... Significado: Desapontado; enganado.
  73. 73. CAPITULO X - CONTAS Parágrafo 16 Talvez não fosse. Interrompeu o monólogo, levou umaeternidade contando e recontando mentalmente o dinheiro.Amarrotou-o com força, empurrou-o no bolso raso da calça,meteu na casa estreita o botão de osso. Porcaria. Significado: É quando uma pessoa conversa sozinha.
  74. 74. CAPITULO XI – O SOLDADO AMARELO 1º Parágrafo ...Ia pesado, o alo cheio a tiracolo, muitos látegos echocalhos pendurados num braço... Significado: -Chicote de corda e de correia.
  75. 75. CAPITULO XI – O SOLDADO AMARELO 2 º Parágrafo Fabiano ia desprecatado, observando esses sinais e outrosque se cruzavam, de viventes menores... Significado: - Despercebido
  76. 76. CAPITULO XI – O SOLDADO AMARELO Parágrafo 14 ...Um ditério sem importância. O amarelo devia saber isso.Não sabia. Saíra-se com quatro pedras na mão, apitara. EFabiano comera da banda podre. Significado: -Zombaria
  77. 77. CAPITULO XII – O MUNDO COBERTO DE PENAS Parágrafo 11 Fabiano, encaiporado, fechou as mãos e deu murros nacoxa. Significado: -Sem sorte OU Azarento
  78. 78. CAPITULO XII – O MUNDO COBERTO DE PENAS Parágrafo 13 Como gesticulava com furor, gastando muita energia, pôs-sea resfolegar e sentiu sede. Significado: -Respirar, tomar o ar ou o fôlego.
  79. 79. CAPITULO XII – O MUNDO COBERTO DE PENAS Parágrafo 14 (cont.) ...E olhava com desgosto a brancura das manhãs longas e avermelhidão sinistra das tardes. Agora confirmavam-se assuspeitas. Significado: -Estranho, cavernoso, obscuro, perigoso, difícil. Algo sem explicação.
  80. 80. CAPITULO XII – O MUNDO COBERTO DE PENAS Parágrafo 20...Retirou-se devagar. Ele, Sinhá Vitória e os dois meninoscomeriam as arribações . Significado: -Comida preparada com feijão, arroz e pombas-de-arribação secas. (pombas que migram em bandos)
  81. 81. CAPITULO XII – O MUNDO COBERTO DE PENAS Parágrafo 21 Se a cachorra Baleia estivesse viva, iria regalar-se. Porqueseria que o coração dele se apertava? ..Depois voltara aoslátegos, às cercas, às contas embaraçadas do patrão. Subiu aladeira, avizinhou-se dos juazeiros. Junto a raiz de um deles apobrezinha gostava de espojar-se, cobrir-se de garranchos efolhas secas. Significado: -Arbusto tortuoso OU graveto.
  82. 82. CAPITULO XIII – FUGA 2º Parágrafo Mas quando a fazenda se despovoou, viu que tudo estavaperdido, combinou a viagem com a mulher, matou o bezerromorrinhento que possuíam... Significado: -Fedorento
  83. 83. CAPITULO XIII – FUGA 4º Parágrafo Fabiano atrás, de facão de rasto e faca de ponta, acuia pendurada por uma correia amarrada aocinturão,..., o saco da matalotagem no outro. Significado: -Merenda para viagem.
  84. 84. CAPITULO XIII – FUGA Parágrafo 29 Sinhá Vitória estirou o beiço, indecisa, e Fabiano afirmou oque havia perguntado. Então ele não conhecia aquelasparagens1? Estava a falar variedades? Se a mulher tivesseconcordado, Fabiano arrefeceria2, pois lhe faltava convicção; Significado: -Região1-Perderia o entusiasmo; Ia se desanimar . 2
  85. 85. REFERÊNCIAS RAMOS, G. Vidas Secas. Lançado originalmente em 1938 SITES http://www.dicionarioinformal.com.br http://www.dicio.com.br http://www.lexico.pt http://www.onordeste.com/onordeste/enciclopediaNordeste/
  86. 86. fim

×