Resumo Sistema circulatório

5.350 visualizações

Publicada em

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.350
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
63
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumo Sistema circulatório

  1. 1. SISTEMA CIRCULATÓRIO O sistema circulatório abrange os sistemas vascular linfático e sanguíneo. Sendo que o sistema vascular sanguíneo é formado por: • Coração, órgão cuja função é a propulsão de sangue. • Artérias, órgãos eferentes que têm por função transportar, para os tecidos, sangue rico em nutrientes e oxigênio. • Capilares, uma rede de túbulos delgados que se profusamente e através de cujas paredes se dá o intercâmbio entre o sangue e o tecido. • Veias, resultantes da fusão de capilares e se tornam mais calibrosas, à medida que se aproximam do coração, para onde trazem o sangue. São divididos em : o Macrocirculação: grandes arteríolas, artérias musculares, elásticas e veias. o Microcirculação: vasos que não são visíveis a olho nu (arteríolas, capilares e vênulas pós capilares). Tem a função de: Esse sistema transporta o sangue pelos tecidos, levando oxigênio, nutrientes, hormônios, fatores de coagulação, células de defesa e calor. Gás carbônico e catabólitos produzidos pelas células são recolhidos e conduzidos aos locais onde são eliminados. Capilares sangüíneos Constituição: o Uma camada de células endoteliais, enroladas em forma de tubo; o Uma lâmina basal onde os endotélios se apóiam; o Espessura: varia de 9 a 12 mm. Os capilares sanguíneos podem ser agrupados em quatro tipos: o Os contínuos ou somáticos – endotélio contínuo, sem fenestrações / poros; as células endoteliais dos capilares contínuos apresentam numerosas vesículas de pinocitose que atravessam macromoléculas através da parede endotelial (incorporação de material externo à célula dentro desta). São encontrados no tecido muscular, conjuntivo, nervoso e glândulas exócrinas. o Os fenestrados – constituídos por células endoteliais que apresentam orifícios de fenestras obliteradas por um diafragma. A lâmina basal é contínua. Esses capilares são encontrados nos órgãos onde ocorrem trocas entre tecidos e o sangue como nos rins, no intestino e glândulas endócrinas. o Os fenestrados sem diafragma – encontrado nos glomérulos renais. Sem diafragmas. O sangue esta separado dos tecidos adjacentes pela lâmina basal, esta por sua vez contínua. o Os sinusóides ou descontínuos – lúmen com maior diâmetro e tortuoso, o que reduz a velocidade da circulação sanguínea, a lâmina basal não é contínua e há espaços entre as células endoteliais.
  2. 2. Células endoteliais Além de papel nas trocas de moléculas e células entre o sangue e os tecidos, as células endoteliais exercem diversas funções: (ela sempre ira ter a membrana basal). > Ativação: conversão de angiotensina I em angiotensina II; > Inativação: conversão de bradicinina, serotonina; > Lipólise: degradação enzimática de lipoproteínas; > Controle de pressão arterial; > Função antitrombogênica. >Impedir a formação de trombos; > Intercambio de gases, solutos, macromoléculas. Camadas dos Vasos Sangüíneos Túnica Íntima: o Uma camada de células endoteliais; o Camada subendotenlial (tec. Conjuntivo frouxo) o Pode ocasionalmente apresentar células musculares lisas esparsas; o Nas artérias, a camada íntima apresenta ainda a membrana limitante elástica interna, que é a camada mais externa da íntima, separando-a da média. Túnica Média: o Fibras musculares lisas; o Fibras elásticas, fibras reticulares e proteoglicanas; o Nas artérias, a média possui também uma lâmina limitante elástica externa, que a separa da túnica adventícia. Túnica Adventícia: o Tecido conjuntivo (fibras de colágeno e elástica). Vasos Arteriais Arteríolas: São os menores tipos de vasos arteriais; o Túnica íntima: apresenta a camada subendotelial muito delgada e não existe a membrana limitante elástica interna, exceto nas arteríolas mais grossas; o Túnica média: formada por uma ou duas camadas de células musculares lisas e não existe limitante elástica externa; o Túnica adventícia: pouco desenvolvida. Artérias de Médio Calibre (artérias musculares): o Túnica íntima: composta por uma camada subendotelial mais espessa do que nas arteríolas e por um a membrana limitante elástica interna bem desenvolvida; o Túnica média: pode conter mais de 40 camadas de fibras musculares lisas. Alem disso, também apresenta quantidade variável de fibras elásticas, fibras reticulares e proteoglicanas. E ainda é composta por uma membrana limitante elástica externa, exceto nas artérias musculares mais finas. o As limitantes elásticas e a túnica íntima aparecem pregueadas nos cortes histológicos, devido à queda da pressão arterial e à contração da musculatura lisa no momento da morte; o A camada muscular das artérias médias pode controlar o afluxo do sangue nos vários órgãos por meio de seu grau de contração ou relaxamento; o Túnica adventícia: é formada por tecido conjuntivo rico em fibras colágenas e com algumas fibras elásticas. Apresenta capilares linfáticos, vasos vasorum e nervos, que podem penetrar até a parte externa da túnica média. Artérias de Grande Calibre (artérias elásticas): o Túnica íntima: bastante espessa devido ao grande desenvolvimento da camada subendotelial e rica em fibras elásticas. A membrana elástica interna não é bem evidente.; o Túnica média: acumula elastina resultando na cor amarelada dessas artérias. É constituída por uma serie de membranas elásticas, perfuradas, dispostas concentricamente, que estão intercaladas por células musculares lisas, fibras colágenas, proteoglicanas e glicoproteínas.as laminas elásticas permitem a túnica média regularizar o fluxo sangüíneo, fazendo com que as artérias se distendem na sístole e recuperem seu calibre normal na diástole, impulsionando o sangue; o Túnica adventícia: é relativamente pouco desenvolvida.
  3. 3. Vasos Venosos Vênula: o Túnica íntima: composta por endotélio e delgada camada subendotelial; o Túnica média: inexiste ou é formada por poucas fibras musculares lisas; o Túnica adventícia: composta de tecido conjuntivo. É mais espessa. Veias de pequeno e médio calibre: o Túnica íntima: com camada subendotelial delgada; o Não existe veia elástica; o Pequenos feixes de músculo liso entremeados de fibras reticulares e de uma rede delicada de fibras elásticas; o De natureza colágena. É bastante desenvolvida; o As veias contêm válvulas no seu interior. As válvulas são pares de dobras da camada íntima, em forma de semilua. São constituídas por tecido conjuntivo com fibras elásticas. Veias de grande calibre: o Túnica íntima: é bem desenvolvida; o Túnica média: é bastante reduzida, com pouco músculo e pouco conjuntivo; o Túnica adventícia: é a camada mais evidente, contendo feixes de músculo liso dispostos longitudinalmente ao vaso. Vasos linfáticos Consiste em vasos, revestidos por endotélio, que recolhem o líquido tecidual e o devolvem no sangue. Esse líquido, ao contrário do sangue, circula em uma direção, isto é, dos órgãos para o coração. Os capilares linfáticos originam-se nos vários tecidos como delgados túbulos em fundo de saco constituídos apenas por endotélio e lâmina basal incompleta. Rede de fibras nervosas: Vasoconstrição é o processo de contração dos vasos sanguíneos, em consequência da contração do músculo liso presente na parede desses mesmos vasos. É o processo oposto à vasodilatação. A vasoconstrição pode ser controlada por vários mecanismos. A sua regulação pode ser feita naturalmente, pelo organismo, ou por meios artificiais como medicamentos. Vasodilatação é o processo de dilatação dos vasos sanguíneos, em consequência do relaxamento do músculo liso presente na parede desses mesmos vasos. É o processo oposto à vasoconstrição. A vasodilatação pode ser controlada por vários mecanismos. A sua regulação pode ser feita naturalmente, pelo organismo, ou por meios artificiais como medicamentos.

×