Estudo sobre o fruto do espírito

2.772 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.772
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
59
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudo sobre o fruto do espírito

  1. 1. •Os ofícios do Espírito SantoO Espírito Santo, o Consolador, tornou-se depois do Pentecostes o executor da obra de redenção, regenerando e santificando os que por Ele são convencidos do pecado da justiça e do juízo. Dessa forma Ele ministra em duas áreas específicas nos frutos do Espírito e capacitando sua igreja com dons Espirituais.
  2. 2. O fruto do Espírito •Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Galatas 5:22
  3. 3. O FRUTO DO ESPIRITO
  4. 4. O fruto do Espirito •RELACIONADOS •Deus / Pessoa / Conosco •Amor •Alegria •Paz •Longanimidade (paciência) •Benignidade (gentileza, benevolência) •Bondade •Fidelidade •Mansidão •Domínio Próprio
  5. 5. •O fruto do Espírito é implantado naqueles que nascem de Deus e são cultivados pelo próprio Espírito Santo fazendo com que o novo homem ande em novidade de vida e não mais esteja sujeito a carne. Todavia, a carne, milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si, esse conflito é inevitável, não pode ser evitado, a vitória, no entanto, também, não pode ser evitada, pois quem vence é o maior •(1Jo.4:4)
  6. 6. “Filhinhos, vós sois de Deus e tendes vencido os falsos profetas, porque maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo”
  7. 7. O fruto do Espírito são qualidades morais cuja origem é Divina, não há aqui pretensão de fazer uma lista completa de virtudes. O que Paulo selecionou foram características essenciais antes corrompidas pelo pecado que começa a ser restaurada, após a regeneração, pelo Espírito Santo. Vamos ver com detalhes cada uma dessas qualidades:
  8. 8. O AMOR •O amor ágape é o amor pelo qual Deus nos amou primeiro: (Rm 5:5) Para que pudéssemos amar com o amor que Ele nos amor. Esse amor é a base, o fundamento onde todos os outros frutos são edificados. Ninguém pode dizer que tem um fruto e o outro não; o que pode acontecer é que alguns frutos amadurecem mais rápido que outros. O amor (ágape) nos constrange e leva-nos a agir ao contrário daquilo que a lógica estabeleceu como padrão. (1Co.13) é o exemplo daqueles que nasceram do Espírito: vivem um amor que não busca seus próprios interesses.
  9. 9. A alegria Esta alegria não é gerada por elementos externos que produz uma momentânea e falsa alegria, mas é produzida pelo Espírito Santo de Deus que habita naqueles que por Ele foram regenerados (1Pe.23). Portanto, é uma alegria que não depende das circunstâncias e mesmo diante das lutas do dia-a-dia os filhos de Deus não desanimarão. Esta alegria impulsiona o crente a permanecer firme nas promessas do Senhor ajudando-o a não se desesperar diante das injustiças. Mesmo que choremos e tenhamos fome e sede de justiça há uma alegria imensurável como fonte de água viva que transborda para a vida eterna o apóstolo Paulo nos ensina em: (Rm.14:17).
  10. 10. A PAZ • No hebraico paz é shalom: Todos os que andam na presença de Deus desfruta dessa paz. Os israelitas perderam a paz porque não andaram nos caminhos do SENHOR (Jz.6:1).Na “Nova Aliança”, Cristo é a nossa paz (Ef.2:14) uma paz que excede todo entendimento (Fp.4:7); porque, como a alegria, a paz não depende das circunstâncias e nem pode ser arrebatada por Satanás. Foi o príncipe da paz que nos deu: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração nem se atemorize” (Jo.14:27). Essa paz não significa que seremos tirados da luta e da tribulação que cai sobre toda humanidade. Mas, seremos guardados nessa hora (Ap.3:10) Quem tem essa paz é aprovado no dia da tribulação. Ao contrário do mundo que vive uma angústia eterna.
  11. 11. Longanimidade Longanimidade é a paciência com que Deus segura Sua ira diante da iniqüidade do homem: “Que diremos, pois, se Deus, querendo mostrar a sua ira e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita longanimidade os vasos de ira, preparados para a perdição ” (Rm.9:22). Portanto longanimidade é a capacidade gerada pelo Espírito Santo no cerne (parte mais essencial) do espírito humano em que ele passa a suportar determinadas afrontas sem se irar. O apóstolo Paulo exorta os colossenses a procederem como eleitos de Deus, cultivando os frutos do Espírito Santo. A longanimidade também se evidencia na capacidade de esperar: “Eis que temos por felizes os que perseveram firmes. Tendes ouvido da paciência de Jó e vistes que fim o Senhor lhe deu; porque o Senhor é cheio de terna misericórdia e compassivo” (Tg.5:11).
  12. 12. Benignidade •Este fruto do Espírito, segundo muitos comentadores, é o que de maneira maravilhosa reflete mais o amor de Deus para com os outros sem interesses paralelos. A benignidade evidencia-se na misericórdia e compaixão que exercemos para com o nosso próximo. O mundo age na base do interesse, visando algo em troca principalmente a glória deste mundo. Enquanto aqueles que nasceram de Deus, foram transformados pelo Seu poder já não pensam em amar por algo em troca, como os elogios ou os benefícios que possam advir de tais atitudes. O maior ato da benignidade do SENHOR foi manifesto em Cristo Jesus para salvar pessoas que não mereciam, mas Ele prova o Seu amor para conosco tendo Cristo Jesus morrido na cruz sendo nós ainda pecadores. (Tt. 3:4-7 )
  13. 13. •Como filhos de Deus, devemos nos interessar até pelos nossos inimigos, em todos os sentidos, principalmente no que concerne em lhes dá o que há de melhor, de mais essencial. O que uma pessoa pode querer que seja maior do que a vida eterna que Cristo nos deu? Devemos, portanto, pregar o Evangelho da salvação para elas.. O mundo tem sua maior fome do Pão que veio do Céu: Jesus Cristo. Se há algo de bom que se possa fazer por alguém é dar-lhe desse pão que verdadeiramente sacia a fome.
  14. 14. Bondade •Bondade é generosidade em ação para com os outros. Uma pessoa é bondosa quando ajuda os necessitados como no caso do bom samaritano. Somos verdadeiros adoradores de Deus quando quebramos as muralhas das diferenças e só assim passaremos a ser conhecidos como verdadeiros cristãos. Esse fruto do Espírito, atualmente, está sendo pouco cultivado, ou melhor, está sendo negligenciado. Na verdade, sem o conhecimento da palavra de Deus os frutos permanecerão verdes ou levarão muito tempo para amadurecerem. : “Meus irmãos, eu mesmo estou convencido de que vocês estão cheios de bondade e plenamente instruídos, sendo capazes de aconselhar- se uns aos outros (Rm.15:14). (Tg.2:14-16)
  15. 15. •É importante salientar que toda boa obra, feita com o objetivo de obter mérito diante de Deus surge de um desejo egoísta daqueles que querem ser elogiados pelos outros. No entanto as obras do fruto do Espírito é um desejo gerado pelo Espírito Santo, por isso, podemos dizer que as obras não somos nós que fazemos, mais Deus quem as faz. Somos apenas instrumentos em Suas mãos a fim de abençoarmos os outros. Somos guiados pelo Espírito a fazer a vontade de Deus.
  16. 16. Fé ou Fidelidade •Esse fruto do Espírito foi dado aos santos para que eles mantenham a fidelidade, perseverem no dia mal O apóstolo Paulo disse que o que vence o mundo é a nossa fé. (a fé impulsiona o crente a vitória): Ela (a fé)crê que, para Deus, tudo é possível. Por isso marcha em frente, permanece firme, continua leal, mesmo em meio a contratempo; insucesso, desgraça, infortúnio: e decepções. Essa fé é estável, mesmo em face de experiências abaladoras, pois seu olhar está fixado naquele que é fiel, e não no caos e confusão das circunstâncias que nos cercam
  17. 17. •Fé também significa fidelidade. Somos convidados a ser fiéis até a morte (Ap.2:10) Isso não significa pensar que podemos perder a salvação caso haja infidelidade, pois, trata-se, de exortação para o crente manter o testemunho (martírio) fiel da palavra de Deus nesse mundo estruturado na injustiça que se levanta contra o SENHOR do céu e da terra. •Para sermos fiéis escreveu Israel Belo Azevedo:Não adianta ler a Bíblia toda em um mês. Isto pode ser até uma prática para um tempo de euforia, mas o crescimento virá com a leitura constante, cuidadosa, meditativa, realizada anos após anos. É um investimento para a vida toda
  18. 18. Mansidão •Mansidão no hebraico significa gentileza, humildade, suavidade, brandura No grego ela tem o mesmo significado Na medida em que somos transformados de glória em glória na imagem de Cristo, tornamo-nos, cada vez mais, mansos e humildes de coração. Jesus é o grande exemplo: “Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma” (Mt.11:29).Os mansos não são covardes, ao contrário do que se pensa, eles são pacificadores, onde há discórdia eles levam a paz, agem dessa forma porque são cheios do Espírito Santo : “E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito” (Ef.5:18).
  19. 19. •O mundo precisa de pessoas mansas, que dêem testemunho com suas vidas da vitória que Cristo conquistou na Cruz. Agindo assim, Deus é glorificado e exaltado entre as nações. verdadeiros adoradores.. O mundo é a arrogância, a prepotência, o individualismo e a auto-exaltação são marcas características de Pessoas que não conhece a Deus • Uma grande característica dos verdadeiros mansos é que eles não se conformam com esse mundo mau e procuram transformá-lo, sem ser pela violência, mas através da paz e do amor de Deus. A transformação acontece pelo testemunho fiel.
  20. 20. Domínio Próprio Esta palavra significa autocontrole, domínio próprio, ponto de equilíbrio entre um extremo e outro. O homem guiado pelo Espírito Santo não é um descontrolado, um colérico, mas uma pessoa que diante de uma situação que humanamente falando exige uma atitude enérgica (violenta), o servo de Deus consegue dar a volta por cima e agir com moderação (autocontrole). Fomos chamados a agirmos com sobriedade: “Mas tu sê sóbrio em tudo” (2Tm.4:5); “E já que está próximo o fim de todas as coisas; portanto, sede sóbrios” (1Pe.4:7). Por que esse fruto é tão importante em nossas vidas? Muito sal pode prejudicar a saúde; a luz em excesso pode cegar; o fogo sem controle pode destruir. O super crente pode ser uma má influência e levar os irmãos a cometerem os mesmos excessos. O apóstolo Paulo fala à igreja de Corinto, a fim de doutriná-la, que os Dons sem amor são como o bronze que soa (1Co.13:1).
  21. 21. Ali havia um grupo de super crentes e eles achavam- se altamente espirituais porque falavam em línguas, mas, o apóstolo dirigiu-se a eles como a carnais, meninos em Cristo (1Co.3:1-2). Quando os frutos permanecem verdes não existe o equilíbrio necessário para o funcionamento sadio, não haverá unidade e Deus ama a unidade: “Pai santo, guarda-os em teu nome, que me deste, para que eles sejam um, assim como nós” (Jo.17:11).
  22. 22. CONCLUSÃOO “Fruto do Espírito” são qualidades morais e essenciais cultivado no crente pelo Espírito Santo para o crescimento espiritual da igreja. É através do fruto do Espírito que a imagem de Deus no homem, corrompida pelo pecado, começa a ser restaurada. Todos que nasceram de Deus entrarão nesse processo de santificação. É uma obra do Espírito na vida dos salvos. Sem santificação ninguém verá o reino de Deus, é óbvio, ninguém pode dizer que é salvo e não é potencialmente santo. Os que foram chamados segundo a presciência de Deus, crescem em santificação.

×