Perspectivas da produção de recursos de aprendizagem para a web

423 visualizações

Publicada em

Uma ótima apresentação feita pela Ilustríssima Lina Sandra Barreto Brasil.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
423
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perspectivas da produção de recursos de aprendizagem para a web

  1. 1. LEARNING Perspectivas da produção de recursos para aprendizagem online: cenários em 2013 Lina Sandra Barreto Brasil
  2. 2. As tendências na construção de recursos de aprendizagem A Vision of Students Today By Michael Wesch “As crianças de hoje se encontram perplexas e desorientadas quando submetidas a um ambiente educacional que remonta ao século 19 e que ainda prioriza a instituição educacional, onde a informação é escassa, estruturada em fragmentos, classificada por temas-padrões e com horários rígidos .” Marshall MacLuhan- 1967
  3. 3. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Principais conceitos envolvidos:      Educação focada na aprendizagem e não no ensino; Objetos de aprendizagem; Acervos digitais de recursos educacionais; Designer responsivo; E-learning e redes sociais;
  4. 4. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Educação focada na aprendizagem Isso significa dizer que o planejamento educacional nessa perspectiva deve levar em consideração as necessidades de aprendizagem dos sujeitos da aprendizagem (os alunos). Segundo Stephen Downes (http://elearnmag.acm.org/index.cfm ), as principais conquistas do e-learning, como por exemplo os objetos de aprendizagem, transformaram-se na base de um edifício que fornece um ensino fechado, inflexível e redutor, encerrado em sistemas de gestão da aprendizagem onde o controle do ensino/aprendizagem é colocado todo nas mãos das instituições.O conteúdo é organizado de acordo com este modelo tradicional e entregue completamente on-line ou em conjunto com aulas/ seminários tradicionais, para grupos de estudantes, liderados por um instrutor, seguindo um currículo especificado para ser concluído a um ritmo pré-determinado.
  5. 5. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Educação focada na aprendizagem Necessidade de aprendizagem nesse contexto não siginifica apenas “o que o aluno precisa aprender”, mas também “como ele prefere aprender”. Para Downes “Eles (alunos) absorvem as informações rapidamente, em imagens e vídeo, bem como texto, a partir de várias fontes simultaneamente. Eles esperam respostas instantâneas e feedback. Eles preferem acesso aleatório "on-demand" aos meios de comunicação, e esperam estar em constante comunicação com seus pares (que pode ser na porta ao lado ou ao redor do mundo), e eles são tão susceptíveis a criar a sua própria mídia (ou fazer download de outra pessoa), como para comprar um livro ou um CD”. Leitura recomendada: eLearning: From the enclosure to the global learning commons de David Price, consultado em: http://elearnmag.acm.org/featured.cfm?aid=2538510
  6. 6. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Educação focada na aprendizagem Num mundo em que surgem sucessivamente novos gadgets que alargam a computação pessoal e lhe confere mobilidade, em que as várias redes que habitamos se entrecruzam, vemos diluir-se as fronteiras entre o que aprendemos em contextos formais e em contextos informais, entre a nossa vida pessoal e a profissional, entre sermos estudantes e sermos indivíduos que aprendem, sempre, ao longo da vida. A aprendizagem torna-se ubíqua, presente em todos os momentos da nossa existência, desde os atos quotidianos mais triviais às artes e à cultura.
  7. 7. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Objetos de Aprendizagem Objetos de aprendizagem são recursos digitais como imagens, gráficos, vídeos, sons, textos, ferramentas e qualquer outro recurso educacional digital, planejados e organizados de forma integrada para promover uma experiência de aprendizagem. Características dos objetos de aprendizagem:      Reusabilidade: reutilizável diversas vezes em diversos ambientes de aprendizagem. Adaptabilidade: adaptável a qualquer ambiente de ensino. Granularidade: conteúdo atômico, para facilitar sua reusabilidade. Acessibilidade: acessível facilmente (via Internet, por exemplo) Durabilidade: possibilidade de continuar a ser usado, independente da mudança de tecnologia.  Interoperabilidade: habilidade de operar através de uma variedade de hardware, sistemas operacionais e browsers, intercâmbio efetivo entre diferentes sistemas.
  8. 8. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Objetos de Aprendizagem Quais as vantagens dessas características para a educação?  Reusabilidade: essa característica permite que um mesmo objeto possa compor novas oportunidades de aprendizagem o que economiza tempo de produção e recursos humanos e financeiros.  Granularidade: como são átomos de um dado conhecimento é possível separar apenas o átomo que interessa em uma determinada situação de aprendizagem sem necessariamente precisar carregar todo os outros componentes.  Acessibilidade: por suas características técnicas e pedagógicas, podem ficar publicados em acervos digitais abertos e de fácil acesso.  Durabilidade: essa característica permite que mesmo com as constantes mudanças das plataformas tecnológicas, os objetos continuem úteis.  Interoperabilidade: essa característica permite que o usuário ao buscar um objeto de aprendizagem em um acervo tenha facilidade em usá-lo independente da tecnologia (hardware e software) disponível.
  9. 9. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Objetos de Aprendizagem Uma diferença importante que deve ser ressaltada é a existente entre o “objeto educacional e o “objeto de aprendizagem”.  Objeto educacionalqualquer entidade digital (mapas, textos, imagens, sons, página web, etc) que pode ser usada, reusada ou referenciada em processos de aprendizagem com suporte tecnológico;  Objeto de aprendizagem- um conjunto de entidades digitais (ou objetos educacionais) organizadas para promover ou apoiar a aprendizagem (contem objetivos educacionais e avaliação da aprendizagem) Exemplo de objetos de aprendizagem aplicados em uma ação educacional: www.unasus.gov.br (Ações para o controle da Tuberculose)
  10. 10. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Objetos de Aprendizagem Uma característica muito importante dos objetos educacionais e que influência o quanto podem ser reutilizados, é a granularidade, a qual está relacionada com o nível de agregação desse objeto.     Granularidade 1- é o próprio objeto educacional (ex: um mapa, uma foto, fragmento de um vídeo ou texto, etc); Granularidade 2- há uma agregação de vários recursos digitais ou objetos educacionais, como já citado, aqui já existe uma organização em termos de objetivos educacionais e avaliação da aprendizagem; Granularidade 3- vários objetos de aprendizagem de granularidade 2 são agregados; Granularidade 4- vários objetos de aprendizagem de granularidade 3 são agregados configurando o mais alto nível de granularidade, isso caracteriza geralmente as ações educacionais mais complexas como cursos técnicos, aperfeiçoamentos, graduações e pós-graduações. Leitura recomendada: Estudo Sobre a Utilização e Interoperabilidade entre Conteúdos de Aprendizagem com Diferentes Granularidades consultado em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/7064/1/DissFinal.pdf
  11. 11. As tendências na construção de recursos de aprendizagem MASIE (2003)
  12. 12. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Acervos digitais de recursos educacionais Entre tantas alternativas disponíveis na internet com o propósito de compartilhamento de conteúdo digital, os repositórios ou acervos digitais são iniciativas que gerenciam conteúdos digitais, fornecendo serviços de submissão, recuperação e preservação desses conteúdos. Acervos digitais de recursos educacionais podem possuir características herdadas dos repositórios científicos (cujo foco é a disseminação e preservação da literatura científica) quais sejam:  acesso aberto- refere-se à permissão do acesso ao conteúdo completo de documentos em formato digital, de forma online, sem custos, e livre de restrições desnecessárias de copyright e licenças;  arquivos abertos- baseiam-se na interoperabilidade, ou seja, na possibilidade de troca de informações entre iniciativas, geralmente de acesso aberto. Existem alguns requisitos para um arquivo ser considerado aberto, tais como: conjunto mínino de metadados, uso da tecnologia XML (eXtensible Markup Language) e utilização do protocolo OAI-PMH (Open Archives Iniciative – Protocol Metadata Harvesting).
  13. 13. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Ciclo de vida do objeto de aprendizagem (relação objeto X acervo) ANTA 2003/SALVE, 2010 (apud MONTEIRO, 2012 )
  14. 14. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Acervos digitais de recursos educacionais No ROAR (Registry of Open Access Repository), cadastro voluntário de repositórios de acesso aberto, disponível em: http://roar.eprints.org/, um artigo sobre o BIOE (http://unb.revistaintercambio.net.br/24h/pessoa/temp/anexo/1/421/749.pdf), registra que numa pesquisa feita em maio/2010, havia 1023 repositórios registrados, dos quais 23 eram repositórios de cunho educacional, disponibilizando mais de dois milhões de documentos. Neste mesmo endereço, foi repetida a pesquisa em dezembro de 2013 e o resultado foi apresentado neste endereço: http://roar.eprints.org/cgi/roar_search/advanced?location_country=&software=&type=learnin g&order=title Resultado: 51 repositórios do tipo “Learning and Teaching Objects”. Considerando-se que em outras categorias de repositórios encontram-se muitos recursos educacionais, que existem diversos acervos digitais com apenas parte de seus recursos para acesso aberto, ou seja, que estão fora dessa estatística, pode-se imaginar que o crescimento de repositórios de recursos educacionais nestes 3 últimos anos foi bastante considerável.
  15. 15. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Acervos digitais de recursos educacionais Exemplos de acervos (apud MONTEIRO, 2012) :  Merlot - é um repositório de acesso livre que apresenta diversos links para conteúdos relacionados ao ensino-aprendizagem assistidos pela Web.  Wisc-online - é um repositório de OAs produzidos pela Wisconsin Technical College System para serem utilizados nos seus cursos ou aplicações online diversas.  EdShare- é o repositório da University of Southampton, com uma plataforma online para ensinoaprendizagem, em que os usuários podem gerenciar seus conteúdos com o uso de tags e criação de coleções em seu próprio perfil.  BIOE – é um repositório de acesso livre construído pelo MEC/MCT e outros parceiros que disponibiliza documentos em diversos formatos sobre temas da educação infantil, ensino fundamental e médio, educação profissional e superior e modalidades de ensino brasileiras.  ARES - É um acervo público da Universidade Aberta do SUS- UNA-SUS, patrocinado pelo Ministério da Saúde, com materiais em diversos formatos, alimentado de forma colaborativa e de acesso livre pela internet, onde são armazenados e ficam disponíveis para consulta os recursos educacionais voltados para os trabalhadores da saúde do Brasil.
  16. 16. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Acervos digitais de recursos educacionais Os direitos autorais e o acesso aos recursos de aprendizagem A Lei de Direitos Autorais Brasileira, L 9610/1998, divide os direitos materiais e imateriais em direitos autorais morais e patrimoniais, sendo os primeiros inalienáveis. Art. 24 - São direitos morais do autor:
 I- o de reivindicar, a qualquer tempo, a autoria da obra; II - o de ter seu nome, pseudônimo ou sinal convencional indicado ou anunciado, como sendo o do autor, na utilização de sua obra; III - o de conservar a obra inédita; IV - o de assegurar a integridade da obra, opondo-se a quaisquer modificações ou à prática de atos que, de qualquer forma, possam prejudicá-la ou atingi-lo, como autor, em sua reputação ou honra; V - o de modificar a obra, antes ou depois de utilizada; VI - o de retirar de circulação a obra ou de suspender qualquer forma de utilização já autorizada, quando a circulação ou utilização implicarem afronta à sua reputação e imagem;
  17. 17. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Acervos digitais de recursos educacionais Os direitos autorais e o acesso aos recursos de aprendizagem Os direitos patrimoniais incluem: Art. 29 - Depende de autorização prévia e expressa do autor a utilização da obra, por quaisquer modalidades, tais como: I - a reprodução parcial ou integral; II - a edição; III - a adaptação, o arranjo musical e quaisquer outras transformações; IV - a tradução para qualquer idioma; V - a inclusão em fonograma ou produção audiovisual; VI - a distribuição, quando não intrínseca ao contrato firmado pelo autor com terceiros para uso ou exploração da obra; VII - a distribuição para oferta de obras ou produções. Em relação à construção de um acervo aberto de recursos educacionais, deve-se considerar algumas questões postas por esta legislação: 1- como garantir o direito a reprodução e uso dos recursos educacionais desenvolvidos; 2- como garantir a possibilidade de adequação de recursos já produzidos ao contexto local e regional; 3- como garantir o direito de uso de imagens (fotografias, filmes, vídeos) produzidas pelo autor ou por equipe de apoio pedagógico.
  18. 18. As tendências na construção de recursos de aprendizagem Acervos digitais de recursos educacionais Os direitos autorais e o acesso aos recursos de aprendizagem Para o acesso aberto é necessário que o autor e/ou proprietário da obra a ceda para:  reproduzir, exibir, executar, declamar, expor, arquivar, inserir em bancos de dados, difundir, distribuir, divulgar, disponibilizar, emprestar, traduzir, incluir em novas obras ou coletâneas ou de qualquer forma utilizar do material disponibilizado, desde que não haja finalidade comercial e respeitando os direitos morais do autor. Para que fim:  para fins privados, pessoais, educacionais, de pesquisa científica, informativos, de arquivamento, preservação, difusão, divulgação, demonstração, disponibilização ou quaisquer outras finalidades não comerciais. O que o usuário pode fazer:  a reprodução parcial ou integral, exibição audiovisual, execução musical, declamação, exposição, arquivamento, inclusão em banco de dados, preservação, difusão, distribuição, divulgação, disponibilização, empréstimo, trad ução, inclusão em novas obras ou coletâneas, tradução, ou qualquer outra forma de utilização não comercial.
  19. 19. As tendências na construção de recursos de aprendizagem E-learning e redes sociais MOOC (Massive Open Online Course) é uma oportunidade educacional online aberta, utilizando AVA e/ou ferramentas das Web 2.0 e/ou Redes Sociais que visa oferecer para um grande número de alunos a oportunidade de aprendizagem num processo de co-produção do conhecimento. Tem como raízes filosóficas o movimento dos Recursos Educacionais Abertos-REA e do Conectivismo. Devido a escala massiva de estudantes e à alta razão entre estudante-professor, os MOOCs requerem que o planejamento das estratégias educacionais permita interações e feedback em larga escala. Existem duas abordagens principais para atingir este objetivo:  Interação e feedback orientados a Crowdsourcing (ver tela seguinte)  Feedbacks automatizados através de definição de objetivos, exames online, etc. MOOCs conectivistas se apoiam na primeira abordagem; MOOCs de broadcast tal qual os oferecidos pelo Coursera ou Udacity seguem a segunda. COURSERA https://www.coursera.org/courses UDACITY https://www.udacity.com/
  20. 20. As tendências na construção de recursos de aprendizagem E-learning e redes sociais Crowdsourcing é um modelo de desenvolvimento de recursos educacionais que utiliza a inteligência e os conhecimentos coletivos e voluntários, geralmente espalhados pela Internet para resolver problemas, criar conteúdo e soluções ou desenvolver novas tecnologias, assim como também para gerar fluxo de informação. O crowdsourcing possui mão de obra barata, inteligências diversas e pessoas no dia a dia usam seus momentos ociosos para criar a colaboração.
  21. 21. Muito obrigada. linabarreto@gmail.com

×