Moedas sociais, clubes de troca na Argentina e o Projeto SOL na Franca

1.385 visualizações

Publicada em

El trabajo describe la creación de monedas sociales como instrumentos de la democracia participatica, revisa críticamente la experiencia argentina de los clubes de trueque y la potencialidad universalizante del Proyecto SOL, en Francia

Publicada em: Educação, Turismo, Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.385
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Moedas sociais, clubes de troca na Argentina e o Projeto SOL na Franca

  1. 1. Moedas Sociais, Clubes de Troca na Argentina e o Projeto SOL na França: lições a serem lembradas. Heloisa Primavera, Universidad de Buenos Aires. www.redlases.org.ar
  2. 2. Agenda da apresentação <ul><li>Para começar: um pouco de História. </li></ul><ul><li>Um instrumento de sensibilização. </li></ul><ul><li>Moedas complementares e moedas sociais. </li></ul><ul><li>Clubes de Troca na Argentina. </li></ul><ul><li>O Projeto SOL na França. </li></ul><ul><li>Projeto COLIBRI: futuros possíveis. </li></ul>
  3. 3. 2. Um instrumento de sensibilização e três axiomas: <ul><li>* Os recursos do planeta são suficientes para o bem viver de todos seus habitantes, em harmonia com a natureza. </li></ul>
  4. 4. O fugitivo vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=1rdKpS8AjIE <ul><li>** O poder é um jogo inevitável, permanente, necessário e criativo. </li></ul>
  5. 5. e finalmente: <ul><li>*** Cada um de nós é responsável por </li></ul><ul><li>sua parte </li></ul><ul><li>e </li></ul><ul><li>também </li></ul><ul><li>pelo todo. </li></ul>
  6. 6. 3. Moedas complementares e moedas sociais <ul><li>1. Moedas complementares: 465 iniciativas, em 136 países, no período 1988-96 (Blanc,1998). </li></ul><ul><li>2. Existiram muitas durante a crise dos anos ’30. </li></ul><ul><li>3. Canadá, 1982, Michael Linton, LET’S. </li></ul><ul><li>4. EUA, 1992, Paul Glover, “hours”. </li></ul><ul><li>5. México e Argentina, 1995. </li></ul><ul><li>6. Brasil, 1998 (São Paulo), </li></ul><ul><li>2009: Rede Brasileira de (51) Bancos Comunitários! </li></ul>
  7. 7. 4. Clubes de troca na Argentina <ul><li>1995: 1° clube de trocas com 23 pessoas, em Bernal, Província de Buenos Aires. </li></ul><ul><li>1998: atingem 60.000 membros e começa a difusão do modelo na América Latina. </li></ul><ul><li>2000: 800.000 pessoas organizadas em mais de 20 redes distribuídas em toda a Argentina. </li></ul><ul><li>2001: crise política e financeira, fim da convertibilidade peso argentino/dólar americano, explosão do modelo. </li></ul><ul><li>2002: Gallup estima em 6.000.000 de pessoas. </li></ul><ul><li>2003: implosão do modelo, restam 50.000 (?) participantes. </li></ul><ul><li>pelo todo. </li></ul>
  8. 8. Interpretações <ul><li>A crise política arrastou a implosão do modelo: falsificações e perda da governança democrática. </li></ul><ul><li>Coexistiam dois modelos diferentes - enfrentados - que caíram quando mais necessários. </li></ul><ul><li>O papel do medo: PARADIGMA DA ESCASSEZ? </li></ul><ul><li>O que acontece hoje: onde estão todos, </li></ul><ul><li>além dos 50-100.000 que restam? </li></ul>
  9. 9. Lições aprendidas <ul><li>As moedas sociais são instrumentos da democracia participativa : exigem compreensão do paradigma da abundância e fortes mecanismos de regulação, transparência na gestão e equidade na distribuição da riqueza. </li></ul>
  10. 10. Lições aprendidas <ul><li>O impacto das moedas sociais ainda existe a nível individual : grande número de participantes liderados por “empreendedores” eficientes. </li></ul><ul><li>Já não há grandes redes, mas grupos de 30, 60 e até 600 pessoas. As relações afetivas e de confiança continuam presentes. </li></ul>
  11. 11. 5. O Projeto SOL na França <ul><li>2002: Informe “Reconsiderar a riqueza” (Viveret,2003) </li></ul><ul><li>2006-8: Programa EQUAL (UE) financia por três anos o piloto para 5 regiões, proposto por um grupo cooperativo. </li></ul><ul><li>Objetivos: desenvolvimento local , sustentabilidade social e ecológica , inclusão social . </li></ul><ul><li>Três tipos de moeda SOL: cooperação, dirigido, compromisso. </li></ul><ul><li>Cartão inteligente, Internet banking. </li></ul>
  12. 12. Algumas lições <ul><li>O modelo é viável e muito trabalhoso: requer um treinamento altamente especializado para atingir as diferentes populações-alvo. </li></ul><ul><li>A utilização da tecnologia adequada </li></ul><ul><li>é imprescindível para o êxito do projeto. </li></ul><ul><li>A formalização de uma agencia central , associada a novos parceiros do setor financeiro cooperativo deverá substituir o apoio inicial da UE. </li></ul>
  13. 13. 6. Projeto COLIBRI <ul><li>Introdução de tecnologias do PARADIGMA DA ABUNDANCIA em múltiplos espaços institucionais, para promover a ECONOMIA SOLIDARIA como modelo de desenvolvimento e as MOEDAS SOCIAIS como instrumento de </li></ul><ul><li>radicalização da democracia . </li></ul><ul><li>Foco nos jovens e nas Tecnologias da </li></ul><ul><li>Informação e Comunicação (TIC): uso de redes sociais y software livre. </li></ul>
  14. 14. Projeto COLIBRI Existe uma imensa abertura a inovação e a criação coletiva...
  15. 15. Algumas perguntas para reflexão <ul><li>O que é poupança? </li></ul><ul><li>O que é aluguel? </li></ul><ul><li>O que é herança? </li></ul><ul><li>são instrumentos da escassez ou da abundância? </li></ul>
  16. 16. Algumas perguntas para reflexão <ul><li>trabalho, “trampo”, carreira, status </li></ul><ul><li>vocação, jogos, missão </li></ul><ul><li>são palavras do paradigma da escassez ou da abundância? </li></ul>
  17. 17. Futuros possíveis que dependem de você <ul><li>www.redlases.org.ar/colibri </li></ul><ul><li>www.proyectocolibri2008.wordpress.com </li></ul>
  18. 18. Enlaces úteis <ul><li>www.sol-reseau.org </li></ul><ul><li>www.lietaer.com </li></ul><ul><li>www.regiogeld.de </li></ul><ul><li>www.margritkennedy.de </li></ul><ul><li>www.chiemgauer.info </li></ul><ul><li>www.olccjp.net </li></ul><ul><li>www.miani.codigolibre.net </li></ul>
  19. 19. Muito obrigada, em nome de Aïda Niassy, Senegal. [email_address]

×