6ª CBAPL: Ações Institucionais do GTP-APL

340 visualizações

Publicada em

6ª CBAPL: Ações Institucionais do GTP-APL
Por, Oduval Lobato Neto
Banco da Amazônia - Gerente de Gestão de Programas Governamentais

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
340
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

6ª CBAPL: Ações Institucionais do GTP-APL

  1. 1. Apresentação de Ações Institucionais do GTP-APL Oduval Lobato Neto Banco da Amazônia Gerencia de Gestão de Programas Governamentais Dezembro/2013
  2. 2. Pauta 1. Banco da Amazônia – enfoque institucional 2. Ações financiadoras focadas em desenvolvimento local 3. Ações de suportes aos APLs
  3. 3. Missão Contribuir para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia, através da execução das políticas públicas e da oferta de produtos e serviços financeiros, visando à satisfação dos clientes, acionistas e sociedade.
  4. 4. Área de Atuação Capilaridade: 9 Superintendências Regionais; 172 Pontos de Vendas; Presente em toda a Amazônia Legal: Acre Amapá Amazonas Maranhão Mato Grosso Pará Rondônia Roraima Tocantins Fora da região: São Paulo Distrito Federal Quadro de pessoal: 3.300 empregados
  5. 5. Perfil institucional Principal agente financeiro de Desenvolvimento Regional na Amazônia; 96,92% do capital acionário pertencem ao governo brasileiro; Em maio/2013, alcançou 100% dos 450 municípios da Região Norte em atendimento com recursos do FNO; Todos os financiamentos concedidos são alinhados à Política Socioambiental no Crédito, às políticas do Governo Federal e dos Estados da Região Norte; Atuação em parceria com agentes públicos e privados (fundamentais para a operacionalização do crédito na Amazônia).
  6. 6. AÇÕES FINANCIADORAS COM FOCO EM DESENVOLVIMENTO LOCAL
  7. 7. Estratégias de Desenvolvimento Regional Linha do Tempo - Experiências 2000 PLATAFORMAS TECNOLOGICAS – parceria MCT Identificadas 27 atividades 2001 INICIATIVA PARA A AMAZÔNIA – parceria IPEA Identificadas 52 cluster identificados 2005 REDE DE GESTAO COMPARTILHADA PELO DESUS DA AMAZÔNIA – Personal Consultoria (IGCs em cada UF da AL) – estruturação/impulsão de APL Atual ENCONTROS ESTADUAIS, parceria com os Estados - 59 APL prioritários em 2013
  8. 8. Arranjos Produtivos Locais Prioritários Estado APLs Prioritários ACRE produtos florestais; piscicultura; turismo sustentável; oleiro cerâmico; farinha de mandioca; suinocultura; olericultura. AMAPÁ madeira e moveis; pesca e aqüicultura; madiocultura e fruticultura; hortifrutigranjeiros; pecuária; grãos AMAZONAS Construção naval; produção de pescado; produtos florestais madeireiros e não madeireiros; polpas, estratos e concentrados de frutas; fibras; farinha de mandioca; mobiliários escolares do PROMOVE; mineração pólo cerâmica vermelha. MARANHÃO Turismo; madeira e móveis; fruticultura. MATO GROSSO florestas plantadas e nativas; madeira móveis; apicultura; piscicultura; cadeia produtiva da sociobiodiversidade; turismo.
  9. 9. Arranjos Produtivos Locais Prioritários Estado APLs Prioritários PARÁ Agroenergia; pecuária; fruticultura; mandiocultura; cultura de grãos; heveicultura; florestas plantadas. RONDÔNIA pecuária leiteira; piscicultura; sistemas agroflorestais; fruticultura; sócio biodiversidade; confecção; cafeicultura; madeira e móveis; apicultura; turismo; RORAIMA fruticultura; mandiocultura; pecuária de corte e leite; apicultura;piscicultura; grãos, madeira e móveis. TOCANTINS Grãos e oleaginosas; floresta; fruticultura; pecuária.
  10. 10. Recursos Aplicados nos APLs em 2013 e Índice de Consecução Estado Acre Amapá Amazonas Pará Rondônia Roraima Tocantins Maranhão Mato Grosso TOTAL Fonte: Banco da Amazônia Meta Exercício (R$ Milhões) 320,0 233,0 884,0 1.400,0 790,0 233,0 790,0 237,4 237,4 5.124,80 Realizado até 31/10/2013 (R$ Milhões) 249,2 92,3 670,9 832,3 462,3 11,6 451,5 145,8 79,8 3.008,40 Índice de Consec. (%) 77,9 39,6 75,9 59,5 58,5 5,0 57,2 61,4 33,6 58,70
  11. 11. Fontes de Financiamento Fundo Constitucional de Financiamento do Norte – FNO Fundo de Amparo ao Trabalhador – FAT Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social–BNDES Fundo da Marinha Mercante – FMM Fundo de Desenvolvimento da Amazônia – FDA Recurso do Orçamento Geral da União – OGU Recursos Próprios
  12. 12. Recursos Financeiros para a Amazônia em 2014 (Estimativa) Estado R$ Milhões Acre 445,72 Amapá 283,58 Amazonas 1.200,71 Pará 2.123,30 Rondônia 1.036,37 Roraima 276,24 Tocantins 989,40 Maranhão 588,56 Mato Grosso 602,14 Total Recursos adicionais de R$ 850 milhões 7.546,02
  13. 13. AÇÕES DE SUPORTE AOS ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS
  14. 14. Combate ao Desmatamento Estratégia de desenvolvimento sustentável; Estado Ações de controle e redução do desmatamento Pará 29 municípios prioritários; Recursos da ordem de R$ 182 milhões; Amazonas Rondônia Roraima Maranhão Mato Grosso Total Valor Aplicado 808,92 112.528,98 63.917,23 830,42 92,50 4.104,92 182.283,01
  15. 15. Parceria com o Banco do Brasil Estratégia DRS Através da Estratégia Negocial “Desenvolvimento Regional Sustentável”, impulsionar Negócios Sustentáveis e o empreendedorismo Consciente: mapear negócios; definir projetos e planos de trabalho conjuntos; Projetos pilotos Microrregião Paragominas: reflorestamento, madeira, MDF e móveis; Mesorregião do Sul do Pará: pecuária leiteira; Mesorregião do Marajó: açaí e andiroba; Região metropolitana de Belém: mercado de carne e feiras.
  16. 16. Programa de Apoio à Pesquisa Estímulo à C&T regional com recursos não-reembolsáveis Tecnologia de Outros 7% produtos 10% Agopecuária 22% Aqüicultura/ pesca 9% Biotecnologia 12% Floresta/Meio Ambiente 23% 369 projetos apoiados R$ 26,2 milhões aplicados Parceria com 40 instituições Turismo/ capacit/Ind. Incubação 17% Fonte: Banco da Amazônia
  17. 17. Programa de Financiamento para Empresas Inovadoras – Inovacred/FINEP Parceria com a FINEP – recursos iniciais de R$ 30 milhões Objetivo: ampliar a competitividade das empresas, via inovação Juros: TJLP – 1,5% a.a. Prazos: até 8 anos, incluído carência de 2 anos. Empresas Beneficiadas micro e pequena média Projetos Financiados de R$ 150 mil a R$ 2 milhões até R$ 10 milhões
  18. 18. FNO – Ciência, Tecnologia & Inovação Objetivo: Incentivar o desenvolvimento de projetos de ciência, tecnologia e inovação (CT&I). Prazos: até 15 anos, incluindo 5 anos de carência Taxa de Juros Efetiva: para capital de giro isolado: Porte do Beneficiário Taxa Efetiva de Juros ao Ano Mini/Micro 6,75% Pequeno 8,25% Pequeno médio 9,50% Médio 9,50% Grande 10,00% Bônus de adimplência de 15% sobre os encargos financeiros.
  19. 19. FNO – Ciência, Tecnologia & Inovação Taxa de Juros Efetiva: para investimento e/ou misto: 1º SEMESTRE DE 2013 Operações com a finalidade de investimento, inclusive com custeio ou capital de giro associado, independente de PORTE, SETOR RURAL e SETOR NÃO RURAL Taxa Efetiva 3,53 % Com bônus de adimplência 3,00 % 2º SEMESTRE DE 2013 Operações com a finalidade de investimento, inclusive com custeio ou capital de giro associado, independente de PORTE, SETOR RURAL e SETOR NÃO RURAL Fonte: Banco da Amazônia Taxa Efetiva 4,12 % Com bônus de adimplência 3,50 %
  20. 20. Prêmios de Incentivo à C&T Prêmio Professor Samuel Benchimol e Prêmio Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente Apoiado pelo Banco da Amazônia e Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC); Objetivo: fomentar idéias criativas de ciência e tecnologia visando criar soluções inovadoras para problemas persistentes, além de gerar novas perspectivas de desenvolvimento para a Amazônia. É uma das maiores premiações da América Latina, em certames similares e o único que tem como foco a Amazônia Continental. Contempla quatro categorias: Empreendedorismo Consciente, Projetos Estruturantes, Empresas na Amazônia e Suporte ao Desenvolvimento Regional
  21. 21. Desafios para atuação na Amazônia Gerar valor ao acionista majoritário, agregando as dimensões social e ambiental; Executar a política socioambiental no crédito atendendo plenamente à complexa legislação ambiental em nível federal, estadual e municipal; Realizar todo o fluxo do processo de concessão de crédito em regiões de difícil acesso; Superar as fragilidades na infraestrutura e logística de transporte da produção; Realinhar a cultura empreendedora para mudanças – sair do tradicional para o empreendedorismo consciente, economia verde, melhores práticas de produção sustentáveis; Construir parcerias robustas com agentes públicos e privados comprometidos com a causa do desenvolvimento em bases mais sustentáveis (ATER, C&T, OEMAs e outros).
  22. 22. Obrigado! Oduval Lobato Neto Gerente Executivo  (91) 4008-3512  oduval@bancoamazonia.com.br www.bancoamazonia.com.br

×