SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 40
Baixar para ler offline
“Responsabilidade Social e
Cidadania...”
Projeto Jovem Aprendiz
… PARA UM “MUNDO MELHOR”
• Objetivos do Programa Jovem Aprendiz – Meu Primeiro
Trabalho
 Preparar o jovem para exercer a cidadania.
 Envolver a sociedade para a participação e
responsabilidade social pelo futuro de nossos jovens.
 Atender às novas diretrizes da educação do Ensino
Médio, proporcionando a formação para o trabalho.
 Reduzir a exposição dos jovens aos riscos individuais e
sociais.
 Proporcionar ao aluno o fortalecimento de sua
autoestima.
 Ser um estímulo para o desempenho escolar e
permanência nas escolas.
 Adquirir experiência de trabalho.
Evolução do aprendizado
dos alunos de Sarandi/Pr
é o menor das cidades
analisadas...
"Atraso Escolar", Evasão" …imobilizam
a Educação Sarandiense…
A International Organization for
Standardization (ISO), foi criada
em 1946 como uma confederação
internacional
de
órgãos
de
normalização de todo o mundo, e
está presente em mais de 148
países.
Ao funcionar com uma rede de
institutos de padronização, as
séries ISO beneficiam as empresas
ao ajudar a solucionar problemas de
produção e distribuição, e também
os consumidores e utilizadores ao
garantir produtos e serviços de
qualidade.


ISO 9001 – Sistema de Gestão de
Qualidade



ISO 14001 – Sistema de Gestão
Ambiental



OSHAS 18001 – Sistemas de
Gestão da Segurança (SHST)





NP 4460 – Linhas de Orientação
para Elaboração e implementação de
Códigos de Ética nas Empresas
Outros Sistemas de Gestão
direccionados especificamente à
actividade da empresa (Aviação,
Laboratórios, Protecção Civil, etc.)

Os Sistemas de Gestão constituem uma
ferramenta poderosa ao serviço das
organizações para:


Concretizar as estratégias;

Facilitar acções de inovação e melhoria
continua.


Assegurar a satisfação e fidelização dos
clientes


Aumentar a competitividade
crescimento dos resultados




e

Atingir a sustentabilidade

Todos estes sistemas de gestão constituem os primeiros passos
para que uma organização se torne mais responsável, exigindo o
cumprimento de requisitos da qualidade, ambiente e segurança.

o
Controlo de Qualidade - GRUPO 4

Responsabilidade Social
SINTETIZANDO

A tendência das organizações é, inicialmente,
certificar o seu sistema de gestão da qualidade,
evoluindo, posteriormente, e de acordo com as suas
necessidades e exigências do mercado, para outros
sistemas de gestão como o ambiente e a segurança,
construindo assim um caminho sólido para a
Responsabilidade Corporativa.
“… Um conjunto de valores baseados em princípios éticos
que envolvem inicialmente os produtos/serviços, evoluí
para a abordagem dos processos, até chegar ao
tratamento abrangente das relações compreendidas na
actividade empresarial, com os trabalhadores, os
fornecedores, os consumidores/clientes, a comunidade, a
sociedade e o meio ambiente…” (Instituto Ethos)
Evolução da definição do Conceito de Responsabilidade Social
As principais motivações das organizações para a adopção de
práticas
socialmente
responsáveis
estão,
essencialmente
relacionadas com:
 Pressões: Necessidades de a curto prazo responder a
pressões externas, tais como, alterações legislativas e
regulamentares, actividade de grupos de opinião;
 Valores: Dar expressão aos valores fundamentais da
organização;
 Estratégia: Suportar ou reforçar, no longo prazo, aspectos
fundamentais da estratégia de negócio da organização.
Sem ignorar os riscos
actuais e potenciais
ameaças, integrar a
Responsabilidade Social na
estratégia de negócio,
permite explorar
oportunidades de
desenvolver actividades
comercialmente viáveis
que promovem o
desenvolvimento
sustentável.

Principais motivações das organizações na
adopção de práticas socialmente
responsáveis (KPMG 2005)
As Motivações Económicas são as que têm maior peso no processo
de “decisão” para que uma organização/empresa reconheça a
vantagens deste sistema de gestão e que seja incentivada para
que venha a integrar a Responsabilidade Social na estratégia do
seu negócio, permitindo, numa primeira fase:
 Potenciar a inovação e desenvolvimento de novos produtos e/ou
serviços
 Satisfazer os mercados deficitários ou novos mercados
incentivando à criação de novos modelos de negócio
 Melhoria visível do desempenho empresarial
 Melhoria dos seus resultados
Mas a Certificação de um Sistema de Gestão da Responsabilidade
Social traz muitas outras vantagens para as organizações, entre as
quais se destacam as seguintes:
 Maior transparência na relação com as suas partes interessadas
 Maior credibilidade e consequente melhoria da sua reputação no
mercado (Vantagem Marketing)
 Incremento de vantagens competitivas, resultantes de um melhor
desempenho dos trabalhadores, do aumento da produtividade e de
poupanças internas
 Melhor controlo da conformidade legal
 Redução do Risco
 Melhor desempenho da gestão da cadeira de valor (segurança clara
e credível das decisões éticas de compra ou de negócio)
 Instrumento valioso em praças financeiras
 Contribuição efectiva para a sustentabilidade
 Assumir um novo comportamento organizacional, onde um dos
elementos fundamentais relaciona-se com a identificação,
significância e envolvimento das partes interessadas, poderá, numa
primeira fase, constituir um “entrave” ou uma “protelação” para a
implementação de um Sistema de Gestão da Responsabilidade Social
 Por outro lado, a clareza ou acepção de “ética”, “valores”,
“princípios” poderá levar a um discernimento polémico e que vai exigir
das partes interessadas a interiorização e uniformização de
determinados conceitos, aceitação unânime de atitudes e culturas
socialmente aceitáveis
 Dificuldade na identificação dos Aspectos
 Limitações
interessadas

do

envolvimento social por alguma das partes

 Inconvenientes na “sintonia” de metodologias coordenadas
 Dificuldade em definir/identificar os indicadores (monitorização)
Responsabilidade Social
É uma forma de conduzir os negócios da empresa de tal maneira que
a torna parceira e co-responsável pelo desenvolvimento social.
RESPONSABILIDADE SOCIAL


Conceito que significa o compromisso da
empresa com relação à sociedade e à
humanidade em geral.



Uma forma de prestação de contas do
desempenho empresarial, baseada na
apropriação e uso de recursos que
originalmente não pertenciam à empresa.
RESPONSABILIDADE SOCIAL


Emerge da noção de “carência”, “débito” e
“urgência” sociais, indo além da simples
filantropia (que é a relação socialmente
comprometida da empresa com a
comunidade)

LEONIDES JUSTINIANO - ÉTICA E RESPONSABILIDADE
RESPONSABILIDADE SOCIAL


Abrange todas as relações da empresa:

Fornecedores

Funcionários

Acionistas

Organizações

EMPRESA

Meio Ambiente

Concorrentes

Clientes

Sociedade
RESPONSABILIDADE SOCIAL


Apresenta 07 (sete) VETORES:








apoio ao desenvolvimento da comunidade
preservação do meio ambiente
investimento no bem-estar de funcionários
dependentes
comunicação transparente
retorno aos acionistas
sinergia com os parceiros
satisfação dos clientes e consumidores

e
RESPONSABILIDADE SOCIAL
 Participa

do conceito de desenvolvimento
sustentável, compreendendo:








direitos humanos
direitos dos empregados
direitos dos consumidores
envolvimento comunitário
relação com os fornecedores
monitoramento e avaliação do desempenho
direito dos grupos de interesse
RESPONSABILIDADE SOCIAL
 Envolve 06 (seis) ÂMBITOS:

Ética Empresarial
 Stakeholders
 Questão Ambiental
 Filantropia Empresarial
 Benefícios da adoção da Responsabilidade
Social
 Consideração da Realidade Sócio-Econômica

Responsabilidade Social...
Responsabilidade Social

A Responsabilidade social é a forma de gestão integrada, ética e transparente dos negócios e atividades e
das suas relações com todos os públicos de interesse, promovendo os direitos humanos e a cidadania,
respeitando a diversidade humana e cultural, não permitindo a discriminação, o trabalho degradante, o
trabalho infantil e escravo, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e para a redução da
desigualdade social.
1.

1. Atuação Corporativa
Assegurar que a governança corporativa do Sistema Petrobras esteja comprometida com a ética e
transparência na relação com os públicos de interesse.
2.

2. Gestão Integrada
Garantir uma gestão integrada em Responsabilidade Social no Sistema Petrobras.
3.

3. Desenvolvimento Sustent ável
Conduzir os negócios e atividades do Sistema Petrobras com responsabilidade social, implantando seus
compromissos de acordo com os princípios do Pacto Global da ONU e contribuindo para o desenvolvimento
sustentável.
4.

4. Direitos Humanos
Respeitar e apoiar os direitos humanos reconhecidos internacionalmente, pautando as ações do Sistema
Petrobras a partir da promoção dos princípios do trabalho decente e da não discriminação.
1.

5. Diversidade
Respeitar a diversidade humana e cultural de sua força de trabalho e dos países onde atua.
2.

6. Princípios de Trabalho
Apoiar a erradicação do trabalho infantil, escravo e degradante na cadeia produtiva do Sistema Petrobras.
3.

7. Investimento Social Sustent ável
Buscar a sustentabilidade dos investimentos sociais para uma inserção digna e produtiva das comunidades.
•

8. Compromisso da For ça de Trabalho
Comprometer a força de trabalho com a Política de Responsabilidade Social do Sistema Petrobras.
Responsabilidade Social...
Terceiro Setor
O Terceiro Setor é constituído por organizações sem fins lucrativos,
que geram bens e serviços de caráter público. É composto pelo
governo, indústria e entidades que atuam em processos de facilitação
e melhoramento da sociedade. Ex: ONG’s...
RESPONSABILIDADE SOCIAL
E
X
P
E
C
T
A
T
I
V
A
S

ECONÔMICAS
ECONÔMICAS
LEGAIS
ÉTICAS
SOCIAIS
30
FILANTROPIA

RESPONSABILIDADE
SOCIAL

Ação individual e voluntária

Ação coletiva

Fomento da caridade

Fomento da cidadania

Base assistencialista

Base estratégica

Restrita a empresários
filantrópicos e abnegados

Extensiva a todos

Prescinde de gerenciamento

Demanda gerenciamento

Decisão individual

Decisão consensual
“ Atitudes sustentáveis deixaram de ser uma
escolha das companhias para se tornar pilares
de sua sobrevivência e um sinal de viço das
economias.”

Élisabeth Laville (Revista Veja, 16/09/2009)
CULTURA

EDUCAÇÃO

SAÚDE PÚBLICA

SANEAMENTO

HABITAÇÃO

SEGURANÇA

ASSISTÊNCIA SOCIAL

URBANIZAÇÃO

OBRAS
PÚBLICAS

LAZER

DEFESA CIVIL

CAMPANHAS
PÚBLICAS
33
•Pressões externas
• Benefícios ou vantagens mercadológicas
• Benefícios econômicos
• Incentivos fiscais
• Diminuição de custos sociais
Quem se beneficia com a RSE ?
CLIENTES
melhores produtos, preço compatível com a qualidade
dos produtos, forma de manufatura.

FUNCIONÁRIOS
ambiente de trabalho, motivação para o trabalho
ACIONISTAS
produtividade, competitividade, lucratividade
COMUNIDADE
Recrutamento, doações, parcerias
GOVERNO
arrecadação, parcerias em projetos.

ADMINISTRADORES
melhor gerenciamento, maior controle, delegação
BENEFÍCIOS DA RSE PARA A EMPRESA
 Diminuição de conflitos e processos
 Valorização da imagem institucional e da marca
 Maior lealdade do consumidor
 Maior capacidade de recrutar e manter talentos
 Sustentabilidade do negócio no longo prazo
 Acesso a mercados e capitais diferenciados
Empresas certificadas - 2008 (24)
• Agro Amazônia

• Agência de Fomento de MT

• Grupo André Maggi

• Eletronorte

• Refrigerantes Marajá S.A

• BrasilTelecom - Filial MT

• Farmácia Nossa Sra. Fátima

• Associação BPW

• Supermercado Modelo
• Unimed Cuiabá
• Unic
• Boticário Cuiabá

• Unimed Vale do Sepotuba
• Usinas Itamaraty
• Crc - MT
• Açofer
• Unitas

• Bimetal

• Cemat

• Grupo Cometa

• Senai, Sesc, Sesi
• Biológica
RESPONSABILIDADE SOCIAL ?

ASPECTO SOCIAL DE UMA NECESSIDADE ?
Prosperidade

META

Sobrevivência

Competitividade

Produtividade
Qualidade

39
“Responsabilidade Social e
Cidadania...”
Projeto Jovem Aprendiz

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Jogo de Tabuleiro Sociologia - Correntes Sociológicas
Jogo de Tabuleiro Sociologia - Correntes Sociológicas Jogo de Tabuleiro Sociologia - Correntes Sociológicas
Jogo de Tabuleiro Sociologia - Correntes Sociológicas Paula Meyer Piagentini
 
ética e deontologia profissional (apresentação)
ética e deontologia profissional  (apresentação)ética e deontologia profissional  (apresentação)
ética e deontologia profissional (apresentação)Sérgio Rocha
 
Sociologia: Uma Ciência Social
Sociologia: Uma Ciência SocialSociologia: Uma Ciência Social
Sociologia: Uma Ciência SocialFábio Roque
 
Acção do marquês de pombal
Acção do marquês de pombalAcção do marquês de pombal
Acção do marquês de pombalmariainesguterres
 
Transportes Módulo 7
Transportes   Módulo 7Transportes   Módulo 7
Transportes Módulo 7abarros
 
O papel do capital humano
O papel do capital humanoO papel do capital humano
O papel do capital humanoLuisa Lamas
 
Banco de questões de sociologia
Banco de questões de sociologiaBanco de questões de sociologia
Banco de questões de sociologiaBrunaef
 
O mercantilismo em portugal
O mercantilismo em portugalO mercantilismo em portugal
O mercantilismo em portugalSusana Simões
 
Grupo boticario sustentabilidade i_setor_092015_vf envio
Grupo boticario sustentabilidade i_setor_092015_vf envioGrupo boticario sustentabilidade i_setor_092015_vf envio
Grupo boticario sustentabilidade i_setor_092015_vf envioISetor
 
A vida quotidiana
A vida quotidianaA vida quotidiana
A vida quotidianaCPH
 
Apostila de chefia e liderança aderivaldo
Apostila de chefia e liderança aderivaldoApostila de chefia e liderança aderivaldo
Apostila de chefia e liderança aderivaldoAderivaldo Cardoso
 
País urbano e concelhio
País urbano e concelhioPaís urbano e concelhio
País urbano e concelhioSusana Simões
 
Clc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_eppt
Clc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_epptClc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_eppt
Clc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_epptSILVIA G. FERNANDES
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
Briefing Converse - Chuck Taylor All Star
Briefing Converse - Chuck Taylor All StarBriefing Converse - Chuck Taylor All Star
Briefing Converse - Chuck Taylor All StarCíntia Dal Bello
 

Mais procurados (20)

Jogo de Tabuleiro Sociologia - Correntes Sociológicas
Jogo de Tabuleiro Sociologia - Correntes Sociológicas Jogo de Tabuleiro Sociologia - Correntes Sociológicas
Jogo de Tabuleiro Sociologia - Correntes Sociológicas
 
ética e deontologia profissional (apresentação)
ética e deontologia profissional  (apresentação)ética e deontologia profissional  (apresentação)
ética e deontologia profissional (apresentação)
 
Sociologia: Uma Ciência Social
Sociologia: Uma Ciência SocialSociologia: Uma Ciência Social
Sociologia: Uma Ciência Social
 
Acção do marquês de pombal
Acção do marquês de pombalAcção do marquês de pombal
Acção do marquês de pombal
 
Transportes Módulo 7
Transportes   Módulo 7Transportes   Módulo 7
Transportes Módulo 7
 
Direitos Humanos e Empresas - O Papel das Empresas
Direitos Humanos e Empresas - O Papel das EmpresasDireitos Humanos e Empresas - O Papel das Empresas
Direitos Humanos e Empresas - O Papel das Empresas
 
Pac
PacPac
Pac
 
O papel do capital humano
O papel do capital humanoO papel do capital humano
O papel do capital humano
 
Banco de questões de sociologia
Banco de questões de sociologiaBanco de questões de sociologia
Banco de questões de sociologia
 
Guia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
Guia de estudo n.º 1 O Modelo AtenienseGuia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
Guia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
 
O mercantilismo em portugal
O mercantilismo em portugalO mercantilismo em portugal
O mercantilismo em portugal
 
Grupo boticario sustentabilidade i_setor_092015_vf envio
Grupo boticario sustentabilidade i_setor_092015_vf envioGrupo boticario sustentabilidade i_setor_092015_vf envio
Grupo boticario sustentabilidade i_setor_092015_vf envio
 
A vida quotidiana
A vida quotidianaA vida quotidiana
A vida quotidiana
 
Agricultura (1)
Agricultura (1)Agricultura (1)
Agricultura (1)
 
Apostila de chefia e liderança aderivaldo
Apostila de chefia e liderança aderivaldoApostila de chefia e liderança aderivaldo
Apostila de chefia e liderança aderivaldo
 
Max weber
Max weberMax weber
Max weber
 
País urbano e concelhio
País urbano e concelhioPaís urbano e concelhio
País urbano e concelhio
 
Clc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_eppt
Clc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_epptClc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_eppt
Clc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_eppt
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 
Briefing Converse - Chuck Taylor All Star
Briefing Converse - Chuck Taylor All StarBriefing Converse - Chuck Taylor All Star
Briefing Converse - Chuck Taylor All Star
 

Destaque

Destaque (12)

Meu 1º Emprego: Jovem Aprendiz
Meu 1º Emprego: Jovem AprendizMeu 1º Emprego: Jovem Aprendiz
Meu 1º Emprego: Jovem Aprendiz
 
Trabalho Acadêmico
Trabalho Acadêmico Trabalho Acadêmico
Trabalho Acadêmico
 
Contabilidade Ambienta
Contabilidade AmbientaContabilidade Ambienta
Contabilidade Ambienta
 
Contabilidade e gestão ambiental aula 02
Contabilidade e gestão ambiental   aula 02Contabilidade e gestão ambiental   aula 02
Contabilidade e gestão ambiental aula 02
 
Apresentação Palestra Jovem Aprendiz
Apresentação Palestra Jovem AprendizApresentação Palestra Jovem Aprendiz
Apresentação Palestra Jovem Aprendiz
 
Programa Jovem Aprendiz
Programa Jovem AprendizPrograma Jovem Aprendiz
Programa Jovem Aprendiz
 
Missão, visão, valores-
Missão, visão, valores- Missão, visão, valores-
Missão, visão, valores-
 
Responsabilidade Social em Marketing
Responsabilidade Social em MarketingResponsabilidade Social em Marketing
Responsabilidade Social em Marketing
 
Contabilidade Ambiental
Contabilidade AmbientalContabilidade Ambiental
Contabilidade Ambiental
 
Slide Projeto jovem aprendiz: uma nova perspectiva do adolescente na sua rela...
Slide Projeto jovem aprendiz: uma nova perspectiva do adolescente na sua rela...Slide Projeto jovem aprendiz: uma nova perspectiva do adolescente na sua rela...
Slide Projeto jovem aprendiz: uma nova perspectiva do adolescente na sua rela...
 
Mercado e Concorrência
Mercado e ConcorrênciaMercado e Concorrência
Mercado e Concorrência
 
Aprendiz Legal_CIEE
Aprendiz Legal_CIEEAprendiz Legal_CIEE
Aprendiz Legal_CIEE
 

Semelhante a Responsabilidade social aprendiz

Como Implantar Gestão de Responsabilidade Social Empresarial
Como Implantar Gestão de Responsabilidade Social EmpresarialComo Implantar Gestão de Responsabilidade Social Empresarial
Como Implantar Gestão de Responsabilidade Social EmpresarialDialogus Consultoria
 
Responsabilidade social
Responsabilidade socialResponsabilidade social
Responsabilidade socialAline Corso
 
Indicadores Ethos de responsabilidade social.pdf
Indicadores Ethos de responsabilidade social.pdfIndicadores Ethos de responsabilidade social.pdf
Indicadores Ethos de responsabilidade social.pdfjoseteste1
 
responsabilidadesocial-160815192040.pptx
responsabilidadesocial-160815192040.pptxresponsabilidadesocial-160815192040.pptx
responsabilidadesocial-160815192040.pptxJoefersonDelfino2
 
Responsabilidade Social 1
Responsabilidade Social 1Responsabilidade Social 1
Responsabilidade Social 1Eric Nakagawa
 
Indicadores ethos ciclo 2016 2017
Indicadores ethos ciclo 2016 2017Indicadores ethos ciclo 2016 2017
Indicadores ethos ciclo 2016 2017edkibrit
 
ABPS - Saúde e Responsabilidade Social
ABPS - Saúde e Responsabilidade Social ABPS - Saúde e Responsabilidade Social
ABPS - Saúde e Responsabilidade Social tana bassi
 
Responsabilidade social como imperativo ético
Responsabilidade social como imperativo éticoResponsabilidade social como imperativo ético
Responsabilidade social como imperativo éticoUniversidade Pedagogica
 
RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO IMPERATIVO ETICO
RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO IMPERATIVO ETICORESPONSABILIDADE SOCIAL COMO IMPERATIVO ETICO
RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO IMPERATIVO ETICOUniversidade Pedagogica
 
Lançamento Guias da Coleção Empresa Amiga da Criança
Lançamento Guias da Coleção Empresa Amiga da Criança Lançamento Guias da Coleção Empresa Amiga da Criança
Lançamento Guias da Coleção Empresa Amiga da Criança Fundação Abrinq
 
Responsabilidade Social Professor Danilo Pires
Responsabilidade Social  Professor Danilo PiresResponsabilidade Social  Professor Danilo Pires
Responsabilidade Social Professor Danilo PiresDanilo Pires
 
Indicadores de Responsabilidade Social nas Empresas
Indicadores de Responsabilidade Social nas EmpresasIndicadores de Responsabilidade Social nas Empresas
Indicadores de Responsabilidade Social nas EmpresasPaulo Tarso
 
Sistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperado
Sistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperadoSistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperado
Sistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperadocoeppelotas
 
RESPONSABILIDADE SOCIAL -1ª AULA2LA.pptx
RESPONSABILIDADE SOCIAL -1ª AULA2LA.pptxRESPONSABILIDADE SOCIAL -1ª AULA2LA.pptx
RESPONSABILIDADE SOCIAL -1ª AULA2LA.pptxJoefersonDelfino2
 

Semelhante a Responsabilidade social aprendiz (20)

1AULASRS_1.ppt
1AULASRS_1.ppt1AULASRS_1.ppt
1AULASRS_1.ppt
 
Como Implantar Gestão de Responsabilidade Social Empresarial
Como Implantar Gestão de Responsabilidade Social EmpresarialComo Implantar Gestão de Responsabilidade Social Empresarial
Como Implantar Gestão de Responsabilidade Social Empresarial
 
Responsabilidade social
Responsabilidade socialResponsabilidade social
Responsabilidade social
 
Indicadores Ethos de responsabilidade social.pdf
Indicadores Ethos de responsabilidade social.pdfIndicadores Ethos de responsabilidade social.pdf
Indicadores Ethos de responsabilidade social.pdf
 
responsabilidadesocial-160815192040.pptx
responsabilidadesocial-160815192040.pptxresponsabilidadesocial-160815192040.pptx
responsabilidadesocial-160815192040.pptx
 
Responsabilidade Social 1
Responsabilidade Social 1Responsabilidade Social 1
Responsabilidade Social 1
 
Indicadores ethos ciclo 2016 2017
Indicadores ethos ciclo 2016 2017Indicadores ethos ciclo 2016 2017
Indicadores ethos ciclo 2016 2017
 
A Ética, a Qualidade e a Responsabilidade Social da Empresa
A Ética, a Qualidade e a Responsabilidade Social da EmpresaA Ética, a Qualidade e a Responsabilidade Social da Empresa
A Ética, a Qualidade e a Responsabilidade Social da Empresa
 
ABPS - Saúde e Responsabilidade Social
ABPS - Saúde e Responsabilidade Social ABPS - Saúde e Responsabilidade Social
ABPS - Saúde e Responsabilidade Social
 
Responsabilidade social como imperativo ético
Responsabilidade social como imperativo éticoResponsabilidade social como imperativo ético
Responsabilidade social como imperativo ético
 
RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO IMPERATIVO ETICO
RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO IMPERATIVO ETICORESPONSABILIDADE SOCIAL COMO IMPERATIVO ETICO
RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO IMPERATIVO ETICO
 
Lançamento Guias da Coleção Empresa Amiga da Criança
Lançamento Guias da Coleção Empresa Amiga da Criança Lançamento Guias da Coleção Empresa Amiga da Criança
Lançamento Guias da Coleção Empresa Amiga da Criança
 
Responsabilidade Social Professor Danilo Pires
Responsabilidade Social  Professor Danilo PiresResponsabilidade Social  Professor Danilo Pires
Responsabilidade Social Professor Danilo Pires
 
Indicadores de Responsabilidade Social nas Empresas
Indicadores de Responsabilidade Social nas EmpresasIndicadores de Responsabilidade Social nas Empresas
Indicadores de Responsabilidade Social nas Empresas
 
Sistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperado
Sistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperadoSistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperado
Sistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperado
 
alcides
alcidesalcides
alcides
 
Seccional Santos: Ética e responsabilidade social nas organizações
Seccional Santos: Ética e responsabilidade social nas organizaçõesSeccional Santos: Ética e responsabilidade social nas organizações
Seccional Santos: Ética e responsabilidade social nas organizações
 
Etica internet
Etica internetEtica internet
Etica internet
 
RESPONSABILIDADE SOCIAL -1ª AULA2LA.pptx
RESPONSABILIDADE SOCIAL -1ª AULA2LA.pptxRESPONSABILIDADE SOCIAL -1ª AULA2LA.pptx
RESPONSABILIDADE SOCIAL -1ª AULA2LA.pptx
 
Norma SA 8000
Norma SA 8000Norma SA 8000
Norma SA 8000
 

Responsabilidade social aprendiz

  • 2. … PARA UM “MUNDO MELHOR”
  • 3.
  • 4. • Objetivos do Programa Jovem Aprendiz – Meu Primeiro Trabalho  Preparar o jovem para exercer a cidadania.  Envolver a sociedade para a participação e responsabilidade social pelo futuro de nossos jovens.  Atender às novas diretrizes da educação do Ensino Médio, proporcionando a formação para o trabalho.  Reduzir a exposição dos jovens aos riscos individuais e sociais.  Proporcionar ao aluno o fortalecimento de sua autoestima.  Ser um estímulo para o desempenho escolar e permanência nas escolas.  Adquirir experiência de trabalho.
  • 5. Evolução do aprendizado dos alunos de Sarandi/Pr é o menor das cidades analisadas...
  • 6. "Atraso Escolar", Evasão" …imobilizam a Educação Sarandiense…
  • 7. A International Organization for Standardization (ISO), foi criada em 1946 como uma confederação internacional de órgãos de normalização de todo o mundo, e está presente em mais de 148 países. Ao funcionar com uma rede de institutos de padronização, as séries ISO beneficiam as empresas ao ajudar a solucionar problemas de produção e distribuição, e também os consumidores e utilizadores ao garantir produtos e serviços de qualidade.
  • 8.  ISO 9001 – Sistema de Gestão de Qualidade  ISO 14001 – Sistema de Gestão Ambiental  OSHAS 18001 – Sistemas de Gestão da Segurança (SHST)   NP 4460 – Linhas de Orientação para Elaboração e implementação de Códigos de Ética nas Empresas Outros Sistemas de Gestão direccionados especificamente à actividade da empresa (Aviação, Laboratórios, Protecção Civil, etc.) Os Sistemas de Gestão constituem uma ferramenta poderosa ao serviço das organizações para:  Concretizar as estratégias; Facilitar acções de inovação e melhoria continua.  Assegurar a satisfação e fidelização dos clientes  Aumentar a competitividade crescimento dos resultados   e Atingir a sustentabilidade Todos estes sistemas de gestão constituem os primeiros passos para que uma organização se torne mais responsável, exigindo o cumprimento de requisitos da qualidade, ambiente e segurança. o
  • 9. Controlo de Qualidade - GRUPO 4 Responsabilidade Social
  • 10. SINTETIZANDO A tendência das organizações é, inicialmente, certificar o seu sistema de gestão da qualidade, evoluindo, posteriormente, e de acordo com as suas necessidades e exigências do mercado, para outros sistemas de gestão como o ambiente e a segurança, construindo assim um caminho sólido para a Responsabilidade Corporativa.
  • 11. “… Um conjunto de valores baseados em princípios éticos que envolvem inicialmente os produtos/serviços, evoluí para a abordagem dos processos, até chegar ao tratamento abrangente das relações compreendidas na actividade empresarial, com os trabalhadores, os fornecedores, os consumidores/clientes, a comunidade, a sociedade e o meio ambiente…” (Instituto Ethos)
  • 12. Evolução da definição do Conceito de Responsabilidade Social
  • 13. As principais motivações das organizações para a adopção de práticas socialmente responsáveis estão, essencialmente relacionadas com:  Pressões: Necessidades de a curto prazo responder a pressões externas, tais como, alterações legislativas e regulamentares, actividade de grupos de opinião;  Valores: Dar expressão aos valores fundamentais da organização;  Estratégia: Suportar ou reforçar, no longo prazo, aspectos fundamentais da estratégia de negócio da organização.
  • 14. Sem ignorar os riscos actuais e potenciais ameaças, integrar a Responsabilidade Social na estratégia de negócio, permite explorar oportunidades de desenvolver actividades comercialmente viáveis que promovem o desenvolvimento sustentável. Principais motivações das organizações na adopção de práticas socialmente responsáveis (KPMG 2005)
  • 15. As Motivações Económicas são as que têm maior peso no processo de “decisão” para que uma organização/empresa reconheça a vantagens deste sistema de gestão e que seja incentivada para que venha a integrar a Responsabilidade Social na estratégia do seu negócio, permitindo, numa primeira fase:  Potenciar a inovação e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços  Satisfazer os mercados deficitários ou novos mercados incentivando à criação de novos modelos de negócio  Melhoria visível do desempenho empresarial  Melhoria dos seus resultados
  • 16. Mas a Certificação de um Sistema de Gestão da Responsabilidade Social traz muitas outras vantagens para as organizações, entre as quais se destacam as seguintes:  Maior transparência na relação com as suas partes interessadas  Maior credibilidade e consequente melhoria da sua reputação no mercado (Vantagem Marketing)  Incremento de vantagens competitivas, resultantes de um melhor desempenho dos trabalhadores, do aumento da produtividade e de poupanças internas  Melhor controlo da conformidade legal  Redução do Risco  Melhor desempenho da gestão da cadeira de valor (segurança clara e credível das decisões éticas de compra ou de negócio)  Instrumento valioso em praças financeiras  Contribuição efectiva para a sustentabilidade
  • 17.  Assumir um novo comportamento organizacional, onde um dos elementos fundamentais relaciona-se com a identificação, significância e envolvimento das partes interessadas, poderá, numa primeira fase, constituir um “entrave” ou uma “protelação” para a implementação de um Sistema de Gestão da Responsabilidade Social  Por outro lado, a clareza ou acepção de “ética”, “valores”, “princípios” poderá levar a um discernimento polémico e que vai exigir das partes interessadas a interiorização e uniformização de determinados conceitos, aceitação unânime de atitudes e culturas socialmente aceitáveis  Dificuldade na identificação dos Aspectos  Limitações interessadas do envolvimento social por alguma das partes  Inconvenientes na “sintonia” de metodologias coordenadas  Dificuldade em definir/identificar os indicadores (monitorização)
  • 18. Responsabilidade Social É uma forma de conduzir os negócios da empresa de tal maneira que a torna parceira e co-responsável pelo desenvolvimento social.
  • 19. RESPONSABILIDADE SOCIAL  Conceito que significa o compromisso da empresa com relação à sociedade e à humanidade em geral.  Uma forma de prestação de contas do desempenho empresarial, baseada na apropriação e uso de recursos que originalmente não pertenciam à empresa.
  • 20. RESPONSABILIDADE SOCIAL  Emerge da noção de “carência”, “débito” e “urgência” sociais, indo além da simples filantropia (que é a relação socialmente comprometida da empresa com a comunidade) LEONIDES JUSTINIANO - ÉTICA E RESPONSABILIDADE
  • 21. RESPONSABILIDADE SOCIAL  Abrange todas as relações da empresa: Fornecedores Funcionários Acionistas Organizações EMPRESA Meio Ambiente Concorrentes Clientes Sociedade
  • 22. RESPONSABILIDADE SOCIAL  Apresenta 07 (sete) VETORES:        apoio ao desenvolvimento da comunidade preservação do meio ambiente investimento no bem-estar de funcionários dependentes comunicação transparente retorno aos acionistas sinergia com os parceiros satisfação dos clientes e consumidores e
  • 23. RESPONSABILIDADE SOCIAL  Participa do conceito de desenvolvimento sustentável, compreendendo:        direitos humanos direitos dos empregados direitos dos consumidores envolvimento comunitário relação com os fornecedores monitoramento e avaliação do desempenho direito dos grupos de interesse
  • 24. RESPONSABILIDADE SOCIAL  Envolve 06 (seis) ÂMBITOS: Ética Empresarial  Stakeholders  Questão Ambiental  Filantropia Empresarial  Benefícios da adoção da Responsabilidade Social  Consideração da Realidade Sócio-Econômica 
  • 26. Responsabilidade Social A Responsabilidade social é a forma de gestão integrada, ética e transparente dos negócios e atividades e das suas relações com todos os públicos de interesse, promovendo os direitos humanos e a cidadania, respeitando a diversidade humana e cultural, não permitindo a discriminação, o trabalho degradante, o trabalho infantil e escravo, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e para a redução da desigualdade social. 1. 1. Atuação Corporativa Assegurar que a governança corporativa do Sistema Petrobras esteja comprometida com a ética e transparência na relação com os públicos de interesse. 2. 2. Gestão Integrada Garantir uma gestão integrada em Responsabilidade Social no Sistema Petrobras. 3. 3. Desenvolvimento Sustent ável Conduzir os negócios e atividades do Sistema Petrobras com responsabilidade social, implantando seus compromissos de acordo com os princípios do Pacto Global da ONU e contribuindo para o desenvolvimento sustentável. 4. 4. Direitos Humanos Respeitar e apoiar os direitos humanos reconhecidos internacionalmente, pautando as ações do Sistema Petrobras a partir da promoção dos princípios do trabalho decente e da não discriminação. 1. 5. Diversidade Respeitar a diversidade humana e cultural de sua força de trabalho e dos países onde atua. 2. 6. Princípios de Trabalho Apoiar a erradicação do trabalho infantil, escravo e degradante na cadeia produtiva do Sistema Petrobras. 3. 7. Investimento Social Sustent ável Buscar a sustentabilidade dos investimentos sociais para uma inserção digna e produtiva das comunidades. • 8. Compromisso da For ça de Trabalho Comprometer a força de trabalho com a Política de Responsabilidade Social do Sistema Petrobras.
  • 27.
  • 29. Terceiro Setor O Terceiro Setor é constituído por organizações sem fins lucrativos, que geram bens e serviços de caráter público. É composto pelo governo, indústria e entidades que atuam em processos de facilitação e melhoramento da sociedade. Ex: ONG’s...
  • 31. FILANTROPIA RESPONSABILIDADE SOCIAL Ação individual e voluntária Ação coletiva Fomento da caridade Fomento da cidadania Base assistencialista Base estratégica Restrita a empresários filantrópicos e abnegados Extensiva a todos Prescinde de gerenciamento Demanda gerenciamento Decisão individual Decisão consensual
  • 32. “ Atitudes sustentáveis deixaram de ser uma escolha das companhias para se tornar pilares de sua sobrevivência e um sinal de viço das economias.” Élisabeth Laville (Revista Veja, 16/09/2009)
  • 34. •Pressões externas • Benefícios ou vantagens mercadológicas • Benefícios econômicos • Incentivos fiscais • Diminuição de custos sociais
  • 35. Quem se beneficia com a RSE ? CLIENTES melhores produtos, preço compatível com a qualidade dos produtos, forma de manufatura. FUNCIONÁRIOS ambiente de trabalho, motivação para o trabalho ACIONISTAS produtividade, competitividade, lucratividade COMUNIDADE Recrutamento, doações, parcerias GOVERNO arrecadação, parcerias em projetos. ADMINISTRADORES melhor gerenciamento, maior controle, delegação
  • 36. BENEFÍCIOS DA RSE PARA A EMPRESA  Diminuição de conflitos e processos  Valorização da imagem institucional e da marca  Maior lealdade do consumidor  Maior capacidade de recrutar e manter talentos  Sustentabilidade do negócio no longo prazo  Acesso a mercados e capitais diferenciados
  • 37. Empresas certificadas - 2008 (24) • Agro Amazônia • Agência de Fomento de MT • Grupo André Maggi • Eletronorte • Refrigerantes Marajá S.A • BrasilTelecom - Filial MT • Farmácia Nossa Sra. Fátima • Associação BPW • Supermercado Modelo • Unimed Cuiabá • Unic • Boticário Cuiabá • Unimed Vale do Sepotuba • Usinas Itamaraty • Crc - MT • Açofer • Unitas • Bimetal • Cemat • Grupo Cometa • Senai, Sesc, Sesi • Biológica
  • 38. RESPONSABILIDADE SOCIAL ? ASPECTO SOCIAL DE UMA NECESSIDADE ?