Curso:Fontes de Financiamento - Empreendimentos Culturais e CriativosAula 2PATROCÍNIO, EDITAIS, CONVÊNIOSMinom PinhoCaminh...
ProjetoUm	  projeto	  é	  um	  esforço	  temporário	  empreendido	  para	  criar	  um	  produto,	  serviço	  ou	  resultad...
NegócioEm	  economia,	  negócio,	  é	  referido	  como	  um	  comércio	  ou	  empresa,	  que	  é	  administrado	  por	  pe...
empresas	  sociaisSegundo Cláudio Boechat, professor e pesquisador do Núcleo Petrobras deSustentabilidade e Responsabilida...
EmpreendimentoEmpreendimento	  (do	  la?m	  imprehendere	  =	  "apanhar,	  prender	  com	  as	  mãos"	  +	  sufixo	  substa...
Empreendimento(con9nuação)	  Neste	  sen?do,	  a	  idéia	  de	  "empreendimento"	  aplica-­‐se	  igualmente	  a	  qualquer...
MODELOS DE FINANCIAMENTO       PROJETOS                NEGÓCIOS    Patrocínio direto     Investimento Próprio Patrocínio I...
Dinâmica Inicial:A) REUNIR EM GRUPOS DE 2 ALUNOSB) LEVANTAR MODELOS DE FINANCIAMENTOS PARASEUS PROJETOS/EMPREENDIMENTOS/NE...
PATROCÍNIO SUSTENTÁVEL
Patrocínio Sustentável ocorrequando a empresa investe recursosincentivados ou próprios buscandomelhorar o futuro das comun...
Patrocínio como estratégiacorporativa   Reputação   A pertinência, consistência,   transparência e relevância   pública da...
Patrocínio Sustentável comoestratégia corporativa  Know-why-how   Gestores de diversas áreas   empresariais desenvolvem ma...
Diretrizes implícitas ao modelo de patrocínio cultural planejado  • CONCEITO E VISIBILIDADE – Integração entre as práticas...
Diretrizes implícitas ao modelo de patrocínio cultural  • RACIONALIDADE – Estruturação dos patrocínios visando a    susten...
Algumas fronteiras do PLANEJAMENTO/GESTÃO/ACOMPANHAMENTOdo PATROCINIO CULTURAL:- alinhamento com valores da marca- alinham...
PATROCÍNIO INCENTIVADOLEIS DE INCENTIVO FISCAL
LEIS DE INCENTIVO À CULTURAPATROCÍNIO INCENTIVADOFEDERAL       Lei Rouanet, Lei do Audiovisualwww.cultura.gov.brESTADUAL  ...
FORMULANDO PROPOSTA DE PATROCÍNIOCONVERGÊNCIA DE SENTIDOS E PLANO DE PARCERIA- Diálogo e Diversidade. Buscando convergenci...
MÚSICA ERUDITA - CASE BACARELLI HELIÓPOLIS
ONG AMBIENTAL- CASE SOS MATA ATLÂNTICA
MEGAEVENTO- CASE ROCK IN RIO
NAMING
NAMING
MODELO ORIENTADO À INSTITUIÇÃO
EDITAIS PRIVADOSalguns cases...
EDITAIS PRIVADOSComgás: http://www.fundocomgas.com.br/Natura: http://www.naturamusical.com.br/EDP: http://www.edpbr.com.br...
MOTIVAÇÕES FOMENTOS E CONVÊNIOS PÚBLICO- Convergência e alinhamento com agendas e políticas públicas  internacionais, inte...
Fontes de Financimento 2 - Minom Pinho
Fontes de Financimento 2 - Minom Pinho
Fontes de Financimento 2 - Minom Pinho
Fontes de Financimento 2 - Minom Pinho
Fontes de Financimento 2 - Minom Pinho
Fontes de Financimento 2 - Minom Pinho
Fontes de Financimento 2 - Minom Pinho
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fontes de Financimento 2 - Minom Pinho

287 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
287
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fontes de Financimento 2 - Minom Pinho

  1. 1. Curso:Fontes de Financiamento - Empreendimentos Culturais e CriativosAula 2PATROCÍNIO, EDITAIS, CONVÊNIOSMinom PinhoCaminhos para viabilizar projetos. Diálogo e laboratório.
  2. 2. ProjetoUm  projeto  é  um  esforço  temporário  empreendido  para  criar  um  produto,  serviço  ou  resultado  exclusivo.  Os  projetos  e  as  operações  diferem,  principalmente,  no  fato  de  que  os  projetos  são  temporários  e  exclusivos,  enquanto  as  operações  são  con>nuas  e  repe??vas.  Os  projetos  são  normalmente  autorizados  como  resultado  de  uma  ou  mais  considerações  estratégicas.  As  principais  caracterís?cas  dos  projetos  são:  -­‐  temporários,  possuem  um  início  e  um  fim  definidos.-­‐  planejados,  executado  e  controlado.-­‐  entregam  produtos,  serviços  ou  resultados  exclusivos.-­‐  desenvolvidos  em  etapas  e  con?nuam  por  incremento  com  uma  elaboração  progressiva.-­‐  realizados  por  pessoas.-­‐com  recursos  limitados.  Fonte:  wikipedia  
  3. 3. NegócioEm  economia,  negócio,  é  referido  como  um  comércio  ou  empresa,  que  é  administrado  por  pessoa(s)  para  captar  recursos  financeiros  para  gerar  bens  e  serviços,  e  por  consequência  proporciona  a  circulação  de  capital  entre  os  diversos  setores.  Em  apertada  síntese,  podemos  dizer  que,  entende-­‐se  por  negócio  toda  e  qualquer  a?vidade  econômica  com  o  obje?vo  de  gerar  lucro.Fonte:  wikipedia
  4. 4. empresas  sociaisSegundo Cláudio Boechat, professor e pesquisador do Núcleo Petrobras deSustentabilidade e Responsabilidade Corporativa da Fundação Dom Cabral, “No modelodas empresas sociais, concebido e utilizado pelo Grameen Bank, de Bangladesh, asempresas são desenhadas para atender às necessidades básicas das pessoas,porém não têm como objetivo único a maximização do lucro. Elas devem gerar lucro, noentanto ele é, a priori, delimitado. Pode-se estabelecer um retorno de capital de x% aoano, e o que passar dessa projeção é reinvestido no próprio negócio.”
  5. 5. EmpreendimentoEmpreendimento  (do  la?m  imprehendere  =  "apanhar,  prender  com  as  mãos"  +  sufixo  substan?vador)  é  o  ato,  efeito  ou  resultado  de  empreender  algo  com  fim  determinado.  Em  administração,  economia  e  engenharia  tem  como  núcleo  comum  o  fato  de  ser;aquele  ente  abstrato  a  ser  realizado:  cons?tui  um  conjunto  de  a?vidades  e  obrigações,  a  serem  implementados  pela  organização,  e  que,  devido  ao  grau  de  complexidade  e  compromissos  associados,  exigem  o  estabelecimento  de  um  modelo  de  gerenciamento,  centralizado  ou  não,  capaz  de  promover  a  iden?ficação,  priorização,  autorização,  gerenciamento  e  controle  de  projetos,  programas  e  outros  trabalhos  relacionados,  a  fim  de  atender  aos  requisitos  dos  projetos  e  cumprir  as  diretrizes  estratégicas  da  empresa  (entendida  no  sen?do  amplo).      
  6. 6. Empreendimento(con9nuação)  Neste  sen?do,  a  idéia  de  "empreendimento"  aplica-­‐se  igualmente  a  qualquer  e  toda  a4vidade  humana  concebível.  Com  efeito,  pode-­‐se  falar  em  empreendimento  ar>s?co,  empreendimento  cultural,  empreendimento  enciclopédico  (wikipédico...),  empreendimento  literário,  empreendimento  legisla?vo,  empreendimento  execu?vo,  empreendimento  judiciário,  empreendimento  polí?co,  empreendimento  religioso  etc..  E  esta  lista  certamente  não  é  exaus4va.  (…)  No  sen?do  amplo  —  podem  esses  empreendimentos  todos  incluir-­‐se  sob  o  manto  da  administração,    usualmente  conjugada  com  a  economia  e,  quando  cabível,  com  a  engenharia.  Fonte:  wikipedia
  7. 7. MODELOS DE FINANCIAMENTO PROJETOS NEGÓCIOS Patrocínio direto Investimento Próprio Patrocínio Incentivado Investimento-anjo Crowdfunding FINAME - Equipamentos Mercado BNDES - EmpréstimoSolidário e Colaborativo Invest. Colaborativo Doação e ISP Empréstimo Bancário Editais e Convênios Investidores em geralPrêmios e outras modal. Incubadoras e outros.
  8. 8. Dinâmica Inicial:A) REUNIR EM GRUPOS DE 2 ALUNOSB) LEVANTAR MODELOS DE FINANCIAMENTOS PARASEUS PROJETOS/EMPREENDIMENTOS/NEGÓCIOS
  9. 9. PATROCÍNIO SUSTENTÁVEL
  10. 10. Patrocínio Sustentável ocorrequando a empresa investe recursosincentivados ou próprios buscandomelhorar o futuro das comunidadesonde atua.Os projetos patrocinados podem serculturais, desportivos, sociais,educativos ou ambientais. Precisamser relevantes nas comunidades eoperados em contextos de colaboraçãoentre áreas empresariais, poderespúblicos e players socioculturaisOs recursos aplicados podem serfinanceiros, intelectuais, tecnológicosou materiais. O investimento torna-sepertinente e estruturante dentro e forada organização, permitindo que oinvestidor promova benefícios sociaisefetivos, enquanto constrói uma sólidareputação como playersocioeconômico.
  11. 11. Patrocínio como estratégiacorporativa Reputação A pertinência, consistência, transparência e relevância pública das práticas de patrocínio trazem reconhecimento do compromisso social da empresa. Valor A gestão integrada dos patrocínios promove a percepção e adesão de stakeholders aos valores institucionais. A identidade empresarial passa a ser vivenciada e exercida por seus diversos públicos.
  12. 12. Patrocínio Sustentável comoestratégia corporativa Know-why-how Gestores de diversas áreas empresariais desenvolvem maior sensibilidade em relação aos contextos socioculturais onde a organização atua. Articulação Proatividade e conhecimento de causa sobre questões socioculturais ampliam e qualificam o diálogo com governos, lideranças comunitárias, públicos beneficiários e outros players dos territórios da ação empresariais.
  13. 13. Diretrizes implícitas ao modelo de patrocínio cultural planejado • CONCEITO E VISIBILIDADE – Integração entre as práticas, políticas e escolhas de patrocínio com o posicionamento da marca, traduzindo um posicionamento claro e o compromisso da empresa com seus stakeholders(parceiros) e sociedade; • REPUTAÇÃO – Patrocínio a projetos de alta legitimidade sociocultural. Obtenção de reconhecimento de compromisso social da empresa através da pertinência, consistência, relevância pública e idoneidade dos patrocínios realizados.
  14. 14. Diretrizes implícitas ao modelo de patrocínio cultural • RACIONALIDADE – Estruturação dos patrocínios visando a sustentabilidade, viabilidade das ações patrocinadas reguladas por mecanismos que delimitem períodos de seleção e procedimentos transparentes para a sociedade; • ESTRATÉGIA – Composição, dentro dos mercado de atuação da empresa, de cenários alinhados com as estratégias de expansão do negócio; • RELACIONAMENTO – Ações planejadas de patrocínio privado ampliam os potenciais articuladores da empresa junto ao mercado, clientes, funcionários, fornecedores, lideranças comunitárias, poderes públicos dos territórios de atuação da empresa.
  15. 15. Algumas fronteiras do PLANEJAMENTO/GESTÃO/ACOMPANHAMENTOdo PATROCINIO CULTURAL:- alinhamento com valores da marca- alinhamento com políticas e agendas públicas- possibilidade de relacionamento (B2B / governos / públicos de interesse)- alinhamento com mercado/negócio - praças / públicos / produtos- geração de good-will - sustentabilidade, responsabilidade socioambiental, etc- convergência com políticas de comunicação da empresa e com agendas da sociedade- diferenciação, relevância, beneficios sociais, culturais, ambientais produzidos pelas ações patrocinadas- resultados sociais e ambientais e impactos socioeconomicos tangíveis- inovação e pesquisa
  16. 16. PATROCÍNIO INCENTIVADOLEIS DE INCENTIVO FISCAL
  17. 17. LEIS DE INCENTIVO À CULTURAPATROCÍNIO INCENTIVADOFEDERAL Lei Rouanet, Lei do Audiovisualwww.cultura.gov.brESTADUAL Proac / ICMSwww.cultura.sp.gov.brMUNICIPAL Lei Mendonçawww.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/lei_de_incentivo/
  18. 18. FORMULANDO PROPOSTA DE PATROCÍNIOCONVERGÊNCIA DE SENTIDOS E PLANO DE PARCERIA- Diálogo e Diversidade. Buscando convergencia entre o projeto e o seus parceirosMODELO DE PROPOSTAA proposta deverá ser SUNCINTA, ATRAENTE, OBJETIVA E CUSTOMIZADA às necessidades do patrocinadorCOTAS DE PATROCÍNIO e RECIPROCIDADES- Desenhando cotas de patrocinio a partir da realidade de investimento do seu segmento.- Oferecendo exclusividade em algumas ações e movimentos do projeto.- Assinaturas: Apresentador, patrocinador exclusivo, múltiplas cotas (master, co-patrocínio, apoio, apoio institucional, apoio comunitário, apoio logístico) + Co-realização, co-produção, uma iniciativa.- Ativação, promoção, relacionamento institucional, ações para públicos e praças específicos, ações fechadas, ações de relacionamento.- Cota de produtos para o patrocinador.
  19. 19. MÚSICA ERUDITA - CASE BACARELLI HELIÓPOLIS
  20. 20. ONG AMBIENTAL- CASE SOS MATA ATLÂNTICA
  21. 21. MEGAEVENTO- CASE ROCK IN RIO
  22. 22. NAMING
  23. 23. NAMING
  24. 24. MODELO ORIENTADO À INSTITUIÇÃO
  25. 25. EDITAIS PRIVADOSalguns cases...
  26. 26. EDITAIS PRIVADOSComgás: http://www.fundocomgas.com.br/Natura: http://www.naturamusical.com.br/EDP: http://www.edpbr.com.br/energia/empresa/politica_patrocinio/politica_patrocinio.aspPetrobrás Cultural: http://ppc.petrobras.com.br/Oi: http://www.oifuturo.org.br/cultura/patrocinios/EDITAIS E FOMENTO PÚBLICOMinistério da Cultura: www.cultura.gov.br +Secretarias Estaduais de CulturaÓrgãos Municipais de CulturaFundos Setoriais
  27. 27. MOTIVAÇÕES FOMENTOS E CONVÊNIOS PÚBLICO- Convergência e alinhamento com agendas e políticas públicas internacionais, intergovernamentais, federais, estaduais, municipais- Desenvolvimento local, diversidade, democratização de acesso, inclusão, formação de público, inclusão cultural, desportiva, educacional, etc.- Desenvolvimento de Cadeias Setoriais: audiovisual, artes cênicas, dança, etc.Exemplos:Premio Brasil CriativoPrêmio das Culturas Indígenas, Prêmio das Culturas Populares,Programa Cultura Viva - Pontos de Cultura,Editais de Cultura Periférica, Quilombola, Cigana, outros grupos.Fundo Setorial do AudiovisualFomento ao Teatro , ETC, ETC, ETC...

×