1
-PMLLB
PLANO MUNICIPAL DO LIVRO,
DA LEITURA E DA BIBLIOTECA
DA CIDADE DO SALVADOR - BA
PMLLB
2013
PRIMEIRA CAPITAL DO BR...
2
-PMLLB
3
-PMLLB
PRIMEIRA CAPITAL DO BRASIL
ANTONIO CARLOS PEIXOTO MAGALHÃES
Prefeito Municipal
CÉLIA OLIVEIRA DE JESUS SACRAMENTO...
4
-PMLLB
5
-PMLLB
Coordenação
CÉLIA OLIVEIRA DE JESUS SACRAMENTO
Organização
ADRIANA GONÇALVES REIS
CONCEIÇÃO SOUZA MARQUES
IANA DA...
6
-PMLLB
7
-PMLLB
SUMÁRIO
APRESENTAÇÕES ..............................................................................................
8
-PMLLB
9
-PMLLB
1 - JORGE KHOURY
Secretário Municipal da Educação
2 - GUILHERME CORTIZO BELLINTANI
Secretário Municipal do Desenv...
10
-PMLLB
11
-PMLLB
APRESENTAÇÃO
“Eu continuo firmemente pensando em modificar o mundo
e acho que a literatura tem uma grande import...
12
-PMLLB
dade civil se unem para cumprir como um dos principais objetivos propostos
pelo Plano Nacional do Livro e Leitur...
13
-PMLLB
ESTIMULANDO O PRAZER PELA LEITURA
O PAPEL DA BRINCADEIRA NO FOMENTO À LEITURA
O prazer de ler está associado à a...
14
-PMLLB
e brinquedoteca estimulando atividades como o relato, o reconto, e a contação
de estória como atividades lúdicas...
15
-PMLLB
T
oda ação propositiva no campo da educação
e da cultura é antes de tudo uma ação em pro-
cesso. O Plano Municip...
16
-PMLLB
de coleções de livros didáticos aos alunos. Nesse dia-
pasão, a Secretaria de Educação do Município, desde
de 20...
17
-PMLLB
O
Plano Municipal do Livro, Leitura e da Biblio-
teca da Cidade de Salvador tem o impor-
tante papel de promover...
18
-PMLLB
É
com grande satisfação que a Secretaria Munici-
pal da Reparação parabeniza V. S.ª pelo lan-
çamento do Plano M...
19
-PMLLB
O Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca
da Cidade do Salvador destina-se a todos os munícipes de
...
20
-PMLLB
os meios necessários para que as frases e as múltiplas linguagens textuais passem
a compor o universo de percepç...
21
-PMLLB
O Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca na sua construção evi-
dencia a inclusão das ações da soc...
22
-PMLLB
1 - OBJETIVOS DO PLANO MUNICIPAL DO LIVRO, DA LEITURA E DA
BIBLIOTECA - PMLLB
O Plano Municipal do Livro, da Lei...
23
-PMLLB
O Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca estrutura-se em quatro
eixos temáticos:
1. Democratização...
24
-PMLLB
2 - IMPLANTAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DO LIVRO, DA LEITURA E DA
BIBLIOTECA
Antecede ao presente Plano Municipal do ...
25
-PMLLB
3 - METODOLOGIA DE TRABALHO PARA CONSTRUÇÃO DO PMLLB
Na construção do Plano Municipal do Livro, Leitura e Biblio...
26
-PMLLB
16/04 62
30/04 46
14/05 40
21/05 35
04/06 14
11/06 22
26/07 26
31/07 17
05/08 31
G T DATA
PARTICIPANTES NOS GRUP...
27
-PMLLB
4. CONFERÊNCIAS TEMÁTICAS
EIXO 1 - DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO AO LIVRO
“Para que a Biblioteca se faça local de inf...
28
-PMLLB
• Fortalecimento das bibliotecas públicas municipais, comunitárias, pontos e
salas de leitura;
• Criação da gerê...
29
-PMLLB
• Articulação com as Universidades para inclusão de disciplina de fomento à
leitura na grade curricular das área...
30
-PMLLB
Objetivos Específicos
• Realizar eventos de promoção do livro, da leitura e das bibliotecas públicas,
escolares ...
31
-PMLLB
Objetivo Geral
Fomentar a cadeia criativa e a cadeia produtiva do livro em Salvador;
Promover a produção, public...
32
-PMLLB
5. SÍNTESE DAS PRIORIDADES APONTADAS PELA CIDADE
O Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca - PMLLB ...
33
-PMLLB
17. Disponibilização do acervo dos livros em braile e dos áudio livros nas biblio-
tecas;
18. Ministrar curso de...
34
-PMLLB
6. METAS DO PLANO MUNICIPAL DO LIVRO, DA LEITURA E DA
BIBLIOTECA - PMLLB
METAS PARA CURTO PRAZO
(Dois anos após ...
35
-PMLLB
• Criação de editais que promovam iniciativas de implantação de projetos so-
ciais de incentivo à leitura: roda ...
36
-PMLLB
7. INTEGRANTES DO GRUPO DE TRABALHO
DECRETO Nº 24.034 de 09 de julho de 2013.
Art. 2º - O GT/PMLLB será com comp...
37
-PMLLB
8. INTEGRANTES DO GRUPO DE ELABORAÇÃO E REDAÇÃO DESTE
DOCUMENTO
Adriana Gonçalves Reis
Celeste Oliveira
Elida Mª...
38
-PMLLB
39
-PMLLB
40
-PMLLB
41
-PMLLB
42
-PMLLB
43
-PMLLB
44
-PMLLB
45
-PMLLB
ANEXO I
Pesquisa Diagnóstica do PMLLB abrangendo as Bibliotecas e
espaços de leitura da cidade do Salvador.
ANEX...
46
-PMLLB
DADOS LEVANTADOS ATRAVÉS DE PESQUISA REALIZADA COM USO DE
QUESTIONÁRIOS
47
-PMLLB
48
-PMLLB
49
-PMLLB
50
-PMLLB
51
-PMLLB
DADOS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
52
-PMLLB
53
-PMLLB
54
-PMLLB
55
-PMLLB
56
-PMLLB
57
-PMLLB
58
-PMLLB
ANEXOS - DOCUMENTAÇÃO ICONOGRÁFICA
Assinatura da Minuta do Decreto de constituição do Grupo de Trabalho
1a
encon...
59
-PMLLB
2a
encontro do Grupo de Trabalho e convidados - 14|05|2013
Reunião do Grupo de Trabalho e convidados - 21|05|2013
60
-PMLLB
3a
encontro do Grupo de Trabalho - 22|05|2013
3a
encontro do Grupo de Trabalho - 22|05|2013
61
-PMLLB
Reunião para definir a metodologia da Conferência Temática - 04|06|2013
1a
Conferência Temática da Cidade Baixa ...
62
-PMLLB
1a
Conferência Temática da Cidade Baixa - 05|07|2013
Conferência Temática de Cajazeiras - 16|07|2013
63
-PMLLB
Conferência Temática do Stiep - 26|07|2013
Conferência Temática de Cajazeiras - 16|07|2013
64
-PMLLB
9a
Conferência Pública - 01|08|2013
10a
Conferência Pública - 12|08|2013
65
-PMLLB
Lançamento do Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca - 21|08|2013
Lançamento do Plano Municipal do...
66
-PMLLB
Lançamento do Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca - 21|08|2013
Lançamento do Plano Municipal do...
67
-PMLLB
MINUTA
PORTARIA Nº _________, de___ de ______ de 2013.
Nomear os integrantes do Grupo de Trabalho (GT) para elab...
68
-PMLLB
§ 1º Os integrantes nomeados não farão jus a qualquer tipo de remuneração,
sendo sua participação, contudo, cons...
69
-PMLLB
DECRETO n. _________, DE ________________.
INSTITUI O PLANO MUNICIPAL DO LIVRO, DA LEITURA DA BIBLIOTECA DA CI-
...
70
-PMLLB
§ 2º As normas de organização e funcionamento dos colegiados a que se refere
este artigo serão estabelecidas pel...
71
-PMLLB
II- Secretaria Municipal da Educação;
II - Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Cultura e Turismo;
III- Secr...
72
-PMLLB
CONSIDERAÇÕES FINAIS
“O homem é homem porque lê. Estamos condenados a ler antropológica e
radicalmente. Por uma ...
73
-PMLLB
com um apelo pela construção de políticas públicas de fomento à leitura espe-
cíficas para o município. Em 16 de...
74
-PMLLB
75
-PMLLB
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Caderno do Plano Municipal do Livro da leitura e da Biblioteca de Salvador

717 visualizações

Publicada em

O PMLLB Salvador completo

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
717
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Caderno do Plano Municipal do Livro da leitura e da Biblioteca de Salvador

  1. 1. 1 -PMLLB PLANO MUNICIPAL DO LIVRO, DA LEITURA E DA BIBLIOTECA DA CIDADE DO SALVADOR - BA PMLLB 2013 PRIMEIRA CAPITAL DO BRASIL SECRETARIA DA EDUCAÇÃO SECRETARIA MUNICIPAL DO DESENVOLVIMENTO, TURISMO E CULTURA FUNDAÇÃO GREGÓRIO DE MATOS SECRETARIA MUNICIPAL DA REPARAÇÃO
  2. 2. 2 -PMLLB
  3. 3. 3 -PMLLB PRIMEIRA CAPITAL DO BRASIL ANTONIO CARLOS PEIXOTO MAGALHÃES Prefeito Municipal CÉLIA OLIVEIRA DE JESUS SACRAMENTO Vice-prefeita JORGE KHOURY Secretário Municipal da Educação GUILHERME CORTIZO BELLINTANI Secretário Municipal do Desenvolvimento, Turismo e Cultura FERNANDO FERREIRA DE CARVALHO Presidente da Fundação Gregório de Matos IVETE ALVES DO SACRAMENTO Secretária Municipal da Reparação
  4. 4. 4 -PMLLB
  5. 5. 5 -PMLLB Coordenação CÉLIA OLIVEIRA DE JESUS SACRAMENTO Organização ADRIANA GONÇALVES REIS CONCEIÇÃO SOUZA MARQUES IANA DANIELE SANTOS BORGES ISABELA CRISTINA DOS SANTOS JULIO CÉSAR SANTOS DA SILVA LUCINEIDE SILVA SANTOS MÓISES DE JESUS PEREIRA VALTERVANIO SANTOS Elaboração e Redação ADRIANA GONÇALVES REIS CELESTE OLIVEIRA ELIDA Mª FONSECA S. A. MARTINS ELOINA LIMA IRACY DOS SANTOS SILVA JOSE ANTONIO SANTANA DO SACRAMENTO JORGE DOUGLAS REIS DE ALMEIDA JORGE BAPTISTA CARRANO LADAILZA G. TELES LOURDES DE FÁTIMA SANTOS PINTO MARISA SANTIAGO MÓISES DE JESUS PEREIRA PATRÍCIA SANTOS E SANTOS DANTAS RITA MARGARETE MOREIRA SANTOS SOLANGE SOUSA DO E. SANTOS Projeto gráfico, capa e diagramação ISABELA CRISTINA DOS SANTOS Criação da logomarca do PMLLB AGECOM Revisão do texto LOURDES DE FÁTIMA SANTOS PINTO Fotos ARQUIVO
  6. 6. 6 -PMLLB
  7. 7. 7 -PMLLB SUMÁRIO APRESENTAÇÕES ...................................................................................................... 11 MENSAGENS............................................................................................................. 15 INTRODUÇÃO .......................................................................................................... 19 1. OBJETIVOS DO PMLLB...................................................................................... 22 2. IMPLANTAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DO LIVRO, DA LEITURA E DA BIBLIOTECA............................................................................................. 24 3. METODOLOGIA DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DO PMLLB.................... 25 4. CONFERÊNCIAS TEMÁTICAS ........................................................................... 27 5. SÍNTESE DAS PRIORIDADES APONTADAS PELA CIDADE DO SALVADOR ............. 32 6. METAS DO PLANO MUNICIPAL DO LIVRO, DA LEITURA E DA BIBLIOTECA ......... 34 7. INTEGRANTES DO GRUPO DE TRABALHO DO PMLLB ....................................... 36 8. INTEGRANTES DO GRUPO DE REDAÇÃO DO PMLLB ..................................... 37 9. REGIMENTO INTERNO: GRUPO DE TRABALHO................................................. 38 ANEXOS ANEXO I - Pesquisa Diagnóstica do PMLLB abrangendo as Bibliotecas e espaços de leitura da cidade do Salvador ........................................................................... 46 ANEXO II - Pesquisa Diagnóstica do PMLLB da rede pública municipal de educação - Secretaria Municipal de Educação – SMED...................................... 51 ANEXO III – Documentação Iconográfica ............................................................... 58 MINUTA DO PMLLB .............................................................................................. 67 DECRETO................................................................................................................ 69 CONSIDERAÇÕES FINAIS..................................................................................... 72
  8. 8. 8 -PMLLB
  9. 9. 9 -PMLLB 1 - JORGE KHOURY Secretário Municipal da Educação 2 - GUILHERME CORTIZO BELLINTANI Secretário Municipal do Desenvolvimento, Turismo e Cultura FERNANDO FERREIRA DE CARVALHO Presidente Fundação Gregório de Matos 3 - IVETE ALVES DO SACRAMENTO Secretária Municipal da Reparação APRESENTAÇÕES MENSAGENS
  10. 10. 10 -PMLLB
  11. 11. 11 -PMLLB APRESENTAÇÃO “Eu continuo firmemente pensando em modificar o mundo e acho que a literatura tem uma grande importância”. Jorge Amado O Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca visa ampliar o acesso à leitura através de políticas públicas específicas para o nosso município. A leitura é uma ferramenta fundamental para a educação e, sobretudo um instrumento de transformação social e de construção de cidadania. Participam do grupo de trabalho cidadãos moradores de diversas localidades, representantes das Prefeituras-Bairro, das secretarias de Educação (SMED), Pro- moção Social e Combate à Pobreza (SEMPS), Reparação (SEMUR) e Desenvolvi- mento, Turismo e Cultura, além de diversas entidades como o Conselho Re- gional de Biblioteconomia, a Câmara Baiana do Livro e a Fundação Gregório de Matos. Construção Participativa Com o objetivo de garantir que o planejamento municipal de fomento à leitura seja verdadeiramente democrático, as conferências de construção do PMLLB serão realizadas em cada uma das dez regiões administrativas que compreen- dem as prefeituras-bairro de Salvador. Os encontros estão abertos a toda a população e a ideia é envolver toda a cidade, estimulando a contribuição de moradores de diferentes localidades e realidades socioeconômicas. É possível conferir a agenda completa das conferências no endereço eletrônico: www. pmllbsalvador.blogspot.com.br Finalidade: Mobilizar a cidade do Salvador para programar políticas públicas em defesa do livro e do fomento à leitura será, certamente, um marco para transformar a cidade numa Salvador leitora, com esse desafio, a gestão local e toda a socie-
  12. 12. 12 -PMLLB dade civil se unem para cumprir como um dos principais objetivos propostos pelo Plano Nacional do Livro e Leitura – PNLL: “estimular a criação de planos municipais em todo país”. Objetivo Geral: Promover o acesso ao livro, à leitura e a biblioteca a toda sociedade soteropoli- tana, contribuindo para a elevação dos indicadores de leitura como condição essencial para o pleno desenvolvimento humano social. Específico: Fomentar a criação do Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca, mobilizando toda a gestão pública e a comunidade soteropolitana.
  13. 13. 13 -PMLLB ESTIMULANDO O PRAZER PELA LEITURA O PAPEL DA BRINCADEIRA NO FOMENTO À LEITURA O prazer de ler está associado à atração e a capacidade de imaginação que o livro proporciona. É notória a preocupação dos educadores em desenvolver métodos, ambientes e programas educativos para fomentar o prazer pela lei- tura. Isso por que, quando a leitura sai do âmbito da obrigatoriedade e passa a ser percebida como uma atividade lúdica, seus benefícios tendem a ser assimi- lados de maneira mais ampla e positiva. O estímulo às brincadeiras e o forta- lecimento das brinquedotecas são fundamentais para auxiliar pais e educadores a estimular em futuros leitores a descoberta do lado lúdico da leitura. Brincar é uma atividade fundamental para o desenvolvimento infantil. Além de atrair a atenção das crianças, as atividades lúdicas contribuem para o processo de aprendizagem e convivência social. Por ser uma linguagem natural para a criança, é fundamental que a brincadeira esteja presente na escola desde os primeiros anos de educação formal para que a criança tenha a oportunidade de se expressar em sua maneira mais espontânea. Para além de benéficas, as atividades lúdicas são indispensáveis para o desenvolvimento de habilidades essenciais para a convivência em sociedade, o desenvolvimento profissional e emocional do ser humano. Além de auxiliar no desenvolvimento da capacida- de de comparação, análise, conceituação e criação, a brincadeira também pode estimular nas crianças o prazer pela leitura. Explorar a ludicidade dentro de ambientes de leitura permite que pais e educa- dores abordem e introduzam a leitura como prazer, estimulando a curiosidade e atração natural pelo livro. Nesse sentido, é fundamental que as bibliotecas invistam na criação de espaços onde jogos e brincadeiras sejam incentivados. É imenso o potencial da brincadeira como ferramenta de inclusão e estímulo a leitura, já que permite a participação da criança ainda nos seus primeiros anos de vida e antes mesmo da alfabetização. Para participar de uma brincadeira ou jogo a criança precisa se concentrar para entender as regras, analisar, ponde- rar, classificar e imaginar, atividades que a leitura também proporciona. Educa- dores podem ainda desenvolver ações que promovam parceria entre biblioteca
  14. 14. 14 -PMLLB e brinquedoteca estimulando atividades como o relato, o reconto, e a contação de estória como atividades lúdicas. No entanto, para que as atividades lúdicas funcionem realmente como estímulo a leitura é essencial que educadores, pais e poder público atuem em conjunto, já que cada um tem papel específico na formação de futuros leitores. A integração entre leitura e brincadeira por meio de planejamento específico conduzido através de parceria entre bibliotecários e educadores aumenta a chance de sucesso no que diz respeito à conquista do objetivo de atrair a crian- ça para o mundo da leitura. É papel desses profissionais pensar e construir programas interdisciplinares que envolvam a leitura e estejam de acordo com o perfil etário e sócio demográfico do público em questão. O exemplo dos pais tem papel fundamental na formação de futuros leitores. É essencial que os pais apresentem as bibliotecas às crianças como uma opção de entretenimento e lazer, desmistificando a atividade de leitura como obrigato- riedade. Cabe aos gestores públicos o estímulo a valorização dos bibliotecários e educadores como profissionais essenciais para o sucesso dos programas de fomento à leitura. É também essencial o compromisso do poder público com a promoção e o fortalecimento brinquedotecas, investindo na construção e ma- nutenção desses espaços.
  15. 15. 15 -PMLLB T oda ação propositiva no campo da educação e da cultura é antes de tudo uma ação em pro- cesso. O Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca não se esgota diante dos seus sujeitos autor e leitor, ambos mediados, nesta relação, pela linguagem que surge das páginas do livro. É esta ação dialógica entre autor e leitor que se estende para além do presente imediato e se reflete no tecido social. O município do Salvador, por sua complexidade só- cio cultural, possui demandas que revelam a neces- sidade de uma conjunção de esforços quer dos entes públicos governamentais, quer da sociedade civil em prol do estabelecimento de uma prática social que envolva a leitura e o livro em uma dimensão cada vez maior. A ação social da escola ocorre através de um proces- so de socialização e de democratização da instrução. A escola, enquanto uma instituição social, possui ob- jetivos e metas fundados também nos conhecimen- tos socialmente produzidos. A escola é o local, por excelência, onde se processa o ensino e a aprendiza- gem. No município do Salvador, assegurar o direito à educação pública e gratuita e de qualidade constitui um dos maiores desafios a ser alçançado. Convém pontuar que, no sistema de ensino público municipal, existem, em todas as unidades de ensino, bibliotecas ou espaços dedicados ao livro e à leitura, havendo também a disponibilização do livro didático e do livro paradidático para os alunos, regularmente, matriculados na rede pública municipal de ensino. Vem também contribuindo para a melhoria da presta- ção educacional pelo município de Salvador, pro- gramas de cunho educativo como o PNLD - Programa Nacional do Livro Didático - que subsidia os esforços pedagógicos dos professores por meio da distribuição Jorge Khoury Secretário de Educação
  16. 16. 16 -PMLLB de coleções de livros didáticos aos alunos. Nesse dia- pasão, a Secretaria de Educação do Município, desde de 2009, através do Programa Leitura para Todos que envolve o setor privado da sociedade, com base legal assentada na Lei nº 8.313 / 1991 e, mais recente- mente, na Lei 10.753 /2003, vem criando salas de leitura. Cada sala com acervo de 1.000 (um mil) livros disponíveis, gratuitamente, à comunidade local para consulta e empréstimo. Hoje, o município do Salvador conta com 30 (trinta) salas de leitura, provenientes do Programa Leitura para Todos, distribuídas entre as unidades de ensino da Secretaria Municipal de Educação - SMED e a Funda- ção Cidade Mãe - Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza – SEMPS. Pesquisa recente do IBOPE – Retratos da Leitura no Brasil - informa que o hábito da leitura vem diminuin- do entre os brasileiros, como também faz uma cor- relação direta entre o nível de escolaridade e o desen- volvimento socioeconômico; é para reverter situações como esta que a efetivação do Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca sinaliza para uma rea- lidade mais promissora. Entende-se que o esforço desenvolvido no ambiente institucional de ensino em prol do livro, da leitura e da implantação de mais bibliotecas deve se juntar aos esforços para tornar Salvador numa cidade cada vez mais leitora. Jorge Khoury Secretário de Educação Secretaria Municipal da Educação “Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tampouco, a sociedade muda.” Paulo Freire
  17. 17. 17 -PMLLB O Plano Municipal do Livro, Leitura e da Biblio- teca da Cidade de Salvador tem o impor- tante papel de promover o acesso ao livro e de formar mediadores da leitura, viabilizando uma maior inclusão social, através de ações de cidadania e de melhoria no desenvolvimento do cidadão. Este plano é um dos instrumentos culturais de grande relevância para a instalação do Sistema Municipal de Cultura de Salvador, que tem a responsabilidade de levar a Cidade à condição de referência cultural e de grande leitora. A Secretaria de Desenvolvimento, Turismo e Cultura e a Fundação Gregório de Mattos na condição de or- ganismo de fomento a cultura do Governo Municipal reconhece o valor deste PMLLB no processo de cul- turalização da sociedade soteropolitana e apoiará a implantação deste aparelho cultural, detentor de ações estratégicas que auxiliarão na formação de um cidadão mais culto e crítico. Guilherme Cortizo Bellintani Secretário Municipal de Desenvolvimento, Turismo e Cultura. Fernando Guerreiro de Carvalho Presidente da Fundação Gregório de Matos
  18. 18. 18 -PMLLB É com grande satisfação que a Secretaria Munici- pal da Reparação parabeniza V. S.ª pelo lan- çamento do Plano Municipal do Livro, Leitura e Biblioteca. Que essa construção possa fortalecer as estruturas educacionais, sócias e culturais na formação de uma sociedade mais justa e plural, que saiba se reconhecer na diversidade de sua formação étnico racial. Na certeza que esse projeto vai atender de forma abrangente aos anseios de educadores, intelectuais, formadores de opiniões, escritores e gestores, no sen- tido de possibilitar o acesso de um maior número de Cidadãos, a conteúdos educacionais de qualidade, a Secretaria Municipal da Reparação – SEMUR se com- promete em participar na efetivação desse Projeto. Ivete Alves do Sacramento Secretária Municipal da Reparação
  19. 19. 19 -PMLLB O Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca da Cidade do Salvador destina-se a todos os munícipes de Salvador e foi construído através de um processo de intera- ção dialógica com todas as instâncias governamentais e com representações da sociedade civil em sentido amplo, afeitos à cultura e à educação no município. A percepção da cidade do Salvador pelos seus munícipes está relacionada a uma pujante tradição cultural e literária que se faz presente no dia a dia da cidade através da lingua- gem oral e escrita, dos festejos populares, dos festejos religio- sos, dos nomes de logradouros e outras manifestações. Vem, a Bahia te espera. É uma festa e é também um funeral. O seresteiro canta o seu chamado. Os atabaques saúdam Exu na hora sagrada do padê. Os saveiros cruzam o mar de Todos os Santos, mais além está o rio Paraguaçu. É doce a brisa sobre as palmas dos coqueiros nas praias infinitas. Um povo mestiço, cordial, civili- zado, pobre e sensível habita essa paisagem de sonho. (Amado, Jorge) Norteia o Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca do Salvador o entendimento de que o ato de ler é um comportamento adquirido socialmente, sendo a escola um mecanismo de socialização e de instrução cuja outorga provém da sociedade e do Estado. Estando assim a escola, historicamente, vinculada à função de ser o locus no qual se processa a aprendizagem da leitura. O Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca parte do pressuposto de que a leitura é uma prática social, logo necessita pautar-se pela mais ampla participação dos cidadãos que residem em Salvador. As instituições educacionais respondem pela tarefa de de- codificação da linguagem escrita instaurando e possibilitando INTRODUÇÃO
  20. 20. 20 -PMLLB os meios necessários para que as frases e as múltiplas linguagens textuais passem a compor o universo de percepção de mundo do cidadão, constituindo a educação um direito universal a ser prestado pelo Estado com a colaboração da sociedade, Artigo 205 da Constituição Federal. A pesquisa Retratos da Leitura no Brasil – 2012 aponta para uma diminuição do número de leitores no país: 95,6 milhões de leitores em 2007, para 88,2 mi- lhões, com dados de 2011. Tais dados revelam que, ao invés do número de leitores acompanhar o índice de crescimento de 2,9% da população brasileira, existe uma queda significativa de 9,1% no número de leitores. Os dados da edição de 2012 da pesquisa promovida pela Fundação Pró-Livro e pelo Ibope Inteligência publicados no documento intitulado Retratos da Leitura no Brasil revelam que o hábito de ler jornais, revistas, livros e textos na internet estar cedendo espaço a atividades como assistir à televisão, assistir a filmes mediante DVD, confraternizações com amigos ou familiares e utilização da internet por di- versão. Evidencia a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil - 2012, a existência de um considerável contingente populacional que possui uma real dificuldade frente ao ato de leitura, considere-se que, no atual mundo globalizado, o analfabeto e o iletrado sofre um processo de exclusão social. Segundo dados da Unesco, 24% dos alunos brasileiros repetem a 1ª série do Ensino Fundamental. Este grupo detentor de carências educacionais, que se revelam nas pesquisas, implica num alto custo socioeconômico para o país. Hoje o Brasil, segundo dados do IBGE, concentra o maior percentual de analfa- betos na região nordeste, logo o impacto do Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca há de corroborar para a diminuição desta incômoda realidade que atinge, majoritariamente, a população maior de 15 anos. TAXA DE ANALFABETISMO Gráfico IBGE - 2010
  21. 21. 21 -PMLLB O Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca na sua construção evi- dencia a inclusão das ações da sociedade civil em prol da leitura; ações essas que revelam os aspectos socioculturais de cada território que compõe o município do Salvador e que possibilitam ao contingente populacional não alfabetizado desta cidade o domínio do código alfabético para aquisição e manejo da linguagem escrita. O caráter universal do PMLLB pressupõe a possibilidade de tornar acessível à linguagem escrita e à leitura das palavras a todos os munícipes como ferramentas para compreender, desmontar e construir mundos.
  22. 22. 22 -PMLLB 1 - OBJETIVOS DO PLANO MUNICIPAL DO LIVRO, DA LEITURA E DA BIBLIOTECA - PMLLB O Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca do Salvador junta-se a todas iniciativas em prol do livro, da leitura e da biblioteca, em especial, vincula-se ao Plano Nacional do Livro e da Leitura cuja estratégia consiste em permanente planejamento, apoio, articulação e referência para a execução de ações voltadas para o fomento da leitura no pais, conforme Decreto nº 7.559, de 1º de setembro de 2011. O Município do Salvador assume o Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca com a plena ciência de que ele abrirá portas para as mais diversas leituras que emergem do mundo circundante e que se constituirá em instrumento de inclusão, de cidadania e de desenvolvimento urbano. O PMLLB reafirma, através da propositura de ações, os aspectos intrínsecos da leitura em sentido lato. O Plano Nacional do Livro e da Leitura – PNLL viabiliza o marco institucional para o livro e a leitura como política pública; nesse mesmo caminho, o Município do Salvador sancionou a Lei nº 7.471 de 2008 que dispõe sobre a Politica Mu- nicipal de Incentivo ao Livro e à Cultura da Leitura. Lei nº 7.471 de 2008 , in verbis: Art. 1º Fica estabelecida para a Cidade do Salvador, a Política Municipal de Incentivo ao Livro e à Cultura da Leitura, que obedecerá às disposições previstas nesta Lei e terá como objetivos: I – estimular a leitura e a formação de uma sociedade de leitores; II – ampliar o acesso ao livro; III – incentivar a produção literária e editorial; IV – preservar a identidade, a diversidade étnico-cultural, memória e imaginário do povo soteropolitano, baiano e brasileiro; V – fomentar a formação continuada de mediadores de leitura. O presente momento de instituição do Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca foi, a rigor, antecedido por provocações diretas de representações da sociedade civil Rede EMredando Leituras e TOKliterário que juntas apresentaram a Vice Prefeita Profª Célia Sacramento a necessidade da construção de um plano municipal do livro e da leitura em Salvador nos moldes do PNLL. Objetiva o Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca - PMLLB uma interação dialógica entre o texto, seus leitores e o mundo, ou seja, a percepção do sujeito leitor de si e do mundo como um espaço em transformação/criação.
  23. 23. 23 -PMLLB O Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca estrutura-se em quatro eixos temáticos: 1. Democratização de acesso ao livro; 2. Fomento à leitura e à formação de mediadores; 3. Valorização institucional da leitura e incremento de seu valor simbólico. 4. Desenvolvimento da economia do livro – fomento à cadeia criativa e produ- tiva do livro. Os objetivos perseguidos pelo Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblio- teca - PMLLB são: 1. preservar a identidade, a diversidade étnico-cultural, memória e imaginário do povo soteropolitano, baiano e brasileiro; 2. fomentar a formação continuada de mediadores de leitura; 3. estimular o uso do livro como instrumento de formação da cidadania, fonte de conhecimento e prazer, ampliação da importância da leitura no ima- ginário coletivo; 4. descentralizar ações de promoção de leitura, criação literária e imagética; 5. ampliar o acesso à informação, à leitura e às tecnologias e mídias, com acer- vos atualizados; 6. fortalecer o papel das escolas como centro de formação de leitores culturais e científicos por excelência; 7. garantir o fortalecimento e criação de bibliotecas; 8. integrar entidades representativas do livro, da leitura e da biblioteca, poten- cializando sua rede de atuação; 9. criar ações de leitura em espaços alternativos como rodoviárias, estações de trem, paradas de ônibus, barcos, praças, espaços de saúde, telecentros, supermercados, postos de combustível, aeroportos, entre outros; 10. promover ações de formação de mediadores de leitura; 11. garantir a realização de ações de leitura para todos os públicos; 12. incentivar e fomentar a produção editorial local; 13. oportunizar a divulgação e expressão de novos criadores; 14. integrar acervos e espaços de prática de leitura através da informatização; 15. possibilitar à cadeia criativa do livro condições para pesquisas e estudos; 16. estimular, de forma descentralizada e abrangente, a criação literária; 17. garantir a profissionalização dos mediadores de leitura; 18. incluir as pessoas com deficiência nos processos de fruição, criação e me- diação do livro e leitura garantindo-lhes acesso.
  24. 24. 24 -PMLLB 2 - IMPLANTAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DO LIVRO, DA LEITURA E DA BIBLIOTECA Antecede ao presente Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca do Município do Salvador a Lei nº 7.471 de 2008 que dispõe sobre a Política Munici- pal de Incentivo ao Livro e à Cultura da Leitura. O Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca do Município do Salvador – PMLLB legitima-se através das inúmeras ações desenvolvidas envolvendo os entes governamentais e representações da sociedade civil: 1. Foram realizadas Conferências Públicas priorizando a escuta dos anseios e necessidades dos moradores de cada uma das dez Prefeituras- Bairro com a participação efetiva dos munícipes na análise e reflexão do evento. 2. Todas as Conferências Públicas para apresentação do PMLLB e dos eixos temáticos do Plano Nacional do Livro - democratização de acesso ao livro; fomento à leitura e à formação de mediadores; valorização institucional da leitura e incremento de seu valor simbólico; desenvolvimento da economia do livro, fomento à cadeia criativa e produtiva do livro - contaram com apre- sentações artísticos literárias dos munícipes. 3. As conferências tiveram como objetivo coletar dados e envolver a popula- ção na construção do PMLLB. Nas conferências realizadas nos bairros, foram apresentados aos participantes os 04 eixos temáticos que compõem o PMLLB, através de slides e palestras, visando que os participantes se agrupassem ao eixo temático de seu interesse para um trabalho de discussão e elaboração de propostas por grupo. 4. Diagnóstico das ações já existentes em bibliotecas escolares municipais quer privadas, quer públicas ou comunitárias. 5. Pesquisa diagnóstica do PMLLB de caráter voluntário disponibilizada no site da Secretaria Municipal de Educação - SMED desde 15 de maio a 31 de julho de 2013. http://educacao.salvador.ba.gov.br/site/pmllb.php 6. Pesquisa diagnóstica do PMLLB da rede pública municipal de educação de caráter institucional disponibilizada no site da Secretaria Municipal de Edu- cação - SMED período de 15 de agosto a 30 de agosto de 2013. http://educacao.salvador.ba.gov.br/site/pmllb.php
  25. 25. 25 -PMLLB 3 - METODOLOGIA DE TRABALHO PARA CONSTRUÇÃO DO PMLLB Na construção do Plano Municipal do Livro, Leitura e Biblioteca – PMLLB, a metodologia utilizada teve diversas etapas que consistiram em: 1. 1º Encontro de Construção do Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca, em 16 de abril de 2013, às 14:00h, no Centro de Cultura da Câmara de Vereadores do Salvador; 2. Reuniões semanais sistemáticas foram realizadas, a partir da terceira semana de abril com representantes das entidades civis e representantes dos entes governamentais; 3. Formação de um grupo de trabalho – GT, instituído através de Decreto Mu- nicipal nº 24.034, de 9 de julho de 2013; 4. Reuniões do GT para criação e aprovação do Regimento Interno; 5. Definição de estratégia de trabalho pelo GT para as conferências realizadas nos territórios das dez prefeituras-bairro; 6. Formação de quatro comissões para a apresentação dos Eixos do PNLL e da decisão da Prefeitura de instituir uma política publica em prol do livro, da leitura e da biblioteca; 7. Mobilização da cidade para a realização das conferências; 8. Realização das conferencias nas dez prefeituras bairro; 9. Promoção de discussões, levantamento de propostas e aplicação de questionário nas conferências; 10. Diagnóstico do PMLLB realizado pela Secretaria Municipal de Educação. CONFERÊNCIAS PÚBLICAS NAS 10 PREFEITURAS BAIRROS PREFEITURA BAIRRO DATA PÚBLICO Prefeitura Bairro V – Cidade Baixa 04/07 62 Prefeitura Bairro VIII – Cabula / Tancredo Neves 08/07 72 Prefeitura Bairro II – Subúrbio/ Ilhas 10/07 97 Prefeitura Bairro III – Cajazeiras 16/07 42 Prefeitura Bairro VII – Liberdade 17/07 88 Prefeitura Bairro I – Centro 24/07 60 Prefeitura Bairro VI – Pituba/Barra 25/07 24 Prefeitura Bairro IX – Pau da Lima 29/07 101 Prefeitura Bairro IV – Itapuã 30/07 37 Prefeitura Bairro X – Valéria 09/08 45
  26. 26. 26 -PMLLB 16/04 62 30/04 46 14/05 40 21/05 35 04/06 14 11/06 22 26/07 26 31/07 17 05/08 31 G T DATA PARTICIPANTES NOS GRUPOS DE TRABALHO Total de pessoas que registraram presença nas conferências: 628 Total de pessoas que participaram nos Grupos de Trabalho: 293 Total de público envolvido no PMLLB: 921 pessoas* * Não sendo o registro de presença obrigatório, estima-se que o público de um modo geral envolvido foi da ordem de um mil e quinhentas pessoas.
  27. 27. 27 -PMLLB 4. CONFERÊNCIAS TEMÁTICAS EIXO 1 - DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO AO LIVRO “Para que a Biblioteca se faça local de informação, ele a deve oferecer a seus usuários uma gama de atividades em torno da leitura” Castrillón No Brasil, o livro circula de forma limitada, deficitária, pois, muitos brasileiros não tem acesso à leitura e muitas vezes, quando tem, ela tende a ser valorizada para aprovação escolar e não como um direito social de todo cidadão. Nesse sentido, o reconhecimento por parte dos governantes deve levar a produção de projetos de políticas públicas realmente inclusi- vas e que contemplem as diferentes representações dessas necessidades e interesses (CASTRILLÓN, 2011). Considerando esse contexto de leitura para poucos é interessante pontuar que numa cidade com aproximadamente três milhões e meio de habitantes, Salvador possui somente seis bibliotecas estaduais e duas municipais com nível de funcio- namento precário e cerca de 40 bibliotecas comunitárias. Para se pensar numa cidade leitora, torna-se necessário criar espaços de acesso ao livro e a leitura tais como: Bibliotecas, sala de leitura, pontos de leitura, mas também em praças públi- cas, pontos de ônibus, centros culturais etc. A Lei 12.244 de 24 de maio de 2010 que estabelece o prazo de 10 anos, para que todas as instituições publicas de ensino e as instituições privadas de ensino do Brasil possuam bibliotecas, é, sem dúvida, um grande avanço; porém a reali- dade da cidade do Salvador mostra que necessita–se de muito mais. Urge uma política pública em prol do livro e da leitura que atinja toda popula- ção soteropolitana, principalmente, os moradores da periferia e ilhas, fazendo-se necessária a implantação de uma rede de bibliotecas municipais em parceria e cooperação com as bibliotecas comunitárias, isso permitirá que crianças, adoles- centes, jovens e adultos tenham a ampliação do acesso ao universo da leitura. Objetivo Geral Implantação de uma Biblioteca Pública Municipal em cada Prefeitura Bairro da cidade de Salvador, em parceria com as Bibliotecas Comunitárias do seu território. Objetivos Específicos • Criação e/ou apoio a Bibliotecas Comunitárias; • Implantação de uma rede de bibliotecas municipais em parceria e coopera- ção com as bibliotecas comunitárias;
  28. 28. 28 -PMLLB • Fortalecimento das bibliotecas públicas municipais, comunitárias, pontos e salas de leitura; • Criação da gerência de bibliotecas ligadas a Secretaria de Cultura; • Contratação de pessoas especializadas em bibliotecas; • Criação de biblioteca móvel e pontos de leitura. EIXO 2 – FOMENTO À LEITURA E À FORMAÇÃO DE MEDIADORES “... Aprendi nessas férias a brincar de palavras mais do que trabalhar com elas. Comecei a gostar de palavra engavetada. Aquela que não pode mu- dar de lugar. Aprendi a gostar mais das palavras pelo que elas entoam do que pelo que elas informam ...” Manoel de Barros. Ler é uma das maiores exigências da sociedade da informação e do conheci- mento, porém deve-se distinguir a diferença entre saber ler e ter a prática efetiva da leitura. A leitura é uma necessidade pragmática e viabiliza a realização das atividades básicas do cotidiano do cidadão. A prática da leitura, o prazer de ler, torna-se o mais importante instrumento para o exercício da cidadania, para a par- ticipação e inclusão social. Para que haja um permanente estímulo a essa prática devem ser apresentadas formas de incentivo à leitura, tanto de interesse social, como comercial e governa- mental. A leitura deve ocupar um espaço privilegiado na sociedade moderna em nosso país, transformar-se em ações de instituições públicas, Universidades, de ONGs e de segmentos da sociedade civil. Objetivo Geral Garantir as condições necessárias ao desenvolvimento de ações e atividades sistemáticas que promovam o fomento à leitura, assegurando aos mediadores for- mação inicial e continuada. Objetivos Específicos • Fortalecimento de projetos de formação de mediadores de leitura; • Realização de seminários que tenha como foco o fomento à leitura; • Capacitação para mediadores de leitura e contadores de história; • Incentivo a contadores de história oral; • Promoção de programas de capacitação presencial e a distância para o ci- dadão tornar-se mediador no processo de fomento a leitura nas bibliotecas, entidades sociais e outras organizações que desenvolvam trabalho na área, a partir dos itens: acervo, mediação, espaço e gestão;
  29. 29. 29 -PMLLB • Articulação com as Universidades para inclusão de disciplina de fomento à leitura na grade curricular das áreas afins. EIXO 3 - VALORIZAÇÃO INSTITUCIONAL DA LEITURA E INCREMENTO DE SEU VALOR SIMBÓLICO “Faço o possível para escrever por acaso. Eu quero que a frase aconteça. Não sei expressar-me por palavras. O que sinto não é traduzível. Eu me expresso melhor pelo silêncio. Expressar-me por meio de palavras é um desafio. Mas não correspondo à altura do desafio. Saem pobres palavras.” Clarice Lispector. O valor simbólico dos objetos está diretamente relacionado ao modo e a ex- tensão em que são estimados pelos indivíduos que os produzem ou os recebem e materializa-se por meio de um estilo de vida. Para Michele Petit (2008), a leitura desperta nas pessoas regiões que estavam até então adormecidas e, quando o indivíduo ler, o autor inclina-se sobre ele to- cando-o de leve com suas palavras, provocando lembranças, sensação ou senti- mento. Antonio Cândido, falando de leitura literária, afirma que a literatura atende à nossa imensa necessidade de ficção e fantasia e possui natureza essencialmente formativa, pois atinge o consciente e o inconsciente dos leitores de maneira bas- tante complexa e dialética. A literatura, acima de tudo, instiga e alimenta sonhos. Possibilita ao leitor sair do mundo real, estimulando sua criatividade e imaginação. A obra literária rompe com os padrões vigentes em termos de visão da realidade e instiga a reflexão de uma sociedade ou de uma época, ao expor suas contradições através de aspectos culturais, sociais e históricos. Dessa forma, a literatura pode contribuir para o leitor compreender melhor o mundo que o cerca e para a formação da consciência crítica. Pensar uma política pública de fomento à leitura para a cidade de Salvador requer considerar também que os soteropolitanos (aproximadamente três milhões) contam apenas com seis bibliotecas estaduais e duas municipais e livrarias cada vez mais concentradas nos grandes shoppings, sendo evidente a necessidade de ações quer dos entes públicos, quer da sociedade civil no sentido de promover o acesso ao livro, à leitura e à biblioteca. Objetivo Geral Ampliar no imaginário coletivo a importância da leitura para acesso ao conhe- cimento e inserção social.
  30. 30. 30 -PMLLB Objetivos Específicos • Realizar eventos de promoção do livro, da leitura e das bibliotecas públicas, escolares e comunitárias; • Promover ampla discussão sobre a importância da leitura; • Criar espaços para exposição e oferta de acervo literário; • Contribuir, decisivamente, para efetivação da Lei 12.224 de 24 de maio de 2010 (Lei de universalização da Biblioteca Escolar) EIXO 04 – FOMENTO À CADEIA CRIATIVA E À CADEIA PRODUTIVA DO LIVRO “Palavra puxa palavra, uma ideia traz outra, e assim se faz um livro, um governo, ou uma revolução, alguns dizem mesmo que assim é que a natureza compôs as suas espécies.” Machado de Assis Pensar no livro remete, naturalmente, à cadeia produtiva do livro, pois um livro não se justifica sem leitores, ou seja, sem demanda. É para atender esta demanda que o mercado mundial edita, aproximadamente, por ano, um milhão de novos títulos, entretanto, mesmo o Brasil estando hoje num patamar razoável dentro do mercado editorial global, essa realidade ainda não se faz perceptível na vida de muitos brasileiros. O livro ainda constitui um objeto caro, cujo consumo se reveste de parcimônia e tem datas certas para acontecer. Falta a uma boa parte da popu- lação não só a condição econômica para o exercício da leitura como o estímulo para tanto. Não se deve desconsiderar nessa análise questões de escolaridade e acesso a bibliotecas. Entende-se que a democratização do acesso ao livro só será possível mediante um programa de doação de livros, de restruturação das bibliotecas, isto inclui, ne- cessariamente, a renovação do acervo em sentido amplo. Importa salientar que a política nacional de doação de livros efetivada pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) constitui um vigoroso passo que, mesmo em escala internacio- nal, se situa entre os dois maiores países que mais investem na disponibilização do livro didático – Estados Unidos e China. A editoração do livro em suas diversas modalidades pressupõem análises de aproximação entre o texto do livro e o universo das tradições culturais do leitor, logo o incentivo a editoras regionais constitui um caminho eficaz para a sedimen- tação do hábito da leitura e para a inclusão social. Deve-se considerar que a eco- nomia do livro vincula-se estreitamente as economia do entretenimento, da cultura e como tal deve ser estimulada.
  31. 31. 31 -PMLLB Objetivo Geral Fomentar a cadeia criativa e a cadeia produtiva do livro em Salvador; Promover a produção, publicação, divulgação, distribuição e comercialização do livro; Implantação de uma Biblioteca Pública Municipal em cada Prefeitura Bairro da cidade de Salvador. Objetivo Específico • Implantação de novas bibliotecas; • Fomento às Bibliotecas Comunitárias; • Implantação de uma rede de bibliotecas municipais em parceria e coopera- ção com as bibliotecas comunitárias; • Distribuição de livros gratuitos não didáticos em espaços de leitura e em lo- cais de difícil acesso (comunidade quilombolas, indígenas etc.); • Incentivar a troca de notas fiscais por cupom de livro para serem trocados nas feiras e bienais de livros; • Melhoria do acesso ao livro e a outras formas de expressão da leitura; • Coedições de livro em braile e audiolivros; • Viabilizar livros em braile e audiolivros em todos os espaços de leitura; • Campanha de doação de livros para instituições de longa permanência para idosos, orfanatos e moradores de área de risco.
  32. 32. 32 -PMLLB 5. SÍNTESE DAS PRIORIDADES APONTADAS PELA CIDADE O Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca - PMLLB tendo por referência as conferências realizadas nas dez prefeituras bairro de Salvador e o levantamento das necessidades dessas comunidades no âmbito do livro, leitura e biblioteca identificou ações de essencial relevância para promoção do acesso ao livro, à leitura e aos bens culturais. Propostas elaboradas pelo público participante das Conferências do PMLLB realizadas em dez bairros da cidade (áreas administrativas da Prefeitura Bairro): 1. Fortalecimento de Bibliotecas com acervo digital aberto aos usuários; 2. Criação de Centros Multimídias voltados para pesquisa e leitura nas bibliote- cas públicas e comunitárias; 3. Fomentar a produção de histórias a partir das narrativas de superação das pessoas da comunidade local em cada área administrativa (prefeitura bairro); 4. Promover cursos livres de criação literária, roteiros e produção e edição de animação na cidade; 5. Promover eventos anuais de escritores de cunho nacional, estadual e local; 6. Incentivar a publicação de livros possibilitando a redução do preço; 7. Criar e apoiar projetos de premiação que contemplem todos os gêneros literários; 8. Dispor no acervo das bibliotecas municipais, de obras de autores baianos contemporâneos renomados, iniciantes; 9. Apoiar e incentivar a cadeia produtiva de autores baianos consagrados e emergentes; 10. Criar e incentivar a realização da bienal municipal do livro; 11. Distribuir livros de maneira contínua, esta ação deve ser voltada para mora- dores de rua, bem como pessoas que vivem em situação de risco; 12. Lançamento de editais municipais para as publicações locais; 13. Adaptação de livros com contexto histórico da cidade para a literatura em quadrinho, cordel entre outras formas com valorização ao trabalho docu- mental; 14. Estímulo a criação e publicação da literatura infanto-juvenil em especial às feitas pelos escritores locais; 15. Apoio a Bibliotecas Comunitárias já existentes; 16. Criação de bibliotecas municipais em Cajazeiras, Subúrbio e Ilhas;
  33. 33. 33 -PMLLB 17. Disponibilização do acervo dos livros em braile e dos áudio livros nas biblio- tecas; 18. Ministrar curso de editoração a alunos da rede pública municipal para que eles conheçam todo o processo de criação do livro: tipo de papel utilizado, escolha dos textos, encadernação, diagramação; 19. Criar pontos de leitura em locais como feiras livres, praças, shopping, esta- ção de transbordo, rodoviárias, aeroportos. 20. Promover palestras sobre a importância da cadeia produtiva; 21. Realizar encontro com escritores nas escolas como uma forma de aproxi- má-los dos alunos; 22. Criação de unidade de apoio à correção de livros; 23. Criação de uma gráfica com preços mais baixos para os escritores locais; 24. Criação de feira de livro nos bairros; 25. Criação do mercado editorial na cidade de Salvador; 26. Valorização e reconhecimento dos poetas populares; 27. Desenvolver programas que incentivem a parceria público-privada (PPP) para os projetos de eventos e produção literários; 28. Elaborar e apoiar projetos voltados à Educação Integral beneficiando as formas de convivência entre crianças e jovens com a família, a sociedade e a escola através da leitura; 29. Fomentar pesquisas de diagnóstico do livro, leitura e biblioteca na cidade periodicamente; 30. Implantar em órgãos oficiais do município espaços de leitura voltada para os servidores públicos.
  34. 34. 34 -PMLLB 6. METAS DO PLANO MUNICIPAL DO LIVRO, DA LEITURA E DA BIBLIOTECA - PMLLB METAS PARA CURTO PRAZO (Dois anos após a publicação do Plano) • Criação e implementação do Conselho Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca Pública, Escolar e Comunitária (CMLLB); • Criação do Fundo Municipal do Livro, da Leitura e Bibliotecas Públicas, Esco- lares e Comunitárias; • Criação de bibliotecas municipais em Cajazeiras, Subúrbio e Ilhas; • Fortalecimento das bibliotecas já existentes através da expansão dos recursos tecnológicos e da renovação do acervo; • Incentivar a doação de livros para instituições de longa permanência para idosos, orfanatos e moradores de área de risco; • Realização de fóruns, congressos, seminários e jornadas para discutir e pro- mover o livro, a leitura e as bibliotecas públicas, escolares e comunitárias; • Promoção de rodas de leitura em diferentes lugares (bibliotecas comunitárias, escolares e públicas, praças, asilos, igrejas, estações de ônibus, sede das subprefeituras etc.); • Incentivo e fomento à produção literária criando editais permanentes e periódi- cos; • Incentivo à produção editorial com incentivos fiscais que possibilitem a redução do custo de impressão do livro; • Promoção de encontros e oficinas com autores baianos nas escolas, bibliote- cas, pontos de cultura e nos diferentes espaços criados pelo PMLLB; • Desenvolvimento de programas que incentivem a parceria público-privada (PPP) para os projetos de eventos e produção literários. METAS PARA MÉDIO PRAZO (Cinco anos) • Criação de Biblioteca Pública nos territórios compreendidos pelas cinco Pre- feituras Bairro da cidade do Salvador; • Desenvolvimento de programa de acompanhamento técnico para bibliotecas comunitárias e pontos de leitura sediados no município de Salvador; • Criação de uma rede de bibliotecas municipais; • Promover coedições de livro em braile e áudio livros;
  35. 35. 35 -PMLLB • Criação de editais que promovam iniciativas de implantação de projetos so- ciais de incentivo à leitura: roda de leitura, feira do livro, contadores de histórias, oficina de criação literária etc.; • Estímulo e apoio a pesquisas e estudos sobre políticas públicas do livro, leitura e bibliotecas públicas, escolares e comunitárias; • Criação e veiculação de campanhas para valorização do livro, da leitura e das bibliotecas públicas, escolares e comunitárias por meio do rádio, televisão, mídias sociais, cinemas e teatros. METAS PARA LONGO PRAZO (Dez anos) • Criação de Biblioteca Pública nos territórios compreendidos pelas dez Prefeitu- ras Bairro da cidade do Salvador; • Criação de ferramentas que possibilitem a documentação e a escrita em livro da oralidade de núcleos quilombolas, indígenas e etc; • Incentivar programas de formação e capacitação para editores, livreiros e outros; • Elaborar plano específico de ações para Semana Nacional da Leitura e da Lite- ratura e para o Dia Nacional da Leitura (12 de outubro), LEI Nº 11.899/09; • Implementação da rede de entidades representativas do livro, leitura e bi- blioteca; • Apoio e incentivo a publicações diversas (jornal, encarte, caderno etc.) sobre livro, leitura e bibliotecas; • Criação e ou organização de estantes de livros, salas de leitura ou canto de leitura em estações de ônibus, postos de saúdes, subprefeituras; • Avaliação e reformulação Plano Municipal da Leitura, do Livro e da Biblioteca – PMLLB.
  36. 36. 36 -PMLLB 7. INTEGRANTES DO GRUPO DE TRABALHO DECRETO Nº 24.034 de 09 de julho de 2013. Art. 2º - O GT/PMLLB será com composto por 02 (dois) representantes de cada um dos seguintes órgãos e entidades: I Gabinete da Vice-Prefeita (GABVP); II Secretaria Municipal de Educação (SMED); III Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Turismo e Cultura (SEDES); IV Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (SEMPS); V Secretaria Municipal da Reparação (SEMUR); VI Diretoria Geral das Prefeituras-Bairro; VII Prefeitura-Bairro I - Centro/Brotas; VIII Prefeitura-Bairro II - Subúrbio/Ilhas; IX Prefeitura-Bairro III - Cajazeiras; X Prefeitura-Bairro IV - Itapuã/Ipitanga; XI Prefeitura-Bairro V - Cidade Baixa; XII Prefeitura-Bairro VI - Barra/Pituba; XIII Prefeitura-Bairro VII - Liberdade/São Caetano; XIV Prefeitura-Bairro VIII - Cabula/Tancredo Neves; XV Prefeitura-Bairro IX - Pau da Lima; XVI Prefeitura-Bairro X - Valeria; XVII Representação Regional do Ministério da Cultura na Bahia; XVIII Comissão de Educação da Câmara Municipal do Salvador - (CMS); XIX Conselho Estadual de Educação (CEE); XX Conselho Municipal de Educação (CME); XXI Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA); XXII Conselho Regional de Biblioteconomia - BA/SE; XXIII Superintendência de Políticas para as Mulheres (SPM); XXIV Fundação Gregório de Matos (FGM); XXV Fundação Pedro Calmon (FPC); XXVI Instituto de Ciências da Informação (ICI-UFBA); XXVII Biblioteca Comunitária do Subúrbio; XXVIII Biblioteca Comunitária de Cajazeiras; XXIX Biblioteca Comunitária do Centro; XXX Câmara Baiana do Livro (CBL); XXXI Academia Brasileira de Letras; XXXII Academia de Letras da Bahia; XXXIII Rede de Leituras; XXXIV Fórum de Fomento á Leitura; XXXV Cooperativa Nacional de Professores - CONAPROF
  37. 37. 37 -PMLLB 8. INTEGRANTES DO GRUPO DE ELABORAÇÃO E REDAÇÃO DESTE DOCUMENTO Adriana Gonçalves Reis Celeste Oliveira Elida Mª Fonseca S. A. Martins Eloina Lima Iracy dos Santos Silva Jose Antonio Santana do Sacramento Jorge Douglas Reis de Almeida Jorge Baptista Carrano Ladailza G. Teles Marisa Santiago Móises Pereira de Jesus Patrícia Santos e Santos Dantas Rita Margarete Moreira santos Solange Sousa do E. Santos Coordenação Célia Oliveira de Jesus Sacramento Revisão de Texto Lourdes de Fátima Santos Pinto
  38. 38. 38 -PMLLB
  39. 39. 39 -PMLLB
  40. 40. 40 -PMLLB
  41. 41. 41 -PMLLB
  42. 42. 42 -PMLLB
  43. 43. 43 -PMLLB
  44. 44. 44 -PMLLB
  45. 45. 45 -PMLLB ANEXO I Pesquisa Diagnóstica do PMLLB abrangendo as Bibliotecas e espaços de leitura da cidade do Salvador. ANEXO II Pesquisa Diagnóstica do PMLLB da rede pública municipal de educação - Secretaria Municipal de Educação – SMED. ANEXO III Documentação Iconográfica. ANEXOS
  46. 46. 46 -PMLLB DADOS LEVANTADOS ATRAVÉS DE PESQUISA REALIZADA COM USO DE QUESTIONÁRIOS
  47. 47. 47 -PMLLB
  48. 48. 48 -PMLLB
  49. 49. 49 -PMLLB
  50. 50. 50 -PMLLB
  51. 51. 51 -PMLLB DADOS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
  52. 52. 52 -PMLLB
  53. 53. 53 -PMLLB
  54. 54. 54 -PMLLB
  55. 55. 55 -PMLLB
  56. 56. 56 -PMLLB
  57. 57. 57 -PMLLB
  58. 58. 58 -PMLLB ANEXOS - DOCUMENTAÇÃO ICONOGRÁFICA Assinatura da Minuta do Decreto de constituição do Grupo de Trabalho 1a encontro do Grupo de Trabalho e convidados - 30|04|2013
  59. 59. 59 -PMLLB 2a encontro do Grupo de Trabalho e convidados - 14|05|2013 Reunião do Grupo de Trabalho e convidados - 21|05|2013
  60. 60. 60 -PMLLB 3a encontro do Grupo de Trabalho - 22|05|2013 3a encontro do Grupo de Trabalho - 22|05|2013
  61. 61. 61 -PMLLB Reunião para definir a metodologia da Conferência Temática - 04|06|2013 1a Conferência Temática da Cidade Baixa - 05|07|2013
  62. 62. 62 -PMLLB 1a Conferência Temática da Cidade Baixa - 05|07|2013 Conferência Temática de Cajazeiras - 16|07|2013
  63. 63. 63 -PMLLB Conferência Temática do Stiep - 26|07|2013 Conferência Temática de Cajazeiras - 16|07|2013
  64. 64. 64 -PMLLB 9a Conferência Pública - 01|08|2013 10a Conferência Pública - 12|08|2013
  65. 65. 65 -PMLLB Lançamento do Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca - 21|08|2013 Lançamento do Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca - 21|08|2013
  66. 66. 66 -PMLLB Lançamento do Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca - 21|08|2013 Lançamento do Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca - 21|08|2013
  67. 67. 67 -PMLLB MINUTA PORTARIA Nº _________, de___ de ______ de 2013. Nomear os integrantes do Grupo de Trabalho (GT) para elaboração do Plano Municipal do Livro, Leitura e da Biblioteca (PMLLB) da cidade do Salvador. O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso da atribuição que lhe confere o inciso V do art.52 da Lei Orgânica do Município, e Considerando o Decreto nº. 24.034 de 09 de julho de 2013, instituindo o Grupo de Trabalho para elaboração do Plano Municipal do Livro, Leitura e Biblioteca da cidade do Salvador - PMLLB. RESOLVE: Art. 1º Nomear os integrantes do Grupo de Trabalho (GT), indicados pelos diri- gentes dos respectivos órgãos e entidades para elaboração do Plano Municipal do Livro e Leitura (PMLLB) do Município do Salvador: I – Representantes do Poder Público: a) Célia de Oliveira Jesus Sacramento – Vice-Prefeita GABVP; b) Adriana Gonçalves Reis – GABVP; c) Moisés de Jesus Pereira – GABVP; d) Lourdes de Fátima Santos Pinto – SMED; e) Kassios Costa – SEMPS; f) Iama Silva – SEMUR; g) Marisa Santiago de Jesus - SPM h) Inar Lima – CME ; i) Ruth M. da Mota Silveira – FGM; e j) Ivanise Azevedo Tourinho – FPC. I I –Representantes da Sociedade Civil: a) Altair Pacheco – CMDCA; b) Alzira Tude de Sá – ICI/UFBA; c) Antonio Nascimento – CRB; d) Eloina da Luz Lima – Cajazeira que Lê; e) Esdras Santana dos Santos – Biblioteca Esperança; f) Jorge Carrano – ALB; g) Ladailza Teles – Biblioteca Comunitária Paulo Freire; h) Lucimar oliveira Silva – Fórum Baiano do Livro e Leitura; i) Patrícia Dantas – Polo de Leitura TOK Literária; j) Rita Margarete – Emredando Leituras; e l) Vanda Angélica da Cunha - ALAS .
  68. 68. 68 -PMLLB § 1º Os integrantes nomeados não farão jus a qualquer tipo de remuneração, sendo sua participação, contudo, considerada de prestação de serviço de relevante interesse público. Art. 3º Esta portaria entra em vigor na data da sua publicação. PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR, 09 de setembro de 2013. Antonio Carlos Peixoto de Magalhães Prefeito.
  69. 69. 69 -PMLLB DECRETO n. _________, DE ________________. INSTITUI O PLANO MUNICIPAL DO LIVRO, DA LEITURA DA BIBLIOTECA DA CI- DADE DO SALVADOR- DO ESTADO DA BAHIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Antonio Carlos de Peixoto de Magalhães Neto, Prefeito da Cidade do Salvador, no uso de suas atribuições legais e, considerando a necessidade de sistematizar as ações, projetos e programas na área do livro, da leitura e da biblioteca com estabe- lecimento de um plano de metas, objetivos e responsabilidades, com abrangência no município do Salvador–BA, DECRETA: Art. 1º Fica instituído o Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca do Município do Salvador – BA (PMLLB – Salvador BA), com duração de um decênio, tendo por finalidade básica assegurar a democratização do acesso ao livro, o fo- mento e a valorização da leitura e o fortalecimento das cadeias produtiva, criativa e mediadora da leitura, como fato relevante para o desenvolvimento da produção intelectual, o acesso aos bens culturais e a promoção da cidadania no Município. § 1º A implementação do PMLLB – Salvador–BA dar-se-á em regime de mútua cooperação com a União, no âmbito do Plano Nacional do Livro e da Leitura (PNLL), e do Estado no âmbito do Plano Estadual do Livro e da Leitura (PELL-BA), dela podendo participar sociedades empresariais, universidades e organizações da sociedade civil que manifestem interesse em aderir ao Plano. § 2º A Secretaria Municipal da Educação, a Secretaria de Desenvolvimento, Cul- tura e Turismo e a Secretaria Municipal da Reparação estabelecerão, em portaria conjunta, o Calendário Anual de Atividades e Eventos do PMLLB – Salvador e o Mapa de Projetos e Ações que deverão ser executados no respectivo exercício. § 3º O fomento dos projetos e ações que irão compor o PMLLB de Salvador será sempre de responsabilidade exclusiva de seus correspondentes órgãos ou entidades executoras, e a implementação e o desenvolvimento dos referidos projetos e ações independerá de qualquer intervenção por parte da coordenação central do Plano. Art. 2º O PMLLB-Salvador contará com os seguintes mecanismos colegia- dos para o seu gerenciamento: I - Conselho Diretivo; II - Coordenação Executiva. § 1º Os membros do Conselho Diretivo e da Coordenação Executiva não rece- berão qualquer remuneração pelo desempenho de suas atividades nos colegia- dos, as quais serão consideradas de natureza relevante para fim de seus históricos funcionais.
  70. 70. 70 -PMLLB § 2º As normas de organização e funcionamento dos colegiados a que se refere este artigo serão estabelecidas pelo Conselho Diretivo, inclusive quanto ao pro- cesso de escolha dos seus dirigentes, tendo sempre presente o efetivo exercício da coordenação, do planejamento, da articulação e do monitoramento das ações empreendidas no âmbito do PMLLB- Salvador - BA. Art. 3º O Conselho Diretivo será composto por 02 (dois) membros, desig- nados em portaria conjunta, do Gabinete da Vice-Prefeitura, 02 (dois) membros da Secretaria Municipal da Educação, 02 (dois) membros da Secretaria de Desenvolvi- mento, Cultura e Turismo, 02 (dois) membros da Secretaria Municipal da Repara- ção que terão como atribuição exercer o processo decisório sobre a coordenação e o gerenciamento do PMLLB - Salvador-BA estabelecendo as suas macroestratégias, bem como zelar pela sua efetiva implementação. § 1º Serão membros do Conselho Diretivo do PMLLB- Salvador BA: I - um representante e um suplente da Vice-prefeitura da cidade do Salvador; II - um representante e um suplente da Secretaria Municipal da Educação do Sal- vador - BA; III – um representante e um suplente da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Cultura e Turismo; IV – um representante da Secretaria Municipal da Reparação da cidade do Salva- dor - BA; V – um representante e um suplente da cadeia produtiva do livro no Município; VI – um representante e um suplente dos escritores e ilustradores no Município; VII – um representante e um suplente da cadeia mediadora da leitura no Município; § 2º Cabe aos representantes do Gabinete da Vice-Prefeitura, da Secretaria Munici- pal da Educação, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Cultura e Turismo e da Secretaria Municipal da Reparação a consulta a entidades representativas da sociedade civil para a indicação dos seus representantes no Conselho Diretivo. Art. 4º A Coordenação Executiva será composta por membros, na quali- dade de representantes dos órgãos e entidades definidos no § 1º deste artigo, e terá como atribuições básicas responder pela execução do Plano, cumprindo as decisões adotadas pelo Conselho Diretivo, estabelecendo as articulações com os gestores dos projetos e ações e adotando as demais providências necessárias à sua efetiva divulgação e as implementações de políticas públicas. § 1º Os membros da Coordenação Executiva serão os representantes dos seguintes órgãos e entidades, indicados pelos seus respectivos dirigentes superiores e desig- nados pelo Conselho Diretivo: I – Vice-Prefeitura da cidade do Salvador;
  71. 71. 71 -PMLLB II- Secretaria Municipal da Educação; II - Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Cultura e Turismo; III- Secretaria Municipal da Reparação; IV - Universidades e Faculdades; V – Conselho Regional Biblioteconomia; VI - Conselho Municipal da Criança e Adolescentes; § 2º A Coordenação Executiva contará com um Secretário-Executivo, que responde- rá pelo gerenciamento técnico e operacional do PMLLB – Salvador, nos termos e forma que venham a ser estabelecidos pelo Conselho Diretivo. § 3º O Secretário-Executivo será designado de comum acordo por portaria pelo Conselho Diretivo. Art. 5º A Vice-Prefeitura, a Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Cultura e Turismo, a Secretaria Municipal da Repa- ração darão o suporte técnico-operacional para o gerenciamento do PMLLB – Sal- vador – BA, inclusive aporte de pessoal, se necessário, e celebração de convênios ou termos de parcerias para o referido fim. Art. 6º Os gestores do PMLLB – Salvador–BA, adotarão a consulta pública como instrumento permanente, visando a assegurar a participação e interatividade do setor público e da sociedade civil em sua implementação. Art. 7º Constituirão fontes de recursos do PMLLB - Salvador-BA: I - recursos próprios consignados nos orçamentos do Município; II - transferências federais realizadas à conta do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL); III - outras transferências promovidas pelos governos federal, estadual e municipal; IV - doações de qualquer espécie; V - outros recursos que auferir, inclusive originários de doações ou legados. Art. 8º A Vice-Prefeitura, a Secretaria Municipal da Educação, a Secretaria Munici- pal de Desenvolvimento, Cultura e Turismo e a Secretaria Municipal da Reparação estabelecerão, em portaria conjunta a ser publicada no prazo de 120 dias, as medidas complementares destinadas à execução das normas do presente Decreto. Art. 9º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. SALVADOR, BA, ___ DE SETEMBRO DE 2013. ANTONIO CARLOS DE PEIXOTO DE MAGALHÃES NETO Prefeito Municipal
  72. 72. 72 -PMLLB CONSIDERAÇÕES FINAIS “O homem é homem porque lê. Estamos condenados a ler antropológica e radicalmente. Por uma razão simples: nascemos incompletos e temos que ir co- brindo os vazios com os quais nascemos. Preencher o vazio é criar cultura que, de certa maneira, é o abrigo que nos tapa da intempérie.” Rogerio Blanco Construído a muitas mãos, o Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca da cidade do Salvador/ PMLLB nasce através da articulação entre poder público, entidades governamentais e sociedade civil, reunidos em torno do objetivo de identificar a condição atual e propor ações e melhorias no acesso e fomento à leitura na cidade de Salvador. Ele é fundamentado em uma compreensão crítica do ato de ler baseada no entendimento da leitura como atividade que vai muito além da decodificação da palavra escrita ou da linguagem escrita. É devido à fundamental importância do hábito da leitura para a nossa existência enquanto humanos que o compromisso de promover e ampliar o acesso à leitura deve ser uma prioridade comum à família, ao estado e a escola. Para o educador e filósofo Paulo Freire, a leitura do mundo precede a leitura da palavra. Lemos para descobrir quem somos, de onde viemos e para onde vamos. Lemos para iluminar nosso presente através da memória. O desenvolvi- mento de uma relação com a leitura estimula a melhora no rendimento edu- cativo, fundamenta a aquisição de uma consciência mais profunda, criativa e crítica sobre nós mesmos e o mundo que nos cerca, favorece o desenvolvimento motor, lingüístico emocional, cognitivo, social e lúdico, estimulando os vínculos entre membros de uma família ou de uma comunidade. O fomento e ampliação do acesso à leitura produzem impactos profundos em uma sociedade. Além de facilitar a exposição de pensamento, o hábito da lei- tura ajuda a desenvolver a capacidade de julgamento, análise e espírito crítico. Por isso, a elaboração do Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca é um marco histórico para cidade de Salvador. Ele representa a aposta e inves- timento do poder público e população no fortalecimento da democracia e na conquista de uma sociedade mais igualitária. O processo de construção do PMLLB se inicia em maio de 2013, quando o movimento social chega ao Gabinete da Vice-Prefeitura da cidade do Salvador
  73. 73. 73 -PMLLB com um apelo pela construção de políticas públicas de fomento à leitura espe- cíficas para o município. Em 16 de abril de 2013, a minuta de decreto do Plano é assinada pelo prefeito Antônio Carlos Magalhães Neto, durante cerimônia realizada no Centro Cultural da Câmara Municipal de Salvador. Forma-se então o grupo de trabalho de construção do PMLLB. O grupo, formado por escritores, bibliotecários, professores, alunos e amantes da literatura, se reuniu pela primeira vez no dia 30 de abril de 2013. Durante o processo de construção do Plano, foram realizadas dez conferências públicas idealizadas com o objetivo de viabilizar a participação de cidadãos de diferentes (prefeita-bairro) localidades e realidades socioeconômicas na elabo- ração do documento. Moradores da Cidade Baixa, Subúrbio, Centro respon- deram um questionário acerca dos hábitos e do acesso à leitura nos diversos bairros de Salvador. As crianças responderam um questionário adaptado com perguntas específicas para a faixa etária.Os dados obtidos através da pesquisa permitiram ao poder público municipal entender melhor a condição atual e os desafios vivenciados para o acesso à leitura e à biblioteca nas diferentes regiões de Salvador.O resultado desse processo é o PMLLB, o primeiro passo em di- reção a uma Salvador de leitores e leitoras. Conscientes da magnitude e da complexidade que é a construção de políticas públicas de fomento à leitura em uma cidade que apresenta inúmeros desa- fios socioeconômicos, entendemos o presente documento como o início de um processo que precisa continuar em construção. Sabemos que a implementação das ações aqui propostas trará a clareza verdadeira dos desafios que teremos de enfrentar para transformar Salvador em uma cidade mais leitora. Otimistas e confiantes no futuro, esperamos e contamos com a participação cada vez maior dos cidadãos e com o compromisso dos gestores públicos com a ampliação do acesso à leitura no nosso município. Grupo de trabalho
  74. 74. 74 -PMLLB
  75. 75. 75 -PMLLB

×