O slideshow foi denunciado.

Treinamento CIPA parte 3

1.316 visualizações

Publicada em

Treinamento CIPA - Parte 3
Concientização de trabalhadores em relação a legislação, saúde e higiene.

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Treinamento CIPA parte 3

  1. 1. CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
  2. 2. SUMÁRIO  HIGIENE DO TRABALHO  LEGISLAÇÃO TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA  RISCOS BIOLÓGICOS  DST/AIDS
  3. 3. HIGIENE DO TRABALHO
  4. 4. HIGIENE DO TRABALHO
  5. 5. HIGIENE DO TRABALHO
  6. 6. HIGIENE DO TRABALHO
  7. 7. LEGISLAÇÃO  A Previdência Social é o seguro social para a pessoa que contribui. É uma instituição pública que tem como objetivo reconhecer e conceder direitos aos seus segurados.  A renda transferida pela Previdência Social é utilizada para substituir a renda do trabalhador contribuinte, quando ele perde a capacidade de trabalho.  Sua missão é garantir proteção ao trabalhador e sua família, por meio de sistema público de política previdenciária solidária.
  8. 8. LEGISLAÇÃO  CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO  Art. 1º - Esta Consolidação estatui as normas que regulam as relações individuais e coletivas de trabalho, nela previstas.
  9. 9. LEGISLAÇÃO Art. 2º - Considera-se empregador a empresa, individual ou coletiva, que, assumindo os riscos da atividade econômica, admite, assalaria e dirige a prestação pessoal de serviço  Art. 3º - Considera-se empregado toda pessoa física que prestar serviços de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário. Da Carteira de Trabalho e Previdência Social
  10. 10. LEGISLAÇÃO  Art. 4º - Considera-se como de serviço efetivo o período em que o empregado esteja à disposição do empregador, aguardando ou executando ordens, salvo disposição especial expressamente consignada.  Parágrafo único - Computar-se-ão, na contagem de tempo de serviço, para efeito de indenização e estabilidade, os períodos em que o empregado estiver afastado do trabalho prestando serviço militar e por motivo de acidente do trabalho.(Parágrafo incluído pela Lei nº 4.072, de 16-06-62)  Art. 5º - A todo trabalho de igual valor corresponderá salário igual, sem distinção de sexo.
  11. 11. LEGISLAÇÃO  Art. 13 - A Carteira de Trabalho e Previdência Social é obrigatória para o exercício de qualquer emprego, inclusive de natureza rural, ainda que em caráter temporário, e para o exercício por conta própria de atividade profissional remunerada. (Redação dada pelo Decreto-lei nº 926, de 10-10- 69, DOU 13-10-69)  Art. 29 - A Carteira de Trabalho e Previdência Social será obrigatoriamente apresentada, contra recibo, pelo trabalhador ao empregador que o admitir, o qual terá o prazo de quarenta e oito horas para nela anotar, especificamente, a data de admissão, a remuneração e as condições especiais, se houver, sendo facultada a adoção de sistema manual, mecânico ou eletrônico, conforme instruções a serem expedidas pelo Ministério do Trabalho. (Redação dada pela Lei nº 7.855, de 24-10-89, DOU 25-10-89 Das Anotações
  12. 12. LEGISLAÇÃO  Art. 30 - Os acidentes do trabalho serão obrigatoriamente anotados pelo Instituto Nacional de Previdência Social na carteira do acidentado. (Redação dada peloDecreto-lei nº 926, de 10-10-69, DOU 13-10-69)  Art. 58 - A duração normal do trabalho, para os empregados em qualquer atividade privada, não excederá de 8 (oito) horas diárias, desde que não seja fixado expressamente outro limite.  Seção II 2º - O tempo despendido pelo empregado até o local de trabalho e para o seu retorno, por qualquer meio de transporte, não será computado na jornada de trabalho, salvo quando, tratando-se de local de difícil acesso ou não servido por transporte público, o empregador fornecer a condução. (Acrescentado pela Lei nº 10.243, de 19-06-01, DOU 20-06-01) Da Jornada de Trabalho
  13. 13. LEGISLAÇÃO  Art. 66 - Entre 2 (duas) jornadas de trabalho haverá um período mínimo de 11 (onze) horas consecutivas para descanso  Parágrafo único - Nos serviços que exijam trabalho aos domingos, com exceção quanto aos elencos teatrais, será estabelecida escala de revezamento, mensalmente organizada e constando de quadro sujeito à fiscalização.  Seção III 1º - Não excedendo de 6 (seis) horas o trabalho, será, entretanto, obrigatório um intervalo de 15 (quinze) minutos quando a duração ultrapassar 4 (quatro) horas Dos Períodos de Descanso
  14. 14. LEGISLAÇÃO  A LEGISLAÇÃO TAMBÉM ABRANGE MUITOS OUTROS ASSUNTOS RELACIONADOS AO TRABALHO.  INCLUSIVE OS RISCOS E PERIGOS PARA A SAÚDE DO TRABALHADOR
  15. 15. RISCOS BIOLÓGICOS NORMA REGULAMENTADORA 32 32.2.1 Considera Risco Biológico a probabilidade da exposição ocupacional a agentes biológicos. 32.2.1.1 Consideram-se agentes biológicos os microrganismos, geneticamente modificados ou não; as culturas de células; os parasitas; as toxinas e os príons.
  16. 16. RISCOS BIOLÓGICOS INFLUENZAE Staphylococcus sp. HEPATITE B C VÍRUS HERPES
  17. 17. RISCOS BIOLÓGICOS Vias de transmissão  Direta: transmissão do agente biológico sem a intermediação de veículos ou vetores. Exemplos: gotículas e contato com a mucosa dos olhos;  Indireta: transmissão do agente biológico por meio de veículos ou vetores. Exemplos: mãos, perfurocortantes, luvas, roupas, instrumentos, vetores, água, alimentos e superfícies.
  18. 18. RISCOS BIOLÓGICOS Vias de Entrada A entrada pode ser por via:  Cutânea(por contato direto com a pele),  Parenteral (por inoculação intravenosa, intramuscular, subcutânea)  Contato direto com as mucosas  Via respiratória (por inalação)  Via oral (por ingestão)
  19. 19. RISCOS BIOLÓGICOS  Equipamentos de Proteção Individual  Luvas Máscaras  Jaleco  Protetor facial  Sapato/botas COMO MINIMIZAR RISCO DE CONTAMINAÇÃO???
  20. 20. RISCOS BIOLÓGICOS EVITAR  O ato de fumar, o uso de adornos, manuseio de lentes de contato nos postos de trabalho;  O consumo de alimentos e bebidas nos postos de trabalho;  A guarda de alimentos em locais não destinados para este fim
  21. 21. QUALIDADE DE VIDA  A SAÚDE E A QUALIDADE DE VIDA SÃO CULTIVADAS POR NÓS  PREVENÇÃO E CUIDADO SÃO SINONIMOS DE AMOR A SI MESMO E AO PRÓXIMO.
  22. 22. DST/AIDS O que são as DST??? As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são transmitidas, principalmente, por:  Contato sexual sem o uso de camisinha com uma pessoa que esteja infectada.  Outra forma de infecção pode ocorrer pela transfusão de sangue contaminado ou pelo compartilhamento de seringas e agulhas Usar preservativos em todas as relações sexuais é o método mais eficaz para a redução do risco de transmissão das DST.
  23. 23. DST/AIDS  As (DST) são consideradas como um dos problemas de saúde pública mais comuns em todo o mundo.  No Brasil, as estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS) de infecções de transmissão sexual na população sexualmente ativa, a cada ano, são:  Sífilis: 937.000  Gonorreia: 1.541.800  Clamídia: 1.967.200  Herpes genital: 640.900  HPV: 685.400
  24. 24. DST/AIDS  O que é HIV???  HIV é a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana. Causador da aids, ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças.  alterando o DNA da célula e faz cópias de si mesmo.  Pode ser transmitido o vírus a outros pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação. ELE AGE:
  25. 25. DST/AIDS  Em 2011, foram notificados 38.776 casos da doença e a taxa de incidência de aids no Brasil foi de 20,2 casos por 100 mil habitantes.  A faixa etária em que a aids é mais incidente, em ambos os sexos, é a de 25 a 49 anos de idade. Chama atenção a análise da razão de sexos em jovens de 13 a 19 anos.  Em números absolutos, é possível redução de casos de aids em menores de cinco anos: passou de 846 casos, em 2001, para 745, em 2011.
  26. 26. VÍDEO
  27. 27. REFERÊNCIAS  http://portal.mte.gov.br/data/files/FF8080812BCB2790012BD509161913A B/guia_tecnico_cs3.pdf  http://www.sindhosp.com.br/anexos/rn32_comen/NR-%20maio_11.pdf  Segurançadoprofissional-riscobiologico-130523121242-phpapp01.pdf  https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del5452.htm  http://www.previdencia.gov.br/a-previdencia/  http://portal.mte.gov.br/fisca_trab/legislacao-1.htm  http://www.trtsp.jus.br/geral/tribunal2/LEGIS/CLT/TITULOII.html  http://www.aids.gov.br/pagina/o-que-sao-dst
  28. 28. OBRIGADO PELA ATENÇÃO

×