Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
REDES SOCIAIS
Teoria e Prática
Plataformas
R. Murer
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Ricardo Murer
Graduado em Ciências da Computação (ICMC / U...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
“Nesta era eletrônica vemos a nós mesmos sendo traduzidos ...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Tópicos principais
•  Introdução
•  Web 2.0
•  Plataformas...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Introdução
Redes sociais tem sido chamadas de plataformas,...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Web 2.0
Web 2.0 e Cultura da Participação
O surgimento da ...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas de software
A Motorola possui uma das melhores...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas de software
O que encontramos nas plataformas ...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas de software
PRINCIPAIS ATORES
Desenvolvedores
...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas de software
PRINCIPAIS ATORES
INDÚSTRIA: Muita...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas de software
PRINCIPAIS ATORES
DESENVOLVEDORES:...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas de software
Comunidade de
Desenvolvedores
Grau...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas de software
PRINCIPAIS ATORES
USUÁRIOS: Em esp...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas de software
A qualidade do conteúdo produzido,...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas de software
Quantidade do conteúdo
publicado p...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Colaboração e Compartilhamento
A Web 2.0 inaugura uma nova...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas e redes sociais
Redes sociais quando construíd...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas e redes sociais
Assim, podemos dizer que uma r...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas e redes sociais
A rede social deverá oferecer ...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas e redes sociais
Conteúdo
A rede social deverá ...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas e redes sociais
Desenvolvimento
A rede social ...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas e redes sociais
Publicidade
A rede social pode...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas e redes sociais
Publicidade
Devemos observar e...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas e redes sociais
Vendas
A rede social poderá of...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Plataformas e redes sociais
Conteúdo
Desenvolvimento
Publi...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Facebook como plataforma
Atualmente a única rede social qu...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Dispositivos móveis e redes sociais
A maioria das redes so...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Dispositivos móveis e redes sociais
O Facebook comprou o I...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Redes Sociais (2014)
As redes sociais mais conhecidas e us...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Bibliografia
AMICHAI-HAMBURGUER, Y. (2005) The Social NET –...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Bibliografia
EVANS, L. (2010) Social Media Marketing – Stra...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Bibliografia
MCLUHAN, M. (2011) The Gutemberg Galaxy. Unive...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Referências adicionais
Links
BOYD, D. & ELLISON, Social Ne...
Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer
Referências adicionais
Links
KAUFMAN, D. A força dos “laço...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Redes sociais - Teoria e Prática - Plataformas

1.173 visualizações

Publicada em

Os fundamentos e conceitos essenciais para o entendimento das plataformas de software e das redes sociais. Os principais temas: Relacionamento, Conteúdo, Desenvolvimento, Publicidade e Vendas. Análise das redes sociais sob a ótica da plataforma de software

Publicada em: Internet
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.173
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Redes sociais - Teoria e Prática - Plataformas

  1. 1. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer REDES SOCIAIS Teoria e Prática Plataformas R. Murer
  2. 2. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Ricardo Murer Graduado em Ciências da Computação (ICMC / USP) e mestre em Comunicação (ECA / USP). Especialista em estratégia digital e novas tecnologias, atuou como gerente e/ou diretor da área digital nas empresas: Natura, SKY, iG, SOFTV (Anhanguera Educacional e Estácio de Sá) e Agência Click Isobar. Atualmente é Head de Operações da Agnitio e Professor na ESPM para disciplina Redes Sociais. Follow me: @rdmurer Info Exame – Eu virtual http://info.abril.com.br/noticias/rede/eu-virtual/
  3. 3. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer “Nesta era eletrônica vemos a nós mesmos sendo traduzidos mais e mais para informação, movendo-se em direção à extensão tecnológica de nossa consciência.” Marshal McLuhan
  4. 4. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Tópicos principais •  Introdução •  Web 2.0 •  Plataformas de software •  Plataformas e redes sociais •  Facebook como plataforma •  Dispositivos móveis e redes sociais •  Bibliografia •  Referências Adicionais •  Definição •  Principais atores •  Colaboração e Compartilhamento
  5. 5. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Introdução Redes sociais tem sido chamadas de plataformas, entretanto nem toda rede social é uma plataforma e nem toda plataforma de software é "social". Importante notar que as redes sociais ampliam suas capacidades na medida em que se aproximam das vantagens e práticas que as plataformas de software oferecem. Nesta breve introdução ao tema, procuro estabelecer os fundamentos da disciplina. Este é um trabalho em constante construção, pois quando o assunto são mídias digitais e novas tecnologias estamos sempre aprendendo.
  6. 6. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Web 2.0 Web 2.0 e Cultura da Participação O surgimento da Web 2.0 altera definitivamente a produção e distribuição de conteúdos na internet. Para Tim O’Reilly 1 a Web 2.0 inaugura uma “arquitetura da participação”. Esta nova arquitetura irá permitir que usuários, fazendo uso de diferentes meios digitais de comunicação, possam produzir e compartilhar textos, vídeos, fotos e outros ativos digitais de forma livre, em diferentes ambientes virtuais. As redes sociais podem ser consideradas um caso especial de ambiente virtual de compartilhamento e colaboração. 1. Design Patterns and Business Models for the Next Generation of Software. by Tim O'Reilly, 09/30/2005. http://oreilly.com/pub/a/web2/archive/what-is-web-20.html?page=1
  7. 7. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas de software A Motorola possui uma das melhores definições para plataforma: DEFINIÇÃO “Plataforma é um conjunto de ativos que podem ser usados para alavancar o reuso e o rápido desenvolvimento de novos produtos. No mínimo, ela define o ambiente operacional, a arquitetura em alto nível de todos os produtos desenvolvidos com base nesta plataforma e um conjunto de políticas de desenvolvimento para aperfeiçoar a plataforma e o desenvolvimento de produtos.”
  8. 8. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas de software O que encontramos nas plataformas de software é um ambiente de software aberto, o qual permite que diferentes atores possam criar novas formas de uso. Os principais atores são: Usuários, desenvolvedores e indústria. Alguns autores chamam este ambiente de "ecossistema" pois existe uma inter-relação entre estes atores assim como uma dependência intrínseca entre eles. Pode-se dizer que o sucesso de uma plataforma depende da relação equilibrada entre cada um de seus atores.
  9. 9. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas de software PRINCIPAIS ATORES Desenvolvedores Usuários Indústria
  10. 10. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas de software PRINCIPAIS ATORES INDÚSTRIA: Muitas das mais populares plataformas de software não tiveram origem na indústria privada, mas em instituições ou organizações sem fins lucrativos. Entretanto, quando relacionamos as plataformas de software com as redes sociais (tema aqui proposto) coube até agora à iniciativa privada o lançamento das mais bem sucedidas, entre estas: Twitter, LinkedIn e Facebook.
  11. 11. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas de software PRINCIPAIS ATORES DESENVOLVEDORES: Responsáveis por adicionar valor à plataforma, os desenvolvedores (os quais na maioria das vezes não trabalham diretamente na indústria responsável pela plataforma) desenvolvem aplicativos, jogos, novas funções e corrigem falhas. Cabe aos desenvolvedores evoluir a plataforma atendendo as demandas dos usuários. Pode-se dizer que quanto melhor e mais ativa for a comunidade de desenvolvedores de uma plataforma, melhor será a capacidade da plataforma de "reter" usuários ao longo do tempo.
  12. 12. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas de software Comunidade de Desenvolvedores Grau de retenção de usuários •  Criatividade •  Qualidade da produção •  Suporte
  13. 13. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas de software PRINCIPAIS ATORES USUÁRIOS: Em especial nas redes sociais, onde a produção de conteúdo é quase que exclusiva dos usuários finais, uma plataforma deverá prover ferramentas para publicação e comunicação síncronas e assíncronas 2 para seus usuários. Alguns, irão se tornar com o tempo influenciadores ou até mesmo embaixadores de marcas e produtos "dentro das redes sociais". 2. Ferramentas síncronas onde a comunicação entre os usuários ocorre em "tempo real", Neste grupo estão chat e videochat. Já nas ferramentas assíncronas existe um "tempo" entre as mensagens. Neste grupo estão fóruns e emails.
  14. 14. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas de software A qualidade do conteúdo produzido, publicado e compartilhado pelos usuários também pode "afetar" o grau de retenção de usuários de uma rede social. Na medida em que a quantidade de onteúdos de má qualidade, ofensivos, racistas, pornográficos, falsos e sem valor aumenta dentro de uma rede social, maior a evasão (menor retenção) de seus usuários. Pode-se creditar, em parte, a quantidade de conteúdo sem valor, uma das razões de migração dos usuários do Orkut para o Facebook.
  15. 15. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas de software Quantidade do conteúdo publicado pelos usuários Grau de retenção de usuários •  Pornográfico •  Ofensivo •  Racista •  Falso / Boato •  Sem valor adicionado
  16. 16. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Colaboração e Compartilhamento A Web 2.0 inaugura uma nova forma de interagir, permitindo alto grau de colaboração entre os usuários e compartilhamento de informações. Sendo assim, as redes sociais são fortemente sustentadas pelo conteúdo gerado por seus usuários. " Nossa capacidade de equilibrar consumo, produção e compartilhamento, nossa habilidade de nos conectarmos uns aos outros, está transformando o conceito de mídia, de um determinado setor da economia em mecanismo barato e globalmente disponível para o compartilhamento organizado. " Clay Shirk – A Cultura da Participação
  17. 17. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas e redes sociais Redes sociais quando construídas a partir do conceito de plataforma, estão muito além de simples ferramentas de publicação de conteúdo. Isto porque deverão atender aos principais atores (citados anteriormente), bem como possuir um modelo de negócios capaz de garantir sua existência. Algumas das redes sociais que hoje são chamadas de plataforma na verdade, não o são. Twitter e Instagram por exemplo estão neste grupo pois ambas estão restritas a publicação de conteúdo e formação de comunidade de usuários.
  18. 18. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas e redes sociais Assim, podemos dizer que uma rede social, pode ser chamada de "plataforma" caso venha a oferecer para seus principais públicos as 3 seguintes plataformas essenciais de software: E as seguintes plataformas complementares (não essenciais) de software: Relacionamento Conteúdo Desenvolvimento Publicidade Vendas
  19. 19. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas e redes sociais A rede social deverá oferecer para seus usuários: •  Definição de perfil ou avatar; •  Capacidade para criar e gerenciar rede de amigos e seguidores; •  Capacidade de criar grupos, páginas ou comunidades restritas (não essencial, mas considerado um fator de adição de valor); •  Política de privacidade e gestão de privacidade; •  Ferramentas de comunicação síncronas e assíncronas; Relacionamento
  20. 20. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas e redes sociais Conteúdo A rede social deverá oferecer para seus usuários: •  Ferramenta para publicação de conteúdos; •  Ferramenta para compartilhamento de conteúdos; •  Histórico de publicações; •  Ferramenta de busca; •  Ferramenta de edição de conteúdos (Não essencial, mas adiciona valor em redes sociais de conteúdo vídeo ou áudio por exemplo);
  21. 21. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas e redes sociais Desenvolvimento A rede social deverá oferecer para seus desenvolvedores: •  Kits ou pacotes para desenvolvimento de aplicativos – SDK (Software Development Kit); •  Emuladores ou Simuladores, que permitem ao desenvolvedor visualizar e testar seu aplicativo como se estivesse no ar; •  APIs (Application Program Interfaces) as quais definem padrões e especificam como os diferentes componentes da plataforma se comunicam; •  Bibliotecas e frameworks, usados pelos desenvolvedores para agilizar o desenvolvimento dos aplicativos;
  22. 22. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas e redes sociais Publicidade A rede social poderá oferecer para seus usuários a capacidade de criarem seus próprios anúncios a partir de interfaces simples e amigáveis. Estas plataformas de publicidade oferecem: •  Ferramentas para criação de anúncios/campanhas; •  Ferramentas para definição de diferentes parâmetros para veiculação e promoção de anúncios/campanhas: posicionamento, segmentação, período, investimento, etc ; •  Ferramenta de métricas, relatórios e acompanhamento de performance de campanha;
  23. 23. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas e redes sociais Publicidade Devemos observar entretanto que, algumas redes sociais oferecem uma plataforma de publicidade somente para seus anunciantes, isto é, não é possível para seus usuários criarem e monitorarem suas próprias campanhas. Neste modelo, estão Youtube e LinkedIn por exemplo.
  24. 24. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas e redes sociais Vendas A rede social poderá oferecer para seus usuários capacidades para vendas de produtos e serviços. Neste caso, a rede social assume atributos de um e-commerce, tais como catálogo de produtos, carrinho de compras, check-out, opções para pagamento, acompanhamento de pedidos, etc. Nenhuma rede social atualmente oferece uma plataforma de e-commerce diretamente. O que temos hoje são aplicativos "construtores de lojas" dentro do ambiente de uma rede social, caso do Likestore e SellMojo dentro do Facebook.
  25. 25. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Plataformas e redes sociais Conteúdo Desenvolvimento Publicidade Vendas Relacionamento ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔
  26. 26. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Facebook como plataforma Atualmente a única rede social que pode ser chamada efetivamente de uma plataforma é o Facebook. Ela possui todos os atributos das plataformas de software apresentadas nesta aula. Consideração especial deve-se fazer para o Youtube, o qual vem evoluindo na direção de tornar-se uma plataforma, inclusive oferecendo para seus usuários ferramenta para edição de vídeos (Youtube Video Editor).
  27. 27. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Dispositivos móveis e redes sociais A maioria das redes sociais está presente também em dispositivos móveis, caso do Facebook, Twitter e Youtube por exemplo. Entretanto algumas redes sociais "nasceram" em dispositivos móveis. Estas redes, tais como Instagram e WhatsApp, souberam usar o melhor dos dispositivos móveis e cresceram em popularidade, principalmente entre os jovens.
  28. 28. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Dispositivos móveis e redes sociais O Facebook comprou o Instagram por 1 bilhão de dólares em abril de 2012 e o WhatsApp por 16 bilhões de dólares em fevereiro de 2014. O movimento da maior rede social demonstra claramente que para uma rede social sobreviver, é necessário estar presente nos dispositivos móveis.
  29. 29. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Redes Sociais (2014) As redes sociais mais conhecidas e usadas globalmente (2014) Lançamento: 2006 Mundo: 230 milhões Brasil: 41 milhões Lançamento: 2004 Mundo: 1.2 bilhões Brasil: 70 milhões Lançamento: 2005 Mundo: 1 bilhão Brasil: ND Lançamento: 2011 Mundo: 190 milhões Brazil: ND Lançamento: 2003 Mundo: 259 milhões Brasil: 15 milhões Fonte: Diversos - Dados de 2013 Lançamento: 2010 Mundo: 150 milhões Brasil: ND
  30. 30. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Bibliografia AMICHAI-HAMBURGUER, Y. (2005) The Social NET – Human Behavior in Cyberspace. Oxford Press, New York, NY. BAUMAN, Z. (2008) Vida para Consumo – A transformação das pessoas em mercadorias. Zahar Editora, Rio de Janeiro. BARABÁSI, A. (2002) Linked: The New Science of Networks. Perseus Publishing. BOYD, D and ELLISON, NB. (2007). Social network sites: Definition, history, and scholarship. Journal of Computer-Mediated Communication CASTELLS, M. (2002) A sociedade em Rede – a era da informação: economia, sociedade e cultura. Volume 1. São Paulo: Paz e Terra. CASTELLS, M. (2003) A Galáxia da Internet. Zahar Editora, Rio de Janeiro. CLAY, S. (2010) A Cultura da Participação – Criatividade e Generosidade no Mundo Conectado. Zahar Editora, Rio de Janeiro. COLEMAN, B. (2011) Hello Avatar – Rise of the Networked Generation. The MIT Press. Cambridge, Massachusetts.
  31. 31. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Bibliografia EVANS, L. (2010) Social Media Marketing – Strategies for Engaging in Facebook, Twitter & Other Social Media. QUE Publishing, Indianapolis, Indiana, US. EVANS, D. S., HAGIU, A., SCHMALENSEE, R. (2006) Invisible Engines. The MIT Press, London, England. GERBAUDO, P. (2012) Tweets and the Streets – Social Media and Contemporary Activism. Pluto Press, London, UK. KADUSHIN, C. (2012). Understanding Social Networks – Theories, Concepts and Findings. Oxford University Press, New York, NY. KEEN, A. (2012) Vertigem digital – Porque as redes sociais estão nos dividindo, diminuindo e desorientando. Zahar Editora, Rio de Janeiro. KIM, A. J. (2000) Community Building On the Web. Peachipit Press. Berkeley, CA. LEMOS, A. (2002) Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina,
  32. 32. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Bibliografia MCLUHAN, M. (2011) The Gutemberg Galaxy. University of Toronto Press. Toronto. MCLUHAN, M. (1989) The medium is the message. Touchstone Books. New York. MCLUHAN, M. (1989) The Global Village. Transformations In World Life and Media In the 21s. Oxford USA Trade. New York. PARISER, E. (2012) O Filtro Invisível: O que a Internet está escondendo de você. Editora Zahar. Rio Janeiro, RJ. SHIH, C. (2011) The Facebook Era. Pearson Education. Boston, MA. SIMON, P. (2011) The Age of The Platform. Motion Publishing, Las Vegas, Nevada.
  33. 33. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Referências adicionais Links BOYD, D. & ELLISON, Social Network Sites: Definition, History, and Scholarship. Journal of Computer-Mediated Communication. http://www.postgradolinguistica.ucv.cl/dev/ documentos/90,889,Social_network_boyd_2007.pdf CLEMONS, E. K. The Future of Advertising And the Value of Social Networks. 2007. opim.wharton.upenn.edu/~clemons/blogs/socialnetsblog.pdf ELife – Hábitos e Comportamento dos usuários nas redes sociais do Brasil – 2013 http://www.slideshare.net/Elife2009/pesquisa-estudo-de-comportamento-e-hbitos-de-uso-das- redes-sociais-2013 FERREIRA, F. Granovetter e Redes Sociais Virtuais – 26 de Junho de 2013. http:// www.slideshare.net/fmferreira82/granovetter-e-redes-sociais-virtuais GLOBE, G. The History of Social Networking. September 6, 2012. http:// www.digitaltrends.com/features/the-history-of-social-networking/
  34. 34. Redes Sociais – Teoria e Prática – Plataformas – Prof. R. Murer Referências adicionais Links KAUFMAN, D. A força dos “laços fracos” de Mark Granovetter no ambiente do ciberespaço. Galaxia (São Paulo, Online), n. 23, p. 207-218, jun. 2012. - http://revistas.pucsp.br/index.php/ galaxia/article/view/5336/0 O’REILLY, T (2005) What Is Web 2: Design Patterns and Business Models for the Next Generation of Software. Disponível em: <http://oreilly.com/web2/archive/what-is-web-20.html >.Acesso em: Julho de 2014. RECUERO, R. Redes Sociais na Internet, Difusão de Informação e Jornalismo: Elementos para discussão. http://www.raquelrecuero.com/artigos/artigoredesjornalismorecuero.pdf RECUERO, R. Comunidades Virtuais - Uma abordagem Teórica - Ecos Revista, Pelotas/RS, v. 5, n. 2, p. 109-126, 2001. http://www.raquelrecuero.com/teorica.pdf

×