Museu é uma palavra de origem latina
proveniente do termo Museum, que por
sua vez deriva do grego mouseion.
Inicialmente,...
Entretanto, foi só a partir do
Renascimento que este termo passou
a ser aplicado em relação a coleções
de objetos de valor...
Existe uma controvérsia sobre o surgimento dos
museus e sobre qual deles deve ser considerado
o primeiro do mundo. Alguns ...
No entanto, o primeiro museu criado de
acordo com a moderna acepção da
palavra, no entendimento da maioria dos
historiador...
“Os museus possuem um caráter
educacional vinculado à sua própria
origem, uma vez que, desde o início, se
configuravam com...
A Museologia e a Educação, consideradas
como histórico-socialmente condicionadas,
assumem, em cada período histórico,
car...
Nesse sentido, compreendemos que a escola é
uma instituição que faz parte do patrimônio
cultural e, ao mesmo tempo, é ali...
Assim como a educação, o patrimônio cultural é o
referencial básico para o desenvolvimento das
ações museológicas. Os proc...
 O museu, para atingir sua função
pedagógica, deverá ter uma capacidade de
produção própria, com questionamento crítico
e...
Assim como na educação, o processo
museológico é compreendido como ação que se
transforma, que é resultado da ação e da r...
Os Museus, como as escolas, são espaços
dedicados ao ensinar e aprender, mas não são
escolas no sentido formal da palavra....
 A criação de um museu na escola é sem
duvida, fundamental para ampliação do
conhecimento do educando, bem como para o
re...
No entanto, o museu na escola, deve, atingir sua
função pedagógica, em que deverá ter uma
capacidade de produção própria, ...
 Pesquisa- tem como objetivo a construção do
conhecimento, tomando como referencial o cotidiano,
qualificado como patrimô...
Classificação e registro – o processo
documental não se limita ao registro do
acervo. Busca-se, por meio da cultura
quali...
Conservação- busca-se a formação de
atitudes preservacionistas. A conservação é,
então, um processo de reflexão para uma ...
O  museu na contemporaneidade
O  museu na contemporaneidade
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O museu na contemporaneidade

461 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
461
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O museu na contemporaneidade

  1. 1. Museu é uma palavra de origem latina proveniente do termo Museum, que por sua vez deriva do grego mouseion. Inicialmente, faz referência ao templo dedicado às nove Musas, filhas de Zeus como Mnemosine, a deusa da Memória. Segundo o dicionário Aurelio: Museu - Acepções · substantivo masculino 1 templo das Musas 2 (1789) instituição dedicada a buscar, conservar, estudar e expor objetos de interesse duradouro ou de valor artístico, histórico etc.
  2. 2. Entretanto, foi só a partir do Renascimento que este termo passou a ser aplicado em relação a coleções de objetos de valor histórico e artístico.
  3. 3. Existe uma controvérsia sobre o surgimento dos museus e sobre qual deles deve ser considerado o primeiro do mundo. Alguns autores sugerem que deveríamos considerar que os museus teriam começado com a lendária Biblioteca de Alexandria, com seu complexo de salas de estudo, bibliotecas, jardim botânico, parque zoológico e observatório astronômico
  4. 4. No entanto, o primeiro museu criado de acordo com a moderna acepção da palavra, no entendimento da maioria dos historiadores desta área, foi o Museu do Louvre, em 1793, em Paris, na França.
  5. 5. “Os museus possuem um caráter educacional vinculado à sua própria origem, uma vez que, desde o início, se configuravam como espaços de pesquisa e ensino.” (José M. Brandão ,1996),
  6. 6. A Museologia e a Educação, consideradas como histórico-socialmente condicionadas, assumem, em cada período histórico, características que são resultado das ações do homem, no mundo, fazendo com que possamos considerá-las como possibilidade e não como determinação. Daí, a necessidade de contextualizá-las, situando-as no tempo e no espaço compreendendo-as como ação social e cultural.
  7. 7. Nesse sentido, compreendemos que a escola é uma instituição que faz parte do patrimônio cultural e, ao mesmo tempo, é alimentada por diversos patrimônios culturais, representados pelo conhecimento produzido e acumulado ao longo dos anos, resultado da herança cultural construída pelos sujeitos sociais ao longo da vida, ou seja, a tradição, que deve ser compreendida, também, como um processo de construção e reconstrução.
  8. 8. Assim como a educação, o patrimônio cultural é o referencial básico para o desenvolvimento das ações museológicas. Os processos museais gestados, ao longo dos anos, contribuíram, de modo efetivo, para a ampliação do seu conceito, na medida em que, para sua aplicação, o patrimônio cultural é compreendido como a relação do homem com o meio, ou seja, o real, na sua totalidade: material, imaterial, natural e cultural, em suas dimensões de tempo e de espaço.
  9. 9.  O museu, para atingir sua função pedagógica, deverá ter uma capacidade de produção própria, com questionamento crítico e criativo, sem, contudo, deixar de interagir com outras áreas do conhecimento. A pesquisa, como princípio científico e educativo, é o caminho para que o museu possa contribuir, efetivamente, para o desenvolvimento socio-cultural.
  10. 10. Assim como na educação, o processo museológico é compreendido como ação que se transforma, que é resultado da ação e da reflexão dos sujeitos sociais, em determinado contexto, passível de ser repensado, modificado e adaptado em interação, contribuindo para a construção e reconstrução do mundo.
  11. 11. Os Museus, como as escolas, são espaços dedicados ao ensinar e aprender, mas não são escolas no sentido formal da palavra. Muitas vezes, visitando um museu, as escolas acabam por transformá-lo numa sala de aula, reproduzindo seus métodos de ensino e pedindo dos alunos o mesmo tipo de avaliação, como quando se toma uma lição ou se corrige um dever. Muitas vezes são os próprios museus que se colocam nesse lugar, querendo substituir a escola.
  12. 12.  A criação de um museu na escola é sem duvida, fundamental para ampliação do conhecimento do educando, bem como para o reconhecimento do patrimônio histórico e cultural, como elemento de sumo valor para os mesmos. Assim, reconhecer a importância do museu no âmbito escolar e criação de acervos materiais e imateriais( e seus significados), é possibilitar o aluno a reconhecer-se como sujeito do seu meio, fruto de um processo histórico, cultural...
  13. 13. No entanto, o museu na escola, deve, atingir sua função pedagógica, em que deverá ter uma capacidade de produção própria, com questionamento crítico e criativo, sem, contudo, deixar de interagir com outras áreas do conhecimento. A pesquisa, como princípio científico e educativo, é o caminho para que o museu na escola possa contribuir, efetivamente, para o desenvolvimento socio-cultural dos alunos.
  14. 14.  Pesquisa- tem como objetivo a construção do conhecimento, tomando como referencial o cotidiano, qualificado como patrimônio cultural, ou seja, observação, análise e interpretação da realidade, qualificada como patrimônio cultural. Coleta - o acervo é o conjunto dos bens dinâmicos, em transformação em uma comunidade, e não somente uma coleção. Trabalha-se com o acervo institucional, ou seja: material arquivístico e iconográficos, plantas, maquetes, depoimentos testemunhos, etc., e com o acervo operacional: as áreas do tecido urbano socialmente apropriadas como paisagens, estruturas, monumentos, equipamentos, as técnicas do saber e do saber fazer, com os artefatos, com o meio rural, etc.
  15. 15. Classificação e registro – o processo documental não se limita ao registro do acervo. Busca-se, por meio da cultura qualificada, produzir conhecimento, elaborado no processo educativo, realizando ações de pesquisa.
  16. 16. Conservação- busca-se a formação de atitudes preservacionistas. A conservação é, então, um processo de reflexão para uma ação que se dá em um contexto social e não somente a aplicação de técnicas em determinados acervos.

×